Causas da ferida na boca e suas principais características

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Infecções por vírus ou bactérias podem provocar feridas na boca

Machucados na boca podem surgir e desaparecer rapidamente. Contudo, uma ferida na boca pode ser sinal de um problema maior na cavidade oral.

Desse modo, é preciso prestar atenção no aparecimento de qualquer ferida na boca.

Ferida na boca pode aparecer devido ao uso de certos medicamentos ou traumas, como pancadas e mordidas. Contudo, também pode ser sinal de infecções por vírus e bactérias.

Características da ferida na boca

Uma lesão na boca pode ser desde um corte até uma bolha cheia de líquido. O formato e o tamanho vão depender do motivador e da gravidade da situação.

Em geral, ocorre vermelhidão e sangramento. Porém, a formação de áreas esbranquiçadas também pode ser um indicativo de feridas na boca.

As feridas ou inflamações na boca podem afetar qualquer área da cavidade oral, sejam os lábios, a língua, o interior das bochechas e até mesmo a garganta.

É normal que essas feridas sejam dolorosas, dificultando hábitos comuns como mastigar ou falar até que elas estejam curadas.

Principais causas de ferida na boca

Diversos motivos podem ocasionar o aparecimento de feridas na cavidade oral. Entre os mais comuns podemos citar:

Traumas

Pancadas ou cortes na região da boca podem provocar feridas que sangram e são dolorosas.

Desse modo, o hábito de morder as bochechas ou os lábios também é uma potencial ameaça, uma vez que pode gerar lesões na mucosa bucal.

Além disso, também existem aquelas feridas que são provocadas por má adaptações de aparelhos ortodônticos ou próteses dentárias.

Nesses casos, a atitude a se tomar é buscar o auxílio de seu médico dentista para solucionar o problema.

Estomatite aftosa

Essa doença é uma inflamação na boca que provocam o aparecimento de feridas. A estomatite aftosa causa úlceras, aftas, feridas, vermelhidão, dor na boca e na gengiva.

Em geral, ela surge quando o sistema imunológico está fraco.

Assim, a pessoa que sofre com a infecção costuma apresentar feridas e aftas recorrentes, que se desenvolvem de 15 em 15 dias, ou mensalmente, durante um ano.

Dessa maneira, a afta pode ser identificada por sua forma arredondada, com centro amarelado ou esbranquiçado e vermelhidão ao redor.

Ela tende a desaparecer de forma espontânea. Essas lesões são dolorosas e causam dificuldade na ingestão de alimentos, por exemplo.

Herpes labial

A herpes labial é considerada uma infecção na boca causada pelo vírus chamado de HSV-1.

Essa doença contagiosa tem como principal característica o surgimento de feridas e bolhas dolorosas nos lábios, na boca e na gengiva.

Xerostomia

Xerostomia é popularmente conhecida como boca seca. Ela pode ser provocada pela falta de saliva na boca ou alguma deficiência nas glândulas salivares.

A saliva atua protegendo a cavidade bucal. Desse modo, sua ausência facilita o desenvolvimento de infecções e feridas na região da boca.

Leucoplasia

Essa lesão pré-maligna que está frequentemente associada ao uso de cigarro pode se transformar em um câncer

Além disso, a principal característica da leucoplasia é o aparecimento de uma placa branca na boca, podendo estar na língua, na gengiva ou na parte interna das bochechas.

Uso de medicamentos

A ardência na boca pode ser efeito colateral de alguns medicamentos, assim como do uso excessivo de bebidas alcoólicas ou drogas.

Ainda, outras doenças podem provocar o feridas e machucados na região da boca. Alguns exemplos são:

  • Doença de Behçet;
  • Candidíase oral;
  • Pênfigo;
  • Eritema multiforme;
  • Lúpus eritematoso;
  • Sialadenite;
  • Abcesso dentário;
  • Doença celíaca,
  • Doença de Crohn;
  • Câncer na boca.

Riscos da ferida na boca

As lesões e feridas na boca representam uma ameaça para a saúde da cavidade oral.

Isso porque o acúmulo de bactérias ao redor da ferida pode, posteriormente, aumentar os riscos de infecções na boca.

Quando devo procurar um médico?

É indicado buscar ajuda de um profissional da área da odontologia se a lesão na boca não desaparecer espontaneamente em até 10 dias.

Desse modo, o médico dentista poderá analisar a ferida na boca, examinar suas possíveis causas e indicar os tratamentos mais adequados.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.