Relação entre a hipersensibilidade dentinária e a dentina

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Descubra como é a prevenção e o tratamento desse distúrbio dentário

A maioria das pessoas que sofre com hipersensibilidade dentinária se priva de realizar atividades bastante comuns do nosso cotidiano. Isso acontece devido há uma dor tremenda proveniente dessa sensibilidade.

A hipersensibilidade dentinária normalmente é despertada pelo consumo de alimentos ou bebidas quentes, frios, ácidos e doces.

A hipersensibilidade dentinária acontece uma vez que a dentina do dente é exposta. Isso pode ocorrer devido ao desgaste do esmalte dentário ou quando há uma retração gengival.

Essa região possui um grande número de poros ou tubos microscópicos que vão da face externa do dente até a polpa, região central do dente.

Uma vez que a dentina está exposta, os líquidos presentes nesses túbulos podem ser estimulados por mudanças de temperatura ou certos alimentos, o que causa a hipersensibilidade.

Principais causas da hipersensibilidade dentinária

Como já citado, a hipersensibilidade dentária acontece, principalmente, devido a exposição da dentina. Assim, alguns fatores podem desencadear essa exposição como:

  • Retração gengival devido à idade ou escovação inadequada;
  • Bebidas ácidas que causam a deterioração do esmalte e, consequentemente, a exposição da dentina;
  • O bruxismo;
  • Escovação com creme dental muito abrasivo, escovação incorreta e/ou escovação excessiva dos dentes;
  • Gengivite, que pode causar a retração gengival;
  • Dentes lascados ou fraturados, o que pode proporcionar exposição da dentina

Fora isso, certos tratamentos como o clareamento dental e a profilaxia dentária podem deixar nossos dentes bastante sensíveis.  Restaurações dentárias também podem ocasionar sensibilidade durante e após o tratamento.

Combatendo a exposição da dentina

Existem diversas opções de tratamentos para diminuir a hipersensibilidade do dente. Alguns deles podem ser realizados em casa, enquanto outros precisam ser feitos no consultório odontológico.

Então vamos separá-los em grupos.

Procedimentos realizados em consultório:

  1. Aplicação de verniz de flúor nas áreas expostas. Isso ajuda no processo de mineralização e calcificação da dentina e do esmalte;
  2. Aplicação de gel de flúor , por meio de moldes bucais, durante 3 a 5 minutos, proporcionando alta concentração de flúor para ajudar as áreas sensíveis;
  3. Aplicação de agente fixador (material usado para fixar restaurações) para impermeabilizar a superfície da dentina. Isso propicia um menor contato da dentina com agentes que possam causar a hipersensibilidade.

Procedimentos realizados em casa:

  1. Usar uma escova de cerdas muito macias. Assim, ao escovar os dentes, a pressão exercida sobre a dentina será menos agressiva;
  2. Escovar os dentes de forma correta, mas não em demasiadamente;
  3. Utilizar um creme dental específico para a sensibilidade dentária;
  4. Usar creme dental com alta concentração de flúor para ajudar fortalecer a superfície do dente. O creme deve ser indicado pelo seu profissional de confiança.

Mas lembre-se, antes de iniciar qualquer tratamento, o importante é identificar a causa de sua sensibilidade junto ao seu profissional.

Prevenindo a hipersensibilidade dentária

Como já foi visto, existem diversas maneiras de combater a exposição da dentina e diminuir a hipersensibilidade. Mas para não chegar a esse estágio, existem algumas precauções que você pode tomar.

A escovação e o uso do fio dental são essenciais para a nossa saúde bucal. E para se precaver contra esse problema não seria diferente.

A recomendação é escovar os dentes com cremes dentais pouco abrasivos por pelo menos 3 vezes ao dia.

Utilizar o fio dental uma vez por dia pode ajudar a eliminar a placa na margem gengival e entre os dentes,  o que reduz a instância de sensibilidade dentária.

Outra sugestão é realizar uma dieta de alimentos e bebidas baixos em ácidos e açúcares. Quando a dentina está exposta, alimentos dessa natureza causam a hipersensibilidade dentinária.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.