Peróxido de carbamida ou peróxido de hidrogênio?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Peróxido de carbamida é uma das substâncias químicas utilizadas na odontologia

Atualmente, a busca por procedimentos estéticos é crescente. No mundo da odontologia, isso não seria diferente. Assim, os clareamentos com peróxido de carbamida estão se tornando cada vez mais populares.

O peróxido de carbamida é preparado a partir do peróxido de hidrogênio e da ureia. Mas o que é exatamente essa substância e como ela é usada na odontologia?

Peróxido de carbamida é uma das substâncias químicas utilizadas em procedimentos de clareamento dental. A outra substância, que também é comumente utilizada nesse tipo de tratamento é o peróxido de hidrogênio.

O princípio ativo peróxido de carbamida a 10% é considerado minimamente invasivo e oferece benefícios sem provocar danos estruturais ao dente.

  1. Como o Peróxido de Carbamida Age nos Dentes?
  2. Peróxido de Carbamida ou Peróxido de Hidrogênio – Qual Utilizar?
  3. Como Ocorre Aplicação do Peróxido de Carbamida?
  4. Sobre o Clareamento Dental
  5. Tipos de Clareamento Dental
  6. Concentração de Peróxido de Carbamida no Gel Clareador
  7. Cuidados Após o Clareamento Dental
  8. Recomendações Para o Clareamento

Como o Peróxido de Carbamida Age nos Dentes?

O clareamento se dá graças a liberações de radicais livres pelos diferentes tipos de peróxido. Esses radicais livres são usados para decompor os pigmentos que ficam acumulados no esmalte dentário.

O gel de peróxido de carbamida, ao entrar em contato com a saliva, decompõe-se em peróxido de hidrogênio e ureia.

O processo básico desse mecanismo de ação é uma reação de oxidação, que produz radicais livres.

O oxigênio que se origina do peróxido faz uma penetração de clareadores na câmara pulpar e na estrutura dental, quebrando o pigmento que escurece o dente.

Esse pigmento é sempre formado por grandes cadeias de carbono em cadeias menores e mais claras. Por isso, a ação de clarear os dentes é efetiva.

Durante o clareamento, essas cadeias de carbono são transformadas em água oxigenada, que é liberada junto com o oxigênio para fora do dente.

Esse processo pode ser mais demorado conforme o grau de escurecimento do dente e da técnica escolhida, tendo sempre em mente que o clareamento em consultório com peróxido de hidrogênio 35% acelera o tratamento.

Porém, no caso do peróxido de hidrogênio, a liberação dos radicais livres acontece de forma mais rápida.

Peróxido de Carbamida ou Peróxido de Hidrogênio – Qual Utilizar?

O peróxido de carbamida clareia mesmo os dentes?

Primeiramente, para que possamos determinar qual o melhor tratamento, devemos considerar aspectos como a consulta de avaliação e as expectativas do paciente.

Dessa forma, é preciso analisar também sua saúde oral, envolvendo as gengivas, dentes e demais estruturas, para que o processo de clareamento seja o mais confortável e eficiente possível.

Em geral, ambas as substâncias clareadoras provocam o mesmo efeito de branqueamento dos dentes durante um tratamento de clareamento dental.

O peróxido de hidrogênio, quando em contato com saliva e os fluídos do interior do dente, se degrada em água e oxigênio. É este oxigênio que irá clarear os dentes.

Como degrada rapidamente, seu efeito é mais rápido, significando menor tempo em contato com o dente.

Como no uso de peróxido de hidrogênio a liberação de radicais livres é mais ágil, essa substância química é indicada para clareamentos de curta duração.

Já o peróxido de carbamida, quando degradado, forma peróxido de hidrogênio, composto de água, oxigênio e ureia. A vantagem é a menor quantidade de peróxido de hidrogênio liberada na estrutura dental.

Dessa forma, observamos então que no clareamento com carbamida, o tratamento é de maior duração e mais estável.

Também temos a ureia mantendo o meio com pH neutro, diminuindo a possibilidade de perda mineral da estrutura do dente.

A desvantagem é que o peróxido de carbamida necessita de mais tempo em contato com o dente para clareá-lo pelo motivo que já explicamos, a liberação lenta de oxigênio durante o uso.

Contudo, o agente químico a base de carbamida é considerado mais seguro para utilização.

Então, podemos concluir que o peróxido de hidrogênio pode aumentar o pH bucal e, consequentemente, aumentar sua acidez. Desse modo, é provocada a desmineralização do dente.

Como Ocorre a Aplicação do Peróxido de Carbamida?

O peróxido de carbamida clareia mesmo os dentes?

Você provavelmente deve estar curioso sobre como é aplicação, certo? Decidimos preparar então neste artigo um passo a passo para que você fique por dentro de como ocorre a aplicação. Vamos lá?

  • Em Clareamentos Dentais a Laser

A primeira etapa do clareamento com laser é uma limpeza dos dentes feita pelo próprio dentista.

Em seguida, uma espécie de massa é aplicada com o objetivo de proteger a gengiva de possíveis irritações. Então, o gel à base de carbamida é aplicado e se inicia o procedimento com a luz de LED.

De forma mais fácil e clara:

  1. Primeiro o dentista limpa cada um dos dentes, buscando remover as placas e outras sujeiras que possam atrapalhar no tratamento;
  2. Em seguida para proteção da gengiva, elas serão isoladas, focando apenas nos dentes;
  3. Após esse passo, o gel de clareamento é aplicado por toda área dentária;
  4. Finalmente, ocorre então a aplicação do laser na área demarcada com o gel;

Isso leva ao processo químico do clareamento, ou seja, a oxidação. Nesse procedimento é quando ocorre a quebra de grandes, moléculas mais escuras; para as moléculas menores, mais claras.

  • Em Clareamentos Dentais Caseiros

O clareamento dental caseiro é realizado na casa do próprio paciente.

Contudo, apesar de não ser realizado no consultório, necessita de acompanhamento de um profissional especializado em odontologia estética.

O profissional fica encarregado de confeccionar uma moldeira personalizada para o paciente.

Além disso, ele fornece o gel com a concentração de peróxido de hidrogênio ideal para o caso, monitorando semanalmente a evolução.

Vamos ao passo a passo?

  1. Vá ao dentista e questione-o sobre o clareamento dental caseiro. Tire todas suas dúvidas.
  2. O profissional irá realizar um exame visual para saber se seus dentes estão prontos para receber o produto clareador;
  3. Antes de iniciar o clareamento, o cirurgião dentista fará uma profilaxia dentária;
  4. Em casa, com a moldeira e o gel clareador, você dará início ao procedimento, realizando-o todos os dias por uma hora. O tratamento costuma durar, em média, três semanas;
  5. Depois disso, cuide bem do seu sorriso realizando uma boa higiene bucal e evitando o contato de alimentos e bebidas pigmentadas com seus dentes.

Procedimento do Dentista

Na primeira consulta de avaliação, o profissional fará uma moldagem de ambas as arcadas para confecção de moldeira individualizada.

Logo após realizará o vazamento do gesso no molde anteriormente realizado. Em seguida, será encaminhado o modelo de gesso para laboratório para realizar então a confecção da moldeira individual de silicone.

Na segunda sessão, ocorrerá a prova da moldeira. Nesse mesmo dia, será entregue a você a caixa de proteção e das bisnagas de gel clareador.

Ele provavelmente irá passar todas as orientações dos primeiros usos e será marcado o retorno para reavaliação.

Isso pode variar de acordo com o profissional que você está acostumado a ir. Ouça sempre as recomendações de seu dentista, ele é quem conhece totalmente suas necessidades.

Sobre o Clareamento Dental

O peróxido de carbamida clareia mesmo os dentes?

Artistas, modelos, cantores, celebridades de todos os setores e mesmo quem não é famoso, todos estão cada vez mais adeptos aos procedimentos de beleza.

O sorriso branco é algo que influencia diretamente na autoestima, confiança e segurança das pessoas. Por isso, os clareamentos são os procedimentos de dentística mais procurados.

Há muitas maneiras de clarear os dentes e elas vão de cremes dentais com ação clareadora a outros produtos clareadores que removem manchas superficiais a custos reduzidos.

Normalmente, as técnicas ativadas por luz executadas no consultório de um dentista, conhecidas por clareamento a laser, são as mais comuns.

Essas podem custar em torno de R$ 1.000 ou mais dependendo do profissional, da procedência dos materiais, do consultório e vários outros fatores. Além do preço do peróxido de carbamida.

Tipos de Clareamento Dental

O peróxido de carbamida clareia mesmo os dentes?

Atualmente, existem inúmeros métodos utilizados para clarear os dentes e para todos os gostos, atendendo desde os que optam por procedimentos mais naturais até os que preferem algo mais moderno.

Entretanto, independentemente do método escolhido, o acompanhamento de um profissional da área é fundamental para assegurar procedimentos, além de evitar possíveis problemas, como a sensibilidade.

Ficou curioso para saber quais as opções disponíveis para você escolher e ter dentes branquinhos? Então continue a leitura que vamos falar sobre cada um deles.

Clareamento Dental Interno

Nos pacientes que sofreram algum tipo de trauma na região da boca, como uma batida, ou que fez tratamento de canal, ele é o mais indicado. Em casos de inflamação na gengiva e na polpa também.

Talvez você não saiba, mas por estes motivos, pode ser que a cor de um ou mais dos seus dentes tenha alterado para um tom mais escuro.

Para corrigir esses casos, muitos dentistas indicam o clareamento dental interno, principalmente pelo fato de ser um método eficaz, onde apresenta resultados rápidos e de grande satisfação aos clientes.

Clareamento a Laser

Esse método é realizado especificamente em consultórios odontológicos, o clareamento a laser ocorre de um jeito rápido e fácil.

Nesse caso, é colocado sobre os dentes um gel com uma grande concentração de agentes clareadores e, posteriormente, aplica-se o laser. Já explicamos neste artigo como funciona, de forma mais detalhada.

Clareamento Caseiro

Aqui é quando ocorre um procedimento que requer um pouco mais de tempo do que o realizado em consultórios.

O motivo? Pois o processo ocorre por meio de um molde dental de silicone que é colocado nos dentes, diariamente, junto com um gel clareador.

O tempo de tratamento e a quantidade de produto utilizada depende de cada caso e, por isso, é importante o acompanhamento de um profissional.

Fitas Clareadoras

Normalmente encontradas em farmácias, as fitas clareadoras são opções que contêm uma baixa quantidade de peróxido de hidrogênio, que é quem atua como o agente clareador.

As fitas nada mais são do que adesivos que são colocadas nos dentes e ficam agindo por um determinado tempo, realizando o processo de clareamento.

Esse período e o tempo de tratamentos de clareamento devem ser seguidos de acordo com o fabricante ou um dentista especializado. Pode parecer menos abrasivo, porém, nunca ultrapasse as recomendações.

Creme Dental Clareador

As pastas de dente clareadoras são um desses itens indispensáveis para quem quer os dentes mais brancos.

Elas não têm o efeito de um clareamento feito em consultório, mas diminuem os tons mantendo a cor original dos dentes.

A eficácia do clareador das pastas específicas para venda livre é basicamente para manchas superficiais dos dentes, restritas ao esmalte dentário. Ou seja, localizadas na superfície mais externa dos dentes.

Essas normalmente são as causadas por:

  • Acúmulo de biofilme dentário;
  • Por bactérias;
  • Alguns tipos de alimentos e bebidas, como café, beterraba, vinhos tintos, chás;
  • Hábitos como o tabagismo.

Normalmente, esses cremes dentais têm poucos agentes oxidantes, como os peróxidos de carbamida a 3%. Eles são responsáveis pelo clareamento de dentes vitais e manchas mais internas.

A concentração dos peróxidos nos géis clareadores profissionais varia de 10% até 35 – 40%, portanto é muito mais concentrado.

Ainda assim, se a escovação for feita de forma rotineira e com uma pasta bem equilibrada, associada a uma boa escova com cerdas macias, há sim a remoção de boa parte das manchas externas do esmalte dental.

Além disso, com as mesmas características e cuidados citados anteriormente, ocorre ainda o polimento da superfície e minimiza-se o escurecimento dental.

Porém, assim como os outros, não é um procedimento milagroso. Ou seja, se os agentes causadores das manchas não forem removidos ou minimizado o consumo, o efeito não acontecerá.

Não Obtive o Resultado Esperado, e Agora?

Nem sempre o tom desejado é alcançado e isso acontece porque o esmalte do dente é translúcido, mas a dentina tem o seu próprio matiz, que normalmente varia do amarelo ao laranja.

Ou seja, isso significa que, quanto mais fino for o esmalte, mais se percebe o matiz da dentina, fazendo com que o dente não atinja o nível esperado de branqueamento.

Durante o processo de clareamento, a cor do dente não é alterada, mas sim a saturação, o croma dessa cor é alterado para mais ou menos saturado.

Há ainda pacientes nos quais não há significativa alteração no grau de saturação. Dessa forma, em casos como esses, antes de iniciar o clareamento dental é preciso estar ciente dessa possibilidade. Questione seu dentista!

Concentração de Peróxido de Carbamida no Gel Clareador

O peróxido de carbamida clareia mesmo os dentes?

A concentração desse agente químico pode circular entre 1,5% e 35%. Esse número depende do método utilizado para o tratamento de branqueamento dental.

Isso porque, no clareamento caseiro, a concentração é menor, uma vez que existem riscos de queimadura durante o manuseio do produto de alta concentração.

Por isso, é importante o acompanhamento de um profissional da área. Já no branqueamento com laser, no qual o produto é ativo pela luz de LED, a concentração de carbamida tende a ser maior.

Cuidados Após o Clareamento Dental

cuidados após clarear os dentes

Alguns cuidados são necessários após a realização de um clareamento dentário, indo desde os mais básicos, até mudanças mais drásticas de hábitos. Entre eles estão:

Atenção à Alimentação

Evite consumir alimentos com alta taxa de acidez, como frutas cítricas, e temperos mais fortes pois pode haver aumento de sensibilidade após o tratamento.

Os corantes de bebidas e alguns alimentos também precisam ser evitados, principalmente de vinho tinto, suco de uva, refrigerantes, chá mate e preto, chocolate.

Se for inevitável consumir sucos mais escuros ou bebidas com corantes e ácido, opte por utilizar um canudo. Os cuidados com a ingestão de produtos que causam manchas são importantes para evitar as marcas indesejáveis.

Mantenha uma Boa Rotina de Higiene Bucal

Como sempre dizemos nos nossos artigos, o mais importante é sempre seguir a indicação do dentista quanto aos produtos ideais para a higiene bucal após o tratamento.

Uma dica valiosa é não escovar os dentes logo após consumir alimentos ácidos ou com corante. É interessante aguardar entre 20 e 30 minutos para não agredir ainda mais o esmalte.

Cuidado com os Antissépticos Coloridos

Muitos dos enxaguante bucais possuem altas concentrações de corantes em sua composição, por isso, pelo menos no começo e nos primeiros dias após o clareamento, evite usá-los.

Verifique com seu dentista a possibilidade de usar um antisséptico incolor para os bochechos e ele poderá indicar a melhor opção.

Adaptando às Novas Mudanças!

Tabaco, bebidas alcoólicas, batons com cores fortes, entre outros hábitos, não são bem-vindos depois de realizar o clareamento dental.

O excesso, assim como em diversas outras situações, pode ser na maioria das vezes o problema, porém, a longo prazo, eles podem sim comprometer o resultado do procedimento, causando manchas indesejadas.

Recomendações Para o Clareamento

contraindicações do clareamento

É importante lembrarmos que cada um responde de maneira diferente a cada tipo de clareamento.

Algumas pessoas respondem bem aos cremes dentais clareadores, enquanto outras, com dentes acinzentados ou outro tipo grave de descoloração, necessitam de facetas laminadas de porcelana.

Contraindicação no Clareamento Dental

Apesar de o clareamento dental ser uma técnica muito utilizada, nem todas as pessoas podem fazê-lo. Por isso, é necessário procurar um profissional que fará a avaliação de cada caso.

As contraindicações incluem:

  • Gestantes e lactantes, ou seja, mulheres amamentando;
  • Pessoas com sensibilidade dentária ou irritação gengival;
  • Pacientes que fizeram quimioterapia e/ou radioterapia há pouco tempo;
  • Pessoas com muito histórico de restauração dentária;
  • Menores de 18 anos.

De forma geral, qualquer adulto que tenha somente dentes naturais e não apresente recessão gengival, sensibilidade dentária ou quando há muita desmineralização do esmalte devido ao alto consumo de açúcares fermentáveis, pode realizar o procedimento.

É importante também sempre associar o método com escova de cerdas macias, pois o conjunto abrasivo pode ser potencializado por escovas dentais de cerdas médias a duras em até 70%, podendo ter um efeito ruim para a saúde bucal.

Antes de usar, procure orientação de um cirurgião-dentista para uma avaliação prévia de:

  1. Condições bucais;
  2. Das condições sistêmicas;
  3. Hábitos nocivos;
  4. Restrições na dieta.

Uso Indiscriminado dos Clareadores

Existe uma resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que determina controle na comercialização de clareadores dentais.

Com isso, a prescrição emitida pelo cirurgião-dentista, que deve ser legalmente habilitado e inscrito no conselho profissional, precisa ser sempre exigida durante a compra desses produtos.

Porém, sabemos que nem sempre essa regra é seguida e kits de clareamento podem ser encontrados à venda, principalmente na internet.

O problema é que esses produtos quase sempre são anunciados por pessoas que não possuem completo domínio do assunto e que não fornecem a procedência nem a composição do clareador, colocando a saúde dos usuários em risco.

O uso indiscriminado e sem orientação de um cirurgião-dentista pode causar até mesmo danos irreversíveis. Os problemas vão desde inflamação nas gengivas e sangramento, até ulceração, necrose da polpa, que é a morte do nervo dental e fraturas no dente.

Vale ressaltar ainda que a resolução não tem como foco proibir o uso desses produtos pela população, mas esclarecer que os géis clareadores são destinados unicamente ao tratamento odontológico.

E ainda, frisar sempre que a sua indicação terapêutica necessita de avaliação e acompanhamento do cirurgião dentista.

Seguindo as recomendações dadas neste artigo que você acabou de ler e ouvindo o profissional que te atende, com certeza terá sucesso ao fim de seu tratamento.

Mesmo assim ainda está em dúvida se o peróxido de carbamida é o ideal para o tratamento e resultados que você busca? Consulte seu dentista, só ele poderá lhe informar com precisão o que será ou não mais efetivo para seu caso.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.