Dente podre causa mau hálito e outras complicações

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Descubra as causas e os tratamentos do problema de dente podre

Dente podre é a forma mais comum que os pacientes se referem aos dentes que apresentam buracos ou coloração escura. A grande dificuldade é entender se o dente está realmente podre ou não.

O importante é ter consciência que apenas o seu dentista pode averiguar o real estado dos seus dentes. Dessa forma, o profissional realiza exames para concluir o diagnóstico. Mas afinal, o que qualifica um dente podre?

Um dente podre é aquele que apresenta danos irreparáveis, ou que o tratamento não será eficaz e vai durar um curto período.

Normalmente, os principais casos encontrados nos consultórios são:

  • Dentes com grande perda óssea. Assim não existe mais suporte para que ele se mantenha firme durante a mastigação;
  • Dentes em que a cárie chegou ao nível das raízes. Logo, elas não podem ser utilizadas para servir como apoio para uma coroa (dente). É possível confundir com um ponto preto no dente; e
  • Dentes com extensas restaurações ou trabalhos protéticos que venham a fraturar em um local onde o dentista não tenha mais acesso para a recuperá-lo.

Se você ficou interessado pelo assunto, então fique ligado neste artigo! Isso porque vamos tirar todas as suas dúvidas e curiosidades sobre o dente podre na área da odontologia. Vamos começar?

  1. Problemas Que Passam a Impressão de Dente Podre
  2. Alternativas aos Dentes Podres
  3. Restaurando Um Dente Danificado
  4. Como Evitar Que o Dente Fique Podre?
  5. Estou Sonhando com Dentes Podres, e Agora?

Problemas Que Passam a Impressão de Dente Podre

É importante colocar que o dente é considerado podre apenas quando não existe mais nenhum procedimento que possa salvá-lo. Caso contrário, não podemos qualificar o dente como podre.

Existem alguns problemas que passam a impressão do dente estar podre, tais como:

  • Cárie dentária;
  • Dente quebrado ou fraturado;
  • Dente aberto;
  • Abscesso dentário; e
  • Doença periodontal.

Vamos conhecer mais um pouco sobre cada um desses problemas que passam a impressão de dente podre.

Cárie Dentária

Os dentes cariados, ou sejam aqueles com cárie dentária, são caracterizados por terem um tipo de lesão estrutural que compromete o elemento dentário. A lesão chega perfurar o esmalte dentário e tem como principais sintomas:

  • Aparecimento de mancha escura e placas duras e pretas; e
  • Dor ao morder.

Assim como as doenças periodontais, a lesão também é causada pelo acúmulo de bactérias. Os principais tipos de cárie são:

  • Cárie coronária: ela é a forma mais recorrente de cárie. Essa lesão pode ocorrer tanto na fase adulta como na fase infantil. Elas são mais recorrentes na área entre os dentes e nas áreas de superfície onde há mastigação;
  • Cárie radicular: ela é a forma mais frequente em pessoas com idade mais avançada. Isso acontece porque quando envelhecemos, a gengiva se retrai e, consequentemente, deixa as raízes do dente visíveis. Assim que a raiz do dente perde a cobertura do esmalte, essa área se deteriora de forma muito mais rápida. Assim, as bactérias se proliferam e causam o aparecimento da cárie; e
  • Cárie recorrente: ela é a forma mais frequente em áreas ao redor de restaurações e nas partes mais expostas dos dentes, como as coroas dentárias.

A cárie é causada pelo acúmulo de bactérias na boca. Um exemplo delas é a Streptococcus Mutans.

Um Dente Quebrado ou Furado

Um dente quebrado pode ser causado por inúmeros fatores: acidentes, quedas, cárie dentária profunda e outros problemas relacionados à saúde bucal.

Hábitos como ranger os dentes, problema conhecido como bruxismo, também são possíveis motivos para que um dente quebre ou rache. Se não for tratado, pode ocasionar alterações na mastigação e problemas na mandíbula.

Consertar um dente quebrado é possível por meio de diferentes técnicas. O método mais adequado para cada caso deve ser escolhido pelo profissional da odontologia consultado.

O tipo de tratamento escolhido depende da profundidade e do tamanho do dano.

Entre alguns desses tratamentos estão:

  • Colagem do fragmento ou restauração.
  • Reconstrução com resina: é possível recolocar o dente que caiu através de uma pequena reconstrução utilizando resina.
  • Remoção de bordas: é feito quando apenas um pequeno fragmento do dente foi perdido. O procedimento consiste no desgaste das bordas do dente.
  • Tratamento de canal: é necessário quando a fratura atinge a coroa do dente. É seguido pela colocação de uma prótese dentária ou pela reconstrução coronária.
  • Prótese: para casos quando a coroa é completamente ou majoritariamente afetada pelo trauma.
  • Extração do dente: quando a quebra do dente acontece por baixo da linha óssea. Após a extração, normalmente um implante dentário é posicionado no local do dente quebrado.

Curiosidade: pode existir casos nos quais o paciente apresenta o dente podre quebrado.

Um Dente Aberto Com Necessidade de Tratamento de Canal

O dente aberto é aquele que está com o canal alterado. Por isso precisa passar pela conclusão do tratamento de canal.

Em resumo, o tratamento de canal é a recuperação da parte interna (polpa do dente ou nervo) do dente, remoção do tecido pulpar e posterior vedação do canal.

Dessa forma, o tratamento consiste na abertura  do dente para aliviar a dor. Com isso, será preciso desalojar as bactérias presentes na infecção e, por fim, remendar sua área interna.

Os dentistas não costumam recomendar muitos cuidados especiais após a realização do tratamento de canal no dente. Basta evitar a mastigação em cima do dente afetado, pois é necessário repouso.

Além disso, é importante manter a higiene bucal adequada e tomar corretamente as medicações quando prescritas pelo dentista. Apesar de não serem exigidos grandes esforços após a endodontia, complicações são possíveis.

O mais comum é acontecer uma perfuração da raiz, quando há um desvio do instrumento. Essa perfuração pode ser tratada e fechada, mas somente um especialista está apto a realizar essa técnica corretamente.

Também pode haver problemas como: quebra de instrumentos dentro do canal, calcificações que impedem o acesso do dentista ao problema ou mesmo uma dificuldade anatômica do paciente.

Um Abscesso Dentário

O abscesso dentário é o acúmulo de pus no dente ou na gengiva, formando uma espécie de bolsa esbranquiçada.

Ele surge por conta de alguma infecção bacteriana que não foi tratada, e os principais sintomas do abscesso são fortes dores de dente, sensibilidade, mau hálito, além de inchaço e vermelhidão na gengiva.

A entrada dos microrganismos que geram a infecção pode se dar graças a uma ferida na gengiva, a quebra de um dente ou até mesmo uma inflamação causada, por exemplo, por uma casquinha de pipoca presa na gengiva.

Pus nos dentes é uma das principais características do abscesso.

Existem dois tipos bem conhecidos de abscesso dental: abscesso periapical e periodontal. O abscesso periapical é a infecção que atinge a raiz do dente. Já o abscesso periodontal atinge a própria gengiva.

Para tratar um abscesso, um acompanhamento odontológico é fundamental, uma vez que não existe cura espontânea de um abscesso dentário. Entre os tratamentos utilizados pelos dentistas, estão:

  • Drenagem do pus através de uma incisão;
  • Raspagem das raízes dos dentes;
  • Tratamento de canal;
  • Prescrição de antibióticos; e
  • Em casos mais extremos, quando não dá mais para salvar o dente, é realizada a remoção do dente.

Doença Periodontal

As doenças na gengiva são exemplos de fatores que causam o odor estranho na boca. Elas também podem ser chamadas de doenças periodontais – alterações que comprometem a área da gengiva até o osso alveolar.

As doenças periodontais são divididas em:

  • Gengivite;
  • Periodontite; e
  • Periodontite avançada.

Cada uma delas representa um estágio da inflamação na gengiva. Dessa forma, a gengivite é o estágio mais leve por ser inicial. Enquanto isso, a periodontite avançada representa o estágio mais agressivo.

As fases da doença na gengiva são iniciadas pelo acúmulo de bactérias na boca.

Com isso, esses microrganismos se concentram e se desenvolvem dentro da boca. Com o acúmulo e a falta de higiene oral, elas se proliferam e vão piorando os sintomas.

Mas quais são os sintomas das alterações na gengiva? Bom, a resposta é simples. Eles são:

  • Gengiva inchada;
  • Vermelhidão intensa das gengivas;
  • Sangramento ao escovar os dentes ou passar o fio dental;
  • Dor e sangramento da gengiva ao mastigar;
  • Acúmulo de placa dental;
  • Manchas no esmalte e dentina;
  • Os dentes parecem mais longos, porque a gengiva fica retraída;
  • Mau hálito e gosto ruim na boca; e
  • Nos casos mais graves pode haver sangramento espontâneo da gengiva.

Mais uma vez é fundamental salientar que esses problemas podem levar ao desenvolvimento de um dente podre doendo, todavia, muitos deles possuem tratamento. Portanto os dentes podem ser recuperados.

Alternativas aos Dentes Podres

Como dito, são qualificados como podres, os dentes com danos irreparáveis ou que possui uma solução de curta duração. Então, vamos conhecer as alternativas para esses dois casos.

Quando o dente estragado apresenta possibilidade de tratamento, os procedimentos mais comuns são:

  • Restauração: é o trabalho mais simples, o dente é refeito com uma resina.
  • Restauração inlay/onlay: tanto a restauração inlay como a restauração onlay são restaurações estéticas, feitas em resina ou cerâmica, com e sem recobrimento das cúspides dos dentes. Atualmente existe o dissilicato de lítio, mais resistente a fratura do que as cerâmicas e com um poder de adesão muito maior, podendo ser colocado sobre dentes com bem pouca estrutura. Ou seja, dentes que estariam perdidos alguns anos atrás, hoje podem ser mantidos na boca;
  • Coroas: as coroas são uma cópia do dente natural e podem ser realizadas em cerâmica, dissilicato de lítio ou zircônia. As coroas atualmente têm uma estética perfeita, ficando idêntica aos outros dentes; e
  • Coroas com núcleo: quando em um dente sobra apenas a raiz, mas ela apresenta boa estrutura, é feito um pino que irá preso dentro dessa raiz e sobre esse pino será colocada a coroa.

Quando não existem mais condições de manter o dente, o normal é que ele seja extraído. Logo em seguida, o profissional realiza um implante dentário.

Restaurando Um Dente Danificado

Restaurando Um Dente Danificado

O preço para a restauração de um dente podre varia de acordo com o tratamento odontológico a ser realizado. Mas acredite, a restauração é muitas vezes bem mais barata do que a extração e colocação do implante dentário.

O principal é que você não deixe com que seu dente chegue nesse estado para evitar a dor no dente podre. Além disso, os dentes podres podem trazer o temido mau hálito.

Por isso, é importante que você realize uma higiene bucal adequada e se atente a possíveis fraturas no dente para que ele esteja sempre em perfeitas condições.

Curiosidade: antes de realizar a restauração dentária, confira se você tem um plano odontológico.

Mas, o que é o plano? Bom, a resposta é simples: ele é um plano de assistência com a finalidade de compartilhar o valor total de um procedimento. Dessa forma, o plano pode cobrir o valor total ou parcial da despesa.

Por isso é importante conferir se você tem acesso ao plano. Além disso, entre em contato com a seguradora e veja se ela cobre o procedimento.

Como Evitar Que o Dente Fique Podre?

Como Evitar Que o Dente Fique Podre?

Quando você cuida da sua saúde bucal e mantém hábitos saudáveis, você evita problemas nos dentes. Com isso, você evita dentes estragados e evita a necessidade de realizar procedimentos invasivos.

Por isso, vamos falar sobre:

  • Cuidados básicos;
  • Cuidados complementares; e
  • Importância da alimentação.

Cuidados Básicos

Para os cuidados básicos você deve prestar atenção em duas etapas: uso do fio dental e escovação dos elementos bucais. Na etapa do fio dental, você deve pegar o fio e passar o mesmo entre os dentes.

Isso é ideal para você conseguir retirar resíduos, microrganismos e sujeiras de espaços que são difíceis de serem alcançados pela escova.

Depois de ter passado o fio dental, chegou a hora da segunda etapa: escovar os elementos bucais. Os profissionais recomendam que a escovação deve ser realizada meia hora depois da última refeição.

Os movimentos durante o processo devem abranger todas as faces dos dentes. Dica: pegue a escova e faça movimentos circulares, constantes e suaves.

Importante: para a escovação, opte por escovas com cerdas macias ou extra macias, uma vez que elas diminuem riscos de traumas. Você consegue comprar em farmácias ou mercados.

Por último, não exagere no creme dental. Isso porque o creme dental em grandes quantidades faz com que a potência da fricção entre o dente e escova diminua.

Dessa forma, a limpeza não é realizada da forma mais adequado.

Higiene da Língua

Você pode estar se perguntando: como posso limpar minha língua além da escovação? A resposta é simples: é possível realizar a limpeza do órgão com alguns instrumentos muito eficazes.

Um exemplo deles é o raspador de língua, que é uma ferramenta de higiene bucal.

A finalidade dele é remover aquela crosta branca, também conhecida como saburra lingual, que se forma na região quando a higienização não está adequada.

Curiosidade: a saburra lingual é uma secreção branca ou amarela que está localizada principalmente no dorso da língua, bem ao redor das papilas gustativas.

O uso do raspador de língua é muito prático! Basta você seguir algumas etapas bem simples:

  1. Esteja pronto para usar o raspador após a escovação. Dessa forma, logo após a escovação você garante uma limpeza total, já que nenhuma sujeira vai ficar acumulada na língua;
  2. Na hora de passar o instrumento você deve lembrar que fazer movimentos como se você estivesse varrendo a língua. Esse movimento deve ser realizado sempre de trás para frente, assim todas as sujeiras são retiradas; e
  3. Além disso, caso o seu dentista recomende, você também pode utilizar sprays específicos. Eles ajudam na hora da limpeza bucal. No entanto, os sprays só têm o resultado alcançado quando usados em conjunto com o raspador. Dessa forma, e eficiência dos instrumentos é totalmente garantida.

Você também pode fazer o uso de outra ferramenta: o limpador de língua. O uso do limpador de língua é feito exatamente da mesma forma que o raspador.

Por isso, pode seguir as mesmas etapas que você conseguirá o resultado positivo. A única diferença entre os dois instrumentos é que o limpador apresenta cerdas na ponta, enquanto o raspador não.

Cuidados Complementares

Além dos cuidados básicos, você também precisa ficar atento para os cuidados complementares. Por isso, opte pelo uso do enxaguante bucal logo depois da escovação e de passar o fio denta.

Isso porque ele é uma substância que ajuda no controle de microrganismos. Dessa forma, você consegue completar a limpeza na boca.

Os enxaguantes mais utilizados pelos pacientes são:

  • Enxaguante bucal com álcool;
  • Enxaguantes sem álcool;
  • Enxaguante bucal com flúor; e
  • Enxaguantes antissépticos.

É importante saber que é o seu dentista que recomenda e indica o melhor tipo de enxaguante para o seu quadro clínico.

Dessa forma, o profissional consegue passar certas informações para o paciente conseguir prosseguir com o uso da substância de forma adequada.

Além disso, é ideal que você coloque uma quantidade de no máximo 20 ml na boca e depois realize um bochecho por, em média, 30 segundos.

No entanto, lembre-se de não engolir! Por isso, faça o bochecho e depois cuspa o enxaguante na pia.

Fique Atento à Alimentação

Devemos ficar de olho na nossa alimentação. A melhor alternativa é uma dieta regulada. O equilíbrio é essencial, por isso opte por alimentos que são naturais.

Você não precisa parar de comer alimentos que são industrializados, mas o melhor caminho é evitar consumir muito desses alimentos.

Fique atento e consuma bastante vitaminas e nutrientes. Por último, lembre-se de se mantenha hidratado. Dica: carregue uma garrafa de água sempre com você. Coloque na bolsa para não esquecer.

Pronto! Agora, que tal marcar consultas regulares com o dentista de confiança? O ideal é de 6 em 6 meses. Dessa forma você pode pedir por mais recomendações.

Estou Sonhando com Dentes Podres, e Agora?

Estou Sonhando com Dentes Podres, e Agora?

Antes de começar a última parte desse artigo, vamos relembrar informações importantes:

  1. O que é o dente podre?
    Um dente podre é aquele que apresenta danos irreparáveis, ou que o tratamento não será eficaz e vai durar um curto período de tempo.
  2. Quais problemas que passam a impressão do dente estar podre?
    Os principais são: dente cariado, dente quebrado ou fraturado, dente aberto, abscesso dentário e doença periodontal.
  3. Quais são as principais alternativas de tratamento para um dente que está podre?
    As principais alternativas de tratamento são: restauração, restauração inlay/ onlay, coroa dentária e as coroas com núcleo.

Pronto! Agora que relembramos os principais conceitos sobre o dente podre, vamos conhecer um pouco mais sobre os sonhos com os dentes podre.

Sonhando Com Dente Podre

Sonhar com o dente podre pode ser um sonho que te provoca alguns arrepios ao acordar. Mas será que ele pode ter um significado positivo?

Bom, alguns estudiosos do sonho acreditam que sonhar com dente podre caindo é sinal de que algo ruim está se afastando de você.

Esse algo ruim, por sua vez, pode tanto ser amizades falsas, relações prejudiciais ou até mesmo problemas de saúde.

Agora, sonhar com os dentes, incluindo o dente podre, sempre traz algumas visões diferentes sobre a nossa vida. Mas não podemos deixar de cuidar do que é real! Por isso, cuide bem dos dentinhos e do seu sorriso.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!