O nome dos dentes e suas principais funções na boca

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conheça as funções e o nome dos dentes da boca

Os dentes são elementos essenciais para a nossa vida. Eles ajudam na hora da mastigação, na fonética e são importantes para um sorriso saudável. Mas você sabe qual o nome dos dentes?

Temos cerca de 32 dentes na nossa cavidade bucal. Eles são separados entre 5 tipos. O nome dos dentes é estabelecido a partir da função e posição.

O nome dos dentes são: incisivos, caninos, molares, pré-molares e sisos. Os elementos bucais são divididos e alinhados dentro da boca. Tenha uma boa higiene oral e seus dentes serão sempre saudáveis e bonitos.

  1. Quais São os Dentes?
  2. Como os Dentes se Formam?
  3. Numeração dos Dentes
  4. Principais Disfunções que Acometem os Dentes
  5. Cuidados com os Dentes!

Quais São os Dentes? E Qual o Nome dos Dentes?

Antes de explicar qual o nome dos dentes e suas funções, é interessante que você conheça a anatomia do dente.

Aqui iremos comentar sobre as principais partes do seu dente, aquelas que quase todos os órgãos dentários possuem independentemente de sua função. A anatomia dentária é dividida em:

  • Coroa: é a parte visível e superior do dente. O formato dita qual a função dos dentes. Por exemplo, os mais afiados servem para rasgar e triturar os alimentos;
  • Linha de junção dentária e gengival: é o espaço onde os dentes se encontram entre eles e com as gengivas, se alinhando. trata-se de uma parte delicada, uma vez que ela está mais sujeita que as demais ao acúmulo de alimentos e bactérias, o que poderia ocasionar algum tipo de infecção ou doença;
  • Raiz: é responsável por ligar o dente ao osso. Sem ela, a estrutura dentária não ficaria firme em nossa arcada. Ela é tão importante que constitui cerca de dois terços do tamanho total do dente;
  • Polpa: é o local onde os vasos sanguíneos e nervos do dente passam dentro do dente. Geralmente, é uma região extremamente sensível e gera muitas dores quando atingida por uma cárie ou outro tipo de problema;
  • Esmalte: é a camada externa que reveste e dá coloração ao dente. O esmalte dentário é mineralizado e duro, sendo considerado um dos mais resistentes de todo o corpo humano;
  • Dentina: é a camada interna debaixo do esmalte. Nela, existem milhões de microtúbulos que vão diretamente para a polpa do dente. Quando fica exposta, pode causar a hipersensibilidade dentária.

E Qual o Nome dos dentes?

Cada estrutura possui a sua função ou tarefa específica dentro de nossa boca.

E seus nomes são definidos a partir da sua função. Portanto, vamos ao nome dos dentes:

  • Incisivos: temos 4 superiores e 4 inferiores. Eles são os primeiros dentes que vemos quando sorrimos. Eles são chapados e afiados. Servem para cortar alimentos.
    a)Incisivo Superior Central;
    b)Incisivo Superior Lateral;
    c)Incisivo Inferior Central;
    d)Incisivo Inferior Lateral.
  • Caninos: temos 2 superiores e 2 inferiores. Eles são pontudos e servem para rasgar alimentos.
    a)Dois Caninos Superiores;
    b)Dois Caninos Inferiores.
  • Pré-molares: temos 8 dentes pré-molares. Eles se localizam entre os caninos e os molares. Servem para triturar os alimentos.
    a)Quatro Pré-Molares Superiores;
    b)Quatro Pré-Molares Inferiores.
  • Molares: temos 8 dentes molares. Eles se localizam no fundo da nossa boca. Eles são lisos e servem para triturar e mastigar os alimentos.
    a)Quatro Molares Superiores;
    b)Quatro Molares Inferiores.
  • Sisos: algumas pessoas apresentam os dentes do siso, mas não é regra. No total, são 4 dentes, mas o crescimento varia de pessoa para pessoa. São os últimos a nascerem e normalmente são extraídos por atrapalharem a posição dos outros dentes na boca.
    a)Dois Sisos Superiores;
    b)Dois Sisos Inferiores.

Como os Dentes se Formam?

Como os dentes se formam?

Depois de conhecer o nome dos dentes, vamos a sua formação.

Antes dos dentes permanentes, todos nós passamos por um outro estágio. Ele é o estágio dos dentes decíduos, popularmente chamados de dentes de leite.

Os dentes de leite são o primeiro conjunto dentário da nossa vida. Eles nascem quando ainda somos crianças, com um total de 20 dentes. Eles servem para marcar posição para os futuros dentes.

A partir da infância eles começam a cair e, enfim, dar lugar para o que conhecemos como os nossos dentes permanentes. Por isso, é importante cuidar desde bem cedo da saúde e higiene dos nossos dentes.

Esta história todo mundo já conhece. Entretanto, ela não explica exatamente como ocorre a formação dos dentes. Trata-se de um processo chamado odontogênese, nome dado ao estágio de formação dos dentes.

Ele acontece com todos nós e é dividido em seis fases diferentes, sendo elas:

Fase de lâmina dental

Este é o ponto de partida para o processo de formação de nossos dentes. Nessa fase, o tecido bucal começa a se preparar para a formação dos órgãos dentários.

A lâmina dental é a primeira constatação da formação de um dente, a primeira evidencia de que ele irá se desenvolver.

Ela se separa em duas lâminas, a vestibular, que dará origem ao fundo de sulco vestibular e a lâmina dentária, que dará origem ao próprio elemento dentário.

Trata-se de um processo muito importante pois sem ele o desenvolvimento da primeira dentição não seria possível.

Fase de Botão

A fase de botão também é chamada por muitos de fase de broto. Ela é a segunda fase do processo, sendo tão importante quanto a primeira.

Essa etapa é desenvolvida a partir da concentração de várias células prontas para o desenvolvimento dos elementos dentários.

Fase de Capuz

Esta etapa é responsável pela formação de elementos importantes.

É nessa fase que acontece a formação da papila dentária, do folículo dental e do órgão do esmalte-conjunto que se dá o nome de germe dental.

Ele é extremamente importante por ser uma  estrutura embrionária que dá origem ao nosso dente e suas estruturas de suporte.

Fase de Campânula

Na fase de campânula acontece a separação do germe dental. Nessa fase, as células se dividem em 4 grupos:

  • Epitélio externo do órgão do esmalte;
  • Epitélio interno do órgão do esmalte;
  • Estrato intermediário (participa na formação do dente); e
  • Retículo estrelado.

As células formam a bainha radicular de Hertwig, que participa na formação da raiz do dente.

Fase de Coroa

A fase de coroa é o penúltimo estágio da formação dos dentes. Nelas ocorre a deposição da dentina e do esmalte dentário na coroa do dente que irá se desenvolver.

Fase da Raiz

A última fase de formação dos dentes é chamada de fase da raiz. É nela que, como o próprio nome sugere, acontece a formação da raiz radicular.

Além disso, é nessa fase que ocorre a erupção do dente. Assim, é nessa etapa que você finalmente consegue ver o seu dente nascendo e crescendo. Por isso, pode começar a sorrir e mostrar seus dentes!

Qual é a Cronologia do Nascimento de Nossos Dentes?

Como já dissemos, existem dois tipos de dentição: a dos dentes de leite e a dos dentes permanentes. Na primeira dentição, geralmente ocorre a formação de um total de 20 dentes.

A erupção desses elementos ocorre de forma progressiva e possui uma ordem cronológica muito bem definida, que costuma durar entre 6 meses e 2 anos de idade.

Entretanto, o período em que os primeiros dentes começam a se evidenciar variam bastante. Ao mesmo tempo que algumas crianças já nascem com dentes na boca, outras podem completar 1 ano de idade ainda desdentadas.

Mas estudos constataram que, em média, é por volta dos seis meses de idade que os primeiros dentes decíduos costumam dar as caras, quando os incisivos centrais superiores erupcionam.

Em seguida, é possível observarmos a seguinte cronologia de erupção dentária decídua:

  • Incisivos centrais superiores: 8 a 12 meses;
  • Incisivo lateral superior: 9 a 13 meses;
  • Incisivos laterais inferiores: 10 a 16 meses;
  • Primeiros molares superiores: 1 ano a 1 ano e 7 meses;
  • Primeiros molares inferiores: 1 ano e 2 meses a 1 ano e 6 meses;
  • Caninos superiores: 1 ano e 4 meses a 1 ano e 10 meses;
  • Caninos inferiores: 1 ano e 5 meses a 2 anos;
  • Segundos molares inferiores: 2 anos a 2 anos e 5 meses;
  • Segundos molares superiores: 2 anos a 2 anos e 9 meses.

Dentição Permanente

Assim, quando a criança atinge os 6 anos de idade, os dentes decíduos começam a cair de maneira espontânea, sendo prontamente substituídos pela dentição permanente.

Ela geralmente é composta por um total de 32 dentes que começam a aparecer por volta dos 6 ou 7 anos de idade e seu irrompimento ocorre na seguinte ordem:

  • Incisivos centrais inferiores: 6 a 7 anos;
  • Incisivos centrais superiores: 7 a 8 anos;
  • Incisivo lateral superior: 8 a 9 anos;
  • Incisivos laterais inferiores: 7 a 8 anos;
  • Primeiros molares superiores: 10 a 11 anos;
  • Primeiros molares inferiores: 9 a 11 anos;
  • Caninos superiores: 11 a 12 anos;
  • Caninos inferiores: 9 a 11 anos;
  • Segundos molares inferiores: 11 a 12 anos;
  • Segundos molares superiores: 10 a 12 anos;
  • Terceiros molares superiores: 17 a 21 anos;
  • Terceiros molares inferiores: 17 a 21 anos.

Numeração dos Dentes

Numeração dos dentes

Você já ouviu falar sobre a numeração dos dentes? Trata-se de um sistema reconhecido internacionalmente e utilizado por diversos profissionais da odontologia.

Ele surgiu a partir de uma convenção chamada Notação Dentária Internacional e divide a nossa boca em quatro quadrantes a partir do ponto de vista do dentista, sendo eles:

  1. Quadrante 1: Superior Direito;
  2. E quadrante 2: Superior Esquerdo;
  3. Quadrante 3: Inferior Esquerdo;
  4. E quadrante 4: Inferior Direito.

Além dos quadrantes, os nossos dentes também recebem uma numeração, sendo classificados como:

  1. Incisivo Central;
  2. Incisivo Lateral;
  3. Canino;
  4. Primeiro pré-molar;
  5. Segundo pré-molar;
  6. Primeiro molar;
  7. Segundo molar;
  8. Terceiro molar;

A partir disso, a tabela com a numeração de nossos dentes é formada baseada em dois pilares: a dentição permanente e a dentição decídua. Vamos acompanhar!

Superiores Localizados no Lado Direito:

11: Incisivo central superior direito
12: Incisivo lateral superior direito
13: Canino superior direito
14: Primeiro pré-molar superior direito
15: Segundo pré-molar superior direito
16: Primeiro molar superior direito
17: Segundo molar superior direito
18: Terceiro molar superior direito (siso)

Superiores Localizados no Lado Esquerdo:

21: Incisivo central superior esquerdo
22: Incisivo lateral superior esquerdo
23: Canino superior esquerdo
24: Primeiro pré-molar superior esquerdo
25: Segundo pré-molar superior esquerdo
26: Primeiro molar superior esquerdo
27: Segundo molar superior esquerdo
28: Terceiro molar superior esquerdo (siso)

Inferiores Localizados no Lado Esquerdo:

31: Incisivo central inferior esquerdo
32: Incisivo lateral inferior esquerdo
33: Canino superior inferior esquerdo
34: Primeiro pré-molar inferior esquerdo
35: Segundo pré-molar inferior esquerdo
36: Primeiro molar inferior esquerdo
37: Segundo molar inferior esquerdo
38: Terceiro molar inferior esquerdo (siso)

Inferiores Localizados no Lado Direito:

41: Incisivo central inferior direito
42: Incisivo lateral inferior direito
43: Canino superior inferior direito
44: Primeiro pré-molar inferior direito
45: Segundo pré-molar inferior direito
46: Primeiro molar inferior direito
47: Segundo molar inferior direito
48: Terceiro molar inferior direito (siso)

Numeração dos Dentes de Leite

É importante saber que a arcada decídua apresenta diferenças quando comparada à arcada permanente, como o tamanho dos dentes e a ausência de dentes pré-molares.

Dessa maneira, sua numeração também é diferenciada.

Confira agora a numeração dos dentes decíduos:

51: Incisivo Central Decíduo Superior Direito
52: Incisivo Lateral Decíduo Superior Direito
53: Canino Decíduo Superior Direito
54: Primeiro Molar Decíduo Superior Direito
55: Segundo Molar Decíduo Superior Direito
59: Dente Decíduo Supranumerário Hemi-arco Superior Direito
61: Incisivo Central Decíduo Superior Esquerdo
62: Incisivo Lateral Decíduo Superior Esquerdo
63: Canino Decíduo Superior Esquerdo
64: Primeiro Molar Decíduo Superior Esquerdo
65: Segundo Molar Decíduo Superior Esquerdo
69: Dente Decíduo Supranumerário Hemi-arco Superior Esquerdo
71: Incisivo Central Decíduo Inferior Esquerdo
72: Incisivo Lateral Decíduo Inferior Esquerdo
73: Canino Decíduo Inferior Esquerdo
74: Primeiro Molar Decíduo Inferior Esquerdo
75: Segundo Molar Decíduo Inferior Esquerdo
79: Dente Decíduo Supranumerário Hemi-arco Inferior Esquerdo
81: Incisivo Central Decíduo Inferior Direito
82: Incisivo Lateral Decíduo Inferior Direito
83: Canino Decíduo Inferior Direito
84: Primeiro Molar Decíduo Inferior Direito
85: Segundo molar Decíduo Inferior Direito
89: Dente Decíduo Supranumerário Hemi-arco Inferior Direito

Mas ao final de todos estes números, você deve estar se perguntando: qual é o papel da numeração dentária, não é mesmo?

Basicamente, ela atua como uma forma de facilitar o trabalho do dentista, auxiliando na análise da arcada dentária.

Principais Disfunções que Acometem os Nossos Dentes – Nome dos Dentes

Principais Disfunções que Acometem nossa boca

Durante o processo de formação dos dentes, pode ser que alguns problemas orais se manifestem. Isso acontece por causa de fatores genéticos, sistêmicos ou até mesmo traumas.

Clínicos-gerais, ortodontistas, cirurgiões, implantodontistas e odontopediatras são alguns dos profissionais mais procurados nos casos de alterações.

Em alguns casos clínicos, o diagnóstico e tratamento é feito com outras áreas da saúde. Agora, para você entender mais sobre os problemas, fizemos uma lista explicando cada um deles. Vamos conferir!

Anodontia

A anodontia, ou agenesia, representa uma anomalia que causa ausência de um ou mais dentes. Essa anomalia acontece, principalmente, no período de desenvolvimento do da lâmina dental.

Algumas das consequências da anodontia para a saúde bucal são:

  • Dentes desalinhados;
  • Dentes com posição incorreta;
  • Problemas na fala;
  • Dificuldade na hora da mastigação; e
  • Alterações na função respiratória.

Dentes Supranuméricos

Os dentes supranuméricos representam os dentes em excesso na arcada dentária. Isso acontece por causa das alterações no processo de formação dos dentes. Na maioria dos casos, os dentes extranumerários estão ligados a fatores genéticos.

Os riscos dos dentes supranuméricos para a saúde bucal são:

  • Impedem a erupção dos dentes permanentes;
  • Má oclusão;
  • Placa bacteriana;
  • Tártaro;
  • Doenças periodontais; e
  • Comprometem a estética.

Geminação

A geminação é a alteração que acontece na fase de desenvolvimento do germe dental. Ela resulta na formação incompleta de dois dentes.

Dentinogênese imperfeita

A dentinogênese imperfeita é uma doença genética, que atinge o desenvolvimento dos dentes.

Ela causa mutações no gene sialofosfoproteína da dentina, que é responsável por codificar grande parte das proteínas não colagenosas.

A alteração nesse gene interfere indiretamente no metabolismo dessas proteínas.

Dessa forma, ocorre a mudança na composição e a formação da dentina de diferentes maneiras. Por isso, o dente sofre as variações clínicas e radiográficas.

Microdontia

A microdontia é uma disfunção que compromete a formação do dente. Essa condição faz com que os dentes se desenvolvem com tamanho inferior ao normal.

Dessa forma, o paciente apresenta dentes muito pequenos. Mas, isso traz consequências para a saúde?

A resposta é sim: os dentes pequenos podem desencadear a aparição de diversos problemas na cavidade bucal, como o desalinhamento dos dentes e a posição incorreta.

Os dentes mais afetados pela disfunção são os incisivos laterais superiores e os terceiros molares.

Macrodontia

A macrodontia é uma disfunção na formação do dente. Essa alteração faz com que o dente tenha um tamanho maior que o normal. Dessa forma, é possível ver a olho nu o tamanho anormal do dente.

Por ter um tamanho anormal, o dente com a macrodontia causa consequências para a saúde bucal. Isso porque o dente com a anomalia atinge o espaço dos outros dentes da arcada, por exemplo.

Assim, o paciente fica com os dentes desalinhados e na posição errada.

Raízes Supranumerárias

As raízes supranumerárias correspondem à alteração que desenvolve raízes em excesso. Isso acontece por causa de alterações no processo de formação dos dentes.

Curiosidade: as raízes podem se manifestar todos os dentes da arcada dentária.

Hipoplasia de Esmalte

A hipoplasia do esmalte é uma doença que compromete a formação completa do esmalte do dente. Dessa forma, ele não se forma totalmente.

Importante: o esmalte é a estrutura dura e uma barreira que protege nossos dentes. Quando o paciente apresenta a hipoplasia, ele perde a barreira protetora e fica sujeito à muitas doenças e a perda do dente.

Os principais sintomas da hipoplasia do esmalte são:

  • Dificuldade ou atraso na fala;
  • Dentes apresentam manchas brancas ou acastanhadas;
  • Aparecimento de outras doenças bucais, como a cárie.

Amelogênese Imperfeita

A amelogênese imperfeita é uma alteração que compromete o esmalte dental. Ela tem origem hereditária e pode alterar tanto os dentes de leite como os dentes permanentes.

A amelogênese imperfeita pode causar vários tipos de má formação, por isso ela tem manifestações clínicas diferentes. Os principais sintomas dessa alteração são:

  • Sensibilidade nos dentes;
  • Dente com a coloração amarelada;
  • Dentes ficam frágeis, por isso eles podem se lascar, rachar ou até quebrar com facilidade;
  • Dentes apresentam tamanhos diferentes;
  • Dente que apresenta volumes ou formas diferentes.

Tumores odontogênicos

Na formação dos dentes, como em todo outro tecido do nosso corpo, tumores odontogênicos podem se desenvolver.

Os principais que podem se formar durante o período em que os dentes são formados são:

  1. Tumores do Epitélio Oral Odontogênico;
  2. Tumor Odontogênico Misto;
  3. Tumores do Ectomesênquima Odontogênico;
  4. Tumores do Epitélio Odontogênico;
  5. Ameloblastoma unicístico;
  6. Ameloblastoma periférico (extra-ósseo);
  7. Carcinoma Odontogênico de Células Claras;
  8. Tumor Odontogênico Adenomatóide;
  9. Tumores Odontogênicos Epiteliais Calcificantes ou Tumor de Pindborg;
  10. Tumor Odontogênico Escamoso.

Outros Problemas Dentários Comuns

Além desses, nossos dentes podem ser acometidos pelos problemas dentários convencionais, como uma cárie ou problemas periodontais, por exemplo.

Além disso, o paciente pode enfrentar aftas, fissuras labiais, língua seca e até mesmo retrações gengivais. Trata-se de problemas, majoritariamente, relacionados a má higienização oral.

Portanto, vale caprichar na escovação e outros cuidados com a sua cavidade bucal. Para isso, elaboramos algumas dicas para que você mantenha seus dentes sempre limpinhos e saudáveis. Acompanhe!

Cuidado com os Dentes!

Cuidado com a higiene bucal

Escove seus dentes depois de acordar, depois das refeições e antes de dormir. Use escovas de cerdas macias e faça movimentos suaves e circulares, para não prejudicar os órgãos dentários e nem os tecidos moles adjacentes.

É essencial usar o fio dental pelo menos uma vez por dia. Desse modo, eles devem ser passados entre todos os dentes, também de maneira suave, para que não danifiquem a gengiva.

Os enxaguantes antissépticos bucais complementam a limpeza de toda a boca. Entretanto, é sempre bom lembrar que eles atuam apenas como um complemento, não substituindo os passos anteriores.

Além disso, mantenha uma dieta balanceada com alimentos ricos. Assim, o ideal é ficar bem longe de alimentos açucarados.

Também é recomendado que você fique atento às consultas odontológicas e faça visitas regulares ao seu dentista de confiança.

Fora isso, se mantenha longe de práticas que possam manchar os seus dentes, como o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas com frequência.

Ainda é interessante ficar atento a alguns hábitos que podem prejudicar os seus dentes, como por exemplo roer a unha ou outro objeto e o bruxismo.

Eles podem parecer inofensivos, mas degradam os seus dentes aos poucos, sem que você consiga perceber.

Por isso, caso você pratique algum destes hábitos com frequência, o ideal é que você se tome consciência e pare o mais cedo possível.

Agora que você já sabe o nome dos dentes e suas funções, cuide atentamente da sua saúde bucal!

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.