Câncer de língua pode ser detectado por dentistas

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Como descobrir e tratar o câncer de língua?

O câncer de língua, assim como o câncer de boca, possui sintomas que podem sem confundidos. Afinal, são patologias bastante parecidas que se manifestam na cavidade bucal.

Com a realização de uma avaliação odontológica, o câncer de língua pode ser encontrado em seus estágios iniciais.

Câncer de língua é um tipo de câncer que se origina em células escamosas da língua, gerando um turmo que evolui e pode se disseminar para o restante do corpo.

Mas você sabe quais são os sintomas, as causas e como tratar desse tipo de câncer?

Sintomas do Câncer de Língua

É possível achar que alguns dos sintomas do câncer de língua são consequências de uma má saúde bucal, mas é sempre aconselhado que seja feita uma visita a um dentista caso exista a suspeita da patologia.

Confira abaixo quais são os sintomas. Mas lembre-se que a existência de algum deles em separado não é fator decisivo para dizer se você possui ou não a doença.

  • Dor de garganta por mais de um mês.
  • Dores ao mastigar ou engolir.
  • Dor na mandíbula ou na língua frequentemente.
  • Mancha vermelha ou branca, e que não some, em qualquer parte da boca e principalmente na língua.
  • Dormência constante na boca.
  • Dificuldade em mexer a língua ou a mandíbula.
  • Lesões na pele, caroços ou úlceras na língua.
  • Herpes ou feridas na boca.
  • Alterações na fala por não conseguir mover a língua ao falar.
  • Sangramentos na língua e na boca.
  • Aftas ou feridas que doem muito, aumentam de tamanho constantemente e não melhoram nem cicatrizam mesmo com tratamentos (Preste atenção nelas! O câncer de língua pode ser gerado nelas).
  • Inchaço repentino na língua e na gengiva.

Sintomas que Merecem Uma Atenção Maior

Apesar de ser uma doença silenciosa, é extremamente necessário prestar atenção em alguns sintomas em especial dentro dos antes destacados. Veja quais são e porquê:

  • Feridas que não cicatrizam em pelo menos 14 dias. É normal achar que é apenas uma afta comum, mas tome cuidado caso ela não seja curada dentro de um período de 2 semanas.
  • Aumento do tamanho da gengiva ou da língua. Não é normal que qualquer um dos dois fique maior do que o habitual, mas caso isso aconteça, procure um especialista.
  • Sangramento dos lábios ou boca. Não é normal haver uma constância no sangramento, mas se esse for o caso, vá ao dentista e descubra qual o motivo, pois além de câncer tem o risco de ser periodontite ou gengivite.
  • Mancha branca e úlcera no lábio. Este é um sintoma específico do câncer. Por isso, é de suma importância verificar se é cancerígena para poder tratar e evitar a metástase.
  • Nódulos e caroços na boca ou no pescoço. Devido ao aumento dos gânglios linfáticos, podem existir nódulos e caroços que podem ser sinais da existência do câncer.
  • Desconforto que antes não existia usando prótese. Próteses que já eram utilizadas normalmente antes não devem causar incômodos. Porém, a existência de um tumor pode fazer com que isso aconteça.

Caso qualquer um desses sintomas seja percebido ou então surja uma preocupação com a possibilidade de existência da doença, procure um dentista para fazer uma análise completa e verificar o quadro.

Como Detectar a Doença?

Assim que notado um ou mais sintomas que possam ser sinais do câncer de língua, é aconselhado que seja marcada uma consulta com o dentista para que ele faça um diagnóstico.

Uma vez no consultório, o profissional realizará um exame oral para analisar a existência de possíveis lesões na boca que sejam sinais do câncer de língua. Se for esse o caso, será feita então uma biópsia local.

Existem também outras formas de analisar o quadro, por exemplo uma endoscopia para analisar garganta e pulmões.

De tal maneira, também pode ser feito um raio X da mandíbula, tórax e pulmões para ver se o câncer se espalhou. Ou então uma tomografia que mostrará a existência de algum tumor maligno no corpo.

Quais as Causas e os Fatores de Risco do Câncer de Língua?

Ainda não foi confirmado o motivo exato que leva uma pessoa a desenvolver esse tipo de câncer. Porém existem alguns fatores que podem colaborar para que isso aconteça.

Fumo de cigarros, charutos ou cachimbos, o uso de tabaco de mascar, rapé ou outros produtos que contenham tabaco, bem como o consumo excessivo de álcool são os principais motivos.

É mais comum que a doença esteja presente em pessoas do sexo masculino, consumidores de álcool ou fumantes, acima dos 40 anos e que não possuam os devidos cuidados com a higiene bucal e dental.

O Quão Grave o Câncer de Língua é?

Não existe um estudo exato que comprove a gravidade desse tipo específico de câncer.

Porém, por se tratar de câncer, uma doença que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é causadora de 14.4% da mortalidade global, é crucial tomar os devidos cuidados e realizar o tratamento correto.

O Programa SEER, do Instituto Nacional de Câncer (INCA), realizou uma pesquisa que mostrou que em 78% dos casos em que o câncer ficou apenas na língua, houve uma taxa de sobrevida de 5 anos.

Quando o câncer ficou apenas na região da boca, o número desceu para 63% dos casos. Já quando se espalhou para outros locais do corpo, a taxa desceu ainda mais, para 36%.

Como Tratar a Doença?

Existem quatro maneiras de realizar o tratamento do câncer de língua. O primeiro deles é o reconhecimento antecipado da doença.

Segundo o INCA, 80% dos casos em que a doença é diagnosticada precocemente são curados.

O tratamento vai depender do tamanho e o local em que o tumor se encontra, bem como do estágio da doença e também se ele se espalhou aos linfonodos do pescoço.

Veja abaixo os métodos de tratamento da doença e quando elas são recomendados:

  • Cirurgia: aconselhada quando o tumor pode ser visto na língua, quando tem menos do que 2 cm, ou quando é localizado na lateral e não prejudica a base da língua.
  • Radioterapia: utilizada quando o câncer se localiza na parte posterior da língua. Usa de radiação para eliminar células cancerígenas e diminuir tumores.
  • Quimioterapia: método mais comum no tratamento da doença quando não é planejada uma cirurgia. A radiação é usada para extinguir de vez os tumores cancerígenos.

Sendo assim, não perca tempo! Agende uma consulta um dentista o quão antes, caso perceba algum dos sintomas para fazer os exames e começar a tratar do câncer de língua.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.