Tártaro causa mau hálito? Como evitar o problema?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Uma das principais causas para a halitose é a falta de higiene bucal e desenvolvimento de doenças

Mau hálito ou halitose é o nome dado ao odor indesejável, característico ou repulsivo proveniente da boca. Para combater esse incômodo, a higiene é de suma importância, pois o acúmulo de placa e tártaro causa mau hálito.

Há um mito muito difundido de que o mau hálito possa vir do estômago, mas na maioria dos casos, essa não é a verdadeira razão. Isso porque o acúmulo de tártaro causa mau hálito.

Além de alterar a estética do nosso sorriso, possuindo fácil visibilidade e absorvendo as manchas nos dentes com facilidade, o tártaro causa mau hálito.

Isso ocorre porque, além da boca ser o ambiente ideal para a proliferação de bactérias, o tártaro impede que os dentes sejam higienizados adequadamente. Vamos conhecer mais sobre esse problema?

  1. O Que é Tártaro?
  2. Como o Tártaro Causa Mau Hálito?
  3. Prevenção Contra o Acúmulo de Placa Bacteriana e Tártaro
  4. Por Que Apenas o Dentista Consegue Remover o Tártaro?
  5. O Que Pode Causar Mau Hálito?

O Que é Tártaro? Tártaro Causa Mau Hálito?

Para entender como essa condição pode ser responsável pelo odor desagradável que sai da boca, é necessário compreender o que é tártaro e como ele se forma na cavidade bucal.

Placa Bacteriana

O tártaro, também chamado de cálculo dental, é proveniente da placa bacteriana, ou biofilme dental, principal causa da cárie e da gengivite.

Essa placa ou biofilme, é constituída de bactérias e restos de alimentos. Sua forma é equivalente à uma película transparente e pegajosa que adere aos dentes. Mas isso não significa necessariamente que é fácil observá-la.

Sua formação é comum em qualquer indivíduo, já que as bactérias estão em constante crescimento e circulação em nossas bocas. Esses microrganismos beneficiam-se dos nutrientes dos alimentos e da saliva para se desenvolverem.

Especialmente se esses alimentos foram açucarados ou carboidratos. Com o fornecimento desses nutrientes, as bactérias produzem ácidos que investem contra a superfície do dente.

Dessa forma, a higienização bucal após as refeições é importante para remoção da placa. A má higiene bucal, ou seja, a não remoção da placa bacteriana dos dentes após as refeições, gera o endurecimento desse biofilme.

Caso ela não seja removida, causa irritação e inflamação da gengiva, ocasionando a famosa gengivite.

Por sua vez, se a gengivite não for tratada, pode avançar para uma doença periodontal e, possivelmente, levar à remoção do dente.

Como a Placa Bacteriana se Relaciona Com o Tártaro?

De muitas formas! As consequências da má higienização e o endurecimento da placa bacteriana nos dentes resultam no aparecimento do tártaro ou cálculo dental. O tártaro é a mineralização do biofilme dental.

Entretanto, diferentemente da placa bacteriana, o tártaro é uma condição ainda mais grave. Isso porque ele é caracteristicamente mais resistente que a placa, aderindo de maneira mais forte aos dentes.

Quando o dente chega à condição do cálculo dental, a higienização comum pode não ser mais suficientemente eficaz na remoção do tártaro. Desta forma, é necessária a retirada do tártaro no consultório odontológico.

Além disso, a formação do tártaro não acontece apenas na superfície dentária, mas também na gengiva. Isso pode causar a irritação dos tecidos moles e sangramentos gengivais.

Semelhantemente, a placa mineralizada também encontra um ambiente propício para o seu desenvolvimento nas superfícies duras, fora os dentes. Como no aparelho ortodôntico, próteses e implantes dentários, por exemplo.

Ao contrário da placa bacteriana que não é tão fácil de ser visualizada, o tártaro é facilmente visível. Afinal, trata-se de um depósito mineral amarelo ou marrom entre os dentes inferiores ou próximo à gengiva.

Tipos de Cálculo Dental

Dois tipos de tártaro podem ser identificados na cavidade bucal comprometida pela condição. São eles:

  • Supragengival: é o cálculo dental localizado acima da borda da gengiva. Esse tipo de tártaro é mais facilmente identificado, já que fica mais exposto que o subgengival, além da sua coloração amarelada característica.
  • Subgengival: é o cálculo dental localizado abaixo da borda da gengiva. Esse tipo de tártaro possui maiores dificuldades na identificação, já que não é tão visível. Em alguns casos esse cálculo dental pode ser visto por transparência no tecido gengival ou apresentar coloração negra ou esverdeada. Comumente é um tipo de tártaro mais resistente que o supragengival.

O cálculo dental pode facilitar, ainda, o crescimento de mais placa bacteriana, pois possibilita um espaço maior e propício para o seu desenvolvimento. Como se não bastasse, o tártaro causa mau hálito.

Como o Tártaro Causa Mau Hálito?

Uma das principais causas para a halitose é a falta de higiene bucal e desenvolvimento de doenças

Na verdade, a resposta para essa pergunta é simples. O tártaro causa mau hálito porque o mau hálito está diretamente ligado ao acúmulo excedente de bactérias na boca.

Podemos relacionar o mau hálito, ainda, à má higienização bucal. Afinal, é por meio da deficiência na higienização que a cavidade oral torna-se propícia ao desenvolvimento da placa bacteriana e, por consequência, o tártaro.

O tártaro, por sua vez, forma uma camada rígida de placa bacteriana mineralizada, que além de favorecer a proliferação de bactérias, torna a higiene bucal ainda mais difícil devido sua resistência.

Essa formação rígida, causada pelo acúmulo de tártaro, protege os microrganismos da limpeza, propiciando um ambiente perfeito para a reprodução, inflamando os tecidos bucais.

Essa condição resulta em odores bucais que chamamos de mau hálito.

Portanto, concluímos que o tártaro causa mau hálito.

Sinais Que Indicam a Presença de Placa Bacteriana ou Tártaro

Alguns sinais podem ser identificados quando há presença de placa bacteriana ou tártaro na cavidade bucal, como:

  • Halitose
  • Dentes ásperos
  • Dentes amarelados
  • Coloração amarela ou marrom na margem gengival
  • Sangramento na gengiva
  • Vermelhidão gengival
  • Inchaço gengival
  • Sensibilidade
  • Mobilidade dental

Mas como posso me prevenir contra esse problema e evitar o mau hálito?

Prevenção Contra o Acúmulo de Placa Bacteriana e Tártaro

SNIPER Sabia que o tártaro causa mau hálito?

A prevenção é bastante simples, e tem como base uma excelente higiene bucal, alimentação adequada e acompanhamento odontológico frequente.

Higiene Bucal

A higienização correta é o princípio mais básico para a prevenção do tártaro e, consequentemente, do mau hálito.

Isso ocorre porque quando a higiene não é realizada, ou é realizada da forma errada, o acúmulo de sujeira fica cada vez maior e o aumento da placa bacteriana é certo.

A higiene adequada inclui hábitos como:

  • Realizar a escovação dental pelo menos três vezes ao dia durante o tempo mínimo de 2 minutos para conseguir remover completamente a placa de todas as superfícies de seus dentes;
  • Outra opção pode ser o uso da escova interdental. Esse tipo de escova é recomendado à pacientes que necessitam de cuidado redobrado na hora de escovar os dentes. Por exemplo, pacientes que utilizam aparelho ortodôntico ou prótese.
  • Não se esqueça de escovar a língua. Para isso utilize movimentos leves e contínuos, de preferência com um limpador próprio para a língua. Afinal, a língua também pode ser responsável pelo mau hálito.
  • Usar o fio dental todos os dias. Ele complementa a escovação e pode alcançar locais da boca onde a escova não alcança, como a região entre os dentes; se preferir, utilize o fio dental com haste, pois ele pode proporcionar uma limpeza mais profunda, garantindo a remoção de qualquer resto de alimento preso entre os dentes.
  • Para finalizar a sua higiene bucal, caso seu dentista recomende, utilize o enxaguante bucal. Afinal, ele pode ser um complemento importante, principalmente os que contém flúor. Isso porque o flúor é um agente imprescindível na prevenção de cáries.

Alimentação

Uma alimentação adequada é fundamental, não apenas no auxílio do combate ao tártaro, mas também de outras doenças. A alimentação correta, especialmente rica em minerais, pode redobrar a intensidade da prevenção.

Evite consumir alimentos açucarados, ricos em amido, especialmente os pegajosos que tendem a grudar nos dentes, o que dificulta a higienização.

De forma semelhante, o consumo de alimentos com carboidratos também deve ser evitado.

Isso porque são esses tipos de alimentos que nutrem as bactérias que formam a placa bacteriana. Caso consumidos, a higienização oral deve ser realizada com ainda mais dedicação.

Para ter uma alimentação mais saudável e contribuir com a sua saúde bucal, inclua esses e outros alimentos em sua dieta:

Verduras e Hortaliças
  • Brócolis: o ferro e o cálcio presentes no brócolis auxiliam na proteção do esmalte do dente;
  • Espinafre: por conter fibras, o espinafre é um ótimo aliado no auxílio da limpeza dos dentes e prevenção da placa bacteriana.
  • Cenoura: a cenoura é uma ótima estimuladora de saliva, além disso seu consumo pode contribuir para a remoção da placa bacteriana;
  • Pepino: além de estimular a produção salivar, o pepino também auxilia na limpeza dos dentes;
  • Hortelã: essa hortaliça pode ser uma ótima aliada contra o mau hálito, além de auxiliar na maior produção de saliva;
Carnes e Ovos
  • Frango: o frango é um alimento cariostático, ou seja, não contribui na formação de cáries. Dessa forma, seu consumo pode evitar propensão de bactérias nos dentes.
  • Salmão: esse peixe, assim como os outros, é rico em vitamina D, que auxilia os dentes na absorção do cálcio.
  • Ovo: semelhante ao frango, o ovo também tem propriedades cariostásticas
Frutas e Nozes
  • Maçã: famosa aliada da saúde bucal, a maça é uma das frutas mais benéficas para os dentes. Ela é capaz de promover a autolimpeza dos dentes e gengivas quando consumida;
  • Laranja: essa fruta rica em vitamina C auxilia na produção de colágeno, essencial para a saúde da gengiva;
  • Morango: essa fruta contém uma substância que promove a limpeza dos dentes; o ácido málico. Além disso, a vitamina C auxilia no combate à placa bacteriana.
  • Pera: por ser rica em fibras, a pera também é uma ótima aliada no combate à placa bacteriana;
  • Passas: se você é do tipo que coloca passas em tudo, faz bem! As passas são capazes de prevenir contra bactérias causadoras de e cáries e proteger os dentes contra o acúmulo de placa;
  • Nozes: é responsável pela liberação de um óleo essencial na proteção dos dentes contra a placa;
Leite e Derivados
  • Leite: esse alimento é rico em cálcio, elemento essencial na saúde dos dentes;
  • Queijos: além de ser rico em cálcio, os queijos possuem uma proteína em sua gordura que tem ação no esmalte do dente, evitando a formação de placa;
  • Iogurte: auxilia no combate às bactérias, além do fortalecimento dos dentes devido às proteínas, ácido láctico, cálcio e fósforo.

Consulta de Rotina

O acompanhamento odontológico é essencial para a saúde bucal de forma geral. As visitas ao dentista devem ser frequentes. O tempo mínimo para realizá-las é de pelos menos a cada seis meses.

Numa consulta de rotina, seu dentista avaliará a higienização, condição da gengiva, a mordida e, até mesmo, se existem necessidades estéticas.

Quando se trata do tártaro, especificamente, os sinais podem não ser tão perceptíveis ao paciente. Dessa forma, essa condição pode evoluir silenciosamente, sem gerar nenhum alarde, o que é extremamente perigoso.

A frequência ao dentista é essencial no diagnóstico do tártaro, apenas o profissional poderá realizar uma profilaxia que manterá sua boca livre dessa doença.

Possíveis Complicações

Se o tártaro não for eliminado, a saúde bucal pode ser comprometida. Afinal, o cálculo dental pode desencadear problemas e doenças nos dentes e gengiva. Veja quais são:

Cárie Dentária

A cárie dentária é um orifício, ou lesão na estrutura do dente, que aparece decorrente da ação das bactérias.

Seu aparecimento é comum quando o dente apresenta o tártaro. Visto que ele provém da placa bacteriana, que por sua vez é rica em bactérias.

Essa condição gera o ambiente perfeito, não apenas para o aparecimento de cáries, mas também para a sua proliferação.

Manchas nos Dentes

É comum que o tártaro auxilie para o desenvolvimento de manchas nos dentes. Isso se deve a superfície porosa do tártaro. Essa porosidade favorece a retenção das manchas provenientes do consumo de café e refrigerante.

Além disso, o fumo do tabaco aliado ao tártaro, contribui para o aparecimento de manchas nos dentes. Por isso, sua formação deve ser evitada com ainda mais empenho pelos fumantes e pessoas que consomem chás ou café.

Gengivite

A gengivite é o primeiro estágio da infecção gengival. Seu aparecimento é decorrente da má higienização bucal.

Consequentemente, uma higienização deficiente propicia o aparecimento da placa bacteriana que se forma na gengiva.

O acúmulo de restos de alimentos e bactérias na gengiva provoca a inflamação gengival, aliado às toxinas produzidas pela placa bacteriana, o resultado é a gengivite.

Periodontite

A periodontite está situada em um estágio superior ao da gengivite. Uma vez que a periodontite é uma evolução da gengivite, causa pelo tártaro, não tratada.

Neste estágio da doença, a inflamação se estende para os tecidos de suporte dos dentes que são irreversivelmente danificados.

Por Que Apenas o Dentista Consegue Remover o Tártaro?

SNIPER Sabia que o tártaro causa mau hálito?

Como já mencionado, o tártaro é uma evolução agravada da placa bacteriana e o tártaro causa mau hálito. Nesse sentido, torna-se ainda mais resistente que a própria placa bacteriana, aderindo-se firmemente ao dente.

Em virtude disto, apenas a limpeza com escova de dente e fio dental já não será capaz de eliminá-lo totalmente. Portanto, para a remoção completa e adequada do tártaro, a ida ao consultório odontologia é necessária.

O procedimento utilizado pelo especialista na remoção do tártaro é a raspagem, também conhecida como tartarectomia.

Tartarectomia

A tartarectomia, raspagem de tártaro, ou ainda limpeza e dentes, é o procedimento profissional usado na remoção do tártaro e da placa bacteriana dos dentes.

Esse procedimento é capaz de promover uma limpeza muito mais profunda que a limpeza de rotina com pasta de dente e fio dental.

Nesse procedimento, o dentista utiliza aparelhos específicos para realizar destartarização dos dentes.

A principal ferramenta utilizada é o aparelho de ultrassom e outros instrumentos manuais. Em alguns casos, também é utilizado o jato de bicarbonato.

Quando o tártaro é do tipo supragengival, sua remoção é mais fácil. Pois esse tipo de cálculo permite a utilização dos instrumentos manuais para auxílio da limpeza.

Em contrapartida, quando o tártaro é do tipo subgengival, sua remoção pode ser mais complicada.

Afinal, trata-se de um cálculo localizado abaixo da gengiva. A técnica, nesse caso, deve ser mais apurada. Para isso o profissional pode utilizar a cureta, uma espécie de pá pequena que auxilia o dentista na limpeza.

Em seguida, após a remoção total do tártaro, o dentista realiza um alisamento radicular que alinhará as irregularidades do dente. Dessa maneira, torna-se mais dificultoso a adesão do tártaro à superfície do dente.

Com o dente alisado, menos placa é acumulada e menos tártaro se formará futuramente.

O processo de tartarectomia pode ser finalizado com o polimento dos dentes, que resultará em um esmalte dentário mais polido e livre de manchas.

Após a realização do procedimento, seguir uma rotina de cuidado bucal completa, incluindo a escovação três vezes ao dia e uso diário do fio dental é essencial para evitar o acúmulo da placa e o surgimento do tártaro nos dentes.

O Que Pode Causar Mau Hálito?

SNIPER Sabia que o tártaro causa mau hálito?

Se você sofre constantemente com esse desagradável odor bucal, saiba que o tártaro causa mau hálito, mas não é a única causa. Diversos outros fatores podem desencadear a halitose em um indivíduo.

Conheça algumas causas do mau hálito:

Boca Seca

A boca seca está relacionada à falta de produção salivar, que gera o ressecamento da mucosa bucal. Esse sintoma também pode ser chamado de hipossalivação.

Dentre as causas mais comuns da hipossalivação está o consumo de certos medicamentos, alterações emocionais – como estresse e ansiedade -, doenças autoimunes, diabetes, hipertensão e tratamentos médicos específicos.

Quando o paciente, no entanto, tem a sensação de secura na boca, sem realmente ser decorrência de baixa salivação, pode ser xerostomia.

A xerostomia, diferentemente da hipossalização, é apenas uma sensação incômoda, comum em alguns pacientes que tem o hábito da respiração bucal, por exemplo.

Tanto a boca seca quanto a xerostomia, no entanto, podem causar mau hálito. Pois o ressecamento gera descamação de células epiteliais que, ao serem depositas na língua, viram fonte de alimento para bactérias.

Nesse processo há a formação do mau hálito, causado pelas bactérias.

Dieta

O mau hálito também pode estar relacionado à dieta. Diversas dietas, ou restrições alimentares, pode prejudicar o hálito de alguma maneira.

Uma dieta líquida, por exemplo, diminui a mastigação e, por consequência, diminui a produção salivar.

Uma produção de saliva apropriada em qualidade e quantidade é essencial para a saúde bucal e um hálito saudável. Além disso, o princípio da saúde é o equilíbrio.

Ao passo que o consumo excessivo de carboidratos (sem a posterior higienização bucal adequada) é fonte de alimento para as bactérias, favorecendo a placa bacteriana, cortar o carboidrato também pode ser prejudicial.

O corte do carboidrato leva o organismo a buscar outra fonte para queimar gorduras.

Nesse processo ele libera resíduos chamados de corpos cetônicos, que são levados para os pulmões, por meio da circulação do sangue, e eliminados pelas vias aéreas.

Esses resíduos liberados pelas vias aéreas possuem um odor desagradável, chamado de hálito cetônico. O mau hálito também pode estar relacionado ao consumo de alimentos específicos como alho e cebola, por exemplo.

Mau Hálito Matinal

O mau hálito matinal é comum e surge após algumas horas de sono.

A diminuição salivar aliada ao pH mais ácido que o normal na hora do sono, resulta na formação da halitose.

Isso porque essa combinação favorece a concentração de microrganismos dentro da boca, o que já saber ser a principal causa do mau hálito.

Uso Pouco Frequente do Fio Dental

O uso do fio dental é parte mais que essencial no processo de higienização dos dentes. Isso porque o fio dental é capaz de alcançar áreas onde a escova de dente é incapaz.

Essas áreas, localizadas entre os dentes e ao redor da gengiva, são locais onde normalmente ocorre o acúmulo de resíduos dos alimentos.

Se esses resíduos ficarem ali, ou seja, se não houver uma limpeza adequada para sua eliminação, eles se tornarão fonte de alimento de bactérias, responsáveis pelo mau hálito.

Acúmulo de Placa Bacteriana

Como já vimos, as bactérias são o principal elemento causador do mau hálito. Por isso, assim como vimos ao longo desse artigo, o acúmulo de placa bacteriana pode ser a principal causa desse odor desagradável.

A placa bacteriana, além de possuir bactérias que por si só causam o mau hálito, também desencadeia diversas outras condições que favorecem a formação desse odor. Tais como cáries, gengivite periodontite e o tártaro.

Como também já vimos, e você já deve ter percebido essa verdade, a forma mais eficiente de combater o mau hálito é a limpeza adequada dos dentes.

Agora que você já sabe que tártaro causa mau hálito e não deseja toda essa dor de cabeça, saiba que a melhor solução vem por meio da prevenção.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!