Macroglossia, os impactos na saúde bucal e tratamentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Analisando a anatomia da boca, podemos perceber diversas estruturas que, caso sofram alguma deformidade, podem afetar a estrutura ou até a fala. E aqui falaremos sobre uma alteração na língua chamada de macroglossia.

Neste artigo nós abordaremos tudo o que envolve a macroglossia. Então se você deseja saber o que é, quais são as causas, sintomas, como afeta o paciente e como tratar, confira aqui conosco!

Macroglossia nada mais é do que o crescimento anormal da língua, podendo ser um fator genético ou não.

No entanto, quando um paciente possui essa condição, é normal que o órgão acabe se projetando para fora cavidade bucal, impedindo que a pessoa feche a boca.

E é por este motivo que essa deformação na língua compromete todas as funções que envolve a cavidade oral, seja de forma direta ou indireta.

Sendo assim, o desenvolvimento dos ossos da face, a respiração, a fala, a mastigação e a sucção acabam sendo danificadas em casos nos quais a pessoa tem essa condição.

Porém, essas são apenas algumas das formas que essa anomalia afeta a pessoa.

Agora, se você deseja entender melhor sobre esse assunto, te convidamos a ler o nosso artigo para tirar todas as dúvidas que giram em torno deste tema. Vamos lá?

O que é macroglossia?

Antes de mais nada, é preciso que não se confunda língua inchada com macroglossia.

Afinal, o inchaço neste músculo pode ser devido à alergias, irritações, traumas, ou então doenças que vão desde possíveis infecções até câncer. Sendo assim, esta é uma condição temporária.

Em contraponto, a macroglossia é o crescimento fora do normal da língua de maneira que ela possui um tamanho além do permitido pela boca.

Essa, por sua vez, não é uma situação esporádica, e traz diversos danos e prejuízos em diversos pontos do corpo humano, que elencaremos mais para frente.

É válido ressaltar que diversas são as possíveis causas assim como os motivos que levam essa circunstância a ser analisada como um problema para o paciente.

Além disso, ela é observada mais comumente em crianças, podendo aparecer também em adultos novos.

De toda forma, não é necessário criar pânico sobre esta situação uma vez que é possível reverter por meio de tratamentos.

Contudo, adiantamos que a cura é derivada diretamente de qual foi o motivo que gerou essa ocorrência da mesma forma como depende da gravidade que o paciente apresenta.

No entanto, estes são pontos que abordaremos mais adiante em nosso artigo, e por isso recomendamos que você continue conosco para se informar.

Agora, por outro lado, também existe a pseudomacroglossia, um quadro onde a língua do paciente possui tamanho normal, mas que se tem a impressão de que ela é maior do que deveria ser.

E o que dá essa sensação, seja para o paciente como até para profissionais da saúde, são fatores anatômicos do rosto, como possuir a mandíbula pequena, por exemplo.

Sintomas da macroglossia

Sintomas da macroglossia

Um ponto importante de explicar é sobre o que o paciente sente quando ele possui essa característica.

Sendo assim, confira na lista abaixo quais são os sintomas e sinais de que o paciente pode estar dentro do quadro de macroglossia.

  • Língua que não cabe dentro da boca, impedindo o fechamento da cavidade;
  • Dificuldade para realizar a respiração enquanto o paciente está acordado devido à espessura da língua;
  • Problemas para respirar durante a noite e alta possibilidade de ronco devido ao bloqueio das vias aéreas;
  • Possibilidade de ter língua assimétrica, sendo maior em um dos lados;
  • O chamado “língua da crosta torta”, que é quando a língua enruga dos lados, exercendo maior pressão sobre os dentes laterais;
  • Tamanho aumentado da mandíbula devido ao crescimento anormal desta e dos ossos da face;
  • Maior afastamento entre os dentes, podendo gerar diversos problemas dentários (que também são sintomas da macroglossia);
  • Dependendo do tamanho da língua, ela não cabe no interior dos dentes, fazendo com que as suas margens laterais sejam mordidas;
  • Complicação para realizar a alimentação, mastigação, deglutição e absorção de nutrientes presentes na comida;
  • Infecção e trauma na língua;
  • Mau posicionamento dentário;
  • Curvamento dos dentes devido à pressão exercida pela língua;
  • Feridas nos cantos da boca;
  • Sensação de boca seca devido ao fato de o paciente respirar pela cavidade bucal;
  • Dificuldade em falar por problemas na fonação (trabalho muscular para emitir a voz) como a dislalia por exemplo, que nada mais é do que um problema para articular palavras;
  • Salivação excessiva, conhecida como sialorreia, devido à dificuldade para engolir a saliva causada pelo tamanho da língua.

De tal forma, se você apresenta algum destes sintomas, a nossa recomendação é que um médico seja procurado uma vez que existe a forma de reverter a situação de macroglossia.

Causas da macroglossia

Causas da macroglossia

O crescimento anormal da língua possui dois principais fatores de causa: os genes ou então outras doenças.

No entanto, quando o problema é causado por um erro genético, o diagnóstico da macroglossia no bebê é feito logo após o parto.

A macroglossia é comum de aparecer em crianças que nascem com Síndrome de Down ou com Síndrome de Beckwith-Wiedemann

Esta, por sua vez, é uma outra doença genética que causa sobrecrescimento, malformações congênitas e uma maior disposição para desenvolver tumores.

Além disso, esta síndrome também causa o aumento do músculo da língua, sendo este o motivo pelo qual gera a macroglossia.

No entanto, assim como a trissomia do cromossomo 21, outras doenças mentais podem causar a macroglossia, como o é o caso do cretinismo.

Apesar de pouco conhecido, o cretinismo é uma doença causada pelo hipotireoidismo congênito, influenciando diretamente na atividade tireoidiana e na produção de hormônios.

Para ficar mais claro: para uma doença ser considerada congênita ela deve ser uma condição característica do indivíduo antes do nascimento ou desde esse evento. Na grande maioria dos casos, essa doença é hereditária.

Além disso, também existe uma situação que é pouco mencionada, mas que alguns estudos comprovaram ser verdade, que é sobre a obesidade.

Estudos recentes comprovam que, quando uma pessoa engorda, a língua também acumula gordura. Sendo assim, ela acaba aumentando de tamanho.

Por outro lado, mesmo que essa característica seja considerada atualmente como rara, ela pode ser hereditária.

Contudo, ainda há outras condições que podem causar o aumento no tamanho da língua de forma transitória ou até permanente.

Mas para explicar mais afundo, iremos elencá-las separadas em seis tópicos, sendo eles:

  1. Quando o aumento da língua é transitório;
  2. Quando é o aumento contínuo;
  3. Distúrbios metabólicos;
  4. Malformações congênitas;
  5. Desarranjos hormonais;
  6. Inflamações crônicas.

Sendo assim, veja quais são as causas dentro de cada um dos tópicos que listamos.

Aumento transitório

Aqui são colocadas todas as causas que podem acometer o paciente esporadicamente, mas que, de toda forma, são causas da macroglossia. Veja:

  • Abscessos, que nada mais são do que uma bolsa de pus que pode se acumular em tecidos, órgãos ou locais dentro do corpo humano;
  • Angioedema, um inchaço na pele que não causa dor, resultado de uma alergia a pelos de animais, pólen, alguns medicamentos e alimentos ou veneno;
  • Hematomas devido à pancadas que causam o rompimento dos vasos sanguíneos no local da batida, fazendo com que o sangue se espalhe deixando uma marca normalmente roxa;
  • Intoxicação causada por alimentos ou então medicamentos;
  • Picadas ou ferroadas de insetos;
  • Diabetes melito que ocorre durante as quatro primeiras semanas de vida do bebê.

É válido pontuar, no entanto, que todos estes problemas devem acometer a língua ou ter reflexo nesta para que possam causar a alteração no tamanho do músculo.

Aumento por motivos contínuos

Em contrapartida ao tópico anterior que eram condições circunstanciais, agora são problemas duradouros que, em sua grande maioria, necessitam de cuidados específicos.

Confira quais são as possibilidades:

  • Presença de cistos na língua, um tumor, normalmente benigno e não cancerígeno, revestido por uma membrana de tecido epitelial que pode conter líquidos ou substâncias semi sólidas e causar dor;
  • Hemangioma, uma lesão dos vasos sanguíneos que causa uma deformação nas estruturas vasculares;
  • Linfangioma, que é a malformação das células saudáveis presentes nos vasos sanguíneos dentro da língua;
  • Se o paciente possui tumores na língua, que nada mais é do que o crescimento de um tecido de forma prejudicial.

Para esse último ponto, no entanto, é necessário lembrar que nem todo tumor é sinônimo de câncer.

Contudo, se o paciente possui um ou mais tumores, sendo benigno ou não, é necessário ficar atento e consultar um médico para fazer um check-up da situação.

Distúrbios metabólicos

Neste ponto elencamos quais são as disfunções no metabolismo que podem levar a um caso de macroglossia, sendo eles:

  • Amiloidose sistêmica, que é o depósito de proteínas amilóides em alguns músculos, tecidos conjuntivos, órgãos e nervos periféricos. Esta, por sua vez, é uma doença considerada muito rara;
  • Escleredema de Buschke, uma doença de tecido conjuntivo considerada rara que possui como característica o endurecimento do local que, normalmente, não volta ao normal.

No entanto, essa última opção geralmente é causada por infecções por bactérias ou vírus, alterações no sangue ou então a diabetes melito.

De toda forma, esta é considerada como uma causa muito rara de macroglossia, mas é válido tomar cuidado.

Malformações congênitas

Como citamos anteriormente, existem alguns problemas na estrutura celular da pessoa que podem causar essa condição.

De tal forma, confira quais são eles:

  • Trissomia 21, também conhecido como Síndrome de Down, que causa alterações no desenvolvimento infantil, nas feições faciais e deficiência mental em nível de leve a moderado;
  • Síndrome de Beckwith-Wiedemann, uma disfunção genética que causa o sobrecrescimento de partes do corpo, maior possibilidade de desenvolver tumores e malformações congênitas;
  • Síndrome de Hajdu-Cheney, uma disfunção no tecido conjuntivo que é considerada muito rara, possuindo aproximadamente 50 casos relatados;
  • Alguns casos de Síndrome de Killian-Teschler-Nicola, conhecida como Síndrome do Mosaico e causada pela tetrassomia do gene 12p, também podem apresentar macroglossia;
  • Por outro lado, é possível analisar essa condição em alguns casos de Síndrome de Simpson-Galbi-Behmel, normalmente identificada por alterações no gene GPC3.

No entanto, deve-se lembrar que, na grande maioria das vezes, todas as três disfunções aqui citadas podem ser previstas ainda durante a gravidez, antes mesmo de a criança nascer.

Sendo assim, o médico pode planejar a forma de tratar ou então amenizar as consequências destas anormalidades antes que elas se tornem fatores agravantes para o recém-nascido.

Desarranjos hormonais

Neste tópico abordaremos quais são as anormalidades de hormônios que eventualmente acarretam em aumento do músculo da língua. Veja:

  • Acromegalia, um distúrbio que altera a produção de hormônio de crescimento produzido na glândula pituitária;
  • Hipotireoidismo, que nada mais é do que uma disfunção na tireoide, causando a queda de produção dos hormônios triiodotironina e tiroxina.

Contudo, é possível tratar estes problemas por meio de medicamentos.

Agindo assim, o intuito é justamente o de normalizar a elaboração destes hormônios.

Por isso, caso apresente alguma disfunção, procure por um endocrinologista para resolver essa situação.

Inflamações crônicas

Por fim, este é um ponto que ainda não existem estudos suficientes para comprovar totalmente a ligação entre ambos.

No entanto, é possível que algumas inflamações possam gerar reflexos na língua, causando o aumento de seu tamanho.

Sendo assim, se você apresenta sintomas que podem indicar a presença de uma infecção, o recomendado é procurar por um médico o mais rápido possível para que ele analise o quadro.

Como a macroglossia afeta o paciente

Como a macroglossia afeta o paciente

Nós já falamos anteriormente aqui na Simpatio sobre a forma que o posicionamento errado da língua pode interferir na oclusão dentária, podendo até causar a má oclusão.

E isso, por si só, já seria motivo o suficiente para que a língua grande seja um problema. No entanto, as consequências não param por aí.

A macroglossia prejudica o aleitamento materno e a formação dos ossos da face. Como normalmente acontece com recém-nascidos, essa condição impacta diretamente no desenvolvimento da criança.

A respiração é outro fator importante, uma vez que o crescimento exagerado da língua faz com que a criança a respire pela boca, fator que afeta diretamente na saúde bucal por deixar a boca seca e na qualidade de vida.

Se já não fosse suficiente, a macroglossia dificulta a sucção e deglutição.

Motivo pelo qual o aleitamento materno, ou o consumo de alimentos no geral, se torna um problema para essas crianças. A longo prazo, o crescimento anormal da língua também leva a problemas na fala.

Além disso, o recém-nascido pode entrar no quadro de protrusão da língua. Este, por sua vez, é um problema que faz com que o bebê jogue para fora da boca tudo o que não tiver a mesma consistência que o leite materno possui.

De tal forma, é possível que ele rejeite tudo o que for oferecido à ele.

No entanto, esse é um reflexo que tende a desaparecer conforme o tempo passa, até normalmente o sexto mês de vida da criança.

Mas isso se dá para os casos onde não existe uma disfunção genética como o Síndrome de Down uma vez que é comum que a pessoa portadora de trissomia 21 mantenha o hábito de colocar a língua para fora.

Diagnóstico da macroglossia

Diagnóstico da macroglossia

Para poder chegar ao diagnóstico final sobre a presença dessa característica, tudo começa com um exame clínico que terá como base a aparência da língua.

Desta forma o médico poderá analisar se o paciente possui ou não o quadro de língua ampliada.

Além disso, pode ser pedido um histórico familiar uma vez que, como citamos anteriormente, essa característica pode ser passada de forma hereditária.

Contudo, para poder ter total certeza se é mesmo essa a situação da pessoa, normalmente o profissional pedirá que o paciente realize alguns testes para descobrir qual é a origem do problema.

Isso se dá uma vez que, diferentemente de outras doenças da língua, o tratamento para a macroglossia depende diretamente da intensidade e de qual o motivo que causou o crescimento da língua.

E para chegar a tal, são necessárias análises de sangue e estudos de imagens, sendo estes os exames solicitados pelo médico.

Sendo assim, após obtidos os resultados o médico chegará ao diagnóstico, passo fundamental para entender qual é a melhor forma de agir para reverter o caso que o paciente apresenta.

Por isso especialistas recomendam que não seja tomada nenhuma atitude sem passar por um profissional.

Afinal, o médico é justamente a pessoa capaz de explicar todos os processos que serão tomados durante o tratamento.

E por se tratar de um problema que envolve a língua, também pode ser consultado um fonoaudiólogo, que possui papel importante durante o tratamento.

Como tratar a macroglossia

Como tratar a macroglossia

Uma das dúvidas que deve estar em sua cabeça agora é: afinal, a macroglossia tem cura ou é uma condição que eu terei para sempre?

E a resposta é que sim, existe uma forma de reverter essa situação.

Porém, o tratamento para a macroglossia depende de qual foi a causa e da intensidade, fatores que influenciam se ela a macroglossia pode ou não ser corrigida por meio de uma redução cirúrgica da língua.

No entanto, a forma mais comum de tratamento nas crianças é a glossectomia parcial, uma cirurgia que retira parte da língua.

Sendo assim, o intuito dessa intervenção é justamente o de reduzir o tamanho da língua, fazendo com que ela tenha a proporção normal que ela deveria ter.

Quando o caso envolve algum tumor na língua, o mais indicado é realizar a remoção do tumor por meio de uma ressecção cirúrgica.

E dependendo do tamanho que o tumor tem, é aconselhado que seja feita a glossectomia, que é a remoção total do músculo da boca.

Em quadros de hipertrofia da língua associada às outras diversas doenças causadoras, a cirurgia é discutida, mas a aplicação depende diretamente da situação que o paciente apresenta.

Agora, em casos onde praticamente não existem sintomas, pode não ser necessário o paciente ser submetido à um tratamento.

A área de fonoaudiologia exerce algum papel durante o tratamento do paciente?

Por se tratar de um problema que pode prejudicar a fala do paciente, uma dúvida que surge é justamente sobre a relação entre macroglossia e fonoaudiologia.

De tal forma, é aconselhado que seja feito um acompanhamento fonoaudiológico precoce uma vez que este oferece diversos resultados positivos na inteligibilidade e qualidade da fala da pessoa.

Independentemente de qual for a intensidade dessa doença, o fonoaudiólogo é o profissional que fará a maior diferença e impacto durante o tratamento.

Qual é o papel do dentista em casos como este?

Apesar de pouco citado aqui, o cirurgião-dentista possui o seu papel no tratamento.

E isso se dá uma vez que pode ser necessário corrigir a posição dos dentes ou então aplicar um aparelho com o intuito de reposicionar a língua nos casos mais leves.

Uma forma que o dentista pode agir, por exemplo, é por meio da grade lingual, um tratamento odontológico específico para pacientes que possuem a língua grande.

Além disso, pode ser necessária a realização de uma terapia ortodôntica para poder corrigir o curvamento dos dentes.

No entanto, se este for o caso, o odontologista irá conversar com o paciente, deixando-o a par da necessidade antes de começar então.

Mas essa intervenção, por sua vez, é normalmente feita em crianças e tem como intuito diminuir os problemas para respirar que ela possua.

Sendo assim, além de corrigir a curvatura dos dentes, a intenção é evitar os mais diversos problemas bucais que podem ser ocasionados pela respiração pela boca.

E a “língua gorda”?

E a "língua gorda"?

Muitos pacientes podem apresentar o que é popularmente chamado de “língua gorda”.

Ela ocorre quando o volume da língua ultrapassa a barreira dos dentes laterais, impedindo seu fechamento completo ou então os empurrando para fora da posição correta.

No entanto, geralmente essa disfunção é mais comum em pessoas com sobrepeso, e pode ser uma das causas da apneia do sono e do ronco.

Contudo, ela se torna a causa desses problemas uma vez que o acúmulo de gordura na língua acaba contribuindo para o bloqueio das vias aéreas, dificultando a respiração.

Para reverter esse quadro, no entanto, podem ser feitas intervenções cirúrgicas, mas o mais aconselhado é que o paciente perca peso.

Afinal, diversos são os malefícios que a obesidade causa, e dentre eles podemos citar doenças crônicas como:

  • Pressão alta;
  • Doenças cardíacas;
  • Diabetes tipo 2;
  • Derrame;
  • Depressão.

Porém, esse quadro normalmente é avaliado por profissionais como macroglossia. Sendo assim, para chegar ao melhor diagnóstico e tratamento, o aconselhado é procurar por um dentista e um fonoaudiólogo.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

One Reply to “Macroglossia, os impactos na saúde bucal e tratamentos”

  1. Prezados tenho ceceio lateral em virtude de possuir a minha língua maior do que minha arcada dentária. Cirurgia seria uma opção para mim, considerando que os tratamentos fonoaudiólogos não foram exitosos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.