Retração gengival causa perda dos dentes e outras doenças

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Cuidar da higiene bucal pode evitar problemas como a retração gengival

Quando pensamos no sorriso perfeito, os dentes são a primeira preocupação. Porém, a gengiva também é um elemento importante. Ela pode apresentar problemas como sangramento, inchaço e retração gengival.

Manter a higiene bucal é necessário não apenas para que os dentes fiquem brancos e saudáveis, mas também para cuidar da gengiva. Para evitar as doenças que atingem o tecido epitelial, como a retração gengival, o primeiro passo é cuidar da saúde bucal.

A retração gengival é a diminuição da quantidade de gengiva que cobre o dente. Em alguns casos, leva a exposição da raiz do dente. Se não tratado, é a causa de perda dos dentes e outras doenças. É importante ressaltar que pode acontecer em um dente ou mais.

O que causa a gengiva retraída?

Um dos maiores fatores para retração da gengiva é a escovação inadequada. O uso de escovas erradas, excesso de força, dentre outros fatores, pode prejudicar sua gengiva.

Se você tem dúvidas sobre força ou movimentos na escovação, pergunte ao seu dentista e peça que ele te ajude. O dentista pode demonstrar para você e potencializar sua escovação!

Nessa lista, separamos os outros motivos que podem levar a gengiva a se retrair:

  • Uso incorreto de aparelhos ortodônticos: esse fator só pode ser identificado pelo dentista. Se você usa aparelho, não esqueça de checar frequentemente a saúde da sua gengiva.
  • Genética: se você possui dentes maiores do que sua arcada dentária comporta, a retração gengival será um problema.
  • Gengivite: um dos sinais da doença é a gengiva contraída. Por isso, procure um dentista quando notar o problema!
  • Remédios: alguns medicamentos ressecam a boca e esse processo leva a retração da gengiva.
  • Acúmulo de tártaro: sem uma escovação adequada e ida frequentes ao dentista, você pode acumular tártaro.Ele é responsável pela retração.
  • Infecções.

Quais os sintomas da retração gengival?

Se a retração acontecer nos dentes frontais, você pode observar o processo. Caso tenha dúvidas, observe se a base do dente ficou amarelada. Nos dentes em que você não consegue checar, fique atento aos seguintes sinais:

  • Dentes sensíveis;
  • Dores na gengiva;
  • Sangramento da gengiva durante escovação ou ao passar fio dental;
  • A gengiva pode ficar mais vermelha e sensível;
  • Mau hálito;
  • Perda dos dentes (em casos mais graves).

Como funciona o tratamento da retração gengival?

Ele pode ser simples, se tratado no começo. Por isso, consulte um dentista ao identificar os primeiros sintomas.

O tratamento depende da causa que levou a retração da gengiva. Se foi causado pela má escovação, o primeiro passo é corrigir este problema. Alguns produtos e medicamentos também serão aliados do tratamento.

No caso do tártaro, é preciso fazer uma limpeza profunda com o dentista, mas evite tratamentos caseiros. A avaliação de um profissional pode salvar seu dente.

Se a causa foi outra doença, como a periodontite, o seu dentista escolherá o melhor tratamento.

Em muitos casos a cirurgia é o único caminho para restabelecer a gengiva. Se o osso também foi comprometido no processo, é preciso um procedimento mais invasivo.

E como é a cirurgia de retração gengival?

As cirurgias de retração gengival podem ser feitas com ou sem enxertos.

Os enxertos são pedaços de gengiva coletados do próprio paciente e inseridos na área prejudicada. Porém, técnicas mais modernas não utilizam esse procedimento.

Algumas cirurgias não tem 100% de eficácia. Por isso, é preciso repetir o procedimento para que o paciente tenha o resultado perfeito e seguro.

É importante ressaltar que, caso o osso tenha sido comprometido, a cirurgia se torna mais complexa e tem outros desdobramentos.

Questione seu dentista sobre como funcionará o seu processo e conheça todas as opções de tratamento para a retração gengival.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.