Funções dos dentes incisivos e sua importância

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conhecer os seus dentes é ter mais controle sobre sua saúde bucal

Não adianta saber tudo sobre higiene bucal se você não conhece, ainda que brevemente, os elementos que compõe a sua boca. Conhecer os dentes, seus nomes e suas funções, pode ser o diferencial na hora de identificar problemas. Por exemplo, você sabe o que são os dentes incisivos?

Neste texto, nós vamos conversar sobre os dentes incisivos, suas funções e até cuidados especiais. Fique atento e conheça um pouco mais sobre esses dentes tão importantes!

Os dentes incisivos são os oito dentes frontais – quatro superiores e quatro inferiores. Também são conhecidos como “os dentes da frente”.

Quando você sorri, eles são os primeiros a aparecer. Por isso sua importância: eles são a porta de entrada do sorriso e os que realmente mostram ao mundo o nível da sua saúde bucal.

  1. Incisivos centrais e laterais
  2. Quais as funções dos dentes incisivos?
  3. Um pouco mais sobre a nossa dentição
  4. Funções dos dentes da arcada dentária
  5. Como cuidar dos dentes incisivos?
  6. Principais problemas que afetam os dentes incisivos
  7. Importância da consulta de rotina
  8. Como funciona a consulta de checagem?
  9. Anatomia dental
  10. Cronologia dos dentes
  11. E quando um dente incisivo fratura ou cai?

Incisivos centrais e laterais

Essa dentição tão importante é composta por dentes incisivos centrais e laterais. Os incisivos centrais são os quatro dentes no centro do seu sorriso – dois superiores e dois inferiores.

São, de fato, os dentes da frente. Os dentes incisivos laterais ficam um de cada lado dos dois centrais. Normalmente, os laterais são menores que os centrais.

Quais as funções dos dentes incisivos?

Funções dos dentes incisivos e sua importância

Agora que você já sabe quem eles são, algumas de suas funções já devem ser instintivas na sua cabeça. Por exemplo, o ato da mordida só é possível graças a esses dentes.

Pense em como você morde uma maçã: os primeiros dentes a terem contato com a fruta e cortá-la são os incisivos. Ah, e não se esqueça: evite morder alimentos muito duros ou objetos. Isso compromete a estrutura dos seus dentes!

Por isso seu papel é muito importante na mastigação. São esses dentes são responsáveis pode cortar o alimento, selecionando o tamanho do pedaço que será mastigado.

Assim, auxiliam na formação do bolo alimentar, que é triturado pelos dentes do fundo e umedecido pela saliva, ficando pronto para deglutição.

Claro que como os demais dentes, eles também são responsáveis por manter o equilíbrio da arcada dentária. Com isso, a oclusão é ideal e as arcadas superior e inferior se encaixam perfeitamente.

Outro fator interessante é que eles dão sustentação aos lábios. E nem precisamos dizer que sua presença é essencial para um sorriso perfeito, certo? A questão estética não pode ser deixada de lado.

Um pouco mais sobre a nossa dentição

Funções dos dentes incisivos e sua importância

Além dos dentes incisivos, os humanos possuem mais dentes, que também são essenciais para a composição de nosso sorriso.

Normalmente, nossa dentição começa a aparecer aos seis meses de idade, e em média, quando atingimos três anos, está completa.

Nessa fase da vida, os dentes ainda são decíduos ou, como são popularmente chamados, dentes de leite.

A boca de uma criança costuma apresentar 20 dentes, sendo oito incisivos, quatro caninos e oito molares.

Em seguida, eles são progressivamente substituídos pelos dentes definitivos, que nos acompanharão durante a vida toda. Esse processo costuma ter início aos seis anos de idade.

A arcada dentária adulta completa, comumente, possui 32 dentes, divididos em oito dentes incisivos, quatro caninos, oito pré-molares e doze molares.

Anomalias genéticas, doenças e extrações dentais podem fazer com que a pessoa possua um número de dentes menor ou maior que a média.

Funções dos dentes da arcada dentária

Funções dos dentes incisivos e sua importância

Como já foi citado, a dentição decídua conta com 3 tipos de dente.

Já na permanente, após o processo de substituição, existe a adição dos dentes pré-molares, fazendo assim com que ela disponha de 4 tipos dentais.

Agora você irá conhecer a função de cada uma dessas estruturas que fazem companhia para os incisivos em nossa cavidade bucal:

  • Caninos – também chamados de presas, são dentes pontiagudos que rasgam e perfuram os alimentos;
  • Pré-molares – esse dente possui duas pontas ou como são chamadas, cúspides. Elas possuem a função de esmagar e moer os alimentos;
  • Molares– esse dente também possui a função de esmagar e moer os alimentos, mas tem um número maior cúspides na superfície da mordida.

Além deles, ainda exista a possibilidade a pessoa desenvolver quatro ou menos dentes do siso, também conhecidos como terceiros molares. Porém, não é todo mundo que possui esse dente.

Eles são os últimos a nascer e normalmente são removidos. Além de não apresentarem nenhuma função relevante em nossa boca, podem ocasionar o apinhamento dentário.

Como cuidar dos dentes incisivos?

Funções dos dentes incisivos e sua importância

Os incisivos não possuem nenhum problema único ou mais incidente como outros dentes da boca. Os dentes caninos, por exemplo, já possuem um problema próprio e conhecido entre os dentistas.

No entanto, isso não significa que você pode relaxar seus cuidados bucais com esses oito dentes.

Como já dissemos aqui, eles são a porta de entrada do seu sorriso. Qualquer placa bacteriana, mancha ou cárie se tornam visíveis para o mundo quando estão nesses dentes frontais.

Por isso, higienize seus dentes de maneira adequada, seguindo os seguintes passos:

  1. Escovar os dentes, no mínimo, três vezes ao dia, principalmente antes de dormir e após as refeições. Utilizar uma escova com cerdas macias e realizar movimentos leves. É essencial que o paciente também escove a sua língua, visando potencializar a escovação, uma vez que essa região é um paraíso para as bactérias;
  2. Utilizar cremes dentais que contenham flúor, o que pode melhorar a limpeza dentária e fortificar os dentes;
  3. Sempre passar o fio dental. Lembre-se, ele e a escovação se complementam. Logo, você não deve negligenciar nenhum dos dois hábitos. Realize movimentos delicados, evitando lesões nos tecidos gengivais;
  4. Utilize um enxaguante bucal como um adicional a escovação e ao fio dental. A substância atua no controle químico das bactérias, além de proporcionar um hálito agradável.

Além desses cuidados bucais, é fundamental que o paciente realize visitas periódicas ao dentista.

Então, o profissional poderá avaliar a qualidade da saúde bucal do paciente, dar alguns conselhos e realizar tratamentos para melhorá-la quando necessário.

Principais problemas que afetam os dentes incisivos

os problemas bucais que mais afetam os dentes

Como acabamos de dizer, a higiene bucal é fundamental em qualquer situação. Assim, em pacientes que não realizam a escovação de maneira correta, é possível ocorrer:

Cárie

Apesar de ser a mais comum, a cárie pode ser considerada a grande “estrela” das doenças bucais.

Ela está relacionada à desmineralização do dente, que ocorre quando tipos específicos de bactérias produzem ácidos que destroem o esmalte e a dentina.

Halitose

Halitose ou mau hálito é uma condição anormal do hálito, que se altera ficando com um odor desagradável.

Essa doença bucal bastante é temida e embaraçosa. Ela pode possuir diversas causas, mas a principal é a má higiene bucal.

A anomalia também pode surgir em pessoas com infecções bucais ou estomacais, ou ainda em quem faz uso excessivo de tabaco ou álcool.

Porém, o ideal é sempre realizar o diagnóstico junto a um profissional qualificado.

Gengivite

Trata-se de uma inflamação na gengiva, causada pelo acúmulo de placa bacteriana nesta região.

Normalmente, a pessoa afetada apresenta sensibilidade, inchaço, vermelhidão e sangramento na área infeccionada.

Em casos mais avançados, surgem bolsas entre os dentes e a gengiva.

Esse quadro tem relação direta com a halitose, podendo ser um dos seus principais fatores desencadeadores.

Placa bacteriana

A placa bacteriana é uma película viscosa e incolor, que se aloja ao redor dos nossos dentes.

Ela aproveita os resíduos alimentícios presentes em nossa boca para se nutrir e crescer.

A doença é uma das principais aliadas da cárie, halitose e gengivite.

Tem como sintoma a formação de uma grossa camada nos dentes, dor no órgão dental e retração gengival.

Periodontite

É a principal responsável pela perda dental, principalmente em pessoas de faixa etária mais elevada.

É ocasionada pelo agravamento da gengivite.

O aumento da sensibilidade e do sangramento são os principais sintomas dessa fase da doença.

Afta

As aftas geralmente aparecem na língua ou nas paredes internas da cavidade bucal, se apresentando como feridas bastante dolorosas.

Além disso, o afetado pode apresentar ardor, coceira e vermelhidão local.

Elas são fruto de pequenas lesões bucais, que são confundidas com bactérias e atacadas por nossas células de defesa.

Abscesso dentário

O abscesso dentário é o acúmulo de pus no dente ou na gengiva, formando uma espécie de bolsa esbranquiçada.

Ele surge por conta de alguma infecção bacteriana que não foi tratada a tempo.

Os principais sintomas do abscesso são fortes dores de dente, sensibilidade, mau hálito, além de inchaço e vermelhidão na gengiva.

A entrada dos microrganismos que geram a infecção pode se dar graças a uma ferida na gengiva, a quebra de um dente ou até mesmo uma inflamação causada, por exemplo, por uma casquinha de pipoca presa na gengiva.

Importância da consulta de rotina para os dentes incisivos

importância da consulta de rotina para o sorriso

Como vimos, o descuido com a saúde bucal pode acarretar uma série de problemas ao paciente. Assim, fica ainda mais evidente a importância de, além de higienizar corretamente os dentes, consultar um dentista regularmente.

A consulta de rotina na odontologia é aquela que ocorre periodicamente para avaliar o estado da saúde bucal do paciente.

Dessa forma, podemos dizer que o procedimento é realizado como uma espécie de prevenção, auxiliando na detecção de problemas de maneira precoce.

Os especialistas confirmam que ela deve ser feita, pelo menos, de 6 em 6 meses. As doenças mais identificadas no check-up são a cárie e infecções na gengiva, como a gengivite.

Como funciona a consulta de checagem?

O procedimento é bem simples. Ele é feito com instrumentos convencionais e, se tudo estiver dentro dos conformes, dura poucos minutos.

É resumidamente uma minuciosa vistoria sobre todas as regiões do dente, usando principalmente a sonda exploratória e o espelho.

Nessa consulta de rotina com o dentista, ele também costuma fazer a limpeza dos dentes.

Para isso, ele efetua a raspagem periodontal a fim de remover a placa bacteriana e o tártaro que se acumula entre a gengiva e o dente. Em seguida, faz o polimento do dente.

Se verificar a necessidade, ainda pode radiografar os dentes. Provavelmente, o processo será feito a partir de uma radiografia panorâmica, já que ela permite uma visão completa da boca.

Anatomia dental e os dentes incisivos

conheça os detalhes da anatomia dental

A anatomia dental é uma área especializada no conhecimento da estrutura de todos os dentes.

Ela é essencial na odontologia e ajuda o paciente a entender mais sobre a saúde bucal, vamos entender um pouquinho mais sobre ela:

Estrutura dos dentes

A anatomia dentária é dividida em:

  1. Coroa: é a parte visível e superior do dente. O formato dita qual a função dos dentes. Por exemplo, os mais afiados servem para rasgar alimentos;
  2. Linha de junção dentária e gengival: é o espaço onde os dentes se encontram e se alinham;
  3. Raiz: é responsável por ligar o dente com o osso;
  4. Polpa: é o local onde os vasos sanguíneos e nervos do dente passam dentro da boca;
  5. Esmalte: é a camada externa que reveste e dá coloração ao dente. Ela é mineralizada e dura; e
  6. Dentina: é a camada interna debaixo do esmalte. Trata-se de uma substância dura e sensível que contêm sais e cálcio.

Cronologia dos dentes

saiba todos os detalhes sobre os elementos do sorriso

Agora está na hora de conhecermos um pouquinho mais sobre a cronologia dos dentes. Então, vamos lá:

Dentes decíduos

Os dentes de leite são os 20 primeiros dentes a nascerem. Ou seja, são o primeiro conjunto dentário existente no ser humano. Eles começam a aparecer por volta dos seis meses.

E, é apenas com seis anos de idade, que todos eles crescem e, então, começam a cair. O processo continua até a adolescência. Os dentes decíduos são temporários.

Eles servem como marcadores de posições para o futuro conjunto dentário permanente, que é mais forte. O crescimento e queda dos dentes acontece de forma natural.

Por isso, é preciso manter a calma e ficar sempre em dia com as visitas ao seu dentista para ver se o processo está ocorrendo de forma correta. Ele pode usar o raio x panorâmico para acompanhar a dentição da criança.

Nascimento dos dentes de leite

O processo dos nascimentos do dente do bebê acontece da seguinte maneira: os quatro incisivos superiores são os primeiros dos dentes de leite a nasceram.

Os dois incisivos superiores e inferiores crescem, normalmente, entre o 6º e 16º mês. Eles são seguidos pelos dois caninos, logo no mês seguinte, e crescem até 22 meses.

Os molares nascem entre os 13º e 33º mês. São oito molares, quatro no canto superior e quatro no canto inferior.
É a partir dos 6 anos de idade que os dentes de leite começam a cair.

Mas, em alguns casos, as crianças podem apresentar dentes caindo aos 5 anos de idade.

Lembre: o processo do nascimento do dente da criança varia de criança para criança. Mas agora vamos falar sobre quando os dentes começam a cair.

Entre os 6 e 8 anos, os incisivos são os primeiros a caírem. E entre os 10 aos 12 anos, os caninos e molares também caem de forma espontânea.

Os dentes de leite caem de forma rápida, fácil e natural. Logo depois da queda, os permanentes já começam a crescer, justamente porque são eles que empurram os de leite para fora.

Apesar de muitas crianças empurrarem os dentes de leite com a língua para caírem, é recomendável esperar que o dente caia completamente sozinho.

Dentes permanentes

Dentes permanentes são aqueles que erupcionam depois do dente de leite, também conhecido como dente decíduo. São chamados de permanentes porque acompanharão o paciente para o restante de suas vidas.

Nessa fase, desenvolvem-se 32 dentes.

Sendo eles quatro incisivos centrais, quatro incisivos laterais, quatro caninos, quatro primeiros pré-molares, quatro segundos pré-molares, quatro primeiros molares, quatro segundos molares e quatro terceiros molares.

E quando um dente incisivo fratura ou cai?

conhecer nossa dentição é muito importante

Como os dentes incisivos são bastante evidentes no sorriso, é comum que uma fratura ou queda gere tremendo incômodo.

Assim, iremos indicar, passo a passo, o que deve ser feito nessas ocasiões.

Afinal, um dente quebrado ou ausente gera muito mais do que um desconforto estético, trazendo problemas funcionais ao paciente.

Principais tipos de lesão dentária

  1. Fratura no esmalte: a fratura no esmalte acontece quando atinge somente a coroa do dente, ou seja, o dente é parcialmente fraturado. O tratamento pode ser feito com a restauração da área, utilizando resina, ou, dependendo de como foi o acidente, com a colagem do pedaço que quebrou.
  2. Fratura entre a coroa e a raiz: Sempre que ocorrer um traumatismo dentário, é necessário que tiremos uma radiografia da área, a fim de verificar se não houve lesões internas. Dessa forma, podemos identificar principalmente qual a integridade da raiz do dente. Se ela estiver lesionada, é necessário fazer um tratamento endodôntico. Se o caso for mais complexo, é possível que o dente tenha que ser extraído.
  3. Concussão: a concussão é o caso mais simples. Ela acontece quando há uma pancada leve, que no máximo dá uma sensibilidade ao dente.
  4. Subluxação: Sendo de grau moderado, a subluxação implica uma mobilidade dentária.
  5. Luxação: o dente desloca-se da sua posição original na arcada dentária. É acompanhado de inchaço e sangramento. O tratamento permeará entre um reposicionamento dentário e um tratamento endodôntico. Em casos mais graves, pode ser que o dente tenha que ser removido. É necessário um acompanhamento minucioso pois pode ser que haja uma necrose do dente ou uma reabsorção da raiz dentária.
  6. Avulsão: acontece quando o dente é deslocado totalmente do seu osso. Neste tópico, o tempo é precioso. Reimplantes dentários têm mais chances de darem certo se feitos nos primeiros 30 minutos após a batida.
    Então, não perca tempo! Primeiro, se você encontrar o dente que foi fraturado, guarde-o em leite ou soro fisiológico, o que mantém sua conservação. Em seguida, ligue imediatamente para seu dentista, ele dará todas as coordenadas necessárias.

Perigos do trauma dentário

O maior perigo de um trauma nos dentes é o que não está aparente. Durante a pancada, alguns vasos sanguíneos podem se romper.

Isso compromete bastante a estrutura dentária, fazendo com que sua polpa dentária não consiga mais nutrir o dente, o que ocasionaria uma morte silenciosa do dente.

Assim, haveria uma reabsorção, prejudicando sua sustentação. É como se agora o dente estivesse oco.

É muito provável que quando o dente esteja comprometido integralmente, ele caia, já que estará debilitado ao extremo.

O processo que atinge a polpa dentária é popularmente conhecido como dente morto e costuma atingir milhares de pessoas em todo o mundo.

Apesar disso, como os incisivos acabam sendo mais visíveis, pode ser que o problema seja identificado com antecedência, pelo próprio paciente.

Com isso, o tratamento pode ser realizado o mais cedo possível, trazendo resultados mais satisfatórios.

Como proceder em uma situação de trauma no dente incisivo

Em primeiro lugar, o ideal é manter-se calmo, para que você possa pensar com mais lucidez. Em seguida, identifique a gravidade aparente da lesão.

Se for somente algum tipo de corte, pressione o ferimento com uma gaze ou um pano para estancar o sangramento.
Caso o dente tenha sido completamente quebrado, veja se consegue encontrá-lo.

Se sim, coloque-o num copo com leite ou soro fisiológico e procure imediatamente seu dentista de confiança ou vá até um pronto-atendimento odontológico.

Se o acidente envolver crianças com dente de leite, redobre a atenção. O impacto pode fazer com que prejudique internamente sua boca.

Isso comprometeria seus dentes permanentes que ainda estão para nascer, que poderiam erupcionar de maneira errada, causando problemas oclusais e até mesmo uma DTM.

O comum é que o problema seja resolvido através de uma restauração ou até mesmo um implante dentário, variando de caso a caso.

O essencial é que você trate o problema o quanto ante possível. Caso contrário, pode haver maiores complicações. As consequências para um trauma nos dentes negligenciado são:

  • Alteração da cor;
  • Dor;
  • Sensibilidade;
  • Reabsorção óssea ou radicular;
  • Necrose pulpar;
  • Perda do dente.

Para evitar esse tipo de problema, o ideal é que você tenha bastante atenção ao realizar atividades mais perigosas e que estejam suscetíveis a proporcionar traumas bucais.

Além disso, também é interessante utilizar um protetor bucal.

Agora você já conhece um pouquinho mais sobre os dentes incisivos, suas funções e os possíveis problemas e traumas que podem acometê-los.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!