ATM: principais características e disfunções da região

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba tudo sobre a ATM, assim como os problemas que a envolvem e outras anomalias mandibulares

Talvez o movimento mais realizado por qualquer pessoa seja o ato de abrir e fechar a boca. Se esta atividade tão rotineira começa a se tornar dolorosa e agonizante, isso pode indicar que há algo de errado com a ATM.

Uma vez que isso acontece, o indivíduo pode encontrar problemas para efetuar tarefas básicas. Portanto, deve-se procurar um profissional e evitar consequências na ATM como o deslocamento da mandíbula.

Mas, afinal, o que é a ATM? Em resumo, ela é uma articulação que faz a ligação maxilar ao osso temporal do crânio, que fica à frente das orelhas e nas laterais da cabeça.

Chamada de articulação temporomandibular, é uma das mais complexas do corpo humano, e por ser extremamente flexível, é responsável por todos os movimentos da mandíbula: para frente, para trás e para os lados.

O corpo humano possui duas ATMs, uma de cada lado do rosto. Dessa maneira, as duas trabalham em conjunto e desempenham a mesma função.

Mas agora que você sabe o que é e sua importância, a pergunta que fica é: para que serve a ATM? Bem, como citado anteriormente, ela é responsável pelo movimento da mandíbula.

Além disso, ela é muito importante para a grande maioria das atividades corriqueiras do dia a dia por também ser responsável por funções como a fala, mastigação, ingestão de líquidos e até a respiração.

Se qualquer uma dessas funções não são feitas de forma indolor, é necessário tomar cuidado pois podem estar presentes disfunções na articulação, que chamamos de Disfunções Temporomandibulares ou DTM.

Neste artigo, nós iremos abordar mais sobre a ATM e sobre as disfunções que podem aparecer nessa articulação e interferir numa boa qualidade de vida do paciente. Vamos lá?

  1. O Que Pode Causar a DTM?
  2. Quais os Sintomas da DTM?
  3. Como Tratar o Problema na ATM?
  4. Podem Ser Elencados Fatores de Risco para a ATM?
  5. Podem ser Feitos Exercícios Mandibulares em Quadros de Dor?
  6. Outros Problemas na Mandíbula

O Que Pode Causar a DTM?

Uma vez tendo esclarecido o que é a ATM e qual é a sua função no corpo humano, o primeiro ponto que devemos entrar é nas eventuais disfunções que podem acometer a articulação.

Todavia, a disfunção da articulação temporomandibular pode ser ocasionada por diversos fatores que vão além das questões físicas.

Qualquer problema que impeça ou comprometa as funções normais da ATM pode causar uma DTM. Contudo, é possível dividir as causas da disfunção da articulação em quatro pontos diferentes. Sendo eles:

  1. Fatores anatômicos: quando é um problema nos músculos, ligamentos, ossos ou então no disco articular;
  2. Patologias: quando é causada pela presença de cistos, tumores, ou doenças autoimunes como artrite, por exemplo;
  3. Inflamações: seja uma capsulite, sinovite, ou os dois casos;
  4. Traumáticos: quando é gerada por fraturas côndilo mandibular, contusões ou luxações locais.

Entretanto, existem também outros fatores que podem contribuir para o desenvolvimento dessa anomalia em um paciente:

E apesar de parecer um tanto quanto estranho, elencamos estresse, tensão e ansiedade, pois são fatores que normalmente levam as pessoas a realizar algo parecido com o que é feito em quadros de bruxismo.

Sendo assim, a pessoa pode manter a arcada dentária apertada, o que é sim uma eventual causa da DTM.

Existem Outras Situações que Podem Gerar a DTM?

Também podem ser elencadas algumas condições específicas de saúde que colaboram para que sejam encontradas disfunções da articulação temporomandibular. Confira:

  • Artrite presente na articulação temporomandibular;
  • Problemas de estrutura corporal que o paciente apresenta desde o nascimento, como a falta de cálcio no osso, por exemplo;
  • Danos na ATM oriundos de impactos, que geram traumas, ou então por causa do passar dos anos e a fragilidade principalmente dos ossos e músculos do corpo.

Sendo assim, caso se enquadre em algum dos casos, esteja em constante acompanhamento médico para evitar eventuais complicações.

É válido ressaltar que, o quão antes for diagnosticado, mais facilmente pode ser encontrado o tratamento adequado para o quadro.

Dessa maneira, o recomendado é que o paciente procure por um dentista buco maxilofacial assim que começar a sentir desconfortos no rosto, especialmente se estes forem na região mandibular.

Quais os Sintomas da DTM?

Quais os sintomas da DTM?

Quando ocorre algum problema na ATM, essa irregularidade é chamada de DTM, ou disfunção da ATM, que nada mais é do que um transtorno na articulação e músculos encarregados dos movimentos da boca e da mandíbula.

Em geral, as disfunções causam cansaço nos músculos respiratórios e contam com dores no maxilar, na cabeça e estalos. Sendo assim, uma pergunta que pode ser feita é: como é a dor da ATM?

Não existe uma maneira de descrever a dor, uma vez que o grau pode variar entre as pessoas. Mas é possível dizer que o incômodo mandibular é frequente e moderadamente forte.

É válido dizer que nem sempre a presença de uma disfunção na articulação temporomandibular é relacionada a dor, seja ela uma dor considerada de grau normal ou uma ocorrência de dor intensa.

Esse fator depende da intensidade que a DTM se encontra. Sendo assim, é provável que o paciente não apresente dor nos casos em que essa irregularidade é descoberta ainda no começo, quando o quadro não evoluiu muito.

Entretanto, isso oferece um outro lado da moeda: é possível que o paciente desenvolva uma disfunção na articulação sem ao menos saber que está passando por isso.

Existem alguns sintomas que indiciam a presença de alguma disfunção na articulação da mandíbula.

Confira abaixo quais são os sinais mais comuns:

Lembre-se que alguns sintomas da DTM também podem aparecer em alguns outros problemas de saúde.

Existem Outros Problemas que as Disfunções na ATM Podem Gerar?

É válido pontuar que, em alguns casos, a DTM pode causar o surgimento de problemas como labirintite. E além disso, é possível observar assimetria facial em pessoas que possuem uma disfunção na articulação.

Essa assimetria, por sua vez, pode ser de origem muscular ou articular. Mas é somente após um exame de imagem, como uma tomografia com reconstrução 3D que o paciente pode saber qual é a origem.

A razão mais comum em pacientes com disfunções é a muscular, originada pelo volume maior do músculo masseter em apenas um lado da mandíbula.

E apesar de menos comum, a assimetria pelo crescimento ósseo fora do normal é mais grave e precisa de um estudo melhor sobre o caso. Sendo assim, é recomendado que seja feita uma consulta para obter o diagnóstico correto.

E após feito o diagnóstico, o paciente pode então começar a fazer um tratamento específico para a DTM.

Como Tratar o Problema na ATM?

Como tratar o problema na ATM?

A pergunta que você deve estar fazendo agora é: qual o tratamento para ATM? Mas antes de detalhar esse tópico, precisamos responder outro questionamento: como saber se tenho DTM?

Para isso, precisamos ter ciência de como fazer o diagnóstico, e também qual o médico que cuida da ATM. É comum que o paciente consulte diferentes médicos dependendo do sintoma que está apresentando.

Porém, o profissional mais recomendado para analisar casos de possíveis disfunções é um dentista, uma vez que ele é o profissional especializado para fazer tratamentos que também envolvem deformidades dento faciais.

Em casos de zumbidos no ouvido, é normal que o paciente procure um otorrinolaringologista para analisar o que está causando esse incômodo sonoro.

Contudo, muito provavelmente, esse profissional não irá encontrar qual é a raiz do problema, e sendo assim ele irá recomendar que seja visitado um profissional de odontologia.

Dessa maneira, o dentista irá primeiro fazer uma série de perguntas sobre os sintomas, e logo após isso ele fará um exame físico.

Nesse exame ele fará a apalpação dos músculos da mastigação e também da ATM para analisar a situação na qual ambos se encontram.

Podem ser exigidos também exames de ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada para garantir o melhor diagnóstico e excluir a possibilidade de outros problemas.

De toda forma, é aconselhado que o paciente não demore muito tempo para procurar um profissional que irá diagnosticar e tratar o problema, pois os sintomas tendem a se tornar piores com o passar do tempo.

Outras Maneira de Diagnosticar a DTM

Apesar de ser fácil de analisar a presença de distúrbios na ATM e de não existir um padrão que deve ser seguido para diagnosticar, é possível de analisar essa anomalia por meio de um raio X mandibular.

De toda maneira, é aconselhado que, caso o paciente apresente a soma de alguns sintomas específicos aqui citados, ele procure por um profissional para poder ter o diagnóstico e começar um tratamento.

Qual o Profissional Mais Recomendado Para Tratar a ATM?

De toda forma, existem três profissionais que são os mais recomendados para tratar das disfunções temporomandibulares:

  1. Dentista;
  2. Cirurgião buco maxilofacial;
  3. Cirurgião crânio-maxilo-facial.

Mas antes de falar sobre como pode ser feito o tratamento, é necessário apontar que não existe uma confirmação total de que o paciente será curado e não voltará a sentir algum incômodo ou dor na região da articulação.

Entretanto, a ideia dos tratamentos é justamente a de amenizar ou remover, conforme o possível, os desconfortos que um paciente com DTM sente normalmente.

Como o Tratamento Para as Disfunções Pode ser Feito?

Um ponto importante é que tratamento em si irá mudar dependendo do motivo que está gerando a dor na articulação do paciente.

Mas em geral, podemos dizer que é majoritariamente um tratamento caseiro, uma vez que o a abordagem é feita principalmente pelo uso de uma placa acrílica durante a noite.

Também chamada de placa de mordida, ela é feita sob medida por um dentista e oferece ajuda para que o paciente não coloque pressão demais nos dentes.

Essa placa também ajuda a relaxar a musculatura, o que garante uma estabilização da ATM e uma melhor proteção aos dentes.

Entretanto, juntamente com esse tipo de tratamento, pode ser aconselhado que o paciente faça uso de outros recursos, como:

  1. Fisioterapia: os exercícios ajudam a reduzir a inflamação da articulação, e amplificar a força e estabilidade, fazendo com que ela funcione melhor;
  2. Massagens: feitas nos músculos do rosto e da cabeça, ajudam a melhorar o quadro;
  3. Uso de medicamentos com ação anti-inflamatória ou analgésicos, aliviando as dores quando estiverem muito intensas. Normalmente são utilizados Dipirona, Ibuprofeno ou Ciclobenzaprina;
  4. Terapia feita à laser: é uma técnica de tratamento nova para DTM que serve como analgésico, anti-inflamatório, cicatrizante e até estimulante de circulação sanguínea nos músculos;
  5. Cirurgia: em casos mais extremos e graves, é aconselhado que seja feita uma cirurgia para tratar do problema;
  6. Técnicas de relaxamento: por ter como possível causa o estresse, por exemplo, é aconselhado que as emoções sejam controladas para evitar pioras nos quadros de DTM.

Essa última forma de tratamento, por sua vez, pode ser feita com o auxílio de um psicoterapeuta ou então um psicólogo. O relaxamento também pode ser feito com atividades como:

  • Meditação;
  • Acupuntura;
  • Ouvir música;
  • Ler um livro.

Em suma, atividades que acalmam e trazem bem-estar são recomendadas para lidar com o estresse e evitar que o quadro de DTM se deteriore.

Existe Alguma Preferência Entre os Tratamentos?

Dentre as seis formas sugeridas de tratamentos, cinco delas são consideradas conversadoras, recebendo esse nome por não se tratar de processos cirúrgicos, forma de tratamento considerado como invasivo.

Essas técnicas, por sua vez, podem ser aplicadas separadamente ou em conjunto, dependendo da situação e complicação que o paciente apresenta.

Na maioria dos casos, esses procedimentos são suficientemente eficazes para cuidar da disfunção, mas isso depende de que o paciente aceite bem os recursos terapêuticos e siga as indicações passadas pelo profissional.

Uma outra forma de ajudar a melhorar, ou até combater a DTM, é por meio da intervenção sobre os fatores que causam a disfunção no paciente.

De toda maneira, o tratamento conversador é aconselhado na grande maioria dos casos.

Tratamento Mais Invasivo com Prótese Total da Articulação

Por se tratar da opção mais complexa e complicada, a confecção de uma prótese total da articulação temporomandibular nem sempre é recomendada.

Essa intervenção cirúrgica é feita por meio da remoção dos elementos alterados que compõem a ATM e não tem uma chance de tratamento.

Sendo assim, é feito um preparo do local e a instalação da prótese, composta por dois elementos:

  • Craniano: instalado na região da fossa mandibular fixado com parafusos de titânio;
  • Componente mandibular: instalado sobre a região do ramo mandibular.

Mas são necessárias duas incisões para a colocação da prótese no local: uma é a citada acima, e a outra é na região para baixo e próxima ao ângulo mandibular.

É válido relembrar que são poucos os casos em que essa forma de tratamento é aplicada.

Curiosidades e Observações

Quando falamos de medicamentos, também podem ser utilizados antidepressivos tricíclicos e até sedativos para aliviar o quadro de dor que o paciente apresentar.

Todavia, a maioria dos remédios precisa de uma receita médica para ser efetuada a compra, e consequentemente o uso do medicamento.

Existem também três tipos de cirurgia. Entretanto, como citado anteriormente, nenhuma delas é a primeira opção de tratamento.

Caso nenhum dos outros tipos de tratamento funcione, o que é algo raro de acontecer, geralmente é optado por uma cirurgia para corrigir o problema.

Confira quais são as cirurgias que corrigem problemas na ATM e como elas são feitas:

  • Artrocentese: uma injeção de uma substância que se deforma continuamente e serve para regar, ou irrigar, a articulação temporomandibular;
  • Artroscopia: cirurgia feita com o auxílio de uma câmera que serve para remover todos os tecidos inflamados da ATM;
  • Toxina botulínica: pode ser aplicada a toxina botulínica, o Botox, para relaxar o músculo e diminuir a tensão e a inflamação, o que gera alívio a dor;
  • Cirurgia de reparação da articulação: feita unicamente quando as outras formas de tratamento não geram resultados positivos ou se a pessoa possui problema estrutural na ATM.

Sessões de osteopatia também podem ajudar a desinflamar e reposicionar as articulações cervicais, proporcionando melhor conforto à pacientes que possuem problemas na coluna.

Para cuidar da ATM é altamente recomendado que hábitos como roer unhas, morder lábios sejam evitados. Além disso, é aconselhado evitar apertar os dentes, apoiar o queixo sobre a mão ou mascar chicletes e objetos duros.

Podem ser Elencados Fatores de Risco para a ATM?

Riscos da ferida na boca

As disfunções temporomandibulares se encontram mais presentes nas mulheres entre os 20 e 40 anos. Entretanto, o problema pode aparecer em qualquer pessoa.

Podem ser elencados alguns fatores que, mesmo ainda não tendo sido totalmente comprovado que causam as anomalias na ATM, merecem bastante atenção:

  • Uso de aparelho ortodôntico por muito tempo;
  • Postura errada, comprometendo músculos do pescoço e do rosto também;
  • Paciente portador de doenças autoimunes;
  • Alterações nos hormônios sem tratamento;
  • Perdas de dentes que não foram tratadas;
  • Mulheres na menopausa;
  • Estresse;
  • Alimentação desbalanceada;
  • Sono irregular ou distúrbios do sono.

O estresse depende da reação que o paciente esboça ao ficar tenso. Mas caso seja o quadro que citamos anteriormente, onde o paciente realiza uma pressão sobre os dentes, é uma causa de DTM.

É necessário ficar sempre atento a esses pontos e evitá-los ou cuidar deles ao máximo. Tendo em vista que, em sua maioria, eles comprometem o bom andamento da saúde.

Contudo, algumas dessas condições necessitam de um acompanhamento com um profissional de áreas específicas e distintas da medicina.

Sendo assim, são aconselhadas consultas com os profissionais, cuidando e então evitando maiores complicações.

Qual é a Melhor Forma de Agir em Casos de Muita Dor?

Como falamos bastante neste artigo, a disfunção temporomandibular pode gerar um alto grau de dor, e ninguém gosta de sentir dor.

Sendo assim, existem alguns métodos que podem fazer com que esses momentos de dor intensa melhorem.

Confira algumas dicas:

  • Fazer a aplicação de compressa fria, uma vez que é um anti-inflamatório natural;
  • Evitar comer alimentos duros, dando prioridade à alimentos macios e fáceis de mastigar;
  • Procurar não fazer movimentos mandibulares repentinos e bruscos;
  • Não ficar com o queixo sobre a mão, ou segurar o telefone entre o ombro e o rosto quando ao telefone, uma vez que isso pode causar mais dor;
  • Procurar não ranger, apertar ou fazer pressão sobre os dentes, colocando a língua entre os dentes se preciso;
  • Conhecer e aplicar exercícios que relaxam o corpo para poder amenizar a tensão sobre o maxilar.

Seguindo essas instruções, o paciente consegue suportar a dor e evita que o quadro se agrave.

Podem Ser Feitos Exercícios Mandibulares em Quadros de Dor?

Exercícios Para Mandíbula ajudam a tratar disfunção temporomandibular

Sim, existe uma série de exercícios que podem ser feitos uma vez que o paciente começa a sentir incômodos na mandíbula. São cinco opções e todos podem ser feitos sem problemas em um ambiente doméstico.

Confira quais são:

Abre e fecha

Como o próprio nome sugere, é um exercício de abrir e fechar a boca. Por conta da dor que o paciente sente, o procedimento deve ser feito com paciência e devagar, para relaxar e alongar a mandíbula.

Existem alguns procedimentos que auxiliam nesse procedimento:

  1. Sentar-se em uma cadeira que possui encosto, mantendo a postura reta;
  2. Colocar a língua no céu da boca;
  3. Tentar abrir a boca com a língua no céu da boca;
  4. Respirar lentamente por alguns segundos, e expirar o ar de pouco em pouco;
  5. Por último, fechar a boca, e caso não a dor esteja presente, repita o exercício por pelo menos dez vezes.

Massagem

Uma massagem na região da articulação temporomandibular é algo que ajuda muito, e o paciente pode fazer por si próprio. Sendo assim, siga os seguintes passos caso queira fazer:

  1. Comece a massagear toda a área do maxilar que está dolorida com a ponta dos dedos e fazendo movimentos circulares;
  2. Beliscar a região dolorida, de forma suave, com o dedo indicador e o polegar de forma a soltar a pele do músculo (esse passo pode ser feito mais de uma vez, mas sempre com cautela);
  3. Alongar a mandíbula para baixo, fazendo a abertura da boca para os dois lados.

Essa técnica também pode ser feita mais do que uma vez, mas sempre com muito cuidado.

Colocar as Bochechas Para Trabalhar

Essa técnica é simples, e consiste em encher as bochechas de ar e movimentá-lo de um lado para o outro.

Assim como o abre e fecha, também deve ser feito por pelo menos dez vezes, sendo esse um valor significativo para trazer uma sensação de que o maxilar está mais solto e leve.

Além disso, essa técnica também ajuda a melhorar a elasticidade da pele, melhorando a saúde do tecido.

Falar em Câmera Lenta

Falar é uma ação que movimenta mais de 70 músculos do rosto, mas também é um exercício para alongar e descansar o maxilar. E fazendo isso de forma lenta, ajuda também a sentir menos dor na mandíbula.

Bocejar

Por incrível que pareça, bocejar também é uma forma de alongamento para o maxilar, além de ser um procedimento que ajuda a oxigenar o cérebro e melhorar a atenção.

Sendo assim, nunca hesite em bocejar caso sinta vontade, pois isso ajuda muito.

Caso nenhuma dessas técnicas citadas ajudem a minimamente diminuir o quadro de dor, é aconselhado que seja feita a ida ao dentista e seja reportada essa informação ao profissional.

Formas de Prevenir que DTMs Apareçam

Em suma, é aconselhado que seja adotado um estilo de vida saudável, evitando principalmente o estresse em excesso.

Sendo assim, os músculos estarão menos tensos o que consequentemente causa menos desgaste na ATM.

Também é aconselhado que o paciente tome cuidado para não sobrecarregar a articulação temporomandibular tentando morder coisas muito duras, ou então por meio do apoio do queixo sobre a mão.

Outro ponto é a postura. Procure manter a coluna reta, de forma que não exista uma força sobre a articulação pela atividade muscular feita de forma incorreta.

Outros Problemas na Mandíbula

Outros problemas na mandíbula

Juntamente com a disfunção temporomandibular, existem também outras anomalias que afetam a mandíbula.

Sendo assim, confira abaixo quais são elas e como elas agem:

É válido ressaltar que cada um dos problemas na mandíbula aqui apresentados possui causas e tratamentos distintos.

Entretanto, em quase todos os problemas, é possível encontrar a incidência de dores de cabeça. Por se tratar de uma dor que, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, atinge cerca de 72% dos brasileiros, é algo mais comum.

Por outro lado, esse tipo de dor é algo pouco relacionado com problemas dentais ou na estrutura facial.

Dessa forma, são raros os casos em que o paciente decide ir logo ao dentista para analisar a possível presença de problemas nos ossos ou na articulação temporomandibular.

Caso além das dores de cabeça seja difícil de realizar movimentações básicas como a de mastigação ou fala, é recomendado a ida ao dentista o mais breve possível para obter o diagnóstico da situação.

Desse modo, se os exames apontarem eventuais disfunções, o paciente deve fazer o tratamento indicado pelo profissional.

Em todos os casos, seja de ATM ou outro problema mandibular, é aconselhado que seja marcada uma consulta para analisar o quadro e elencar o melhor tratamento possível.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.