Psoríase pode provocar alterações na saúde bucal

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda como a anomalia pode afetar a nossa cavidade oral

Diversas anomalias podem atingir a nossa pele. E algumas, além disso, ainda podem causar problemas relacionados à nossa saúde oral. É o caso da psoríase.

Apesar de todos esses malefícios proporcionados pela doença, é possível dizer que ela possui um lado bom: a psoríase, ao menos, não é contagiosa.

Psoríase é uma anomalia de pele, bastante comum e que se apresenta de maneira crônica. Essa doença é classificada como cíclica, ou seja, seus sintomas podem aparecer e desaparecer periodicamente.

Além disso, é importante destacar que doença de pele é multigênica, apresentando assim uma grande diversidade de genes envolvidos. Estudos apontam que sua incidência genética ocorre em 30% dos casos.

Entretanto, a patologia é muito mais complexa do descrito acima. Assim, no decorrer deste artigo explicaremos tudo o que você precisa saber sobre a psoríase. Fique bem atento!

Quais São os Sintomas da Psoríase?

A doença atinge majoritariamente a pele dos pacientes, provocando o aparecimento de manchas avermelhadas, escamadas, secas e com alguns pontinhos brancos ou prateados.

Assim, a pessoa afetada pode se queixar de coceira, queimação e dores nessas regiões. Com o tempo, as manchas começam a desaparecer, mas elas podem deixar sequelas.

Geralmente, a pele do local fica bastante ressecada e rachada, chegando até mesmo a sangrar. Talvez este seja um dos sintomas da psoríase que mais incomodam os pacientes.

Além disso, pequenas manchas brancas ou escuras podem surgir como segmentos residuais da doença, sendo bastante incômodas aos indivíduos infectados.

Por fim, podemos citar transtornos provocados nas unhas, deixando-as grossas e irregulares. Fora que em alguns casos pode haver inchaço e rigidez nas articulações, dificultando a movimentação do paciente.

Mas você deve estar se perguntando: qual é a relação entre a psoríase e a odontologia? Bom, a resposta é relativamente simples.

Assim como ela afeta a nossa pele, a doença pode provocar alterações na mucosa bucal, como por exemplo na região da gengiva, bochechas e palato.

Isso pode interferir em nossa saúde bucal, uma vez que o incômodo pode fazer com que o paciente tenha dificuldades na hora da higiene oral.

Ainda é bacana entender que esse tipo de lesão pode impulsionar alguma anormalidade já existente em nosso tecido gengival, como uma gengivite ou periodontite, por exemplo.

Tipos de Psoríase

Existem diversos tipos de psoríase, que são nomeados de acordo com os seus sintomas. São eles:

  1. Psoríase Vulgar –  apresenta lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas, aderentes, prateadas ou acinzentadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos;
  2. Psoríase Invertida – apresenta lesões mais úmidas, localizadas em áreas de dobras como couro cabeludo, joelhos e cotovelos;
  3. Psoríase Gutata – apresenta pequenas lesões localizadas, em forma de gotas, associadas a processos infecciosos. Geralmente, aparecem no tronco, braços e coxas e ocorrem com maior frequência em crianças e adultos jovens;
  4. Psoríase Eritrodérmica – apresenta lesões generalizadas em 75% ou mais do corpo;
  5. Psoríase Ungueal – nesse caso, surgem depressões puntiformes ou manchas amareladas principalmente na unha das mãos;
  6. Psoríase Artropática – esta, em cerca de 8% dos casos, pode estar associada a comprometimento articular. Surge de repente com dor nas pontas dos dedos das mãos e dos pés ou nas grandes articulações como a do joelho.
  7. Psoríase Postulosa – aparecem lesões com pus nos pés e nas mãos (forma localizada) ou espalhadas pelo corpo;
  8. Psoríase Palmo-plantar – aqui, as lesões aparecem como fissuras nas palmas das mãos e solas dos pés.

Quais São as Causas da Doença?

Deixamos para falar sobre as causas da doença somente agora pois seu desenvolvimento ainda não possui uma razão específica, segundo os especialistas.

Entretanto, diversas autoridades da ciência apontam que a psoríase possa estar relacionada a um sistema imunológico debilitado e à suscetibilidade genética do paciente.

Existe uma forte crença de que ela se desenvolve quando os linfócitos T, que são células responsáveis pela defesa do organismo, soltam substâncias inflamatórias e formadoras de vasos.

Assim, iniciam-se as respostas imunológicas de nosso organismo, o que engloba a dilatação dos vasos sanguíneos da pele e infiltração da pele com células de defesa chamadas neutrófilos.

Dessa forma, as células cutâneas se sentem atacadas. Com isso a sua produção também aumenta, levando a uma rapidez desgovernada e anormal do seu ciclo evolutivo.

A consequência disso é a grande produção de escamas devido à imaturidade das células. Esse ciclo faz com que as células mortas de nossa pele não consigam ser eliminadas eficientemente, formando manchas espessas na região.

Assim, o paciente fica com as notáveis manchas vermelhas em diversas regiões do corpo. É importante frisar que, geralmente, esse ciclo evolutivo só é quebrado através do tratamento adequado.

A Doença Não é Contagiosa!

Com citamos anteriormente, a patologia não é contagiosa. Assim, não é necessário evitar contato com o indivíduo contaminado.

Entretanto, não é por causa disso que o paciente não deve buscar tratamento. Além disso, ao notar sinais de psoríase em seu corpo, o ideal é que você hidrate muito bem a pele e não se exponha tanto ao sol.

Isso serve para não danificar a região enquanto não consulta um profissional da saúde. Além disso, é recomendado que o paciente não consuma bebidas alcoólicas e utilize cremes hidratantes durante esse período.

E Como Posso Tratar a Psoríase?

É fundamental dizer que a anomalia não possui uma cura e sim um tratamento que visa minimizar os sintomas e os danos trazidos por eles.

Além disso, não existe uma maneira precisa de prevenir a doença, apesar de ser possível controlar e prever casos de reincidência.

Casos menos agressivos podem ser controlados a partir da aplicação de medicação local e hidratação da pele danificada.

O paciente ainda pode recorrer a banhos de ultravioleta A e B, em clínicas especializadas e sob observação rigorosa de especialistas da medicina.

Trata-se de um procedimento bastante invasivo, que inclusive não é recomendado a crianças e gestantes. O paciente ainda pode utilizar pomadas a base de alcatrão.

Para os casos mais graves, especialistas recomendam medicamentos de via oral, que são relativamente fortes, sendo usados apenas em situações de extrema necessidade.

Agora você já sabe um pouco mais sobre esta doença tão incômoda chamada psoríase. Lembre-se, caso note qualquer sinal da doença em seu corpo, consulte um médico imediatamente.

Silmara Alves Rozo Ducatti
Silmara Alves Rozo Ducatti
Silmara Alves Rozo Ducatti é cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS). Possui registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 121811 e integra a equipe odontológica da RD Design Oral, que fica na Alameda Grajaú, 98 - sala 1207 - Alphaville, Barueri - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.