Entenda o que dente mole em adultos pode significar

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O dente mole costuma ser conhecido (e temido) por crianças. Na infância, ele é um processo natural, mas e quando acontece na fase adulta?

Neste texto, vamos conversar mais sobre o dente mole e como lidar com ele na vida adulta. Confira tudo sobre o assunto!

O dente mole é fácil de ser identificado. Normalmente, ele fica mais sensível e se movimenta quando pressionado.

Na infância, dente de leite mole é comum, é assim que ele fica antes de cair. No entanto, em casos de dente permanente mole, a mobilidade sempre será sinal de que algo não vai bem com sua saúde bucal.

  1. Quais São as Causas Para Dentes Moles?
  2. Como Posso Tratar o Problema?
  3. Como Prevenir o Dente Mole?
  4. Dente Mole Significa a Perda do Dente?
  5. O que Devo Fazer se Meu Dente Cair?
  6. Quando é Normal Haver Dentes Moles?

Quais São as Causas Para Dentes Moles?

Agora está na hora de entendermos um pouquinho melhor sobre as principais causas para dentes moles.

Vamos a elas:

Anomalias Gengivais

O dente mole está associado, normalmente, à problemas na gengiva. É ela uma das principais responsáveis por manter os dentes fixos em seus lugares.

Por isso, qualquer alteração na gengiva pode causar uma instabilidade nos dentes. Uma das doenças mais comuns na gengiva é a periodontite.

Ela é causada por bactérias que se proliferam por conta da má higiene bucal.

Trata-se da evolução da gengivite. Ela pode ocorrer em qualquer idade. Entretanto, é mais comum em pessoas acima dos 30 anos.

Sua causa está relacionada à má higiene bucal, mas pode ser desencadeada por uma predisposição genética do paciente.

Através da periodontite não tratada, o quadro pode se agravar ao nível do paciente perder os dentes e até mesmo tecido ósseo. Assim, é necessário que uma pessoa com o problema gengival receba o auxílio necessário.

A doença é incurável, mas em casos que não são extremos, o tratamento é bastante efetivo. Desse modo, a descoberta da doença é feita na própria clínica pelo dentista especializa.

Primeiro, o profissional fará o exame clínico ao realizar perguntas para o paciente. Depois, ele realizará o exame físico, com inspeção visual, palpação e exame radiográfico.

Só assim, cirurgião-dentista e paciente saberão se estão lidando com a periodontite.

Bruxismo

O bruxismo também pode causar o enfraquecimento dos dentes. Essa doença faz com que o paciente pressione os dentes e, na maioria dos casos, também há o ranger dos elementos dentais.

Esses movimentos, somados a pressão exercida nos dentes pode causar desmineralização, rachaduras, trincados e dentes moles.

Geralmente, a pessoa sequer nota que possui o problema até ser alertada por um amigo, familiar ou pelo próprio dentista.

Contato Prematuro

Cada vez que se realiza uma restauração, prótese dentária, tratamento ortodôntico ou exodontia, o processo altera a oclusão dentária, seja em estática, em dinâmica, ou mesmo em ambos.

Com isso, os dentes podem ocupar novas posições na arcada, se movendo levemente e trazendo a impressão de estarem moles. O processo recebe o nome de contato prematuro.

Traumas

Outro fator que deve ser levado em consideração é o trauma na boca. Se o paciente sofreu algum acidente ou um forte impacto na região da boca, pode ser que ocorra o amolecimento dos dentes.

Isso geralmente ocorre pois o impacto gerado pode esticar os ligamentos periodontais, deixando as estruturas dentárias com pouca ou nenhuma firmeza no interior da cavidade bucal.

Assim, para pessoas que pratiquem algum esporte de contato ou qualquer atividade que esteja sujeita a fortes impactos, é recomendada a utilização de um protetor bucal.

Confira a seguir alguns dos principais tipos de trauma dentário:

  • Concussão – trata-se de uma lesão pouco grave, que gera dor e talvez um leve sangramento. Geralmente, não costuma trazer maiores complicações;
  • Luxação intrusiva – o dente impactado se desloca para dentro do alvéolo. Devido a isso, pode ser que ocorra uma fratura alveolar;
  • Luxação extrusiva – ao contrário da situação anterior, aqui o dente se desloca para fora do alvéolo. Entretanto, ele não chega a “sair” dessa região. A lesão também é chamada de avulsão parcial;
  • Luxação lateral – o dente se desloca para todas as direções possíveis. Assim, é possível constatar que certamente existe uma lesão óssea;
  • Avulsão – ocorre quando a estrutura dentária se desloca inteiramente para fora do alvéolo. Pode ser considerado como o mais grave dos traumas dentários.

Hábitos Parafuncionais

Os hábitos parafuncionais estão diretamente ligados à mandíbula e articulação temporomandibular.

Eles são ações cotidianas (como mastigar de um lado só) ou distúrbios (como o bruxismo) que levam a consequências negativas e a algumas doenças graves.

Assim, os hábitos parafuncionais podem ser simples ou mais específicos.

A maioria deles são manias que nós sequer percebemos ter. Algo simples, como apoiar o queixo na mão enquanto usa o computador, que pode ocasionar o enfraquecimento dos dentes.

Dentre os principais hábitos parafuncionais que devem ser evitados, podemos citar:

  1. Apertar os lábios;
  2. Colocar objetos entre os dentes ou mordê-los;
  3. Apoiar a mandíbula nas mãos;
  4. Chupar ou morder os dedos;
  5. Roer as unhas e cutículas;
  6. Mastigar com apenas um lado;
  7. Apoiar a bochecha na mão para dormir;
  8. Usar travesseiros inadequados;
  9. Apoiar o celular no ombro e pressioná-lo contra a orelha;
  10. Bruxismo.

Eles são extremamente prejudiciais ao nosso organismo e principalmente a nossa boca pois colocam os ossos da face em posições anormais, acabando por sobrecarregá-los.

Pulpite

Pulpite é uma inflamação na polpa dentária – parte interior do dente, onde se concentram os tecidos nervosos e os vasos sanguíneos.

A pulpite é responsável por infligir dores de dente extremamente fortes nas pessoas e pode ocasionar a perda da polpa dentária.

Assim, além do dente inflamado, pode ocorrer um inchaço ao redor da estrutura dentária. Com isso, o paciente está sujeito ao amolecimento do dente.

Aparelho Ortodôntico

Muitas pessoas que realizam algum tipo de tratamento ortodôntico se queixam que seus dentes amolecem durante esse período.

A grande verdade é que os dentes realmente chegam a ficar moles. Porém, isso é necessário para o sucesso do procedimento e a obtenção de um resultado satisfatório.

O tratamento ortodôntico tem o objetivo de alinhar seus dentes e, para que isso aconteça, eles precisam ser movimentados.

Se o dentista precisa que a movimentação dentária ocorra, ele deve fazer isso através de uma força de tração ou pressão sobre os dentes.

Dessa forma, esta pequena força, que é aplicada nas consultas de ajuste, provoca uma leve reabsorção óssea ao redor das raízes dentárias.

Desse modo, possibilita que os dentes se movimentem na direção da força aplicada e traz a impressão que os dentes não estão firmes na boca.

Entretanto, esse efeito é fundamental para que os dentes se alinhem e o paciente obtenha um belo sorriso. Assim, nessas ocasiões não há razões para se preocupar.

Contudo, esses não são os únicos fatores que levam a essa condição. Por isso, se você sentir um dente mole e não se encaixar em nenhum dos casos citados, procure rapidamente seu dentista de confiança.

Como Posso Tratar o Problema?

Homem com pensando com a mão no queixo - Entenda o que dente mole em adultos pode significar

Agora iremos listar maneiras de tratar o dente mole de acordo com suas respectivas causas. Acompanhe:

Tratamentos para Anomalias Gengivais

O tratamento deve ocorrer o quanto antes possível. Ele pode acontecer por meio cirúrgico ou não cirúrgico, através dos seguintes procedimentos:

  1. Cirúrgico – o profissional encarregado aplicará derivados de matriz de esmalte no dente do paciente. Isso é feito pois o esmalte é drasticamente reduzido devido a periodontite. Assim, a introdução da substância pode proteger o dente contra o ataque de novas bactérias, além de aumentar as chances de um crescimento ósseo saudável;
  2. Cirúrgico – outro procedimento cirúrgico largamente utilizado é a regeneração tecidual guiada. Nele, o profissional insere um tecido entre o dente e o osso afetados. Assim, é possível inibir a aglomeração de novas toxinas na área, abrindo caminho para um crescimento saudável do osso lesionado;
  3. Não cirúrgico – os tratamentos não-cirúrgicos incluem a limpeza, que remove a placa bacteriana causadora da periodontite. Esse processo pode ser doloroso por conta da gengiva sensível. Outro procedimento é a raspagem periodontal e alisamento radicular, que raspa a raiz do dente para impedir o acúmulo de novas bactérias.

Tratamento para Bruxismo

Infelizmente o bruxismo não tem cura e o seu tratamento tem como objetivo aliviar a dor e evitar problemas nos dentes. Assim, o paciente pode:

  • Usar uma placa de proteção dentária durante a noite para evitar o atrito entre os dentes;
  • Utilizar medicamentos, como relaxantes musculares, antidepressivos e calmantes (normalmente usados por um curto período para evitar dependência);
  • Também é possível recorrer a técnicas de relaxamento para reduzir o estresse e ansiedade;
  • Se necessário, é indicado fazer acompanhamento psicológico.

Tratamento para Contato Prematuro

Como o contato prematuro é causado pela má realização de restaurações e próteses dentárias, a correção do problema se dá pela correção desses trabalhos.

Assim, é necessário que o profissional encarregado realize reajustes e, em casos mais graves, até mesmo uma substituição, visando retomar uma oclusão saudável e que não prejudique os dentes do paciente.

Tratamento para Traumas

Traumas, na grande maioria dos casos, podem acabar rachando ou até mesmo fraturando os dentes do envolvido. Logo, para tratar o problema, o ideal é que o dentista recupere o dente do paciente de alguma maneira.

Para isso, ele pode optar por uma restauração ou, em situações mais graves, um implante dentário, variando de caso a caso. Com isso, o paciente pode recuperar a funcionalidade e estética de seu sorriso.

Tratamento para Pulpite

O tratamento utilizado para curar um caso de pulpite depende de sua gravidade. Em casos mais leves, a pulpite pode ser tratada com uma restauração dentária, eliminando a infecção que a causou.

Já em casos mais graves, a pulpite requer um procedimento chamado pulpectomia. A pulpectomia consiste na substituição da polpa dentária por uma obturação e o tratamento de canal.

Tratamento para Dentes Moles por Aparelho Ortodôntico

Com já foi dito, dentes moles por uso de aparelho ortodôntico é uma situação extremamente normal. Então, não é necessário se preocupar.

O ideal é aguardar o final do tratamento e observar o excelente resultado obtido, uma vez que não existe e nem é necessário um tratamento para essa condição.

Como Prevenir o Dente Mole?

Placa apontando para a esquerda escrito "prevenção" em inglês - Entenda o que dente mole em adultos pode significar

A melhor forma de prevenção para todos os problemas bucais sempre será uma higienização oral exemplar.

Por isso, o ideal é que você sempre siga algumas regrinhas para que não haja acúmulo de biofilme dental em sua boca, sendo elas:

  • Escovar os dentes, no mínimo, três vezes ao dia, principalmente antes de dormir e após as refeições. Utilizar uma escova com cerdas macias e realizar movimentos leves. É essencial que o paciente também escove a sua língua, visando potencializar a escovação, uma vez que essa região é um paraíso para as bactérias;
  • Utilizar cremes dentais que contenham flúor, o que pode melhorar a limpeza dentária e fortificar os dentes;
  • Sempre passar o fio dental. Lembre-se, ele e a escovação se complementam. Logo, você não deve negligenciar nenhum dos dois hábitos. Realize movimentos delicados, evitando lesões nos tecidos gengivais;
  • Utilize um enxaguante bucal como um adicional a escovação e ao fio dental. A substância atua no controle químico das bactérias, além de proporcionar um hálito agradável.

Também é importante ficar esperto com hábitos e objetos que podem enfraquecer o seu dente. O uso do palito de dente, por exemplo, é extremamente danoso para sua saúde bucal.

Os traumas são um pouco mais difíceis de serem evitados. No entanto, como já dissemos, é sempre bom reforçar que o uso do protetor bucal em esportes de risco.

Além disso, um estilo de vida saudável que envolva uma dieta balanceada e uma rotina de exercícios físicos, é capaz de fortalecer seu sistema imunológico e prevenir a ocorrência dos mais variados problemas.

Quando falamos sobre contato prematuro, o problema pode ser evitado através da atenção e cuidado do profissional.

Já em casos de bruxismo, o paciente pode usar uma placa dental durante a noite.

Por fim, é preciso dizer que negligenciar suas visitas ao dentista pode te prejudicar bastante. Logo, sempre que notar qualquer anomalia em sua boca, busque auxílio odontológico.

Dente Mole Significa a Perda do Dente?

Mulher com as mãos no queixo fazendo cara de assustada - Entenda o que dente mole em adultos pode significar

Não! Como citado anteriormente, há tratamentos que podem manter seu dente natural e estabilizá-lo. No entanto, tudo depende da causa do dente mole e em qual estado esse dente chegará ao dentista.

Dentes cariados, severamente comprometidos ou quebrados podem ser retirados visando o melhor cenário para a sua saúde bucal. Por isso, ao sentir a movimentação do dente, procure seu dentista.

O dente mole deve ficar na sua infância! Não hesite em procurar ajuda odontológica, porque na maioria dos casos o dente não se estabiliza sozinho. Fique atento!

O que Devo Fazer se Meu Dente Cair?

Várias interrogações pretas num fundo branco - Entenda o que dente mole em adultos pode significar

Cada um dos 32 dentes presentes em nossa boca são essenciais para a nossa vida.

Eles ajudam na fonética, na mastigação, na estética e na manutenção da saúde do tecido gengival. Por isso, quando ocorre a perda de dentes, nós temos grandes problemas com a nossa saúde bucal.

O primeiro passo a ser tomado com a queda de um dente é consultar o seu profissional de confiança. Ele poderá avaliar a situação da melhor maneira possível.

Em casos envolvendo crianças, é importante detectar se os dentes permanentes foram atingidos e se há necessidade de conter a porção dental ou tratá-la.

Já em situações onde o dente quebra, deixando um remanescente dental, é necessário procurar o fragmento de dente e visitar o dentista o mais rápido possível.

Remanescente Dental e Tratamentos Protéticos

O remanescente dental se apresenta, após um trauma, como uma estrutura reaproveitável. Ele geralmente é moldado para funcionar como uma base protética natural na boca do paciente.

A reconstrução estrutural anatômica depende bastante do estado em que o remanescente se encontra. Assim, as técnicas utilizadas em sua reparação variam bastante.

Com o final do procedimento o dentista pode iniciar o tratamento protético.

Tratamentos Protéticos

As próteses dentárias vêm evoluindo com o tempo e se tornando cada vez mais acessíveis aos pacientes.

Dessa forma, apesar de levar algum tempo para que a pessoa consiga se habituar totalmente a utilização, atualmente, uma prótese dental apresenta muito mais conforto quando comparada às utilizadas antigamente.

Nesse processo de substituição dos dentes ausentes, as próteses dentárias se organizam em dois grandes grupos. Um engloba as próteses totais e o outro as parciais, que podem ser fixas ou removíveis.

Assim, cabe ao dentista analisar qual o melhor tipo para seu paciente, considerando seu estilo de vida e saúde bucal.

Classificação das Próteses Dentárias

Dentro dos grupos protéticos principais existem 4 principais tipos de prótese dental, sendo eles:

  1. Prótese total removível: esse tipo de prótese normalmente é utilizado quando o paciente perdeu todos ou a maior parte dos dentes. Trata-se de uma estrutura móvel formada por dentes de acrílico. Ela imita cor, formato e tamanho da arcada dentária original do paciente.
  2. Prótese parcial removível (PPR Roach): essa prótese dental é recomendada em casos onde o paciente ainda possui boa parte dos dentes. Não é necessário o desgaste ou remoção dos dentes remanescentes, e sua instalação é feita a base de conectores e grampos que garantem a segurança. Eles fazem com que a prótese não caia com a movimentação natural da boca do paciente.
  3. Prótese Fixa: popularmente chamada de coroa, normalmente é utilizada para suprir a falta de um ou poucos dentes deteriorados pelo crescimento de uma cárie. Em casos onde é necessário fazer canal, é cimentada uma prótese unitária em cima da região do tratamento. Caso o dente já tenha passado por diversos tratamentos, não é necessário o tratamento de canal, apenas o desgaste do dente para que uma prótese de cerâmica possa ser acoplada no local.
  4. Prótese flexível: esse tipo de prótese surgiu como uma alternativa às tradicionais próteses removíveis. Com uma resina flexível, não existe mais a necessidade de grampos e estruturas necessárias às próteses tradicionais. Em geral, esse tipo de prótese é recomendado para pacientes idosos, para fazerem o papel de uma prótese provisória em casos de reabilitação.

Implantes Dentários

O implante dentário é um pino fabricado em titânio. Ele possui formato semelhante ao de um parafuso, e que ao ser fixado ao osso maxilar ou mandibular, serve para apoiar próteses dentárias.

Os implantes podem ser fixados em pacientes que têm ou não uma boa condição óssea. Neste segundo caso, é necessário realizar um enxerto ósseo, que consiste no preenchimento com osso do próprio paciente ou artificial.

Quando é Normal Haver Dentes Moles?

Menino sorrindo - Entenda o que dente mole em adultos pode significar

O comum é que os dentes moles se apresentem em nossa infância, durante a fase de troca de dentição, quando os dentes de leite caem, dando espaço para a dentição permanente.

Os dentes de leite são o primeiro conjunto de dentes a aparecer durante o desenvolvimento humano. Eles começam a aparecer por volta dos seis meses, porém a dentição decídua só fica completa, em média, aos seis anos de idade.

É também durante esse período que começa a troca de dentes das pessoas. Assim, começam a se desenvolver os dentes permanentes. Trata-se de um ciclo natural que, normalmente, perdura até os doze anos de idade.

Algumas pessoas, inclusive, possuem o costume de guardar os dentes de leite que caem. Isso serve como uma espécie de recordação da infância.

Fases da Troca Dentária

A troca de dente, geralmente, acontece em duas fases.

Primeira Fase

A primeira é a queda dos dentes incisivos. Eles são oito:

  • quatro anteriores superiores;
  • quatro anteriores inferiores.

Normalmente, os incisivos centrais inferiores são os primeiros a caírem, formando a famosa “janelinha” no sorriso da criança. Em seguida, chega a vez dos incisivos laterais inferiores.

Os incisivos centrais superiores e os laterais superiores são os próximos. A diferença entre a queda dos primeiros e desses segundos pode girar em torno de um ano. Entretanto, isso pode variar de criança para criança,

Segunda Fase

A segunda fase consiste na queda dos dentes caninos e dentes molares. Mais uma vez, os inferiores são os primeiros a passarem pelo processo de troca.

Desse modo, após a troca dos caninos inferiores, ocorre a queda dos primeiros pré-molares, segundos pré-molares e, ao fim, dos caninos superiores. Em geral, a segunda fase da troca acontece entre os nove e doze anos de idade.

Agora você já sabe os motivos, possíveis tratamentos e quando é comum haver dentes moles. Lembre-se, caso sinta insegurança ou até mesmo pouca firmeza em qualquer estrutura dentária presente em sua boca, o ideal é consultar um dentista de confiança.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.