Tudo sobre odontologia e os detalhes deste curso

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Você sabia que o Brasil é o país que mais possui dentistas no mundo? Pois é! Segundo o Conselho Federal de Odontologia (CFO), cerca de 19% dos profissionais da área da odontologia se encontram em território brasileiro.

Todavia, engana-se quem pensa que trabalhar com odontologia é uma tarefa fácil. Afinal, é necessário que o profissional tenha muito cuidado com a arcada dentária do paciente para poder corrigir os mais diversos problemas.

Odontologia é a área da medicina que estuda e trata do sistema que envolve o rosto, o pescoço e também a cavidade intra oral.

Aliás, na verdade esse é o segundo curso da área da saúde mais procurado, atrás apenas da própria medicina.

Contudo, diferente do que muitos pensam, essa área não analisa apenas os dentes, mas sim os ossos, músculos que realizam a mastigação, articulações e tecidos, além dos elementos dentários também.

Mas o que normalmente acontece é as pessoas irem ao dentista apenas quando começam a sentir uma dor no dente.

E sendo assim, o profissional irá principalmente cuidar da higiene bucal, realizar um acompanhamento odontológico e dar toques ao paciente.

Afinal, normalmente as dores são causadas justamente por uma má saúde bucal, seja pela falta de escovação ou então de cuidados como o uso do fio dental e de enxaguantes bucais também.

Quais são os tratamentos realizados com maior frequência?

Os tipos de tratamentos mais comumente realizados no Brasil são sete. Veja quais são eles:

  1. Ortodontia: aqui são utilizados aparelhos ortodônticos para poder reposicionar os dentes da forma correta quando eles nascem de forma irregular, e melhorar o posicionamento dos ossos da face;
  2. Implante dentário: é colocado um pino de titânio com um dente postiço, feito à medida para o paciente, no osso que sustenta os dentes, de uma forma que a gengiva se juntará, deixando o novo dente fixo à boca;
  3. Clínico geral: as famosas consultas utilizadas para prevenir e solucionar problemas considerados mais simples. Podem ser elencadas limpezas dentais, remoção de tártaro, obturação e restauração dentária principalmente;
  4. Clareamento dental: procedimento que serve para deixar mais brancos os dentes que estão com um tom mais amarelado pelos mais diversos fatores, melhorando a estética do sorriso;
  5. Prótese dentária móvel, também conhecida como dentadura: pode ser total ou então parcial, mas em suma servem para repor dentes que estão ausentes na boca do paciente pelos mais diversos motivos;
  6. Periodontia: nada mais é do que o cuidado das gengivas e dos problemas relacionados à elas, e prevenção de problemas futuros. Podem ser elencados os seguintes problemas como mais comuns: gengivite e periodontite;
  7. Endodontia: também conhecido como tratamento de canal, esse procedimento serve para cuidar de doenças e lesões que acometem a polpa e também a raiz do dente.

Mas se você quer mais saber sobre o curso, bem como as especialidades, área de trabalho, salário de um recém-formado, preço da faculdade de odonto e outras informações, você está no lugar certo!

Sendo assim, confira aqui neste artigo. Vamos lá?

Quais são as especialidades odontológicas?

Quais são as especialidades odontológicas?

Com foco em melhorar a saúde bucal das pessoas, diversas são as especialidades do curso de odontologia.

Contudo, cada uma delas possui a mesma premissa: ajudar o paciente a mudar os hábitos para aprimorar o bem estar da cavidade bucal.

Sendo assim, podemos elencar cerca de 19 especializações do curso. Confira:

  1. Saúde coletiva: atua em planos de saúde, em cooperativas e na elaboração de programas de assistência social;
  2. Odontopediatria: tratar problemas bucais e dentes de crianças;
  3. Odontologia do trabalho: atende pacientes cuja atividade profissional pode trazer risco à saúde bucal;
  4. Odontologia legal: faz exame e perícia judicial e é responsável por elaborar atestados e laudos técnicos;
  5. Prótese dentária: cuida da reposição de tecidos bucais e dentes perdidos;
  6. Dentística: restabelece a forma e a função dos dentes;
  7. Endodontia: trata alterações na polpa e na raiz dos dentes;
  8. Disfunção temporomandibular e dor orofacial: trata anormalidades nos músculos da mastigação;
  9. Implantodontia: implanta próteses dentárias e pinos para restaurar espaços ausentes de dentes;
  10. Traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial: identifica traumatismos, lesões e anomalias na boca, na face e nos órgãos que envolvem o sistema de mastigação. Faz cirurgias, implantes, transplantes e enxertos;
  11. Radiologia odontológica: diagnostica problemas na boca, na face e nos maxilares por meio de imagens de raios X;
  12. Patologia bucal: faz exames laboratoriais para identificar doenças;
  13. Periodontia: cuida das gengivas e dos ossos que dão sustentação aos dentes;
  14. Estomatologia: diagnostica e trata doenças da boca;
  15. Ortodontia: altera a mordedura e a posição dos dentes com aparelhos;
  16. Ortopedia funcional dos maxilares: soluciona desequilíbrios ósseos, musculares e de funcionamento dos maxilares;
  17. Odontogeriatria: cuida da saúde bucal do idoso;
  18. Odontologia para pacientes com necessidades especiais: atende pacientes com necessidades especiais em situação de risco ou que apresentam psicopatologias ou patologias físicas;
  19. Prótese bucomaxilofacial: projeta e confecciona próteses de dentes danificados ou substitui os destruídos.

E existe alguma dica que pode me ajudar a decidir qual ramo de especialização odontológica seguir?

Caso alguma dessas áreas tenham despertado interesse, o nosso conselho é justamente que sejam procuradas as instituições públicas e particulares que realizam as especializações.

Mas para poder escolher entre as possíveis áreas, existem algumas dicas que podem ser seguidas.

Contudo, se você está indeciso e procura alguma direção que possa ajudar, confira agora:

  1. Analise a área de atuação e veja se você possui afinidade, afinal não adianta querer ser um odontopediatra, por exemplo, se não leva jeito com crianças;
  2. Veja se no mercado de trabalho a demanda sobre determinada área está em alta ou não. Sendo assim, analise tendências do mercado e pesquisas também;
  3. Procure por instituições que tenham um ensino mais prático do que teórico, pois é a vivência que te ajudará na rotina do trabalho;
  4. O planejamento financeiro é sempre importante, então analise a sua situação financeira e também quanto será gasto, como um todo para realizar a especialização por inteiro, antes de fazer a matrícula;
  5. Por fim, saiba quando é a melhor hora para entrar em um curso de especialização.

Para essa última dica, uma recomendação é que o recém-formado procure obter as mais diversas experiências, a fim de descobrir com qual ele se identifica mais.

Todavia, para isso não existe uma fórmula mágica, afinal cada um criará apego por determinada área em específico.

Existem dicas para me tornar um bom profissional? Como é o mercado de trabalho?

Para poder ter boa uma carreira em odontologia, o profissional precisa analisar uma série de passos como:

  1. Investir em uma boa formação como um todo, englobando até noções de administração e empreendedorismo também (ambos os pontos fazem diferença na hora de montar, e manter, um consultório;
  2. Estar preparado para o mercado, dominando e estando sempre a par das novas técnicas e tecnologias da área escolhida;
  3. Investir no marketing pessoal, criando um site, postando nas redes sociais, e causando um impacto positivo nas pessoas;
  4. Motivação é um ponto essencial, afinal um bom atendimento tem mais possibilidade de fidelizar pacientes.

Mas e o mercado de trabalho?

Seguindo esses passos, é possível dominar o mercado de trabalho para odontologia, que normalmente se dá pelas seguintes áreas que o cirurgião-dentista pode atuar:

  • Ortodontia: uma das áreas mais populares, responsável por analisar a evolução da arcada dentária e modificar a oclusão dental e posição dos dentes se preciso;
  • Endodontia: os profissionais desse segmento são capacitados para realizar procedimentos de tratamento de canal;
  • Odontogeriatria: ramo que tem como foco o cuidado com a saúde bucal da população idosa, bem como o estudo de ocorrências causadas pelo envelhecimento;
  • Estomatologia: área que previne, realiza o diagnóstico e trata doenças bucais;
  • Restauração: tratamento estético que possui como objetivo devolver forma, função e aparência naturais do dente;
  • Saúde coletiva: especialização que pensa na saúde bucal além do tratamento de doenças, utilizando então técnicas de prevenção para atuar tanto de maneira coletiva como individual também;
  • Odontopediatria: o profissional dessa área cuida da saúde bucal da criança, desde a gravidez até a fase da adolescência;
  • Implantodontia: especialização que realiza implantes dentários quando necessário conforme o quadro do paciente;
  • Odontologia legal: área que possui o objetivo de pesquisar os mais diversos fenômenos que podem causar lesões que podem ser: parciais, totais, reversíveis ou então irreversíveis;
  • Periodontia: área que possui como principal foco cuidar de doenças periodontais;
  • Odontologia do esporte: aqui o foco é justamente o de prevenir e tratar doenças bucais em atletas esportivos;
  • Cirurgia geral: esse profissional cuida dos dentes, língua, bochechas, lábios e gengivas do paciente, de forma a retirar partes danificadas, examinar, limpar, aplicar flúor e fazer pequenas cirurgias também;
  • Dentística: especialidade que possui como foco os tratamentos estéticos, manutenção e também a reparação dos dentes.

Esta última, por sua vez, engloba tratamentos como clareamento dental, restaurações (seja em resina ou então em porcelana), implantes e também a gengivoplastia.

E quais são os locais os quais um dentista pode trabalhar?

Ainda falando sobre o mercado de trabalho, o profissional dessa área pode:

  • Trabalhar no setor público (SUS);
  • No setor particular, por meio de convênios odontológicos;
  • Ser dentista em uma clínica odontológica;
  • Ou então abrir o seu próprio consultório odontológico.

Além disso, também é válido pontuar a possibilidade que o profissional dessa área têm de trabalhar fora do país.

Afinal, odontologia é um curso de conhecimentos universais, e isso abre espaço para que ele possa desempenhar sua função no exterior.

Todavia, é válido lembrar que é necessário possuir uma carteirinha do Conselho Regional de Odontologia para poder desempenhar o papel, uma vez que este regulamenta e fiscaliza a profissão.

Outros procedimentos que o dentista pode realizar

Além das possibilidades de trabalho que um dentista pode ter que já citamos aqui, existem também outras duas que podem ser consideradas até um tanto quanto desconhecidas. Elas são:

  1. Acupuntura odontológica;
  2. Homeopatia odontológica.

E na verdade elas são bem simples. A acupuntura nada mais é do que a técnica de aplicar agulhas como já conhecida mesmo, contudo o objetivo aqui é o de tratar dores faciais.

Já a homeopatia é o tratamento de pacientes por meio de remédios homeopáticos que irão prevenir que surjam eventuais hemorragias, agindo na cicatrização dos tecidos da boca.

Qual a duração do curso de odontologia?

Qual a duração do curso de odontologia?

Conforme regulamentado pelo Ministério da Educação (MEC), os cursos de graduação de odontologia possuem uma carga horária de 4.000 horas.

Sendo assim, essas horas são divididas entre 5 anos.

Contudo, isso depende também que o estudante seja organizado e procure se empenhar o máximo possível, tendo uma boa programação para poder estudar.

E uma vez finalizada a graduação, o recém-formado pode escolher também realizar alguma das especializações em odontologia reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia, também conhecidas como pós-graduação.

Normalmente os cursos de pós graduação da área de odonto possuem uma média de dois anos, subindo o tempo de formação para 7 anos.

Mas também tem especializações com duração entre 18 e 36 meses (um ano e meio e três anos, respectivamente).

Entretanto, é válido ressaltar que o curso bacharelado de odonto habilita o profissional para realizar o cuidado completo com a saúde bucal dos futuros pacientes.

E, para isso, os estudantes aprendem como prevenir e tratar problemas bucais como cárie, tártaro, gengivite, e até câncer.

Mas além disso, uma parte do ensino possui foco na parte de tratamentos estéticos.

O que eu aprendo no curso de odontologia?

Como já citamos anteriormente, durante a faculdade de odontologia a pessoa passa a estudar diversos pontos que envolvem a saúde bucal como boca, mandíbula, maxilar e os ossos faciais.

Sendo assim, iremos falar agora sobre a grade curricular do curso, mas a dividiremos em etapas. Confira:

Primeira etapa

Aqui os alunos são introduzidos à formação básica dessa graduação, então ele possui principalmente disciplinas sobre a área de Ciências Biológicas e da Saúde.

Mas durante os primeiros semestres se estuda:

  • Anatomia;
  • Patologia;
  • Fisiologia;
  • Histologia;
  • Microbiologia;
  • Imunologia;
  • Bioquímica;
  • Genética.
Segunda etapa

Esta etapa começa a partir do segundo ano e engloba também o terceiro ano, e é considerada a etapa intermediária.

É aqui que os alunos passam a colocar os conhecimentos em prática.

A primeiro momento são feitos exercícios em laboratório, utilizando manequins odontológicos para praticar técnicas de restaurações e outros procedimentos considerados simples.

Contudo, aqui o aluno tem as seguintes matérias:

  • Materiais dentários;
  • Clínica odontológica;
  • Cirurgia;
  • Dentística;
  • Implantodontia;
  • Prótese;
  • Radiologia;
  • Periodontia;
  • Endodontia;
  • Odontopediatria;
  • Ortodontia;
  • Diagnóstico por imagem;
  • Anestesiologia.

Terceira etapa

Chegando aqui, o aluno já está no último ano do curso e está colocando totalmente em prática o que ele aprende.

Ele pode atuar como auxiliar de dentista ou até fazendo procedimentos na própria universidade, quando esta possui unidade de atendimento próprio.

Aqui, no entanto, é quando entra o Trabalho de Conclusão de Curso e também o estágio obrigatório.

Existe uma maneira de resumir então o curso?

Sim, e é feita da seguinte forma.

Normalmente o estudante de odontologia cursa a faculdade em período integral, e nos primeiros semestres as disciplinas são mais voltadas para a teoria, introduzindo o aluno à conceitos básicos.

De tal maneira, é a partir do segundo ano de curso que as aulas práticas e os primeiros procedimentos do curso de odontologia começam.

Mas os futuros odontologistas começam ter experiência e atender pacientes apenas no terceiro ano de curso.

Além disso, o estágio precisa ser supervisionado, é obrigatório e ocupa cerca de 20% da carga horária total da faculdade de odontologia, totalizando 800 horas.

Mas a graduação em odontologia também exige um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para que o estudante possa receber o certificado, e ele é feito normalmente em um semestre letivo.

Sendo assim, é possível dizer que o currículo do curso, como um todo, contém as seguintes disciplinas:

  1. Bioquímica;
  2. Anatomia;
  3. Imunologia;
  4. Farmacologia;
  5. Estomatologia;
  6. Materiais dentários;
  7. Periodontia;
  8. Prótese dentária;
  9. Cirurgia bucomaxilofacial;
  10. Traumatologia bucomaxilofacial.

E isso se dá pelo fato de que o dentista precisa possuir uma boa análise sobre a saúde do paciente.

Qual o valor do curso de odontologia?

Qual o valor do curso de odontologia?

Para se tornar um profissional formado em odontologia, é necessário passar primeiro pelas 4000 horas da grade curricular.

Contudo, para poder finalizar o curso de graduação, é necessário que o aluno pague as mensalidades, caso opte por fazer uma faculdade particular.

A oferta de curso de odontologia normalmente é maior em universidades privadas do que nas públicas, e esta é uma das graduações mais caras nas faculdades.

Mas isso se dá pela necessidade de uma estrutura complexa, com bons laboratórios, instrumentos e equipamentos específicos, fatores que acabam aumentando o custo desta formação.

Todavia, é complicado estipular um valor exato, mas grande parte das instituições privadas cobra uma média de R$2.500 por mensalidade.

E existem também faculdades mais baratas, na faixa de R$2.000, e até mais caras, que podem cobrar até R$5.000 por mês.

Para isso, a nossa recomendação é que o futuro universitário analise as melhores opções tendo como base todos os pontos aqui citados.

Porém, existem também algumas alternativas para quem não possui condição de pagar um valor tão salgado na formação, que são os financiamentos.

Eles fazem parte das iniciativas do Governo Federal para ajudar pessoas de baixa renda a entrarem nas faculdades particulares do país. Os principais, no entanto, são:

  • ProUni;
  • FIES.

Também existem faculdades que oferecem descontos para os alunos que se encaixam em uma das seguintes condições:

  1. Não atrasar a mensalidade;
  2. Trabalhar em empresas que têm convênio com a faculdade.

Além disso, algumas possuem programas que auxiliam no financiamento e parcela das mensalidades.

As faculdades mais conceituadas onde é possível pagar uma mensalidade que não seja tão cara são as seguintes:

  • Centro Educacional Anhanguera;
  • Cruzeiro do Sul Educacional;
  • Faculdade Pitágoras, de Minas Gerais.

Quanto é o salário de um dentista recém-formado?

Quanto é o salário de um dentista recém-formado?

Essa talvez é uma das partes que mais agrada o recém-formado em odontologia, afinal muito se ouve por aí que dentistas ganham bem.

Sendo assim, nós separamos aqui qual é o salário médio que não apenas a pessoa que acabou de se formar recebe, mas também a média salarial das principais funções que um dentista pode exercer.

Veja abaixo:

  • Recém-formado: entre R$2.403 até R$4.062;
  • Com 2 a 4 anos de experiência: de R$3.000 a R$5.078;
  • 4 a 6 anos de experiência: a partir de R$3.756 até uma faixa de R$6.347;
  • Entre 6 e 8 anos de experiência: de R$4.695 até R$7.934;
  • Com mais do que 8 anos de experiência: a partir de R$5.868 podendo chegar até a R$9.918.

Vamos conferir agora então qual é o salário que outras funções recebem? Confira:

  • Endodontista: R$2.463 (em média);
  • Cirurgião dentista: R$3.106;
  • Ortopediatra: R$3.150;
  • Dentista auditor (quem analisa os planos de tratamentos indicados pelo dentista, que cria e analisa a autenticidade da documentação odontológica): R$3.170, podendo chegar à um salário de R$.5.306;
  • Ortodontista: R$3.900;
  • Periodontista: R$4.178;
  • Endodontista: R$5.658;
  • Implantodontista: R$6.262.

Todavia, é válido ressaltar que, segundo uma pesquisa do Banco Nacional de Empregos (BNE), o tempo de experiência varia ainda mais, e pode chegar à níveis onde o profissional recebe R$10.000.

Mas quando o estudante ainda está realizando o estágio, o valor pode variar entre R$804 até R$1.906, mas a média salarial é de R$982.

Conheça algumas faculdades de odontologia

Conheça algumas faculdades de odontologia

Mas chegando à esse momento, você deve estar se perguntando onde estudar odontologia.

E para responder à isso, iremos então elencar quais são as 10 melhores faculdades de odontologia, segundo um estudo da Folha.

Confira:

  1. USP – Universidade de São Paulo;
  2. UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas;
  3. UNESP – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho;
  4. UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais;
  5. UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul;
  6. UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  7. SLMANDIC – Faculdade São Leopoldo Mandic;
  8. UNB – Universidade de Brasília;
  9. UFPR – Universidade Federal do Paraná;
  10. UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.

Ao analisar esse ranking, é possível analisar que quando se fala de curso superior em odontologia, as universidades públicas são as melhores, afinal apenas a Faculdade São Leopoldo Mandic é particular.

E isso é algo positivo uma vez que faz com que o futuro estudante de odontologia não precise pagar a mensalidade caso passe no vestibular de uma das públicas e federais aqui listadas.

Dúvidas frequentes sobre odontologia

Dúvidas frequentes sobre odontologia

Separamos então as principais perguntas que são feitas quando falamos sobre odontologia, área que estuda e cuida do sistema estomatognático, e também sobre as especializações odontológicas.

Mas antes de mais nada, é válido ressaltar que esse sistema envolve rosto, pescoço e cavidade bucal, incluindo ossos, músculos da mastigação, articulações, dentes e tecidos.

Algumas dessas perguntas já foram respondidas ao longo do artigo, mas iremos fazer aqui um resumo das principais perguntas. Acompanhe agora e esclareça então suas dúvidas:

  • Quanto custa a mensalidade de universidades particulares?
  • O curso dura quantos anos? E com especialização?
  • Quais são as melhores faculdades para realizar o curso?
  • Qual o salário médio para um recém-formado?
  • Qual a duração média da especialização odontológica?
  • Ser especializado possui vantagens?
  • Quanto custa um curso de especialização?

Qual é o preço da mensalidade de odontologia em faculdades privadas?

É difícil passar com exatidão um preço, afinal cada instituição possui um preço próprio.

Contudo, a média está atualmente entre R$2.500 mensais, mas existem também outras faculdades que saem dessa média, indo desde R$2.000 até R$5.000.

Todavia, é possível fazer um financiamento por meio principalmente de FIES e ProUni, dependendo da faculdade desejada.

Quantos anos eu vou ficar estudando, considerando a graduação e uma especialização?

A média aqui é de 5 anos de estudo para a graduação, e cerca de 1 ano e meio a 3 de especialização.

De tal maneira, ao todo é possível que o estudante fique ou 6 anos e meio, ou 8 anos estudando.

Porém, é válido ressaltar que a partir do último ano já é possível que o aluno já pode começar a estagiar na área.

Esse estágio é obrigatório, supervisionado e soma cerca de 20% do total das horas do curso como um todo.

Sendo assim, é necessário que o aluno faça o estágio para poder concluir o curso e pegar o seu diploma.

Estou procurando por boas faculdades para fazer odontologia, quais são as melhores? Pública ou particular?

A melhor escolha para quem quer ingressar na faculdade de odontologia e ter o melhor preparo e ensino possível para o mercado de trabalho são as universidades públicas.

Apesar de ter um vestibular mais complicado, quem entra possui diversas vantagens.

Mas as melhores instituições para cursar odonto, no Brasil, são:

  1. USP – Universidade de São Paulo;
  2. UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas;
  3. UNESP – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho;
  4. UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais;
  5. UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul;
  6. UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro;
  7. SLMANDIC – Faculdade São Leopoldo Mandic;
  8. UNB – Universidade de Brasília;
  9. UFPR – Universidade Federal do Paraná;
  10. UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.

Acabei de me formar em odontologia, qual será o meu teto salarial?

O valor médio que uma pessoa que acabou de sair da faculdade recebe é entre R$2.403 e R$4.062.

Porém, é válido pontuar que conforme os anos vão passando e o profissional começa a ter mais tempo de experiência, o seu salário começa a crescer, podendo chegar à um teto de R$10.000.

Agora, quando você ainda é estudante e está realizando o estágio obrigatório, a média salarial é de cerca de R$982, mas pode variar entre R$804 e R$1.906 dependendo do local onde o estágio está feito.

Quanto tempo dura em média uma especialização?

O tempo de duração das especializações varia muito conforme o tema da pós-graduação e também quanto à instituição de ensino na qual ela será realizada.

Mas em média a duração das especializações são algo em torno de 18 e 36 meses, que dá um ano e meio à três.

Agora, isso serve para os cursos de pós graduação e mestrado. Quando se fala em doutorado, o prazo pode aumentar para até 42 meses dependendo do tema.

Podem ser elencadas vantagens de ser especializado em uma área específica?

Vantagens por ser especializado em uma área não faltam.

Sendo assim, confira quais são esses benefícios que a especialização poderá te proporcionar:

  • Possibilidade de aprofundar os conhecimentos sobre um ramo odontológico;
  • Possibilidade de ficar a par das novas tecnologias que entram no mercado;
  • Obter fundamentos para gestão de clínicas odontológicas;
  • Possibilidade para ampliar a rede de contatos, aumentando o networking;
  • Chance de valorizar, e melhorar, a trajetória profissional.

Qual é o preço médio dos cursos de especialização?

Este também é um fator que, assim como a duração do curso, depende muito da área desejada e também do local onde ele será realizado.

Contudo, a média de preços gira em torno de R$1.000 à R$1.500. Mas é válido ressaltar que, por ser um estudo mais esmiuçado sobre o tema, é possível que você ganhe um destaque no mercado em uma área específica.

Mas agora que você tirou suas dúvidas sobre o curso de odontologia, que tal definir então qual será o local onde você fará a sua graduação, caso este seja o ramo profissional desejado?

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.