Conheça a relação entre o Outubro Rosa e a Odontologia

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O câncer de mama é o câncer mais comum a acometer mulheres no mundo e também no Brasil. Com o intuito de informar as mulheres a respeito da prevenção da doença, o mês de outubro ficou conhecido como um período de mobilização e de conscientização do câncer, popularmente chamado de Outubro Rosa.

Mais do que uma mobilização pela prevenção do câncer de mama em um único mês, o Outubro Rosa, também conhecido como Campanha Internacional de Conscientização do Câncer de Mama, tem como objetivo despertar a população para esta causa durante todo o ano.

O Outubro Rosa é uma campanha de abrangência mundial que tem como propósito a prevenção da doença por meio mamografia e a detecção primária do câncer, levando informação à população, em especial as mulheres, sobre os sintomas e os fatores de risco do câncer de mama.

Por que o câncer de mama é tão preocupante?

Como dito anteriormente, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres ao redor do mundo, atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Esse câncer responde hoje por 28% dos casos novos de câncer em mulheres, segundo o Ministério da Saúde.

As estatísticas indicam ainda um aumento de sua incidência em todo o mundo. Em 2017, por exemplo, ocorreram 16.724 mortes de mulheres no Brasil em decorrência do câncer de mama.

Já para o ano de 2019, a estimativa é de que mais 59.700 novos casos da doença sejam identificados.

Desta forma, fica clara o quão preocupante é o câncer de mama para população, além de ressaltar a importância de uma campanha de abrangência mundial, como o Outubro Rosa.

Como prevenir o câncer de mama?

Por ser uma doença com um alto índice de incidência, a prevenção faz-se um dos pontos mais importantes do Outubro Rosa.

O câncer de mama é uma doença que não apresenta sintomas em sua fase inicial, isso significa que a sua detecção ainda em fase precoce é considerada muito difícil.

Ao passo que essa detecção precoce faz-se imprescindível para o sucesso do tratamento oncológico, já que quanto mais cedo ele for identificado, mais altas são as taxas de sucesso desse tratamento.

Portanto, a prevenção da doença é uma das maiores armas no seu combate. Ela consiste no controle dos fatores de risco conhecidos, bem como a adoção de hábitos que são considerados protetores.

Os fatores de risco mais conhecidos são:

  • Excesso de peso corporal;
  • Consumo de álcool;
  • Terapia de reposição hormonal;
  • Histórico familiar.

Estima-se que, através de uma boa alimentação, exercício de atividades físicas e manter um nível de gordura corporal adequado, é possível reduzir as chances do aparecimento do câncer de mama em até 28%.

Outras práticas consideradas protetoras é evitar ou diminuir o consumo de álcool, bem como a amamentação.

A realização da mamografia, exame realizado para diagnosticar o câncer de mama, também é uma forte ferramenta na prevenção da doença e no diagnóstico precoce.

Ele deve ser realizado anualmente nas mulheres a partir dos 35 anos de idade.

Consequências do tratamento oncológico no ambiente oral

Como sabemos, o tratamento contra o câncer pode causar inúmeros efeitos colaterais ao paciente, dependendo da forma com que seu corpo reage ao tratamento.

Dentre esses efeitos colaterais, é comum que a saúde bucal também seja afetada. Confira, a seguir, quais são os possíveis efeitos da quimio ou radioterapia no ambiente oral:

Câncer de mama e odontologia

A campanha Outubro Rosa possui um papel importante também dentro dos consultórios odontológicos, visto os dados alarmantes a respeito do câncer de mama.

O Conselho Federal de Odontologia (CFO) reforça a importância do Outubro Rosa e fortalece a campanha, considerando a doença como um problema de saúde pública.

A discussão a respeito da doença deve estar presente nos mais diversos campos da saúde, a fim de potencializar o efeito dessa campanha nas mulheres em todo o Brasil e mundo.

Dessa forma, trazer a conscientização sobre o câncer de mama também ao consultório odontológico faz-se uma ação essencial. Portanto, o conhecimento a respeito do câncer de mama dentro da odontologia não cabe só ao estomatologista, mas a todo e qualquer cirurgião-dentista.

Portanto, o profissional da odontologia possui um papel importante no movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, devendo somar forças aos profissionais da saúde ao redor do mundo no combate à doença.

Mas não para por aí. O cirurgião-dentista ainda possui uma grande responsabilidade no tratamento de pacientes oncológicos. Afinal, como vimos no tópico anterior, a quimioterapia e a radioterapia podem afetar a saúde bucal do paciente.

Assim, cabe ao dentista trabalhar de forma conjunta com o médico responsável pelo tratamento oncológico do paciente, a fim de melhor definir quais os cuidados preventivos, paliativos e curativos deverão ser realizados para promover a redução dos danos ao ambiente bucal.

Dessa forma, o profissional precisará conhecer o tipo de tratamento estabelecido, bem como as medicações prescritas e seus possíveis efeitos sobre a região bucal, entre outras questões.

Essas informações auxiliarão o dentista a proporcionar a melhor qualidade possível à terapia, oferecendo maior suporte ao paciente.

Odontologia na oncologista

A campanha Outubro Rosa, além de ser um importante movimento de conscientização do câncer de mama, também lembra à classe odontológica a grande incidência de outros cânceres no grupo feminino, como é o caso do câncer bucal.

Para o odontologista, o mês de outubro deve ter um significado duplo. Além de informar e discutir a incidência do câncer de mama, o câncer bucal também deve ser lembrado aos seus pacientes.

Portanto, como um profissional da saúde, o dentista deve se preocupar com a saúde em geral dos seus pacientes, fazendo do Outubro Rosa um gancho para levar a informação sobre o câncer de mama e outros tumores que podem atingir a região oral e o corpo de maneira geral.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.