Língua fissurada é inofensiva e pode ter causas genéticas

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A língua é um dos órgãos mais utilizados pelo ser humano. Nos processos de mastigação e de fala, entre tantos outros, ela é fundamental. Porém, a língua não está livre de má formações, como é o caso da língua fissurada

O aparecimento de cortes na língua gera preocupações e desconforto em qualquer um. Porém, a língua fissurada, na maioria das vezes, não representa um risco à saúde.

Língua fissurada se caracteriza pela presença de rachaduras. Não é considerada uma patologia, sendo frequente em pessoas saudáveis, porém também pode estar relacionada a algumas doenças e síndromes.

As pessoas que estão mais propensas à ocorrência da língua fissurada são pessoas com língua geográfica, os portadores de síndrome de Down ou psoríase, além de outras síndromes como a de Sjögren ou a de Melkersson-Rosentha.

Características das fissuras linguais


Em grande parte das pessoas a língua apresenta-se com um aspecto liso e homogêneo, sem alteração alguma. Contudo, apesar de peculiares, as fissuras linguais podem ser consideradas bastante comuns.

Trata-se da aparecimento de sulcos e rachaduras, semelhante a cortes, na superfície da língua. Tais fissuras podem apresentar tamanhos variado e podem medir entre 2 e 6 milímetros de profundida por sulco.

Também conhecida como língua escrotal, é considerada uma condição benigna, isto é, não apresenta riscos à saúde dos dentes ou dos tecidos da boca em geral, já que não possui causa relacionada à bactérias, fungos ou vírus.

As características dessa condição podem ser distintas em cada indivíduo. Ou seja, pra alguns, as rachaduras podem ser poucas e até mesmo imperceptíveis. Já para outros, os sulcos podem ser tão profundos e intensos que as fissuras dividem a língua em várias partes.

De forma geral, a estética alterada da língua torna o problema de fácil identificação. Fora isso, apesar de não haver grandes relatos de problemas físicos, algumas pessoas podem manifestar certo desconforto, como ardência, queimação e inchaço após consumirem certos alimentos.

O que causa a língua fissurada?

O que causa a língua fissurada?

Mas qual pode ser a causa da presença desses sulcos e rachaduras em algumas pessoas?

Em geral, o que causa a língua fissurada é um fator genético e hereditário. Isso quer dizer que quem possui língua fissurada, em geral, tem parentes com o mesmo problema.

Para quem nasce com a condição, a convivência com as rachaduras na região da língua é comum. Porém, existem substâncias que podem provocar os sulcos na língua de pessoas sensíveis.

Entre elas, estão substâncias ácidas, como certas frutas, substâncias apimentadas, salgadas ou o tabaco. O uso excessivo do tabaco resseca a boca. Isso favorece o aparecimento de rachaduras na língua.

Esses elementos também devem ser evitados ou consumidos com cautela por quem possui as fissuras por causa genética, pois tais elementos podem promover dor na língua e até mesmo causar sintomas de irritação e ardência, tornando a fala e mastigação tarefas incômodas.

A língua fissurada desenvolvida geneticamente já apresenta seus sinais desde o nascimento. Ou seja, essa condição pode ser analisada até mesmo nos bebês.

Contudo, as rachaduras na língua tendem a acentuarem-se mais intensamente de acordo com o processo de envelhecimento do indivíduo.

Vale ressaltar que não se trata de uma condição transmissível. Ou seja, as fissuras linguais não podem ser transmitidas de pessoa para pessoa, pois são características consideradas naturais, assim como ter dentes grandes ou pequenos, lábios mais finos ou mais grossos etc.

Fatores de risco genéticos para a língua fissurada

Apesar de não haver uma causa concreta que determine o aparecimento (ou não) das rachaduras linguais, existem alguns fatores que podem contribuir para o surgimento do quadro.

Dentre esses fatores estão algumas doenças e síndromes, confira quais são elas:

  • Síndrome de Down: a alteração lingual mais comum nessa síndrome é a macroglossia, ou seja, a língua é maior em relação à cavidade bucal, o que propicia a condição da língua protusa (que tende a fica fora da boca). A língua fissurada também é característica da síndrome;
  • Melkersson-Rosenthal: a língua fissurada é um aspecto amplamente comum nessa síndrome, além disso, outra implicação lingual comum é a alteração da gustação de parte da língua, devido aos episódios frequentes de paralisia facial característicos da anomalia genética;
  • Síndrome de Sjögren: a implicação bucal mais comum nessa doença autoimune é a xerostomia (boca seca). Por isso, a língua pode tornar-se ressecada e, consequentemente, fissurada, com atrofia das papilas, o que pode gerar sintomas de dor e ardência na língua;
  • Psoríase: doença crônica e inflamatória que manifesta por meio de lesões na pele e orais, caracterizadas pelas fissuras linguais e língua geográfica;
  • Acromegalia: síndrome conhecida pela alteração hormonal que provoca o crescimento excessivo de certos membros do corpo, como a língua (macroglossia), além das fissuras linguais.

Fatores de risco orgânicos para a língua fissurada

Fora anomalias e genéticas e doenças que podem predispor o surgimento dos sulcos na língua, outros fatores também podem desencadear o aparecimento de cortes na língua. São eles:

  • Ansiedade;
  • Estresse;
  • Bruxismo;
  • Tabagismo;
  • Língua geográfica;
  • Alergias alimentares; e
  • Diabetes.

Esses agravantes não estão ligados a causas genéticas e, por isso, são chamados de casos agudos de fissura lingual.

Contudo, uma vez que sua origem se deve a desequilíbrios orgânicos, alterações do pH da saliva ou xerostomia (boca seca), é possível tratar a língua fissurada.

Se as fissuras que surgiram na sua boca não se relacionam com nenhum dos casos retratados, vale dizer que elas também podem ter surgido devido a uma situação bem cotidiana: mordidas na língua.

Nesse caso, consulte um dentista para avaliar a gravidade do ferimento e não se preocupe, a fissura logo desaparecerá.

Perigos da língua fissurada

Perigos da língua fissurada

Apesar de ser uma condição considerada benigna e, por si só, não oferecer perigos à saúde bucal, se o portador das fissuras não tiver alguns cuidados básicos com a higiene oral, é possível haver alguns riscos.

O perigo relacionado à língua com fissuras está no fato de que os sulcos facilitam o acúmulo de bactérias e fungos dentro da cavidade bucal.

Essas bactérias e fungos podem ser responsáveis pelo desenvolvimento de mau hálito (halitose) na boca do paciente, além de outras doenças fúngicas que ameaçam a qualidade de vida, como o sapinho e a candidíase oral (excesso do fungo Candida albicans na boca, que causa infecção).

Quando não está relacionada a fatores genéticos, as fissuras na língua também podem estar relacionadas a problemas de saúde, como deficiências nutricionais.

Nesse caso, a ausência de minerais e vitaminas pode ser responsável pelo enfraquecimento da língua, tornando-a mais vulnerável às fissuras.

A anemia, consequência da falta de ferro no organismo, pode ser um fator facilitador para o surgimento das rachaduras na língua. O mesmo ocorre com as desordens no Sistema Nervoso Central, que também facilitam seu rachamento.

De forma similar, a língua rachada também pode ser caracterizada como um dos primeiros sintomas das doenças gastrointestinais, como a gastrite, colite e pancreatite. Nesse caso, o paciente deve procurar um gastroenterologista para que o problema seja resolvido e as rachaduras desapareçam.

Vale lembrar que alguns problemas bucais, como infecções e inflamações, também podem desenvolver as fissuras. A condição mais comum associada aos sulcos é a glossite que, por sua vez, é causada por vírus, fungos e bactérias.

Tratamentos da língua fissurada

Tratamentos da língua fissurada

Ainda que o aspecto dos sulcos na língua possa incomodar alguns indivíduos, quando as fissuras na língua são decorrentes de fatores genéticos, normalmente o tratamento não visa o desaparecimento das rachaduras, uma vez que a causa direta da condição é desconhecida.

Nesses casos, não são recomendados o uso de medicamentos e nem de cirurgias de correção. Logo, concluímos que não há um tratamento definitivo para rachaduras linguais de causa genética.

Contudo, quando a condição decorre de problemas de saúde secundários, como a deficiência nutricional, por exemplo, existem métodos de tratamento indicados para eliminar o fator diretamente responsável pelas fissuras.

A lógica é bem simples: se as fissuras decorrerem da deficiência nutricional, basta realizar um acompanhamento nutricional e suprir a ausência das vitaminas no organismo para corrigir as fissuras.

Porém, é importante esclarecer que tanto as causas genéticas quanto as causas orgânicas devem receber o cuidado adequado, a fim de que o problema não se agrave e que possíveis complicações sejam evitadas.

Sendo assim, separamos algumas medidas preventivas e métodos de tratamento da língua fissurada que devem ser usados conforme a necessidade de cada caso. Confira a seguir como acabar com rachaduras na língua:

  1. Uso de medicamentos
  2. Dieta balanceada
  3. Acompanhamento médico
  4. Higiene bucal adequada
  5. Abstinência de tabaco

Uso de medicamentos

O primeiro método de tratamento é indicado apenas para os pacientes que apresentam os casos agudos da língua rachada, ou seja, sua causa não é genética.

Antes de mais nada, esse tipo de tratamento demanda um acompanhamento médico contínuo, uma vez o paciente não deve se automedicar em hipótese alguma.

O profissional mais indicado para analisar o caso é o estomatologista. Trata-se do profissional formado em odontologia com especialidade em doenças bucais.

O tratamento inicia-se com um diagnóstico concreto da causa da fissura lingual. Como vimos, as causas podem ser psicológicas, estomatológicas, nutricionais, fúngicas, bacterianas e até mesmo alérgicas.

Por isso, o paciente deve realizar uma investigação junto ao seu médico para determinar quais são as possíveis causas dessa condição para, só então, iniciar um tratamento baseado no uso de medicamentos.

Os remédios indicados pelo estomatologista podem tratar infecções e inflamações da região oral, por exemplo, ou regular o fluxo salivar.

Dieta balanceada

Essa é uma alternativa de tratamento para todos os casos de fissura lingual, tanto genéticos como orgânicos.

Isso porque, como já vimos anteriormente, a alimentação pode ser um fator agravante para qualquer dos casos, especialmente quando a dieta inclui alimentos ácidos.

Não apenas um fator agravante, a alimentação também pode ser a causa direta do problema.

Quando as fissuras do paciente são decorrentes de fatores genético, os alimentos ácidos tendem a tornar a região dolorida e até mesmo inchada.

Se a causa não é genética, mas o paciente possui grande sensibilidade na língua, os alimentos ácidos também podem provocar as fissuras, uma vez que o pH da boca encontra-se muito mais ácido que o normal.

A dieta também está relacionada às fissuras quando estas são causadas pela deficiência nutricional.

Sendo assim, para quaisquer dos casos, após passar em um estomatologista e identificar a causa do aparecimento dos sulcos, é importante que o paciente consulte um nutricionista.

Esse profissional será capaz de elaborar uma dieta balanceada, conforme a necessidade de cada caso, seja repondo os nutriente perdidos, ou equilibrando o consumo dos alimentos ácidos, sem que o paciente deixe de consumir vitaminas essenciais por isso.

Uma alimentação equilibrada é de suma importância para manter a saúde em dia, evitando o surgimento de outros problemas e doenças. Para isso, é importante incluir frutas, legumes, verduras, carnes magras e alimentos integrais.

Por outro lado, deve-se evitar o consumo de alimentos processados, uma vez que não contém a quantidade necessária de vitaminas e nutrientes para que o organismo funcione de maneira adequada.

Acompanhamento médico

Como já dissemos anteriormente, o acompanhamento médico é parte essencial de todo o tratamento da fissura lingual, tanto em casos genéticos como em casos orgânicos.

Ele é fundamental para orientar o paciente a respeito do caminho mais assertivo a ser tomado para o controle e até resolução do problema, especialmente em casos mais graves, nos quais as fissuras na língua são mais profundas do que o normal.

Como também já dissemos, o estomatologista é o profissional mais indicado para analisar cada caso. Contudo, esse pode não ser o único especialista a tratar de um paciente que possui a língua com fissuras.

O tratamento multidisciplinar é fundamental, especialmente nos casos em que as fissuras e sulcos linguais estão relacionados a doenças, como diabetes e psoríase.

Logo, o tratamento médico vai além do âmbito bucal. No caso da psoríase, por exemplo, o tratamento deve ser composto por dermatologistas, reumatologistas e psicólogos especializados no tratamento da doença.

Já o diabetes pede o cuidado de um endocrinologista e até mesmo de um nutricionista. O estomatologista deve ser consultado de forma complementar ao tratamento.

Com isso, é importante ressaltar que os pacientes com rachaduras devem possuir um cuidado generalizado com a saúde, uma vez que o corpo humano funciona em completa sintonia. Se algo não vai bem, provavelmente alterará outras funções do organismo.

Higiene bucal adequada

Manter uma higiene bucal adequada é uma das mais importantes recomendações para quem possui a língua rachada, uma vez que resíduos de alimentos podem acumular-se os espaços da língua.

Portanto, a negligência com a higiene bucal aliada às rachaduras linguais podem acarretar diversos prejuízos para a saúde da boca.

A começar pela proliferação maior de bactérias e fungos na língua que, a longo prazo, podem se tornar uma saburra lingual, condição que leva ao mau hálito.

Além da bactérias acumuladas na língua, outras partes da boca também sofre consequências da má higienização. É o caso dos dentes e gengivas.

A proliferação das bactérias no ambiente oral é a principal causa da formação da placa bacteriana e do consequente aparecimento das cáries, do tártaro, da gengivite e da periodontite. É importante lembrar que essa última é considerada uma patologia grave, capaz de levar à perda dos dentes.

Por isso, é de extrema importância que o portador de língua com fissuras faça uma boa higienização da língua, bem como dos dentes.

Assim, recomenda-se o uso de escovas de dentes macias e creme dental adequado. A limpeza pode ser complementada com o uso correto do fio dental e de enxaguantes bucais.

Confira a seguir o passo a passo que montamos para que você possa realizar uma higiene adequada:

Passo a passo da higiene eficiente

  1. Comece escolhendo uma escova de cerdas macias. A rigidez das cerdas não é responsável pela limpeza, além de causar sangramento nas gengivas e desgastar o esmalte dos dentes;
  2. Opte sempre por um creme dental que contenha flúor em sua formulação, pois é esse o elemento responsável por manter os dentes protegidos das cáries dentais. Utilize uma pequena quantidade na escova, semelhante ao tamanho de uma ervilha;
  3. Escove todas as faces dos dentes, inclusive as que são voltadas para a língua (região comum ao aparecimento de tártaro). A escovação deve durar pelo menos 4 minutos e deve ser realizada com cuidado e sem muita pressão;
  4. Para realizar a higiene da língua é indicado utilizar um limpador de língua próprio que pode ser encontrado tanto na parte de trás da escova de dentes como de forma independente no mercado;
  5. O limpador de língua escolhido deve ser posicionado na língua e movido de dentro para fora da boca, com muito cuidado e sem pressão, a fim de remover todos os agentes presentes na área;
  6. Após a limpeza da língua, uma das partes mais importantes da limpeza é o fio dental, pois ele é capaz de alcançar e eliminar os resíduos que a escova de dentes não alcança. Passe o fio dental entre todos os espaços dos dentes, ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva;
  7. O uso do enxaguante bucal para finalizar a limpeza depende da determinação do seu dentista, já que a língua pode apresentar sensibilidade contra esse produto;
  8. Repita o processo ao menos 3 vezes ao dia, após as principais refeições. Vale lembrar que as consultas de rotina com o dentista são fundamentais para a manutenção da saúde bucal.

Abstinência de tabaco

Outra ação fundamental para evitar o aparecimentos dos sulcos na língua é a abstinência de tabaco. Isso porque o tabaco é um dos fatores de risco para as fissuras linguais, uma vez que ele causa o ressecamento das mucosas bucais.

Assim, ele é responsável pela alteração do fluxo salivar e pH da saliva, interferindo nas características naturais dos tecido da boca.

Além disso, o cigarro também prejudica a saúde bucal de outras maneiras, sendo um grande inimigo do sorriso branco e saudável.

O cigarro torna os dentes amarelados, interfere no sistema imunológico, facilitando a ação de bactérias na boca, mau hálito, além de provocar o câncer bucal.

Caso as rachaduras sejam provocadas pela ingestão de substâncias ácidas ou pelo consumo de cigarros, uma mudança de hábitos deve solucionar o problema. Por isso, aproveite para deixar o cigarro de uma vez por todas!

Outros problemas na língua

Outros problemas na língua

Quem possui rachaduras na língua, seja por causas genéticas ou não, pode se deparar com condições secundárias que podem alterar a aparência lingual, como a língua branca ou a língua geográfica.

Você conhece esses problemas e sabe como eles podem estar relacionados às fissuras na língua?

Vamos entender!

O que pode ser a língua branca?

Você pode não ter percebido, mas nós já falamos desse problema nesse artigo. É a saburra lingual, mais conhecida como língua branca!

É comum que certo esbranquiçamento da língua ocorra pelo acúmulo de bactérias ou alimentos nas papilas gustativas. Por isso, esse problema está diretamente relacionado à má higienização da língua, intensificada pelo acúmulo das bactérias nas fissuras.

Quando a língua é afetada pela saburra, é comum que sua superfície torne-se ligeiramente esbranquiçada ou amarelada. Em casos como esse o paciente deve consultar imediatamente seu dentista, pois as bactérias podem atingir outras áreas da boca.

É importante estar sempre atento, o aparecimento de placas e manchas brancas e ásperas na língua pode ser sinal de leucoplasia.

O que causa a língua geográfica?

Já a língua geográfica é uma condição natural do corpo. Não possui causas específicas, podendo estar relacionada à questões genéticas, à psoríase e deficiência de vitamina B.

Certos distúrbios também podem estar relacionados à língua geográfica, como distúrbios hormonais, estresse emocional, alergias, diabetes e síndrome de Reiter. Contudo, esses distúrbios não podem ser atribuídos como a causa desse problema, pois não evidências suficientes.

A língua geográfica é caracterizada pela presença de lesões em relevo na área da língua, principalmente nas laterais ou na parte de trás. Tais lesões podem ser muito semelhantes às rachaduras comuns na língua fissurada.

É muito comum que a língua fissurada seja confundida com língua geográfica, e vice versa.

Mas, na verdade, a língua geográfica é uma fator de risco para o aparecimento das fissuras, ou seja, pessoas que possuem língua geográfica podem apresentar, mais cedo ou mais tarde, a língua fissurada.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

One Reply to “Língua fissurada é inofensiva e pode ter causas genéticas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.