Fases da erupção dentária e suas possíveis complicações

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conheça as etapas da erupção para evitar complicações

Existem duas fases de erupção dentária. Na primeira, os chamados dentes de leite nascem entre os 4 e 7 meses de vida. Na segunda, surgem os permanentes, por volta dos 6 anos de idade.

É comum bebês sentirem incômodos durante a erupção dentária. Afinal, o dente terá de passar entre a gengiva. Independente se são decíduos ou permanentes, esse é um processo que deve ser acompanhado com atenção.

A erupção dentária é um processo fisiológico no qual um dente que está se formando sai de sua posição intraóssea, transpassa a gengiva e alcança sua posição funcional na arcada dentária.

Etapas da erupção dentária

Esse processo de nascimento dos dentes é dividido em três etapas:

  • Pré-eruptiva: é quando o dente encontra-se ainda dentro do osso, sem movimentar-se;
  • Eruptiva: é o momento em que há um movimento intraósseo de modo a exteriorizar o dente;
  • Pós-eruptiva: no instante que o dente toma seu lugar na cavidade bucal, passando a adotar uma função, a da oclusão.

É importante entender a cronologia dos dentes para identificar quaisquer problemas.

Além disso, é recomendado que a partir do nascimento dos primeiros dentes decíduos, os pais levem seus filhos ao dentista para que se possa iniciar o acompanhamento.

Cronologia dos dentes de leite

A erupção dos dentes de leite é gradativa. No total, nossa boca comporta 20 deles, contendo 8 incisivos, 4 caninos e 8 molares. Veja como é a cronologia:

  • Incisos centrais inferiores: 4 a 7 meses;
  • Incisos centrais superiores: 8 a 12 meses;
  • Incisos laterais superiores: 9 a 13 meses;
  • Incisos laterais inferiores: 10 a 16 meses;
  • Primeiros molares superiores: 1 ano a 1 ano e 7 meses;
  • Primeiros molares inferiores: 1 ano e 2 meses a 1 ano e 6 meses;
  • Caninos superiores: 1 ano e 4 meses a 1 ano e 10 meses;
  • Caninos inferiores: 1 ano e 5 meses a 2 anos;
  • Segundos molares inferiores: 2 anos a 2 anos e 5 meses;
  • Segundos molares superiores: 2 anos a 2 anos e 9 meses.

Embora seja um processo natural, como dissemos, a erupção dos dentes decíduos está acompanhada com alguns sintomas.

Sintomas da erupção dentária

Os sintomas mais comuns nos bebês são:

  • Irritabilidade;
  • Salivação aumentada;
  • Febre;
  • Redução do apetite;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Coceira na gengiva: provavelmente o sintoma mais costumeiro, a coceira é perceptível quando o bebê passa a colocar mais as mãos e os brinquedos na boca, pois tenta aliviar o incômodo.

Como aliviar os sintomas?

Uma das melhores opções para aliviar o desconforto é oferecer mordedores ao bebê.

Se a época for de calor, pode-se colocar o brinquedo na geladeira por uns instantes, a fim de deixá-lo gelado. Assim, a inquietude da criança pode melhorar.

Os pais também podem usar a dedeira de limpeza bucal para massagear a gengiva. Sob orientação de um profissional, às vezes é recomendado o uso de pomadas anestésicas.

Cronologia dos dentes permanentes

  • Incisos centrais inferiores: 6 a 7 anos;
  • Incisos centrais superiores: 7 a 8 anos;
  • Incisos laterais superiores: 8 a 9 anos;
  • Incisos laterais inferiores: 7 a 8 anos;
  • Primeiros molares superiores: 10 a 11 anos;
  • Primeiros molares inferiores: 9 a 11 anos;
  • Caninos superiores: 11 a 12 anos;
  • Caninos inferiores: 9 a 11 anos;
  • Segundos molares inferiores: 11 a 12 anos;
  • Segundos molares superiores: 10 a 12 anos;
  • Terceiros molares superiores: 17 a 21 anos;
  • Terceiros molares inferiores: 17 a 21 anos.

Atrasos de erupção

Considera-se atraso do nascimento dos dentes quando o ele não nasce no tempo em que era estipulado. Isso ocorre devido a fatores sistêmicos, genéticos ou locais.

Confira quais são:

Sistêmicos

  • Nutrição;
  • Ausência de vitamina D;
  • Doenças endócrinas;
  • Uso de medicamentos;
  • Quando o bebê nasce prematuramente.

Genético

  • Amelogênese imperfeita (má formação do esmalte do dente);
  • Síndrome de Apert;
  • Displasia cleidocraniana;
  • Síndrome de GAPO;
  • Síndrome de Down;
  • Osteopetrose;
  • Osteogênese imperfeita.

Locais

Irrupção dentária

Ao contrário da erupção, que age progressivamente, a irrupção dos dentes é uma forma de nascimento dos dentes com mais ímpeto, ou seja, é como se o tempo de surgimento deles fosse diminuído, fazendo com que eles surjam com mais rapidez.

Dessa forma, pode causar mais irritabilidade e incômodo no bebê

Como fazer a higiene bucal infantil?

A higiene bucal muda de acordo com a idade do bebê. Neste artigo, separamos os momentos por eventos, logo que se inicia a erupção dentária. Então, clique aqui e confira como fazer a higiene bucal da criança da maneira correta.

Yara Barreto

Yara Barreto

Formada em Odontologia pela Universidade de São Paulo (2008). Aluna de iniciação científica Pibic/Unicid da Universidade de São Paulo. Em 2009, concluiu estágio clínico em Ortodontia no Instituto Vellini, e em 2010, curso de planejamento Ortodôntico na Universidade Metodista. Concluiu em 2014 sua especialização em ortodontia e atua com ortodontia digital. Dentista na Odontoclinic e responsável técnica da OdontoImage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.