Dentes da frente: quando nascem e problemas mais comuns

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba a importância que os dentes da frente possuem para o bom andamento da saúde

Analisando a anatomia da boca, podemos perceber o elemento dental, e dentre eles os dentes da frente são os que ganham uma maior visibilidade.

Ao todo, podem ser encontrados 12 dentes da frente, que são divididos da seguinte forma: seis na parte inferior da arcada dentária e seis na superior.

Os dentes da frente, assim como os demais dentes na boca, são órgãos duros, brancos e feitos de cálcio que ficam fixos nos maxilares e ajudam na mastigação.

Contudo, dentre os tipos de dente, neste artigo o foco principal será nos 12 que ficam mais aparentes quando sorrimos.

Deseja saber sobre quanto tempo de vida demora para cada um deles nascer, bem como os problemas que podem acometer essas estruturas? Confira conosco!

Qual Nome é Dado aos Dentes da Frente?

Antes de começar, uma pergunta deve ser feita: você sabe como se chamam os dentes da frente?

E na verdade, responder essa pergunta é algo bem simples, tendo em vista que eles são separados em três nomenclaturas diferentes:

  1. Incisivo central;
  2. Incisivo lateral;
  3. Canino.

Para localizá-los é fácil. Os dois dentes do meio são os dentes incisivos centrais, e os dois logo ao lado (tanto para a esquerda quanto para a direita) são os laterais.

Os caninos, por sua vez, são os dentes pontiagudos que possuem formato de cone e se encontram logo ao lado dos incisivos laterais.

Mas agora que você sabe quais são eles, que tal saber um pouco mais sobre o tempo de erupção que cada um deles possui?

Quando Cada Um Deles Nasce?

Tendo em vista que a dentição permanente aparece após a queda dos dentes de leite, iremos elencar em qual idade cada um destes dentes nascem separando-os entre: superior e inferior; dentes decíduos e permanentes.

Sendo assim, confira abaixo.

Dentes de Leite

Inferiores
  • Incisivos centrais inferiores: 4 a 7 meses de vida;
  • Laterais inferiores: entre 10 e 16 meses;
  • Caninos inferiores: 1 ano e 2 meses a 1 ano e 6 meses.
Superiores
  • Incisivos centrais superiores: entre 8 e 12 meses;
  • Laterais superiores: 9 a 13 meses;
  • Caninos superiores: entre 1 ano e 4 meses a 1 ano e 10 meses.

Dentes Permanentes

Inferiores
  • Incisivos centrais inferiores: 6 a 7 anos de vida;
  • Laterais inferiores: 7 a 8 anos;
  • Caninos inferiores: entre 9 e 11 anos.
Superiores
  • Incisivos centrais superiores: 7 a 8 anos;
  • Laterais superiores: 8 a 9 anos;
  • Caninos superiores: entre 11 e 12 anos de idade.

É possível perceber que tanto na primeira dentição quanto na fixa, os dentes inferiores sempre são os primeiros a nascer.

Contudo, um ponto importante a ser ressaltado é que podem ocorrer situações nas quais os dentes permanentes não conseguem rasgar a gengiva e se posicionar devido à camada dura que fica na gengiva.

Existem diversos fatores que podem levar a esse quadro, mas normalmente isso acontece em crianças que os dentes de leite caíram de forma precoce, mas pode ser corrigido por meio de uma ulectomia.

Esse, por sua vez, é um procedimento cirúrgico rápido e indolor, tendo em vista que é aplicada uma anestesia local, onde a gengiva é aberta, deixando a ponta do dente exposta.

De tal maneira, o dente consegue então encontrar espaço para assumir a sua posição na arcada dentária.

Eles Possuem Alguma Função Específica?

Como citado anteriormente, os dentes possuem papel fundamental na mastigação dos alimentos. Contudo, cada um dos 32 dentes permanentes presentes na boca possuem um papel nesse processo.

Sendo assim, a função dos dentes frontais pode ser dividida da seguinte forma:

  • Incisivos: cortam os alimentos;
  • Caninos: rasgam os alimentos;

Dessa forma, eles se complementam para fazer com que o alimento não vá para o sistema digestivo muito grande, o que atrapalha a digestão.

Todavia, esse processo também conta com o auxílio dos dentes pré-molares, localizados logo após os caninos e responsáveis por triturar a comida.

E para conservar os dentes, é aconselhado que seja mantida uma boa higiene bucal com escovação diária após cada refeição e também o uso de fio dental e enxaguantes bucais.

Manter a regularidade de consultas de rotina de seis em seis meses também é um passo recomendado para que o bom estado dental seja mantido.

Quais Problemas Afetam os Dentes da Frente com Mais Frequente?

Além do diastema, que é quando os dentes incisivos centrais se encontram com um espaço maior que o normal, existe um outro problema que pode acometer os dentes da frente.

Esse problema, conhecido como dente da frente trincado, é quando o dente possui algum trinco na estrutura, podendo ser superficial ou profundo.

Geralmente tal distúrbio é oriundo de um trauma e pode ser um incômodo estético ou até mais complexo, fazendo com que o paciente eventualmente perca o dente.

Sendo assim, caso encontre um risco no dente e sinta dor, é aconselhado que um dentista seja procurado.

Somados a estes problemas se encontram também os mais conhecidos como cárie, desgaste dentário, doenças periodontais, formação de placa bacteriana e tártaro.

E quando falamos dos caninos, exclusivamente, podemos analisar a situação de dente incluso, que é quando o dente canino continua na gengiva, geralmente atrás das raízes dos outros dentes.

Mas apesar de normalmente estar presente em apenas um dos quatro, ele pode acometer mais de um ou todos os dentes caninos.

De toda forma, essa anomalia pode gerar outros problemas como:

  • Presença de cistos;
  • Criação e desenvolvimento de tumores;
  • Problemas endócrinos;
  • Malformações faciais.

Por outro lado, fatores como dentes grandes não podem ser considerados problemas dentais, tendo em vista que não causam impacto sobre a saúde, seja bucal ou do corpo num geral.

E agora que você sabe mais sobre os dentes da frente, que tal marcar uma consulta com um dentista para ver se está tudo certo com os seus dentes?

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.