A Organização Mundial da Saúde atua na odontologia?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Tendo em vista que a Organização Mundial da Saúde se preocupa com a saúde mundial, pode-se dizer que ela possui relação com a odontologia.

De tal maneira, movida pela preocupação com a saúde, ano após ano a Organização Mundial da Saúde estabelece metas para melhorar a saúde mundial.

Organização Mundial da Saúde, ou então OMS, é uma agência especializada em saúde fundada no ano de 1948 pela Organização das Nações Unidas.

Mas que tal conhecer melhor a organização e também saber como ela age, seus objetivos e se ela tem relação com a odontologia?

Sendo assim, nesse artigo falaremos mais sobre a OMS, então acompanhe conosco e fique por dentro do assunto!

Como a Organização Mundial da Saúde age?

Mas o que é OMS e qual sua função? Essa é uma questão que pode ficar em sua cabeça mesmo que o seu nome seja um tanto quanto autoexplicativo.

Controlada pela ONU, a OMS age de forma a promover a saúde mundial e também melhorar o estado físico, mental e social dos cidadãos.

A sua função então é tomar atitudes e estabelecer metas para garantir que no mundo inteiro exista uma saúde de qualidade.

Contudo, existiam alguns focos das atividades logo no começo, que eram lutas fortes na época em que ela surgiu.

Sendo assim, as suas prioridades eram:

  1. Combater a malária;
  2. Cuidado com a saúde de mulheres e crianças;
  3. Combater a tuberculose;
  4. Combater doenças venéreas;
  5. Questão de nutrição;
  6. Questões de saneamento ambiental.

Hoje em dia essas ações ainda são prioritárias para a agência.

Entretanto, também existem outras preocupações, como é o caso da AIDS.

Existe alguma relação entre o Brasil e a OMS?

Sendo um dos países que ajudou a fundar a OMS, o Brasil possui uma participação muito forte e importante na história da organização.

Foram delegados do Brasil por sua vez que criaram uma proposta de criação de um organismo que unisse mais de um país sobre saúde pública com um alcance no mundo.

Sendo assim, sempre houve uma grande cooperação entre ambos desde o começo de atuação da agência.

No entanto, é importante pontuar que essa cooperação é fruto de uma parceria firmada entre o Ministério da Saúde brasileiro e a OMS.

Por que e onde ela foi criada?

Mas já que estamos falando sobre a organização, você sabe onde foi criada a OMS?

A OMS começou a se originar com as guerras no fim do século 19, entretanto foi apenas após a Primeira Guerra Mundial que a Liga das Nações criou o comitê de higiene.

Sendo assim, esse foi início do que todos conhecemos hoje como a Organização Mundial da Saúde.

Contudo, foi apenas com o fim da Segunda Guerra Mundial que ela de fato foi originada.

Com o intuito de proporcionar o maior desenvolvimento de saúde coletiva possível, no dia 7 de abril de 1948 foi criada a OMS.

Mas tendo em vista que ela abrange a saúde mundial, não tem como dizer com precisão o local onde ela foi criada.

Todavia, foi pela união de alguns países, considerados os fundadores, que a OMS surgiu. Esses países são:

  • Índia;
  • Estados Unidos;
  • Brasil;
  • México;
  • Irã;
  • Austrália;
  • Colômbia;
  • Argentina;
  • Peru;
  • Turquia;
  • Venezuela;
  • Filipinas;
  • Iraque;
  • Canadá;
  • Egito;
  • França;
  • Reino Unido;
  • Chile;
  • Síria;
  • Grécia;
  • Holanda;
  • Arábia Saudita;
  • República Dominicana;
  • Nova Zelândia;
  • Polônia;
  • Costa Rica;
  • Cuba;
  • União Soviética;
  • Dinamarca;
  • Noruega;
  • Equador;
  • Bolívia;
  • Bélgica;
  • Etiópia;
  • Líbano;
  • Luxemburgo;
  • Uruguai;
  • Panamá;
  • El Salvador;
  • Guatemala;
  • Haiti;
  • Honduras;
  • Nicarágua;
  • Paraguai;
  • Iugoslávia;
  • Libéria;
  • Checoslováquia;
  • União das Repúblicas Socialistas Ucranianas;
  • China;
  • União das Repúblicas Socialistas Bielorrussas;
  • União da África do Sul.

Contudo, a sede da organização está em Genebra, cidade há 1.500 quilômetros de Berna, capital da Suíça.

Entretanto, o atual coordenador da organização é Tedros Adhanom Ghebreyesus, um político etíope.

Ele ocupa o cargo desde 2017, um ano após ter deixado o cargo de ministro de relações exteriores da Etiópia.

Ela possui algum objetivo? Qual é o seu papel na saúde pública?

Mas afinal, qual é o objetivo da OMS?

Como citado anteriormente, o intuito final da organização é o de promover uma melhora na qualidade da saúde dos países no mundo inteiro.

Sendo assim, a cada ano são estabelecidas pelo menos 10 prioridades que devem merecem atenção para poder chegar a essa melhora.

Quer saber quais foram as desse ano no Brasil? Confira abaixo:

  1. Poluição do ar e mudanças de clima;
  2. Doenças crônicas não transmissíveis;
  3. Pandemia da gripe;
  4. Fragilidade e vulnerabilidade;
  5. Resistência antimicrobiana;
  6. Ebola;
  7. Primeiro contato das pessoas com o sistema de saúde;
  8. Hesitação contra vacinas;
  9. Dengue;
  10. HIV.

Mas de toda forma, o seu papel na saúde mundial depende que seus objetivos sejam cumpridos em alguns pontos pela própria organização como:

  • Exercer liderança em assuntos críticos da saúde e envolvimento em parcerias de ação comum;
  • Determinar uma agenda de pesquisa, estimular criação, divulgação e uso de conhecimentos obtidos;
  • Estabelecer normas, bem como possibilitar e analisar se estão sendo aplicadas;
  • Gerar opções políticas éticas e científicas de base;
  • Prestar apoio sempre que possível;
  • Acompanhar e avaliar tendências da saúde;
  • Colaborar com serviços de coleta de lixo.

Todas essas funções estão presentes no décimo primeiro Programa Geral de Trabalho, intitulado Empreender para a Saúde.

Existem outros objetivos ou metas da agência?

Sim! No ano de 2015 foram traçados ações até o ano de 2030 que conta com 17 objetivos e 169 metas que foram construídas tendo o legado dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Os 17 objetivos estão dentro dos chamados ODS, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. São eles:

  1. Erradicação da pobreza;
  2. Fome zero e agricultura sustentável;
  3. Saúde e bem-estar;
  4. Educação de qualidade;
  5. Igualdade de gênero;
  6. Água potável e saneamento;
  7. Energia limpa e acessível;
  8. Trabalho decente e crescimento econômico;
  9. Indústria, inovação e infraestrutura;
  10. Redução das desigualdades;
  11. Cidades e comunidades sustentáveis;
  12. Consumo e produção responsáveis;
  13. Ação contra a mudança global do clima;
  14. Vida na água;
  15. Vida terrestre;
  16. Paz, justiça e instituições eficazes;
  17. Parcerias e meios de implementação.

Sendo assim, eles englobam três dimensões para chegar a um desenvolvimento sustentável, a econômica, a social e a ambiental.

Entretanto, todos os objetivos tem o prazo máximo datado para o ano de 2030.

Organização Pan Americana da Saúde e Organização Mundial da Saúde

A Organização Pan Americana da Saúde age como um escritório da OMS nas Américas, sendo a agência responsável pela saúde no sistema interamericana.

Sendo assim, a OPAS é a agência especializada que tem como objetivo melhorar a saúde e qualidade de vida das populações do continente americano.

E apesar de ter sido fundada no ano de 1902, antes da Organização Mundial da Saúde, ela é considerada uma agência filha da OMS.

A OMS tem relação com a odontologia?

A FDI World Dental Federation, líder mundial na área da odontologia, esteve presente na 70ª Assembleia Mundial da Saúde, o que mostra que existe de certa forma uma preocupação com a saúde bucal dentro da OMS.

E temas como a resistência antimicrobiana, doenças não transmissíveis e também a preocupação com a agenda do desenvolvimento sustentável foram levantados pela FDI e seguidos pela OMS.

E devido a criação do Plano Global de Ação de Saúde Bucal que a ONU decidiu encaixar a preocupação com a saúde bucal no terceiro objetivo do ODS.

Sendo assim, apesar de não constar nos objetivos do milênio (ODM), a agência possui relação com a odontologia.

Todavia, é por meio da organização que são feitas pesquisas sobre a qualidade da saúde bucal no Brasil, por exemplo.

Sendo assim, podemos afirmar que, sim, odontologia e Organização Mundial da Saúde são temas que estão ligados.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.