Cuidado! Gengiva inchada indica alteração na saúde bucal

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Veja tratamentos para a gengiva inchada

Já parou para pensar na importância da gengiva? Ela auxilia na fonética, serve como marcador e harmonizador do sorriso e ainda protege e sustenta os dentes. É importante ficar atento a qualquer alteração. Por exemplo, se você notar a sua gengiva inchada, é sinal de que algo no seu organismo não está bem.

Uma gengiva saudável é rosada, resistente e firme. O tecido é consistente, cheio de vasos sanguíneos e fibroso. Já a gengiva inchada, por outro lado, apresenta cor avermelhada, crescimento do tecido que chega a cobrir os dentes e uma sensação de que o tecido está liso.

A gengiva inchada ou edema gengival, é uma indicação de inflamação do tecido epitelial. O inchaço se dá na área de encontro entre gengiva e o dente. Ele também pode ser um indicativo para doenças mais agressivas, como a doença periodontal.

  1. Causas da Gengiva Inchada
  2. Perigos da Gengiva Inchada
  3. Tratamentos Para a Gengiva Inchada
  4. Como Faço Para Manter as Gengivas Saudáveis?
  5. Um Pouco Mais Sobre as Doenças Periodontais

Causas da Gengiva Inchada

A gengiva inchada pode ser ignorada por muitas pessoas que acham ser apenas uma mudança passageira. Porém, é importante ficar atento para qualquer alteração, uma vez que ela indica problemas na saúde bucal.

Entre as causas estão:

Escovação Muito Brusca

Ao escovar os seus dentes de maneira muito brusca, você pode acabar irritando a sua gengiva.

Assim, a região pode apresentar vermelhidão e sangramento. Por isso, a grande maioria dos especialistas recomenda a utilização de escovas com cerdas macias.

Também é bastante interessante aprender técnicas de escovação. O ideal é fazer movimentos leves e suaves, evitando realizar uma pressão muito forte na região gengival.

Gengivite e Periodontite

A gengivite é uma alteração gengival provocada pelo acúmulo de placa bacteriana em nossos dentes. Em outras palavras, ela é causada pela má higienização bucal do paciente.

A doença é caracterizada pela notável inflamação na gengiva, que adquire uma cor exageradamente avermelhada. Além disso, o paciente pode sofrer com muitas dores.

Entretanto, ela é apenas a fase inicial da doença periodontal. Caso não seja tratada, pode evoluir para uma periodontite, acarretando maiores complicações ao paciente.

Desse modo, a pessoa pode apresentar bastante fragilidade óssea. O que pode implicar inclusive na perda da estrutura dentária envolvida.

Portanto, é possível dizer que é mais fácil tratar uma gengivite, não deixando o problema evoluir. Caso contrário, o tratamento pode ser bem mais agressivo.

Aftas

Aftas são pequenas feridas que podem se formar em toda a extensão de nossa cavidade oral. Com isso, elas também podem se manifestar na região gengival.

Assim, o paciente pode notar a sua gengiva irritada. As feridas podem ser identificadas por sua forma arredondada e centro amarelado ou esbranquiçado.

Trata-se do motivo de muita dor e desconforto. Além disso, em casos mais sérios, o paciente pode apresentar febres e mal-estar.

A lesão pode sumir por conta própria em cerca de 7 a 10 dias. Entretanto, quando o quadro é mais agressivo, pode ser que este processo dure mais tempo.

O ideal é que, ao identificar o incômodo, você consulte o seu profissional de confiança. Ele pode avaliar o nível do inchaço e de desenvolvimento da lesão, apontando o melhor tratamento para ela.

Carência de Vitamina C

A vitamina C é encontrada em uma diversidade enorme de alimentos, como frutas e legumes, por exemplo. E além de ser extremamente benéfica ao organismo, ela também pode beneficiar a nossa saúde oral.

Isso porque ela participa da formação do colágeno, que é essencial para a manutenção da saúde de nossos ossos e tecidos gengivais.

Com isso, a falta de vitamina C pode acarretar o inchaço gengival. Ela ainda favorece o surgimento da gengivite e, consequentemente, da periodontite.

Portanto, o ideal é incluí-la em sua dieta, garantindo uma alimentação saudável e um sorriso bonito. É possível encontrá-la em frutas como laranja, abacaxi e o limão, por exemplo.

Hormônios Desbalanceados

As alterações hormonais podem provocar uma série de alterações em nosso organismo. Elas podem acontecer durante alguns períodos específicos de nossa vida, como por exemplo:

  1. Puberdade;
  2. Gravidez;
  3. Períodos de menstruais;
  4. Ingestão de pílulas anticoncepcionais.

A alteração nos hormônios deixa a nossa gengiva mais sensível, facilitando bastante o ataque de várias bactérias. Portanto, o paciente pode desenvolver o que é conhecida como gengivite hormonal.

Ela se apresenta da mesma forma da gengivite convencional, desenvolvendo os mesmos sintomas. Entretanto, como o próprio nome já diz, ela aparece apenas quando os hormônios estão desbalanceados.

Tabagismo

O tabaco em excesso pode causar alterações em nosso sistema imunológico. Dessa forma, o paciente fica mais suscetível ao desenvolvimento de algum problema gengival.

Assim, o ideal é evitar ao máximo o tabagismo. Isso evitaria não só problemas relacionados à saúde oral como de todo o nosso organismo.

Infecção Fúngica

Entre as causas de gengiva inchada e sangrando, também podemos citar a infecção fúngica. Este tipo de lesão é popularmente conhecido como boqueira.

Dessa maneira, além da gengiva inchada, o paciente ainda pode apresentar uma série de complicações, como exemplo:

  • Dor ao abrir a boca, como quando é preciso falar ou comer;
  • Sensação de ardor;
  • Aumento da sensibilidade do canto da boca;
  • Secura da pele;
  • Vermelhidão do canto da boca;
  • Crosta no canto da boca;
  • Pequenas rachaduras no canto da boca.

Portanto, o ideal é se tratar o quanto antes, evitando a evolução da lesão. Ainda é interessante entender que a lesão fúngica é altamente transmissível.

O ideal é evitar contato com pacientes portadores da doença, não compartilhando copos e talheres, por exemplo.

Lesões na Região da Gengiva.

Pacientes que utilizam aparelhos ortodônticos fixos ou possuem próteses mal adaptadas possuem tendência a desenvolver problemas relacionados à saúde das gengivas.

Isso porque elas propiciam espaço para a retenção de líquidos e detritos alimentares. Além disso, sua configuração pode dificultar a higienização do paciente.

Uso de Medicamentos

Não é segredo para ninguém que o uso de medicamentos pode proporcionar uma série de efeitos colaterais. E alguns deles podem favorecer o surgimento de um edema gengival. Entre eles, podemos citar:

  • Fenitoína (anticonvulsivante);
  • Ciclosporina (usado em pacientes que passaram por transplante de órgãos);
  • Nifedipino (controle da pressão arterial e da frequência cardíaca);
  • Contraceptivos orais ou injetáveis.

Dessa forma, o indicado é sempre ler a bula dos remédios e nunca se automedicar. Isso evita uma série de problemas, entre eles a doença gengival.

Desenvolvimento Dentário

O nosso desenvolvimento dentário também pode interferir na saúde do tecido gengival. Isso, pois podem existir dentes que ainda não despontaram completamente em nossa boca.

Assim, sem o seu devido crescimento, a gengiva pode ficar irregular, propiciando a aglomeração de bactérias na região.

É importante ter noção de que além desses, outros motivos podem desencadear problemas em nossas gengivas.

Entre eles, podemos citar a leucemia, que reduz a capacidade gengival para conter infecções e até mesmo a questão da hereditariedade genética do paciente.

Perigos da Gengiva Inchada

Cuidado! Gengiva inchada indica alteração na saúde bucal

A gengiva inchada e doendo é indicação de problemas na saúde bucal. Ela pode parecer inofensiva, mas é preciso ter cuidados e atenção na hora de se tratar para não ocorrer nenhum problema futuro mais grave.

No entanto, se a dor e o inchaço permanecerem incomodando por muito tempo, é hora de rever o tratamento e partir para outro.

Se você notar a gengiva inchada e dolorida, é preciso ter mais atenção. Dor permanente indica que a gengiva está inflamada.

O sinal vermelho é quando a pessoa sente a gengiva inchada e sangrando. Significa uma inflamação ainda mais agressiva. Em todos esses casos, a ida ao dentista é indispensável.

O tratamento se mostra importante devido a relevância dessa estrutura em nossa boca. Ela reveste o osso alveolar, aquele que sustenta as raízes de nossos dentes.

Com isso, abrange a proteção, nutrição e a sustentação de toda a estrutura dentária. Assim, danos nessa região podem implicar em malefícios direto aos dentes.

Fora isso, a gengiva ainda auxilia na fonética e traz mais harmonia ao sorriso, deixando-o mais agradável esteticamente.

Ainda é interessante saber que a gengiva é dividida em duas partes e ambas podem ser acometidas pela vermelhidão e pelo inchaço. São elas:

Gengiva Marginal

A gengiva marginal é aquela que se encontra à margem dos tecidos, contornando os dentes. Isso resulta na formação do sulco gengival e das papilas interdentais.

Gengiva Inserida

A inserida possui uma superfície mais densa, consistente, resistente e com coloração mais puxada para rosa. Ela é encaixada no osso alveolar por fibras de colágeno.

Tratamentos Para a Gengiva Inchada

É bastante comum entre os pacientes notar a gengiva inchada, e esse incômodo é tratável. A limpeza é uma das formas de procedimentos para amenizar esse desconforto.

Assim, o ideal é que o profissional efetue a raspagem e o alisamento radicular. Trata-se de procedimentos não-cirúrgicos no qual o periodontista remove a placa bacteriana abaixo da margem gengival.

As superfícies das raízes dos dentes são limpas e aplainadas com instrumentos especiais, selecionados pelo profissional encarregado.

É importante remover a placa e o cálculo das bolsas porque além das toxinas bacterianas que irritam a gengiva, a placa e a superfície rugosa do cálculo torna mais fácil a adesão de novas bactérias e reincidência das lesões.

Mas você deve estar se perguntando: como são realizadas as etapas do processo? Por isso, nós da Simpatio decidimos explicar isso um pouco mais detalhadamente. Acompanhe:

Raspagem

A raspagem inicia-se com a realização de um exame bucal completo. Em seguida, o dentista utiliza um aparelho que remove a placa bacteriana por meio de vibrações para dar início ao procedimento.

O instrumento é responsável por remover o tártaro, a placa e a película bacteriana da superfície dos dentes e abaixo da linha gengival.

Por fim, o profissional pode usar um instrumento manual para retirar resíduos que tenham ficado na superfície dos dentes ou abaixo da linha gengival.

A remoção mecânica dos cálculos pode ser feita através de instrumentos manuais, como as curetas e o raspadores, ou através de instrumentos ultrassônicos, como o ultrassom odontológico.

Ainda é interessante destacar que existem dois tipos diferentes de raspagem, sendo elas:

  • Raspagem Supragengival: é realizada em uma região caracterizada por aderir a parte visível do dente, ficando acima da borda da gengiva. Apresenta coloração amarelada ou esbranquiçada, sendo facilmente identificado. Esse tipo de raspagem é realizado para tratar a gengivite;
  • Raspagem Subgengival: esta é realizada em uma região localizada abaixo da gengiva, não podendo ser visto imediatamente, demandando um pouco mais de trabalho para o dentista. Sua cor é mais escura. Trata a periodontite.

Alisamento Radicular

O alisamento radicular é uma cuidadosa raspagem da raiz do dente, que tem como objetivo o alívio da gengiva inchada, promovendo a sua desinflamação.

Assim, o dentista faz a raspagem para alisar as áreas onde existem irregularidades. Essa técnica é usada para impedir o crescimento da placa bacteriana, que pode facilitar o acúmulo de novos resíduos.

Ainda falando sobre inchaço gengival, o dentista também pode prescrever enxaguantes bucais e cremes dentais específicos para uma melhora do quadro de seu paciente. Em casos mais extremos, o profissional pode recomendar antibióticos.

Também é bacana saber que como a maioria dos casos de doença gengival é ocasionado pela falta de higiene, uma forma de combater e prevenir o problema se dá por meio de uma boa escovação, como veremos adiante.

Profilaxia Dentária

Além dos procedimentos citados, o profissional ainda pode indicar uma profilaxia dentária ao paciente. Trata-se de uma limpeza geral realizada pelo profissional da saúde. Ela é realizada a partir de 3 passos principais, sendo eles:

  1. Tartarectomia ou raspagem: existe um momento em que a remoção do tártaro passa a ser impossível apenas com a utilização da escova de dentes. Desse modo, o dentista utiliza equipamentos bem específicos, como uma cureta e um aparelho de ultrassom para realizar uma raspagem e conseguir a extração;
  2. Aplicação de bicarbonato ou jateamento: essa parte do processo envolve lavagem dos dentes com água pressurizada, bicarbonato de sódio e jateamento. A intenção é remover a placa bacteriana e prevenir problemas gengivais. Esse passo também contribui para o polimento do dente;
  3. Aplicação do flúor: essa é a última etapa da profilaxia dental. Através da aplicação do flúor, os dentes ficam mais fortes e protegidos. Ele devolve o frescor e ainda faz com que os dentes sejam remineralizados.

O processo ainda serve como uma oportunidade de o dentista sinalizar ao paciente as partes da cavidade oral onde a higiene está precária e deve ser melhorada, explicando como realizar a escovação.

Como Faço Para Manter as Gengivas Saudáveis?

Cuidado! Gengiva inchada indica alteração na saúde bucal

Como dissemos anteriormente, o melhor caminho para evitar o inchaço da gengiva é a prevenção. Assim, você sempre tomar cuidado especial com a saúde bucal.

É importante usar a escova de dente com atenção e não ser brusco na escovação para não machucar ou causar lesões na gengiva.

Você ainda deve seguir algumas dicas de escovação. O ideal é que você pratique o passo a passo apresentado a seguir:

  1. Comece escovando as superfícies voltadas para a bochecha dos dentes superiores e, depois, dos inferiores;
  2. Siga fazendo a escovação das superfícies internas dos dentes superiores e inferiores;
  3. Escove as superfícies de mastigação;
  4. Faça movimentos circulares ou verticais, da gengiva para fora. Repita o movimento por cerca de 10 vezes, a cada 2 dentes; e
  5. Escove a língua fazendo movimentos para trás e para a frente.

Além disso, não se esqueça de utilizar o fio dental. Ele é um aliado importantíssimo na manutenção de nossa saúde gengival.

Por fim, como já citado anteriormente, você pode complementar a higiene com a utilização de um enxaguante bucal.

A substância age no controle químico da placa bacteriana, dissolvendo-a. Entretanto, tome bastante cuidado para não ingerir o enxaguante.

Sua ingestão pode causar náuseas. Quando realizada em grande quantidade ela é mais agressiva, acarretando até mesmo em uma intoxicação.

Voltando a falar da escovação, dentistas recomendam a utilização de escovas com cerdas macias. Ainda é importante frisar que é preciso escovar os dentes todas as vezes depois de uma refeição.

Outras Dicas Para Manter a sua Gengiva Saudável

Além da higiene oral, você ainda pode seguir uma série de hábitos, buscando a manutenção de uma gengiva saudável. Entre eles, podemos citar:

  1. Se possuir aparelho ortodôntico e tiver dificuldades com o fio dental, faça uso da escova interdental. Ela permite uma manipulação fácil por ter uma haste acoplada;
  2. Priorizar uma alimentação balanceada. Assim como também atinge os dentes, alimentos gordurosos e com alto teor de açúcar prejudicam a saúde da gengiva;
  3. Cuidar ao usar o palito de dente. Muitas vezes preferimos seu uso pelo comodismo. Normalmente é o primeiro instrumento que nos aparece depois de comermos. Entretanto, por ser pontiagudo, pode lesionar facilmente a gengiva;
  4. Hidratar-se. A água ajuda a produzir saliva, o que serve para balancear as bactérias da nossa boca;
  5. Por fim, vá ao dentista periodicamente. Caso ele verifique alguma anomalia, poderá aconselhá-lo da melhor maneira possível para manter a gengiva saudável.

Um Pouco Mais Sobre as Doenças Periodontais

Cuidado! Gengiva inchada indica alteração na saúde bucal

Como explicamos no decorrer deste artigo, doenças gengivais podem ser causadas pela falta de cuidados adequados com a saúde bucal.

E entre as mais comuns estão a gengivite, periodontite, periodontite avançada e retração gengival. Agora está na hora de entender um pouco mais sobre os estágios da gengivite.

Gengivite

A gengivite é, de longe, a doença com mais ocorrência entre as que afetam a nossa gengiva. Ela consiste na fase inicial da inflamação da gengiva, ocasionada pelo acúmulo de bactérias nos dentes.

Como já dissemos, seus sintomas são inchaço, vermelhidão e sangramento das gengivas. Por ser a fase inicial de uma doença periodontal, a gengivite tem tratamento mais simples.

Desse modo, a limpeza e a remoção da placa bacteriana, feitas no consultório do dentista, devem solucionar o problema.

Periodontite

Uma vez que a gengivite não é tratada da maneira adequada, ela se desenvolve para a uma doença periodontal. Assim, a infecção atinge, além dos tecidos gengivais, os ossos e as fibras de sustentação dos dentes.

O maior risco associado à periodontite, além do inchaço e da vermelhidão das gengivas, é a perda dos dentes. Nesse estágio, a doença não é curável, porém conta com tratamentos bastante efetivos, como os já colocados anteriormente.

Periodontite Avançada

Essa é considerada a mais severa das doenças que relacionam infecções e a saúde das gengivas. A periodontite avançada afeta os ossos de maneira profunda e, posteriormente, causa mobilidade dentária.

Assim, a remoção desses dentes se mostra necessária, prejudicando tanto a questão estética quanto funcional do sorriso do paciente.

Retração Gengival

A retração gengival é uma doença que afeta o tecido epitelial e ocasiona a diminuição da cobertura dos dentes feita pela gengiva.

de modo geral, esse problema é desencadeado por traumas na gengiva (como a aplicação de muita força durante a escovação) e o acúmulo de bactérias nos dentes.

Além disso, existe a possibilidade de a gengiva retraída ser uma questão genética ou consequência de outras doenças gengivais.

Em casos menos graves, o tratamento é simples e consiste na limpeza profunda dos dentes e utilização de alguns medicamentos.

Porém, se o problema não for tratado ainda na fase inicial, também pode gerar a queda dos dentes. Portanto, podemos concluir que o ideal é tratar a gengivite o mais cedo possível, evitando maiores complicações no futuro.

Perigos dos Dentes Ausentes

Como já dissemos anteriormente, doenças gengivais em estado grave podem proporcionar a perda de dentes.

Isso pode influenciar nos processos respiratórios, mastigatórios e até mesmo na fonética do paciente. Ainda, em casos mais graves, dentes, gengivas, ossos, músculos, ligamentos e articulações da boca são extremamente prejudicados.

Isso porque a mordida incorreta promove esforços excessivos durante o processo de trituração de alimentos. Assim, o ato de morder ou mastigar se torna desconfortável e até doloroso para quem sofre com a má oclusão dentária provocada por um dente ausente.

Dentes ausentes ainda podem provocar outros sintomas, como por exemplo:

  • Maior desgaste dos dentes;
  • Dores de cabeça;
  • Dores no pescoço;
  • Dores no maxilar e na mandíbula;
  • Dificuldades de respiração;
  • Alteração na aparência facial;
  • Dificuldades de fala;
  • Limitação da abertura bucal;
  • Aumento no risco de doenças orais, como a cárie;
  • Má postura;
  • Perda precoce de dentes definitivos.

Agora você já sabe tudo sobre a gengiva inchada e como você pode evitá-la e garantir um sorriso saudável e bonito. Lembre-se de sempre se alimentar de maneira saudável e consultar o seu dentista regularmente!

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!