Caroço no céu da boca pode indicar doenças graves

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Protuberância no palato pode ou não gerar dor ao paciente

É comum passar a língua por diversas áreas da boca, como a parte de trás dos dentes e o interior das bochechas. Contudo, se você já sentiu uma protuberância irregular, como um caroço no céu da boca, fique atento aos sinais.

Você sabia que a presença de um caroço no céu da boca pode ser grave? É sobre isso e diversos outros assuntos relacionados a esta lesão que falaremos no decorrer deste artigo. Portanto, fique bem atento!

Caroço no céu da boca pode ser o primeiro sinal de diversas doenças ou condições que afetam a saúde da cavidade oral, chegando, em casos mais graves, a ser fatal.

Mas calma! Nem sempre um caroço na região do palato representa um risco à saúde. Se a condição não gerar dor, sangramentos ou aumento de tamanho, o desaparecimento pode ocorrer de forma espontânea.

Entretanto, é bom acompanhar a lesão e observar sua evolução de olhos bem aberto para que você não seja pego de surpresa.

  1. Riscos do Caroço no Céu da Boca
  2. Tórus Palatino
  3. Aftas
  4. Pênfigo Vulgar
  5. Mucocele
  6. Câncer na Boca
  7. Papiloma Escamoso
  8. Fibrose
  9. Hiperplasia Fibrosa
  10. Outros Tipos de Hiperplasia
  11. Outras Causas Excepcionais

Riscos do Caroço no Céu da Boca

Quando o caroço no palato não some depois de um tempo, ele pode indicar o desenvolvimento de determinadas condições. Algumas são mais simples, enquanto outras são mais complexas e perigosas.

Assim, é essencial que, ao apresentar a condição, você tenha acompanhamento médico e tome as medidas necessárias para se livrar do problema.

Existem diversos motivos para o desenvolvimento da lesão no céu da boca. Vamos separá-los para entendê-los melhor:

Tórus Palatino

Diagnóstico do tórus palatino: confira 3 métodos essenciais

O que é?

Também conhecido como exostose, a lesão geralmente se desenvolve na linha média do palato duro dos pacientes.

O tórus palatino é um crescimento ósseo que não causa nenhum tipo de dor. Ele pode surgir por questões genéticas ou ambientais, sem gerar maiores danos para a saúde da boca.

O que causa?

Os únicos problemas relacionados ao tórus palatino são possíveis dificuldades ao falar, morder ou mastigar. Além disso, o paciente pode se queixar de dores em caso de ulceração ou trauma no caroço.

Tratamento

Assim, a remoção cirúrgica pode ser realizada pelo dentista. Os profissionais recomendados para fazerem o procedimento são: periodontistas, cirurgião buco-maxilofacial e dentistas clínicos com experiência na remoção.

O procedimento cirúrgico é feito de modo simples e rápido. O profissional encarregado aplica uma anestesia local e retira o “caroço” com instrumentos odontológicos específicos sem maiores complicações ao paciente.

Aftas

Dicas de como curar aftas

O que é?

O desenvolvimento de um caroço no céu da boca também pode ser sinal de aftas. Elas são feridas pequenas e dolorosas, identificadas pelo formato arredondado, com centro amarelado ou esbranquiçado e vermelhidão ao redor.

Quais as causas?

Entre as causas que desencadeiam aftas na boca, podem ser citadas: estresse, imunidade baixa, infecções, falta de vitaminas, uso de cigarros e predisposição genética.

Fora isso, a ingestão de alimentos ou líquidos com alto teor de acidez, como refrigerantes, bebidas alcoólicas, café e algumas frutas também pode motivar o surgimento dessas feridas.

Tratamento

Em geral, essas feridas tendem a desaparecer espontaneamente. Mas é importante visitar um profissional da área da odontologia, para que ele possa analisar a inflamação.

Isso porque o aparecimento de aftas pode representar a manifestação de outras doenças que estejam causando baixa na imunidade.

Entre alguns tratamentos para as aftas bucais estão a aplicação de pomadas analgésicas e corticoide tópico para diminuir as dores, bochechos com enxaguantes bucais e a utilização de medicamentos antibióticos.

Existem maneiras do paciente se prevenir contra o problema. Para isso, é necessário seguir as seguintes dicas:

  • Evitar a ingestão de alimentos ácidos;
  • Manter a calma e diminuir o estresse;
  • Manter uma boca higiene bucal para evitar um possível acúmulo de bactérias, pois delas podem surgir as infecções;
  • Manter hábitos saudáveis para evitar uma queda da imunidade do corpo;
  • Ingerir vitaminas como ácido fólico e ferro.

Pênfigo vulgar

Conheça o Pênfigo, doença que afeta as mucosas e a pele

O que é?

O pênfigo é uma anomalia autoimune, portanto não é contagioso. Ele ataca a pele e as mucosas do corpo humano.

Ele pode aparecer em apenas uma região ou em várias ao mesmo tempo. Existem dois tipos de pênfigo: o pênfigo vulgar, que ataca pele e mucosas, e o pênfigo foliáceo, que ataca apenas a pele

Entretanto, uma vez que estamos falando sobre uma protuberância no céu da boca, que afeta a mucosa do paciente, esse tipo de lesão se caracterizaria como pênfigo vulgar.

A principal característica dessa doença autoimune é o surgimento de bolhas dolorosas e de manchas escuras na boca. Essa é uma das patologias que requer tratamento médico imediato.

Tratamento

Se não houver tratamento adequado, as bolhas podem facilmente se espalhar para outras partes do corpo e ocasionar a formação de úlceras, o que dificulta bastante a higiene bucal, a alimentação e outras atividade que necessitem da cavidade oral para serem realizadas.

Isso porque essas úlceras, em grande número, são bastante sensíveis, trazendo muito desconforto ao paciente acometido pelo problema.

Geralmente, o tratamento ocorre por meio do consumo de corticoides e, em casos mais graves, imunossupressores também podem ser necessários.

Mucocele

Mucocele é uma lesão perigosa para saúde bucal?

O que é?

O caroço presente no céu da boca também pode representar o desenvolvimento de mucocele. A mucocele é um cisto mucoso benigno que irrompe na região da boca.

Qual a causa?

Geralmente, ele é causado por alguma lesão nas glândulas salivares. Ocorre um bloqueio nessa região, deixando-a inchada. Até mesmo por isso, o interior deste cisto é preenchido por saliva.

Tratamento

Em casos menos graves, o cisto tende a regredir de maneira espontânea. Mas se a lesão for grave, um procedimento cirúrgico deve ser realizado para resolver a situação.

Durante a cirurgia, além da bolha gerada pela anomalia, também é retirada a glândula salivar afetada pelo problema. O procedimento é bastante simples e tem duração de uma ou duas horas.

Posteriormente, é indicado o repouso nas 24 horas ao paciente. Apenas então, a pessoa está liberada para retornar às suas atividades habituais e rotineiras.

Outro procedimento que pode ser utilizado é o de marsupialização. Trata-se de uma técnica que consiste na abertura de uma fenda no cisto, visando drenar os líquidos ou secreções presentes em seu interior.

Ainda, existem casos de retorno do cisto mucoso, a partir do qual será necessário um novo procedimento cirúrgico. Entretanto, estes são bastante raros.

Câncer na Boca

Câncer de boca

O que é?

É comum que o aparecimento de um caroço no céu da boca seja um dos sinais do câncer bucal. Trata-se de uma lesão que ocorre a partir da divisão descontrolada de células incomuns ao corpo nessa região.

Entre outros sinais estão a presença de feridas e manchas vermelhas na boca, dor de garganta, dificuldade para falar e mastigar, mal hálito e perda súbita de peso.

Além disso, o paciente pode apresentar perda de sensibilidade oral, dor sem razão aparente e feridas na boca notáveis e que impedem a adaptação correta de uma dentadura, por exemplo.

Quais as causas?

O caroço pode ter diversas causas, mas a mais comum é o tabaco. Ele responsável por 80 a 90% dos casos de câncer de boca, seja em pessoas que fumam ou mascam o produto.

O ato de fumar é bastante associado ao câncer pulmonar, mas a fumaça entra em nosso corpo principalmente pela boca, logo também tem ligação direta com nossa saúde bucal.

Mascar o tabaco também eleva em 50 vezes a possibilidade de o indivíduo desenvolver o câncer na boca. Portanto, o ideal é extinguir ambos os hábitos de sua vida.

Pessoas que consomem bebidas alcoólicas em excesso também aumentam bastante a chance de desenvolvimento da anomalia.

A má higiene bucal e a falta de vitamina C na dieta também podem servir como catalisadores para o desencadeamento do câncer bucal.

Tratamento

O tratamento cirúrgico acontece através da remoção do tumor. No entanto, se não for tratado da maneira correta, esse câncer pode levar à morte do paciente.

Assim, identificar o problema o mais rápido possível é essencial para o processo de recuperação. Cabe ao dentista utilizar técnicas para descobrir a existência do problema na boca do paciente.

Papiloma Escamoso

Papiloma escamoso está associado ao vírus HPV

O que é?

O papiloma escamoso é uma proliferação benigna do epitélio escamoso estratificado de nossa cavidade oral.

A consequência disso é um aumento anormal no volume papilar. Normalmente, essa doença está associada aos subtipos virais HPV-6 e HPV-11.

Trata-se de um nódulo na boca macio que não provoca dor, sendo muito parecido com uma verruga. Sua coloração pode ser branca, parecendo com uma afta, levemente avermelhada ou com a própria coloração da mucosa do paciente.

Ela lembra bastante o condiloma acuminado oral, mas no caso do condiloma, ele é um pouco maior, tendo de 1 a 3 centímetros. O papiloma é menor, apresentando apenas 0,5 centímetro.

Como se prevenir?

Assim, para ficar bem longe do papiloma, o ideal é que o paciente se previna contra o vírus do HPV. Para isso, é necessário tomar uma série de medidas, como por exemplo:

  • Sempre utilizar preservativos, inclusive no sexo oral. Isso porque eles são capazes de reduzir a chance de infecção consideravelmente;
  • Converse e faça testes: tanto você quanto seus parceiros sexuais devem realizar exames para descobrir se há ou não a presença da doença em seus organismos;
  • Vá ao dentista: em suas consultas odontológicas, questione seu dentista sobre a presença de anormalidades na boca, como verrugas orais;
  • Realize o autoexame: ele pode ser realizado na própria casa do paciente. Periodicamente, examine sua boca em frente ao espelho e procura por alterações. Caso encontre-as, busque um médico;
  • Tome a vacina: a melhor maneira de evitar o problema é por meio da vacina contra HPV, que está disponível na rede pública e particular de saúde.

Tratamento

Quando o problema se instala na boca do paciente, o melhor tratamento ocorre por meio de uma intervenção cirúrgica.

O importante é que o processo de extração foque em toda a extensão da lesão, desde seu topo até a base. Ela pode ser realizada no próprio consultório do dentista, e por isso é classificada como uma mini-cirurgia.

Casos de reincidência da lesão são bastante improváveis. Assim, pessoas que removeram um carocinho no céu da boca raramente voltam a apresentar a lesão.

Fibrose Também Causa Caroço no Céu da Boca

Fibrose também é uma das causas de caroço no céu da boca

O que é?

É importante destacar que existem dois tipos diferentes de fibrose. Enquanto uma afeta a região da gengiva, a outra acomete os ossos do paciente.

Elas são nomeadas, respectivamente, de fibrose gengival e fibrose ossificante e podem deixar o céu da boca inchado e dolorido. Mas é melhor explicarmos um pouquinho mais sobre cada caso, separadamente:

  1. Fibrose gengival: esta anomalia causa o crescimento excessivo do tecido gengival do paciente. Assim, ela pode trazer tanto uma saliência no céu da boca quanto em qualquer parte da boca do paciente que possua tecido mole. Além do prejuízo estético, a anomalia ainda prejudica questões funcionais de nossa cavidade oral. Ela geralmente é causada por fatores hereditários ou utilização indevida de fármacos, e deve ser tratada, a partir da remoção do tecido mole prejudicado. Entretanto, vale ressaltar que o tratamento apenas diminui os sintomas  da doença, não curando ela por completo;
  2. Fibrose ossificante: aqui encontramos uma lesão fibro-óssea benigna que costuma se instalar na gengiva ou na papila interdental do paciente. Ela pode se desenvolver no palato, representando forte dor no céu da boca. Geralmente, este tipo de fibrose está relacionado à má higiene oral do paciente. Ela costuma ser identificada precocemente através de uma radiografia, facilitando o tratamento que se dá através de uma intervenção cirúrgica que remove e cura o paciente da lesão, acabando com o céu da boca dolorido.

Hiperplasia Fibrosa

Hiperplasia fibrosa também é uma das causas de caroço no céu da boca

O que é?

A doença consiste em uma lesão fibrosa de desenvolvimento desencadeada por um processo inflamatório. É comum que as hiperplasias fibrosas surjam a partir próteses dentárias utilizadas incorretamente.

A estrutura, quando mal instalada, exerce pressão constante na mucosa bucal, causando traumas e lesões, o que favorece o surgimento da hiperplasia fibrosa.

Quais as causas?

Então, as próteses dentárias podem induzir o desenvolvimento da hiperplasia na boca do paciente. Além disso, arestas de dentes cortantes, diastemas e má higiene bucal também podem impulsionar o problema.

O principal sintoma da anomalia envolve o crescimento desgovernado das células epiteliais da camada espinhosa de nossa cavidade bucal, favorecendo o surgimento de uma mancha vermelha e uma saliência no céu da boca.

Assim, pode ser que essa expansão leve ao surgimento de múltiplas projeções papilares na superfície dessa região oral.

Tratamento

Uma vez que o principal causador desse tipo de hiperplasia é o uso inadequado de próteses dentárias, o primeiro passo a ser tomado para tratá-la é a suspensão do uso desse instrumento, diminuindo a lesão bucal.

É possível dizer que uma forma de prevenção da doença é através da verificação e da instalação mais precisa de próteses dentárias.

Em seguida, o dentista deve realizar uma intervenção cirúrgica para remover parte do tecido que foi danificado na boca do paciente.

Por fim, uma nova prótese deve ser confeccionada. Caso o paciente continue utilizando o modelo antigo, pode ser que a lesão volte a aparecer, se tornando reincidente.

Outros Tipos de Hiperplasia que Causam Caroço no Céu da Boca

Hiperplasia oral é bastante recorrente em consultórios odontológicos

O que são?

É interessante que você tenha conhecimento de que existem outros tipos de hiperplasia que podem acometer os pacientes.

A anomalia é definida como o aumento anormal do número de células de um órgão ou tecido. A hiperplasia ainda pode ser patológica ou fisiológica.

Uma vez que ela se caracteriza como patológica, o fator causador geralmente é algum agente em excesso em nosso organismo.

Entretanto, quando a sua origem é fisiológica, ela surge a partir da tentativa das células envolvidas em atender alguma necessidade de nosso organismo.

Além da hiperplasia de fibras do tecido conjuntivo, ainda existem algumas variações da doença que podem se apresentar em nossa cavidade bucal. Vamos entender um pouquinho melhor sobre as principais delas:

  1. Hiperplasia papilar: essa disfunção atinge o nosso palato duro. Ela acaba ficando bastante evidente, uma vez que essa estrutura é um dos principais componentes do céu da boca. Assim como a hiperplasia fibrosa, essa doença está diretamente ligada ao uso recorrente de dentaduras. A má higienização do acessório e até mesmo a má adaptação podem ser considerados fatores desencadeadores do problema;
  2. Hiperplasia gengival: essa é a hiperplasia mais recorrente na odontologia. Hiperplasia gengival consiste no crescimento exagerado das gengivas, chegando a cobrir a coroa dentária nos dentes inferiores ou superiores. Em pacientes epiléticos, essa condição costuma ser bastante comum, principalmente em crianças. Em relação ao restante da população, ela pode afetar qualquer, não possuindo predileção por sexo ou idade. A hiperplasia da gengiva pode agir em grande ou pequena escala. Nos casos mais graves, provoca dor e desconforto para o paciente, além de interferir na fala e na mastigação. Geralmente a doença é causada por alguma infecção bacteriana, reação medicamentosa ou algum trauma, assim como a hiperplasia fibrosa inflamatória.

Outras Causas Excepcionais para o Caroço no Céu da Boca

Outras causas podem estar relacionadas com o caroço na região bucal. São elas:

  • Doença inflamatória do intestino;
  • Alergias a alimentos, a medicamentos e a produtos químicos;
  • Dermatite de contato;
  • Impetigo;
  • Estresse;
  • Queda da imunidade

A análise de um dentista é crucial para identificar as causas e consequências de um caroço no céu da boca. Lembre-se, o melhor tratamento começa por um diagnóstico rápido e preciso.

Portanto, a partir de qualquer sinal de dor no céu da boca, o ideal é que você consulte o seu dentista de confiança o mais rápido possível.

Não Se Esqueça da Higiene Oral Correta

Caroço no céu da boca pode indicar doenças graves

Como pudemos observar, as anomalias que envolvem o crescimento de nódulos na boca e caroço na gengiva possuem uma diversidade enorme de causas.

Apesar disso, frequentemente elas também estão relacionadas à má higiene bucal do paciente. Por isso, para ficar distante deste tipo de problema, o ideal é que você realize a limpeza da maneira correta.

Confira dicas para manter o sorriso brilhante:

  • Escove os dentes ao menos três vezes ao dia, incluindo os momentos após refeições e antes de dormir;
  • Opte por escovas macias, uma vez que escovas que contenham cerdas duras pode agredir e causar lesões na gengiva;
  • Realize movimentos leves e circulares durante a escovação. Assim como as escovas de cerdas duras, escovar os dentes com movimentos muito bruscos e agressivos pode fazer mal para os tecidos gengivas;
  • Complemente a escovação com o uso de fio dental. Essa ferramenta é uma boa forma de retirar bactérias ou restos de alimentos que não saíram durante a escovação;
  • Finalize a limpeza oral com o uso de um enxaguante bucal adequado. Isso porque o produto é um bom auxiliar no controle químico das bactérias;
  • Não esqueça de trocar a sua escova de dentes regularmente, evitando que ela fique desgastada ou torne-se um depósito de bactérias;
  • Realize visitas periódicas ao seu dentista de confiança. Assim, o profissional poderá avaliar a qualidade da sua saúde bucal e indicar métodos para potencializar a sua limpeza.

Riscos da Má Higiene Oral

Sem contar os riscos já citados, a má higiene oral ainda pode acarretar uma série de problemas ao paciente.

Isso porque, quando a escovação dos dentes e a limpeza oral não ocorrem da maneira adequada, bactérias e resíduos que ficaram presos entre os dentes durante a mastigação se acumulam.

Desse modo, são desenvolvidas infecções, inflamações e irritações bucais que podem trazer complicações.

Portanto, o recomendado é que você fique atento aos mínimos detalhes de sua higienização oral, realizando-a de maneira impecável.

Entre as principais doenças ou complicações orais causadas por deficiências na higiene oral, estão:

  • Cáries dentárias, talvez a anomalia bucal mais famosa entre todas;
  • Doenças periodontais, como a gengivite e a periodontite. É importante destacar que a periodontite surge como uma evolução da gengivite;
  • O endurecimento da placa bacteriana acumulada, provocando a formação do tártaro;
  • O desenvolvimento de úlceras bucais;
  • A retração gengival, que além de prejudicar a estética do sorriso ainda pode deixar a dentina em evidência, favorecendo com que o paciente sofra com a sensibilidade dentinária;
  • Halitose, um dos problemas orais mais embaraçosos e temidos pelas pessoas;
  • O acúmulo de pus no dente ou na gengiva, que recebe o nome de abscesso dentário. Este pode levar, inclusive, à perda do órgão dentário do paciente. Portanto, é ideal que você se preocupe com os seus dentes e não deixe que sua condição bucal chegue a este ponto.

Agora você já sabe um pouquinho mais sobre as possíveis explicações para o surgimento de um caroço no céu da boca e a importância de cuidar e higienizar corretamente a sua cavidade oral.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.