Tudo sobre o periodonto e suas principais estruturas

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Gengivite e periodontite são doenças que atingem o periodonto

É comum dentistas alertarem sobre os perigos da doença periodontal. Mas você sabe quais são os elementos da boca que esse tipo de patologia atinge? A resposta é o periodonto.

O periodonto é composto pela gengiva, pelo ligamento periodontal, pelo osso alveolar e pelo cemento. Todas essas estruturas são mutuamente dependentes e seus processos de renovação acontecem de forma natural.

Periodonto é nome dado a todos os tecidos responsáveis pela fixação do dente ao osso. Os suprimentos vasculares e o nervoso dos tecidos também são vitais ao funcionamento dos tecidos periodontais. Ele se divide em duas estruturas: periodonto de proteção e periodonto de sustentação.

Periodonto de proteção: formado pelas gengivas marginal, gengiva inserida e gengiva interdentária. A gengiva é o tecido epitelial que reveste o osso alveolar, constituindo parte da mucosa bucal.

Periodonto de sustentação: formado pelo cemento, ligamento periodontal e osso alveolar. Possui funções mecânicas durante a mastigação e funções sensoriais na recepção de dores, pressões e tato.

Gengiva Marginal ou Livre

A gengiva marginal, gengiva livre ou não-inserida está a margem dos tecidos gengivais e mede cerca de 1mm de espessura. Ela é mais lisa que a gengiva inserida, que apresenta um aspecto de casca de laranja.

Esse tipo de gengiva circunda os dentes em forma de colarinho, forma a parede de tecido mole do sulco gengival e pode ser separada do dente com uma sonda periodontal.

Delimita-se com a gengiva inserida adjacente por uma depressão linear rasa, a ranhura ou sulco gengival livre, na maioria dos casos.

Gengiva Inserida

A gengiva inserida é a continua com a gengiva marginal. Ela é firme, resistente e ligada ao periósteo do osso alveolar subjacente. Sua porção vestibular se estende até a mucosa alveolar móvel, demarcada pela junção mucogengival.

Sua espessura é um parâmetro clínico muito importante e definido como a distância entre a junção mucogengival e a projeção da superfície externa do fundo do sulco gengival ou da bolsa periodontal.

Gengiva Interdentária

É a papila interdental que preenche as ameias interdentais, mais conhecido como espaço interdental. É constituída de gengival marginal e gengiva inserida. O formato da papila pode ser piramidal ou em formato de sela.

Ligamento Periodontal

O ligamento periodontal conecta o dente ao osso alveolar circunvizinho, e está situado no espaço entre os dois. É formado pelo tecido conjuntivo frouxo e pelas seguintes células: fibroblasto, fibrócito, macrófago, plasmócito e mastócito.

Como falamos anteriormente, o ligamento periodontal possui funções mecânicas e sensoriais. As fibras de colágeno transferem a força mastigatória para o tecido ósseo. Além da transferência, ocorre redução da pressão.

No caso do papel sensorial do ligamento periodontal, ele atua em três diferentes receptores: receptor de dor, receptor de pressão e receptor de tato.

Cemento

O cemento cobre a raiz do dente e garante a sua estabilidade. Ele faz a união com o esmalte dentário, sendo conhecida por junção amelocementária.

É um tecido mineralizado constituído por dois tipos de células:

  • Cementoblasto – localizado na superfície da matriz e responsável por sua produção.
  • Cementócito – cercado pela matriz e pouca atividade sintética.

Osso Alveolar

O osso alveolar faz parte da maxila e da mandíbula. Seus processos provêm da moradia para a raiz do dentes.

Estes processos são dependentes da presença de dentes, se desenvolvem de acordo com a formação e erupção dental e estão sujeitos a atrofia se os dentes forem perdidos.

Doença Periodontal

Agora que já conhecemos em detalhes todos os elementos do periodonto, vamos entender quais doenças acometem essa região da nossa boca.

A doença periodontal afeta desde a gengiva até o osso que envolve e suporta o seu dente. Os três estágios, que variam do menos ao mais grave, são gengivite, periodontite e periodontite avançada.

Em geral, as doenças periodontais são causadas pela falta de higienização da boca, pelo fumo excessivo, a tensão, a baixa imunidade e hábitos alimentares equivocados.

Estes fatores contribuem para que a gengiva acabe sucumbindo às bactérias sendo necessário o tratamento periodontal.

Os casos mais leves podem até regredir sem a intervenção do dentista se o paciente adotar alguns cuidados extras durante a escovação.

Contudo, este tipo de doença é uma condição que não deve ser menosprezada, pois pode levar à perda dos dentes e oferecer ameaças à saúde como um todo.

Um exemplo é o aumento do risco de problemas como a endocardite (infecção das válvulas do coração).

A melhor maneira de evitar problemas no periodonto é se prevenir e manter uma higiene bucal adequada. Escove os dentes diariamente e não deixe de usar o fio dental!

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.