Dor no céu da boca pode indicar problemas de saúde?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A boca é uma estrutura cheia de componentes que possui grande importância para alcançar uma boa qualidade de vida. No entanto, existem problemas como a dor no céu da boca que podem indicar disfunções na saúde.

De toda forma, é preciso lembrar que o corpo emite sinais quando alguma anormalidade está sendo notada. Sendo assim, a recomendação é procurar por um especialista de saúde caso o paciente sinta dor no céu da boca.

A dor no céu da boca pode ter diversas causas diferentes, como doenças, infecções ou então lesões. Contudo, ela é uma sensação desagradável que acomete a região do palato e pode ser acompanhada de outros sintomas.

No entanto, nem todo incômodo na região do palato significa necessariamente que existe a presença de algum problema grave de saúde.

Sendo assim, por vezes é necessário que o paciente realize uma consulta médica para que o profissional de saúde possa então analisar qual é o problema conforme nível de dor e gravidade dos sintomas.

Agora, se você deseja entender melhor quais são as possíveis causas desta condição e como realizar o tratamento devido, te convidamos a ler este artigo.

Afinal, por meio dele explicaremos todos estes pontos para que você não se desespere caso sinta dores nessa região.

Vamos lá? Confira conosco!

O que pode causar dor no céu da boca?

Como citado anteriormente, existem diversas situações que podem fazer com que o paciente sinta dor na região do céu da boca.

Sendo assim, elaboramos uma lista com todos os possíveis cenários que causam isso para que você saiba todos os motivos deste incômodo. Veja:

  1. Queimadura no céu da boca;
  2. Afta no céu da boca;
  3. Síndrome da boca ardente ou da ardência bucal;
  4. Mucocele;
  5. Câncer de boca;
  6. Tórus palatino;
  7. Infecções ou inflamações;
  8. Candidíase oral;
  9. Mudanças hormonais e estresse;
  10. Pênfigo vulgar;
  11. Deficiência de vitaminas ou ácido fólico;
  12. Consumo de substâncias que possuem propriedades irritantes;
  13. Tabagismo;
  14. Queda de imunidade;
  15. Lesão bucal ao ferir o céu da boca com algum alimento ou objeto;
  16. Reações alérgicas.

Contudo, sabe-se que independentemente de qual for a causa é possível analisar alguns dos seguintes problemas:

  • Mudança na cor dos lábios e da parte interna da boca;
  • Endurecimentos locais;
  • Formação de caroços;
  • Feridas;
  • Sangramentos;
  • Inchaço local;
  • Áreas dormentes;
  • Dentes moles ou quebrados.

Sendo assim, antes de mais nada identifique a presença ou não destes problemas e diga ao dentista tudo o que está sendo sentido.

Agora, após elencadas todas as causas, iremos agora explicá-las individualmente para podermos entender por que cada um destes quadros causa esta dor.

Confira conosco abaixo.

Queimaduras

Esta é considerada a principal causa para as dores no céu da boca.

Normalmente as queimaduras são causada devido a altas temperaturas de alimentos ou bebidas ingeridos. No entanto, é possível que este quadro ocorra devido à ingestão de alimentos picantes.

De toda maneira, é comum que o paciente fique com o céu da boca sensível a toques, bem como a possibilidade de apresentar inchaço e caroço na região.

Quando em grau baixo, normalmente os sintomas podem desaparecer gradativamente conforme os dias passam.

Agora, para os casos mais graves, as manifestações clínicas podem durar vários dias, causando um incômodo constante.

Em situações assim, é necessário que o problema seja tratado por profissionais especializados nesta área, como dermatologistas ou estomatologistas também.

Aftas

Em contraponto, é possível que a dor no céu da boca seja causada pela presença de uma afta na região.

O aparecimento de uma úlcera no local é algo consideravelmente comum, e pode causar dores, dificuldade para se alimentar, falar ou ingerir líquidos.

Contudo, normalmente as aftas não são problemas graves e costumam desaparecer em poucos dias.

A formação desta ferida com aparência esbranquiçada normalmente se dá por problemas como baixa imunidade, estresse ou alterações no PH da boca.

Agora, caso a afta fique presente por um período maior do que 10 a 14 dias, o aconselhado é consultar um dentista.

Ele irá então indicar um tratamento mais indicado para o caso.

E a forma de curar este problema, por sua vez, pode ser desde o uso de pomadas até bochechos com água sal e aplicação de gelo para diminuir a inflamação e a dor.

No entanto, nossa recomendação é que nenhuma atitude seja tomada sem antes consultar um profissional da saúde, pois isso pode acabar causando queimaduras e aumentando a dor sentida pelo paciente.

Síndrome da boca ardente

Esta doença não possui causas conhecidas, mas possui sintomas que causam bastante incômodo ao paciente como perda de apetite, dores, sensação de ardência e queimação na língua ou aumento de sede.

Esta patologia afeta principalmente mulheres com mais do que 50 anos de idade, especialmente durante a menopausa.

Agora, caso algum sintoma seja sentido, o dentista deve ser consultado o mais breve possível.

Mucocele

Esta, por sua vez, é uma lesão cística benigna que pode ter como causa alguma pancada na boca ou então uma obstrução nas glândulas salivares.

A dor no céu da boca normalmente está associada com a formação de outros ferimentos, fator que causa a criação de bolhas na região e um alto incômodo.

Câncer

Antes de prosseguir, é válido pontuar que esta é uma das causas menos comuns de dor na região do céu da boca.

Contudo, normalmente quando essa doença acomete o paciente é possível que as dores sentidas sejam relacionadas à formação de caroço no céu da boca e na boca.

No entanto, este é apenas um dos possíveis sintomas, que também incluem:

  • Inchaço;
  • Sangramento;
  • Mau hálito;
  • Caroços no pescoço;
  • Manchas vermelhas no céu da boca;
  • Maior dificuldade para realizar ações como engolir e falar;
  • Perda de peso;
  • Sensação de dormência em regiões da boca;
  • Manchas brancas ou de cor vermelha nos lábios ou então na parte inferior da boca;
  • Feridas no céu da boca e no lábio que demoram a cicatrizar ou então não cicatrizam.

Normalmente o câncer de boca aparece mais entre homens em torno dos 45 anos de idade.

Além disso, o fator de risco se dá para pessoas com o hábito de fumar ou beber e possuem uma má higienização bucal.

Por outro lado, uma outra possibilidade de caso para o surgimento dessa doença é quando o paciente faz uso da prótese dentária e esta se encontra mal assentada sobre a boca.

De toda maneira, é de grande importância que a detecção dessa doença seja feita de maneira precoce.

Sendo assim, caso alguma lesão na boca não cicatrize em um período de 15 dias, deve ser procurado um médico ou então um dentista para poder realizar um exame na cavidade oral.

Contudo, é possível que o dentista diagnostique o câncer bucal durante consultas de rotina devido a possibilidade de identificar lesões que sejam suspeitas.

O que faz com que o uso de uma prótese possa desencadear em um câncer bucal?

Isso ocorre porque a prótese não fica no local correto, causando então um atrito na gengiva, lesões na boca e o acúmulo de restos de alimentos.

De tal forma, é comum que ocorra a proliferação de bactérias, criação de feridas e sangramentos constantes na boca que, se não forem tratadas, podem vir a se tornar câncer bucal.

Entretanto, esse é um dentre os possíveis problemas que o paciente pode desenvolver devido ao problema de mastigação que uma má adaptação e encaixe da prótese pode causar.

No entanto, é necessário saber que este tipo de neoplasia maligna é silenciosa e, se não for tratada rapidamente, pode ser uma doença fatal.

Sendo assim, uma consulta com o dentista é de grande importância para que ele realize o diagnóstico assim que os primeiros sintomas forem analisados.

Contudo, é válido pontuar que o uso contínuo de uma prótese mal adaptada na cavidade bucal também pode causar o desconforto na região do céu da boca.

Tórus palatino

tórus no céu da boca nada mais é do que o crescimento de um osso nesta região que se desenvolve de forma simétrica.

Ele pode causar a formação de uma saliência óssea que se localiza na linha média da parte interior, podendo acometer tanto a região do palato duro quanto a do palato mole.

Ele também pode ser definido como uma espécie de caroço de tamanho pequeno, mas que pode aumentar com o passar dos anos.

Ainda não existe uma causa aparente para o desenvolvimento desta condição, mas sabe-se que ela pode deixar o céu da boca dolorido caso o caroço for traumatizado ou então ocorram ulcerações.

De toda maneira, pode ser necessário realizar uma remoção cirúrgica desse caroço. No entanto, esse tipo de tratamento é determinado apenas por um profissional.

Infecções e inflamações

Por outro lado, é possível afirmar que existe uma relação entre a dor no céu da boca e inflamação na região da cavidade oral.

Sendo assim, normalmente essa inflamação no céu da boca ocorre devido à alguma infecção fúngica que o paciente sofreu.

No entanto, a presença de dor e inflamação no céu da boca pode ser causada por diversos fatores como o uso de prótese mal adaptada na boca, infecção por fungos (principal causa), lesões, ulcerações e alergias.

De tal forma, assim como para as outras possíveis causas de feridas e inflamações bucais que podem acometer um paciente.

E o recomendado em casos como este é que o dentista seja consultado para verificar o que está causando as reações inflamatórias.

De tal forma, essa é uma ação de grande importância uma vez que entender o fator originário é um ponto crucial para poder então tratar o problema.

Por isso, não perca tempo caso esteja sentindo algum incômodo junto de inflamação em qualquer região da boca.

Quais inflamações podem acometer a cavidade bucal?

Engana-se quem pensa que a boca pode apenas desenvolver as doenças mais famosas como a cárie ou então as tão temidas aftas.

Sendo assim, separamos uma lista com todos tipos de inflamação na boca que um paciente pode ter e uma breve explicação sobre cada uma delas. Confira:

  • Estomatite: este tipo de inflamação engloba aftas e então herpes labial. Pode dificultar hábitos como comer, falar ou então dormir, podem aparecer em qualquer local da boca e pode ser sinal de deficiência nutricional, estresse, reação alérgica a alimentos, baixa imunidade ou alteração hormonal;
  • Gengivite: uma inflamação que pode denunciar a presença de outras doenças na boca. Normalmente acomete as gengivas, pode surgir devido a uma higiene oral ruim e pode ser sinal de leucemia ou diabetes;
  • Doença periodontal: uma inflamação mais grave do que a gengivite que pode levar ao sangramento repentino da gengiva e até a perda de dentes;
  • Ardor: pode se desenvolver de forma repentina ou então desenvolver de forma gradual, acometendo língua, céu da boca, gengivas, lábios ou interior das bochechas.

Já para este último tipo de inflamação, pode ser sinal de deficiência nutricional, alergia alimentar, refluxo gástrico, diabetes, hipotireoidismo, depressão, ansiedade ou então estresse.

Um outro problema que não se enquadra diretamente como inflamação mas que pode causar esta condição na língua é a secura bucal.

Também conhecida como xerostomia, ela é um quadro onde o paciente possui uma redução na quantidade de saliva na boca ou então uma falta de saliva.

Pacientes que possuem este problema podem ter dificuldade para se alimentar e falar, bem como desenvolver a halitose, o conhecido mau hálito.

Além disso, a pessoa fica mais propensa a desenvolver cárie dental devido ao fato de que a proteção da saliva não está presente, o que deixa a mucosa da boca mais propensa à infecções.

Normalmente é possível analisar problemas na língua como atrofia das papilas, inflamação, fissuração, rachaduras, maior sensibilidade, ardência, queimação e dor na mucosa do músculo.

Quais doenças podem ser evidenciadas pela xerostomia?

A falta de saliva, por sua vez, pode ser um sintoma das seguintes doenças:

Por outro lado, ela pode ser efeito colateral de tratamentos como quimioterapia e radioterapia na cabeça ou pescoço.

Sendo assim, caso o paciente passe a sentir uma sensação de secura na boca, o aconselhado é consultar o dentista o mais rápido possível para que ele diagnostique e trate essa condição.

Candidíase oral

A Candidíase nada mais é do que uma infecção que causa lesões na boca com aspecto cremoso branco que causam um sabor ruim na boca e desconforto ao comer.

Também conhecida como sapinho, ela gera lesões no céu da boca, bochechas, gengivas e amígdalas, e podem causar dores em todos estes locais.

Mudanças hormonais e estresse

Ambas as situações acabam deixando o paciente mais vulnerável a formação de aftas que podem acometer toda a região da boca, desde o céu da boca à gengivas ou mucosa oral.

Sendo assim, o aconselhado é evitar principalmente a exposição ao estresse, sendo este um fator importante para que ocorram mudanças hormonais nos pacientes.

Pênfigo vulgar

Esta, por sua vez, é uma doença autoimune caracterizada pela presença de bolhas na boca que podem eventualmente causar dor.

Normalmente são deixadas manchas escuras que demoram para sumir por completo quando desaparecem.

É válido pontuar que as bolhas podem se espalhar pelo corpo e levar ao surgimento de úlceras ou então ao rompimento da lesão, causando um acesso de dor.

De toda maneira, esta é uma doença grave que precisa de tratamento.

Sendo assim, ao perceber sintomas, procure por ajuda médica para começar o tratamento, normalmente feito com corticoides, imunossupressores ou antibióticos.

Falta de vitaminas ou ácido fólico

A falta da vitamina B12 ou então de ácido fólico deixa o paciente mais propenso ao desenvolvimento de aftas.

Sendo assim, é possível que o paciente sinta dores devido à presença de uma inflamação na boca.

Ingestão de substâncias irritantes

Fazer uso de substâncias irritantes a pele pode causar uma inflamação no céu da boca.

Além disso, alimentos com aspecto afiado podem acabar raspando o tecido, causando um desconforto ou até então rasgar o local.

Em casos como este, comidas picantes, frias ou quentes podem incomodar também, causando dor na região.

A recomendação para pessoas que estão nessa condição é justamente mudar a dieta, dando preferência para alimentos que não causem dor ou incômodo.

Tabagismo

O uso de tabaco possui sobre o céu da boca praticamente o mesmo efeito que as substâncias irritantes.

Afinal, é possível ocorrer um enrugamento da mucosa bucal, bem como inchaços, dormência local, sangramentos e dor na garganta.

Por isso, a primeira recomendação é abandonar o vício para evitar este problema.

Além disso, o dentista deve ser consultado caso o paciente note eventuais sintomas ou sinta dores na região do céu da boca.

Imunidade baixa

Uma vez que uma pessoa está com imunidade baixa, diversas doenças se tornam mais propensas a se manifestar.

Sendo assim, é possível que o paciente desenvolva alguma patologia que pode causar eventuais dores na garganta como as aqui citadas, que são:

  • Síndrome da ardência bucal;
  • Mucocele;
  • Câncer bucal;
  • Infecções.

Por isso, é necessário ficar sempre atento aos sinais dados pelo corpo e consultar um profissional de saúde caso algum sintoma seja analisado.

Lesões bucais

Quando falamos sobre lesões bucais, mencionamos cortes e machucados causados no céu da boca por alimentos ou objetos.

Sendo assim, é comum que o paciente sinta dor na região caso se encontre nesse quadro.

De toda maneira, é válido pontuar que essa condição não precisa necessariamente estar vinculada à uma doença.

De toda maneira, o dentista deve ser consultado caso sinta dor frequentemente e a lesão não cicatrize.

Reações alérgicas

Alguns alimentos, medicamentos e produtos químicos podem provocar reações alérgicas dependendo do organismo da pessoa.

Sendo assim, é possível que um paciente encontre um caroço ou bolha no céu da boca que causa dor na região devido à uma alergia.

Como tratar a dor no céu da boca?

Como tratar a dor no céu da boca?

De maneira geral, é possível confirmar que todas as possíveis lesões ou doenças que acometem a boca acabam gerando situações desconfortáveis e dolorosas.

E não é para menos uma vez que a cavidade bucal é responsável por ações como a fala e a ingestão de alimentos e bebidas.

Por isso, uma alteração ou anormalidade nesta área acaba dificultando todos estes processos.

Sendo assim, caso o paciente encontre feridas que não cicatrizam no céu da boca ou em outras regiões da cavidade oral, a primeira recomendação é que ele busque pela ajuda de um profissional qualificado.

Afinal, quaisquer problemas nessa região também podem acabar comprometendo o bom andamento de atividades básicas, e causam um desconforto enorme.

No entanto, tratar esta condição é algo que depende de dois fatores: o fator que gerou a dor e a intensidade da dor, sendo o primeiro o principal ponto a ser levado em consideração.

De tal forma, é possível entender cuidando do problema inicial é possível reverter o acesso de dor do paciente.

Por isso, a nossa recomendação é que um dentista estomatologista seja consultado assim que o incômodo surgir para que, após um diagnóstico, o tratamento seja iniciado.

Em alguns casos mais graves pode ser necessário realizar uma intervenção cirúrgica através da laserterapia, mas em outros apenas o uso de medicamentos já é suficiente para resolver a situação.

Contudo, é necessário que o paciente evite se automedicar tendo em vista que, mesmo que possa fazer a dor passar, esta ação pode acabar mascarando eventuais sintomas de alguma doença.

Portanto, a recomendação é seguir à risca tudo o que for passado pelo profissional da saúde.

Como fazer o autoexame da boca?

Como fazer o autoexame da boca?

Uma vez que o paciente sente a presença de feridas no céu da boca ou então até de uma bolha no céu da boca, a primeira indicação é que o dentista seja consultado para que ele chegue a um diagnóstico.

No entanto, é possível realizar um autoexame da boca por meio de dez passos caso haja dor no osso do céu da bocador no céu da boca e na cabeça ou então na boca.

Contudo, é válido ressaltar que não são apenas nestes casos que esta análise pode ser feita. Sendo assim, é possível realizá-la apenas para checar se está tudo ok.

Etapas para realizar o autoexame

Sendo assim, siga os seguintes passos para analisar se está tudo certo com a boca:

  1. Fique em frente a um espelho, lave a boca e realize toques suaves com a ponta dos dedos em toda a face para analisar se existe algum sinal que não foi notado anteriormente;
  2. Puxe o lábio inferior para baixo e apalpe a região da mucosa. Após feito isso, realize o mesmo no lábio superior;
  3. Utilize o dedo indicador para abrir a boca lateralmente e examinar os dois lados da bochecha;
  4. Use a ponta do mesmo dedo para examinar a gengiva e analisar a presença de eventuais machucados ou lesões;
  5. Coloque o dedo indicador embaixo da língua e o polegar da mesma mão por baixo do queixo, após feito isso, toque toda a base da boca, chamada de assoalho da boca;
  6. Incline a cabeça para trás e examine a região para analisar se está com o céu da boca colorido ou então com o céu da boca inchado;
  7. Ainda com a cabeça inclinada, fale algo e observe o fundo da garganta;
  8. Após feito isso, volte a cabeça para posição normal e coloque a língua para fora. Observe a parte de cima e depois faça o mesmo com ela levantada até o céu da boca;
  9. Posteriormente, puxe a língua para a esquerda e para a direita e realize a mesma análise, tocando toda a medida deste músculo;
  10. Por fim, examine o pescoço por meio de uma comparação entre os lados esquerdo e direito, analisando se há alguma diferença entre eles.

Neste último ponto uma recomendação é observar se existem caroços ou áreas mais duras.

Para realizá-lo é possível também colocar o dedo polegar embaixo do queixo e apalpá-lo de maneira suave em todo o contorno da parte inferior.

Por que realizar este exame?

Apesar de ser consideravelmente simples e eficaz, ainda assim existem pessoas que não optam por realizar este autoexame.

Porém, segundo especialistas, este ato deve ser feito com regularidade para analisar se não existe nenhuma deformação em toda a região da boca como:

  • Mudanças de coloração;
  • Áreas irritadas;
  • Feridas que não cicatrizam;
  • Dentes fraturados ou moles;
  • Criação de caroços;
  • Endurecimento.

Sendo assim, é de grande importância que, ao analisar alguma alteração, o paciente procure pelo dentista o mais rápido possível.

Afinal, é possível que algumas das causas da dor no céu da boca não seja analisada logo de cara, mas que através dos sintomas e anormalidades o profissional entenda qual é o problema que está gerando essa situação e como tratá-lo.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

One Reply to “Dor no céu da boca pode indicar problemas de saúde?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.