Gengiva é importante para proteger e sustentar os dentes

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Para ter uma gengiva saudável, é necessário realizar uma higienização completa

Sabemos que para ter um sorriso bonito são necessários diversos hábitos que auxiliam na saúde bucal. E essas ações não dependem só da limpeza dos dentes, é preciso focar na gengiva também.

Uma gengiva saudável possui cor rosada e não apresenta sangramento ou dor ao realizar a higienização. Se isso acontecer, possivelmente existe um problema periodontal.

A gengiva é um tecido epitelial e conjuntivo pertencente à cavidade bucal. Ela reveste o osso alveolar, aquele que sustenta as raízes do nosso dente. Ela divide-se em dois tipos: a marginal e a inserida.

Gengiva marginal

A gengiva marginal é aquela que encontra-se à margem dos tecidos, contornando os dentes. Isso resulta na formação do sulco gengival e das papilas interdentais.

Gengiva inserida

A inserida possui uma superfície mais densa, consistente, resistente e com coloração mais puxada para o rosa. Ela é encaixada no osso alveolar por fibras de colágeno.

Importância da gengiva

A importância da gengiva abrange a proteção, a nutrição e a sustentação de toda a estrutura dentária. Fora isso, ela ajuda na fonética.

Ela também se faz presente na estética do nosso sorriso, deixando-o mais harmônico.

Principais problemas da gengiva

Aftas na gengiva

Afta é uma pequena ferida que se forma dentro da boca. Pode ser identificada por sua forma arredondada, com centro amarelado ou esbranquiçado e vermelhidão ao redor. Ela é motivo de muita dor e desconforto.

As aftas na gengiva frequentemente estão vinculadas a traumas que acontecem durante a escovação, além das causas convencionais, que relacionam-se com baixa imunidade, ingestão de alimentos ácidos e tabagismo.

Gengivite

É a condição que deixa a gengiva inflamada em decorrência do acúmulo de placa bacteriana nos dentes.

A gengivite é a fase inicial da doença periodontal e, portanto, mais fácil de ser tratada. Se não tratada, pode progredir e causar complicações mais graves. Alguns sintomas são:

  • Gengiva inchada;
  • Vermelhidão intensa;
  • Sangramento ao escovar os dentes ou passar o fio dental;
  • Nos casos mais graves pode haver sangramento espontâneo;
  • Dor e sangramento ao mastigar;
  • Dentes que parecem mais longos do que realmente são por conta da retração;
  • Mau hálito e gosto ruim na boca.

No consultório odontológico, o dentista irá avaliar a situação e o estágio da doença. Depois, vai realizar a limpeza e a remoção de toda a placa presente na superfície dos dentes e do tártaro.

Periodontite

Periodontite é uma evolução da gengivite. É uma doença bucal que compromete todos os tecidos de suporte ao redor do dente. Ossos e ligamentos periodontais são os mais afetados.

A doença pode causar a queda e perda de dentes por conta da fragilidade óssea desenvolvida. Suas consequências vão desde a destruição da estrutura bucal até a agressividade na estética dental. Os sintomas são:

  • Mau hálito;
  • Inchaço e vermelhidão ao redor dos dentes;
  • Sangramentos durante a escovação;
  • Sensibilidade;
  • Abscessos dentários; e
  • Queda de dentes.

Existem procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos.

Os cirúrgicos envolvem a aplicação de derivados de matriz do esmalte dental, já que o esmalte é reduzido por conta da periodontite, e a regeneração tecidual guiada, que é a inserção de um tecido entre o dente e o osso afetado.

Os não cirúrgicos incluem a limpeza, que irá remover a placa bacteriana.

Periodontite avançada

Essa é considerada a mais severa das doenças que relacionam infecções e a saúde das gengivas. A periodontite dentária afeta os ossos de maneira profunda e, posteriormente, causa mobilidade dentária.

Assim, a remoção desses dentes se mostra necessária.

Retração gengival

A retração gengival é uma doença que afeta o tecido epitelial e ocasiona a diminuição da cobertura dos dentes feita pela gengiva.

Em geral, esse problema é desencadeado por traumas na gengiva (como a aplicação de muita força durante a escovação) e o acúmulo de bactérias nos dentes.

Além disso, existe a possibilidade da retração ser uma questão genética ou consequência de outras das doenças. Os sintomas são:

  • Dentes sensíveis;
  • Dor;
  • Sangramento durante escovação ou ao passar fio dental;
  • Vermelhidão e sensibilidade;
  • Mau hálito;
  • Perda dos dentes (em casos mais graves).

Em casos menos graves, o tratamento é simples e consiste na limpeza profunda dos dentes e utilização de alguns medicamentos.

Se for necessário intervir cirurgicamente, o dentista irá colocar enxertos na área prejudicada.

Como manter a gengiva saudável?

  1. Faça uma escovação suave. Se aplicar uma força excessiva, você machucará a gengiva. Esse é um dos fatores que podem desencadear uma gengivite;
  2. Passe o fio dental com suavidade também. Se preferir, use a fita em vez do fio. Afinal, esse tópico requer muita atenção pois há uma grande facilidade em machucá-la com ele;
  3. Se possuir aparelho ortodôntico e tiver dificuldades com o fio dental, faça uso da escova interdental. Ela permite uma manipulação fácil por ter uma haste acoplada;
  4. Ao fim, enxague a boca com antisséptico bucal sem álcool;
  5. Use escovas ultramacias. Umas pessoas têm a gengiva mais sensíveis que as outras, por isso preferem utilizar as que possuem uma maciez maior;
  6. Priorize uma alimentação balanceada. Assim como também atinge os dentes, alimentos gordurosos e com alto teor de açúcar prejudicam a saúde da gengiva;
  7. Cuidado ao usar o palito de dente. Muitas vezes preferimos seu uso pelo comodismo. Normalmente é o primeiro instrumento que nos aparece depois de comermos. Entretanto, por ser pontiagudo, pode lesionar facilmente a gengiva;
  8. Hidrate-se. A água ajuda a produzir saliva, o que serve para balancear as bactérias da nossa boca;
  9. Por fim, vá ao dentista periodicamente. Caso ele verifique alguma anomalia, poderá aconselhá-lo da melhor maneira possível para manter a gengiva saudável.
Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.