Verniz fluoretado é uma técnica que protege o dente da cárie

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Normalmente o dente acaba ficando podre quando a cárie afeta a raiz do dente. Mas para evitar que isso aconteça, existem possíveis tratamentos de proteção, como por exemplo a aplicação do verniz fluoretado.

E o lado bom é que o verniz fluoretado pode ser aplicado ainda durante a infância, a partir dos seis meses de vida. Uma outra vantagem é que aplicar duas ou três vezes por ano já é o suficiente para proteger o dente.

Verniz fluoretado é um produto que o dentista aplica com o intuito de aumentar o tempo que o flúor fica em contato com o esmalte dentário.

Sendo assim, ele fica sobre a superfície dentária por um tempo mesmo após a sua aplicação.

Normalmente o aconselhado é que essa técnica seja feita após as refeições do paciente, pois ele deve evitar escovar os dentes após a aplicação do verniz para que ele possua uma boa aderência.

Todavia, é válido pontuar desde já que o paciente não deve se preocupar ou entrar em pânico caso veja um tom amarelado nos dentes com o fim do tratamento, pois isso é normal.

E sendo assim, conforme o paciente volta a realizar a sua higiene bucal o dente volta a possuir sua coloração branca.

Confira aqui neste artigo mais informações sobre esse produto e tudo o que gira em torno dele como sua aplicação, contraindicações, o que o paciente pode ou não fazer após a aplicação e mais.

O que é verniz fluoretado?

Em outras palavras, esse produto nada mais é do que um verniz com fluoreto à base de resina em sua composição.

A aplicação desse produto, no entanto, faz parte de um tratamento que conta com uma substância parecida com o cálcio, que é colocada no dente de maneira a fortalecer a camada de esmalte dentário.

Este tipo de produto foi considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma substância segura, que não causa eventuais efeitos colaterais.

Sendo assim, a sua principal forma de uso é contra a formação da cárie dentária e de lesões cariogênicas, mas como citamos, ela realiza o fortalecimento do esmalte do dente.

Contudo, essa ação se dá principalmente pelo flúor presente na fórmula do produto.

Quando o verniz fluoretado é indicado?

Quando o verniz fluoretado é indicado?

Uma vez explicado o que é verniz fluoretado, agora falaremos para que serve o verniz odontológico.

Sendo assim, confira então quais são as indicações para esse tipo de produto:

  • Para fluoretação do esmalte;
  • Profilaxia da cárie dentária;
  • Tratamento de dessensibilizantes de colos da dentina;
  • Prevenção da cárie após obturação;
  • Prevenção da cárie em pessoas que usam aparelhos ortodônticos fixos;
  • Nas superfícies dentárias descalcificadas e fissuras descoloradas;
  • Em crianças pequenas, por ser considerado o método mais seguro de prevenção à cárie.

Além disso, uma outra possibilidade de prevenção à cárie é a fluoretação, uma técnica de tratamento da água para adicionar uma quantidade de flúor, ajudando no combate contra esse tipo de patologia bucal.

Contudo, é válido pontuar que esse verniz também é indicado por dentistas para tratar alguns casos de hipersensibilidade dentinária.

Devido ao revestimento que o produto faz no dente, ajuda a cuidar do desgaste dentário que gera os acessos de dor quando são ingeridos alimentos e bebidas quentes, frios, doces ou ácidos.

Sendo assim, podemos afirmar que há a possibilidade de usar o verniz fluoretado para sensibilidade.

Todavia, é válido pontuar que isso depende do profissional que está realizando o procedimento uma vez que isso depende diretamente do diagnóstico e também da metodologia aderida pelo dentista.

Quais são as contraindicações do verniz fluoretado?

Quais são as contraindicações do verniz fluoretado?

Para o bem de muitas pessoas, o uso do verniz fluoretado não possui muitas contraindicações.

Contudo, ainda assim podem ser elencadas as seguintes:

  1. Quando o paciente possui gengivite ulcerativa;
  2. Ou então em casos que o paciente apresenta problemas de estomatite.

Mas por outro lado, não são elencados eventuais efeitos colaterais que o uso desse tipo de produto causa quando o tratamento é feito corretamente.

Contudo, existem algumas precauções para o uso do produto:

  • O produto não deve ser utilizado quando estiver fora do prazo de validade;
  • Ele deve ser guardado longe de crianças, em refrigeração, longe de calor, faíscas ou fogo também;
  • O seu uso deve ser apenas odontológico, e o seu manuseamento feito por profissionais da área;
    • A manipulação deve ser feita conforme as instruções do produto;
  • O produto não deve ser aplicado quando o paciente está de jejum;
  • Não é recomendado que o verniz seja colocado em gengivas que sangram constantemente pela possibilidade de manifestações alérgicas.

E também podem ser elencadas algumas advertências:

  • Caso o paciente seja intolerante ao produto, ou à composição, é aconselhado que ele seja retirado;
  • Nos raros casos de ingestão do produto, podem ocorrer náuseas e vômitos.

Sendo assim, é necessário induzir o paciente ao vômito e então dar um copo de água morna com uma colher de chá de sal de cozinha para que ele beba.

Além disso, também pode ser dado leite ou água de cal para que o paciente beba também.

Quais são os benefícios do verniz?

Quais são os benefícios do verniz?

Contudo, após dito tudo isso sobre esse produto, você sabe quais são os benefícios do verniz fluoretado?

Na verdade, essa pergunta já é algo um tanto quanto previsível à essa altura. Mas enquanto os vernizes fluoretados ficam em contato com o esmalte dental, ele começa a liberar fluoretos sobre o dente.

Normalmente, eles ficam grudados por um período em torno de 24 horas.

E é dessa forma que eles começam a produzir duas substâncias que são:

  1. Fluoreto de cálcio;
  2. Fluorapatita.

Todavia, ambas são eficientes para aumentar a resistência do esmalte do dente e realizar a remineralização dental.

Sendo assim, é possível dizer que o principal benefício do verniz com flúor é justamente o de proteger o dente e estimular a saúde bucal do paciente evitando que ele sofra devido ao surgimento de cáries.

E como já citamos anteriormente, esse tipo de produto pode começar a ser utilizado a partir dos seis meses de vida de um bebê.

Aliás, alguns estudos mostram que quanto mais cedo esse tratamento for iniciado, mais efetivo ele se torna, ajudando a pessoa à evitar o desenvolvimento de cárie ao longo da vida.

De tal maneira, este é um procedimento muito indicado para ser realizado ainda durante a infância, uma vez que ele causa uma redução de cárie nas crianças pela metade.

Como aplicar o verniz?

Como aplicar o verniz?

Agora, quando falamos da aplicação de verniz fluoretado, é necessário dizer antes que não é um procedimento demorado.

Normalmente ele dura em torno de 1 a 5 minutos e já pode ser finalizado, possibilitando o paciente à fechar a boca caso queira, pois o material endurece de maneira rápida quando entra em contato com a saliva.

E essa endurecimento é um processo que forma uma camada que envolve e protege a superfície do dente.

Mas como fazer aplicação de verniz fluoretado?

Confira o passo a passo:

  1. Isolamento dos dentes do paciente onde o verniz será aplicado (isso pode ser feito com o auxílio de roletes de algodão);
  2. Logo em seguida, a superfície dos dentes deve ser secada com um spray de ar;
  3. O sugador é utilizado para impedir o acúmulo de saliva e deixar a boca seca;
  4. Aplicar o verniz com um pincel microaplicador odontológico;
  5. Para finalizar, os excessos que ficaram em contato com a gengiva são removidos.

Sendo assim, o procedimento é bem simples, e não toma muito tempo do paciente caso seja feito corretamente.

Mas também existe o selante dentário, que é praticamente uma resina colocada na parte superior dos pré-molares e molares.

O intuito desse tipo de instrumento odontológico é justamente de cobrir o espaço entre o dente e o tecido da gengiva, chamado de sulco gengival.

De tal maneira, ele também serve para proteger os dentes da formação de placa bacteriana, e também do processo de bactérias que possibilita a formação da cárie dental.

Mas tendo em vista o alto índice de cárie em crianças, normalmente esse tipo de procedimento é muito indicado para os pequenos.

Características do selante dentário

Normalmente ele é confeccionado com um material branco ou transparente, o que não gera eventuais desconfortos ou problemas à estética dental.

Além disso, ele normalmente é colocado na criança logo após os dentes permanentes nascerem.

Contudo, também existem alguns casos muito específicos nos quais o paciente precisa desse selante nos dentes de leite.

Mas para isso, é necessário realizar um acompanhamento odontológico desde o nascimento do primeiro dentinho.

E isso se dá principalmente para que o profissional chegue a um diagnóstico e diga se a criança realmente precisa utilizar deste artefato ainda durante a fase de dentição decídua da criança.

E como é feita a aplicação desse instrumento?

Antes de explicarmos sobre a sua aplicação, é necessário ressaltar que ele não é invasivo ou doloroso pois ele fica na parte externa do dente.

Sendo assim, ele segue os seguintes passos:

  • É realizada uma limpeza inicial da área que ficará coberta pelo selante;
  • Aplicação de um ácido por alguns segundos, para deixar a superfície dental áspera para possibilitar que o selante grude;
  • Uma vez feito isso, o dente já se encontra preparado para receber o selante dental, que é aplicado conforte as regras do fabricante;
  • Caso seja necessário, o dentista deve fazer uma exposição de luz ultravioleta por alguns segundos para endurecer o selante, dependendo do material de composição;
  • E caso todas as etapas anteriores tenham sido realizadas com sucesso, a aplicação se encerra.

Após finalizado, o paciente já pode então fechar a boca uma vez que o procedimento de aplicação já foi encerrado.

Agora, quando falamos sobre a duração desse material, normalmente ela é grande.

Ainda não foram elencados estudos que comprovem a sua duração exata, mas o paciente também pode realizar a manutenção do selante caso necessário.

E quando falamos sobre o uso desse recurso em adultos, é necessário dizer que não existe algo que impeça isso de acontecer.

Contudo, normalmente ela será feita em pacientes que possuem dentes com sulcos gengivais muito fundos uma vez que muito provavelmente apenas as prevenções normais não darão proteção suficiente.

Porém, um alerta deve ser feito: uma boa escovação dental, somada ao uso de fio dental, de enxaguantes bucais e de flúor, não é substituída pelos selantes dentais.

Recomendações ao paciente depois da aplicação

Recomendações ao paciente depois da aplicação

Entretanto, existem algumas recomendações que o profissional fará ao paciente uma vez que o procedimento for terminado.

Sendo assim, confira quais são elas logo abaixo:

  • Evitar ingerir alimentos por um período mínimo de 4 horas;
  • Durante 12 horas depois de aplicado o verniz, deve ser adotada uma alimentação moderada, com mais alimentos pastosos e líquidos ao invés de alimentos duros, reduzindo a possibilidade de remover o produto;
  • É também apenas após fechadas 12 horas da aplicação do produto que o paciente pode voltar a escovar os dentes;
  • E depois dessas 12 horas, o verniz que ainda ficar na superfície dental deve ser removido por meio da escovação, uma vez que o aspecto do dente ficará um pouco amarelado.

Seguindo estes passos, é garantido que não existirá eventuais contratempos ou problemas com relação ao produto.

Contudo, em caso de problemas, dores ou outros eventuais desconfortos e incômodos, o dentista que realizou o produto deve ser consultado com urgência.

Sobre o flúor

Sobre o flúor

Também conhecido como fluoreto, o flúor nada mais é do que um mineral que pode ser encontrado na natureza.

Contudo, ele também está presente em alguns alimentos e também na água que é oferecido por determinadas empresas que realizam serviço público.

Todavia, a aplicação desse minério na água é feita justamente para ajudar na prevenção da cárie devido à sua forma de ação sobre os dentes.

Mas alguns estudos, realizados desde a década de 30, mostram que a presença do flúor na água ajuda a diminuir a incidência de cárie, principalmente a infantil.

Além disso, muitas organizações, como a Associação Brasileira de Odontologia, a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde por exemplo, garantem que o uso dessa substância é benéfico à população.

Por outro lado, o flúor também possui ação anti-enzimática, antimicrobiana e bactericida também (mas este é só quando em altas concentrações).

Em outras palavras, ele é capaz de eliminar grande parte das bactérias que se instalam na boca e causam os mais diversos tipos de problemas intraorais.

No entanto, a sua aplicação nos dentes pode ser de modo sistêmico ou então de modo tópico.

O sistêmico refere-se principalmente à alimentação e ingestão de água. Já o tópico é por meio da aplicação de verniz ou gel direto no dente.

Existe uma maneira de saber se eu estou obtendo a quantidade de flúor suficiente para estar protegido contra esse problema?

Para responder à essa pergunta, é necessário analisar se a água que você recebe em casa, e bebe, contém flúor.

Caso a resposta seja positiva, é possível afirmar que uma escovação feita corretamente com o uso de creme dental com flúor é suficiente para ajudar na prevenção de cárie em crianças e adultos que possuem dentes saudáveis.

Mas se a água não for fluoretada ou então não tiver a quantidade suficiente, o aconselhado é que ou o dentista ou o pediatra passem então uma receita médica de suplementos que contenham o minério.

Além disso, ambos os profissionais também podem dizer qual é a quantidade certa que quem mora em sua casa deve ingerir de flúor.

De toda maneira, o mais aconselhado é passar por um dentista com certa frequência.

E isso se dá justamente uma vez que ele é o especialista na área da saúde bucal, podendo passar uma informação mais confiável e também uma análise melhor sobre o quadro do paciente.

Mas como o flúor protege o dente?

Assim que ele chega no dente, o flúor infiltra o esmalte dental.

E isso, por si só, já ajuda a restaurar o esmalte devido à recomposição do cálcio e do fósforo, elementos que se perdem no processo de manter os dentes duros.

Tal processo, por sua vez, é causado pela remineralização do dente.

Mas quando o flúor faz parte desse procedimento, o mineral depositado ali no esmalte coopera no fortalecimento dental de maneira à impedir o rompimento do cálcio e do fósforo na próxima fase de desmineralização.

Além disso, o flúor também fortalece o esmalte dentário e possui também propriedades que o ajudam a lutar contra bactérias que se armazenam na boca.

Sendo assim, é dessa maneira que a substância ajuda a impossibilitar a formação de cárie e também a prevenção à esse problema.

Todavia, é válido pontuar que esse procedimento de aplicação de flúor deve ser feito somente em crianças que possuam dois anos ou mais, e que o procedimento deve ser feito por um dentista capacitado.

Uma outra recomendação quanto à sua aplicação é que ela seja feita com grande frequência mas em baixas quantidades.

E isso se dá principalmente porque o flúor causa efeitos colaterais como a fluorose dental, que são manchas no dente, quando utilizado em alta escala.

Qual o mecanismo de ação do flúor?

Qual o mecanismo de ação do flúor?

Como já citamos anteriormente, o flúor age principalmente sobre o esmalte dentário, fortalecendo e protegendo o esmalte, e ajudando principalmente na remineralização do dente, ajudando a produzir cálcio e potássio.

Sendo assim, essa é a razão que faz com que ele seja considerado um composto anticárie. Além disso, a forma de fortificar o esmalte se dá pela redução na velocidade da desmineralização que ele causa.

Mas você sabe qual é o mecanismo de ação desse tipo de substância?

Assim que colocado sobre o dente, o flúor entra em reação com a base de minerais da superfície do esmalte, formando a fluorapatita, que é menos solúvel em ácido.

De tal maneira, ele acaba por diminuir a perda dos minerais no dente devido à ácidos.

Além disso, ele também possibilita que a perda dos minerais seja logo reposta pela remineralização por meio do fosfato e também do cálcio que estão presentes na saliva.

Sendo assim, quanto mais flúor na saliva, mais fluorapatita é formada, aumentando o fortalecimento dental e diminuindo a incidência da cárie.

Porém, essa diminuição e morte das bactérias que causam a cárie é causada por meio da fermentação láctica.

Contudo, as maiores recomendações dos profissionais são principalmente:

  • Evitar o consumo de doces de forma excessiva;
  • Escovar os dentes após cada uma das refeições ou então sempre que for comer um doce;
  • Evitar tomar refrigerantes em excesso uma vez que eles contêm uma grande quantidade de açúcar, principalmente Coca-Cola;
  • Ir ao dentista com regularidade.

Afinal, de nada vale fazer a aplicação de verniz fluoretado e de flúor e manter uma boa higiene bucal se não tomar esses devidos cuidados.

Além disso, também é aconselhado que o paciente nunca realize qualquer procedimento como o uso de suplementos de flúor, por exemplo, sem ter uma indicação profissional para isso.

Outros métodos de aplicação do flúor

Outros métodos de aplicação do flúor

Quando falamos em aplicações do flúor, uma das primeiras (se não a primeira) associações é com a pasta de dente com flúor, principalmente porque este é um dos mais utilizados.

Na verdade, normalmente esse tipo de creme dental é o mais recomendado por profissionais uma vez que o flúor faz com que os dentes se tornem mais fortes contra ataques de ácidos.

Isso o faz ser classificado como um dos melhores agentes que dificulta a formação de cáries.

Contudo, esse produto utilizado para a saúde bucal nada mais é do que um dos tipos de fluoretos tópicos.

Mas existem também outros métodos que compõe a fluorterapia, sendo eles:

  • Solução para bochechar;
  • Água;
  • Aplicações tópicas de flúor, também conhecidas como ATF;
  • Vernizes;
  • Dentifrícios fluoretados;
  • Aplicações de flúor;
  • Instrumentos odontológicos que liberam flúor;
  • Dispositivos que liberam o fluoreto de forma lenta;

E como podemos ver, o flúor odontológico é muito utilizado como auxílio para o tratamento dentário por ajudar na prevenção de cárie, sendo este o principal uso dessa substância.

Mas a maior indicação, no entanto, é justamente que um dentista seja consultado para obter o melhor tipo de tratamento possível e também para realizar um acompanhamento odontológico.

Todavia, a indicação de todo profissional é que sejam tomados cuidados especiais com a saúde bucal uma vez que a presença de cárie dentária atrapalha, e muito, o andamento de procedimentos como tratamentos ortodônticos.

Sendo assim, é válido pontuar que o verniz fluoretado é sim uma opção que traz diversos benefícios à saúde bucal e que pode evitar eventuais contratempos que fazem com que o tempo dos tratamentos se torne ainda maior.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.