Halitose afeta quase um terço da população brasileira

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Descubra quais são as principais causas da halitose e como tratá-la

Halitose, ou mau hálito, como é popularmente conhecida, é uma anomalia bastante embaraçosa e que ninguém deseja ter. Normalmente, não está relacionada a nenhuma doença, mas indica que existe alguma disfunção orgânica no seu corpo ou algo de errado com sua higiene.

A palavra halitose se origina do latim. “Halitu” significa ar expirado e “osi” alteração. No brasil, segundo dados da associação Brasileira de Halitose (ABHA), a cada 10 pessoas, 3 sofrem com o mau hálito.

A halitose ou mau hálito é uma condição anormal do hálito, que se altera ficando com um odor desagradável. É um sinal de que o organismo está em desequilíbrio. Mas você sabe o que pode deixar seu hálito ruim?

Causas da halitose

Grande parte dos casos de halitose tem inicio na boca, tendo diversas causa, como:

  • Acúmulo de partículas de alimentos exóticos, como alho cebola e alimentos muito condimentados;
  • O consumo excessivo de tabaco, álcool e café;
  • Infecções respiratórias, como sinusite e amidalite;
  • Excesso de refluxos ácidos;
  • Má higiene bucal: problemas gengivais, dentes quebrados ou cariados, dentaduras higienizadas incorretamente, entre outros.

As causas da halitose também podem estar relacionadas a uma alteração na dieta.

Um alimentação com alto nível de proteínas e baixo nível de carboidratos, alimentos ácidos, doces e temperos fortes, definitivamente, podem comprometer seu hálito.

Pessoas diabéticas também tem tendência a desenvolver hálito ruim. Eles têm maior risco de contrair infecções e sofrem com maior regularidade de sequidão na boca. Portanto, são mais propensos a desenvolver cáries e gengivite.

Já que os seus tecidos bucais de pessoas diabéticas não curam como deveriam, a gengivite pode ser mais difícil de tratar se aparece.

A hiposalivação é outro fator que pode ocasionar mau hálito nas pessoas. Também conhecida como xerostomia, acontece quando o fluxo de salivação sofre queda.

A salivação é uma função importante do corpo para remover partículas que podem causar mau odor e também é responsável por limpar a boca.

Consequentemente, também passa a existir um fluxo mínimo de saliva durante o sono.

Assim, ocorre putrefação de células epiteliais esfoliadas, que permanecem retidas durante esse período. Isso ocasiona um odor desagradável na boca pela manhã, o famoso bafo matinal.

Como prevenir a halitose

O mau hálito pode ser combatido através de uma série de medidas que devem ser seguidas a risca.  Aqui vamos enumerar algumas delas:

  • Escovar os dentes e utilizar o fio dental regularmente – é fundamental realizar a escovação pelo menos três vezes ao dia, e passar o fio dental pelo menos uma vez ao dia. Isso fará com que exista uma notável diminuição na quantidade de resíduos alimentícios acumulados na sua boca.
  • Realize a higienização da língua – escovar os dentes e passar o fio são essenciais, mas eles precisam ser complementados por uma limpeza da língua.A língua é o lar de diversas bactérias, células mortas e restos de comida portanto, precisa ser higienizada. O recomendado é utilizar escovas de dentes que possuam limpador de língua para realizar o procedimento.

Além disso, para combater a anormalidade, é recomendado se hidratar bastante, uma vez que a hidratação proporciona uma maior produção de saliva, fazendo com que a boca não fique seca.

Outro cuidado a ser tomado, é na dieta. Como já vimos, existem diversos alimentos que contribuem para o mau hálito.

Se você segue todos esses passos e ainda assim tem halitose, o ideal é que você converse com um dentista. Ele pode descobrir qual é o motivo do seu problema.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.