Saiba quais são os principais instrumentos odontológicos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Com o avanço da medicina, as técnicas odontológicas mudaram. Deixaram de ser rudimentares e passaram a trazer mais modernidade. E tudo isso só pode ser permitido pelo avanço dos instrumentos odontológicos.

Imagine o dentista sem todo aquele leque de instrumentos odontológicos. Como ele poderia realizar operações delicadas que necessitam de um grande alicerce? Seria praticamente impossível.

Os instrumentos odontológicos são usados para que o dentista possa aperfeiçoar o tratamento fornecido ao paciente. Como cada equipamento possui uma especialidade própria, quando atuam em conjunto, proporcionam resultados de alta qualidade.

Por isso, é importante estar atento ao mercado, se atualizando sempre que possível.

Quais são os principais instrumentos odontológicos?

Vamos listar quais são os principais instrumentos de odontologia que um dentista precisa ter em seu consultório:

  1. Bandeja
  2. Espelho clínico
  3. Pinça
  4. Escavador
  5. Sonda exploratória
  6. Esculpidor hollemback
  7. Seringa Carpule
  8. Espátulas
  9. Placa de vidro
  10. Isolamento absoluto (técnica)
  11. Pote Dappen
  12. Cubas
  13. Moldeiras
  14. Bisturi
  15. Pinça hemostática
  16. Pinças de sutura
  17. Auxiliar de sutura – pinça
  18. Tesoura
  19. Sugador
  20. Fórceps
  21. Pinça goiva
  22. Pinça de instrumental
  23. Brocas
  24. Contra ângulo
  25. Limas
  26. Porta-amálgama
  27. Lixas

Vamos falar mais sobre cada um deles, sua importância, como e para que são usados nas mais diversas áreas da odontologia?

Bandeja

A bandeja tem dupla funcionalidade. A primeira é servir como recipiente para deixar os instrumentos dentários que serão utilizados durante o atendimento do paciente, já que ela também está esterilizada.

A outra, capacita o manuseio dos aparatos que, depois do atendimento, serão desinfetados.

Espelho clínico

Pense em um automóvel sem espelho retrovisor. Seria muito difícil dirigir apenas olhando para frente sem saber o que está se passando atrás, não é? O espelho que o dentista usa durante a consulta funciona da mesma maneira.

O espelho, que pode ser plano ou côncavo, permite que o dentista veja as partes traseiras dos dentes, além de também projetar uma imagem maior, possibilitando que o profissional enxergue todos os detalhes.

Pinça

Como qualquer pinça utilizada por outros profissionais, sua função é facilitar o manejo de materiais. No caso de um consultório odontológico, algodão e brocas são os que mais demandam esse instrumento.

Escavador

O escavador tem como intuito fazer uma avaliação da condição do dente, principalmente nos casos de cárie, para ver sua gravidade.

Sonda exploratória

Os dois tipos de sonda são indispensáveis para o exame clínico.

A sonda exploradora é constituída de duas pontas ativas, servindo para detectar falhas na estrutura dos dentes, com uma de suas pontas em gancho.

Esta é então muito utilizada principalmente para explorar a anatomia dental e detectar cáries e outras falhas estruturais, por exemplo.

Já a sonda milimetrada, por sua vez, é então formada também por duas pontas ativas e tem algumas principais funções.

Ela pode medir nível de inserção periodontal, quantidade de gengiva ao redor do dente, profundidade da bolsa periodontal, ou determinar a característica da superfície do dente.

Esculpidor Hollemback

Este é um equipamento usado para esculpir as características anatômicas em restaurações com lâminas pequenas, o que favorece no desenvolvimento da escultura quando há necessidade de realizar maiores detalhes.

Além disso, o Hollemback assegura que o dentista consiga esculpir materiais pastosos, como resina e curativos, na cavidade do dentária.

Seringa Carpule

Esse tipo de seringa é a principal responsável por grande parte do temor de pacientes, mas também como o alívio para muitos procedimentos dolorosos.

Além disso, a seringa carpule é também um importante tipo de seringa, se não a mais apropriada para administrar anestésicos e irrigar canais radiculares.

Espátulas

Embora existam diversos tipos de espátulas, as mais comuns de serem usadas são:

  • Espátula nº24: são normalmente usadas para mexer em materiais de moldagens do tipo cimento de óxido de zinco e eugenol e cimento de fosfato de zinco;
  • Espátula nº 31: manipular ceras;
  • Espátulas nº 36: para mexer em materiais de moldagem em geral;
  • Espátula nº 62: manusear resina acrílica para confecção de provisórios.

Placa de vidro

Funciona como suporte ou ainda uma para manipular todos os materiais de origem pastosa. Normalmente utilizada juntamente com a espátula.

Isolamento absoluto

Quando o dentista for realizar a técnica de isolamento absoluto, ele deverá contar com os seguintes materiais:

  • Arco: onde será encaixado o lençol de borracha;
  • Alicate Ainsworth: irá perfurar o lençol de borracha;
  • Lençol de borracha: separa a parte que será feita o procedimento, mantendo ela fora de contato com a umidade da boca;
  • Pinça porta-grampo (de Palmer): permite levar o grampo até o dente;
  • Perfurados: possui cinco orifícios, dentes anteriores inferiores, dentes anteriores superiores, caninos e pré molares, molares, molares com coroas clínicas grandes;
  • Caneta de retroprojetor;
  • Fio dental;
  • Protetor labial ou vaselina;
  • Grampo de isolamento: mantém o lençol de borracha em posição.

Pote Dappen

É um pequeno recipiente, que lembra um copinho, onde será administrado pequenas doses de flúor ou amálgama, por exemplo. Podem ser de vidro ou plástico.

Cubas

Existem dois principais tipos de cubas que estão presentes entre os instrumentos odontológicos mais utilizados pelos cirurgiões dentistas, as metálicas e as de borrachas.

Além de diferenças no material, possuem também diferenças com relação ao procedimentos que cada uma tem seu uso destinado:

  • Cubas Metálicas: são usadas para colocar álcool iodado e soluções fisiológicas. São feitas de aço inox e possuem diversos tamanhos diferentes;
  • Cuba de borracha com espátula: esse tipo de cuba é utilizado para armazenar gesso e alginato, sendo feita geralmente de plástico ou silicone e acompanhada de uma faca para cortar gesso.

Moldeiras

Elas são um instrumento de odontologia feito para criar moldes da boca do paciente.

Além disso, as moldeiras são principalmente utilizadas para inserir o material da moldagem, podendo ser de três tipos tipos diferentes:

  1. Moldeira total lisa superior;
  2. Moldeiras perfuradas inferiores
  3. Moldeira parcial perfurada.

Bisturi

O bisturi é muito importante durante cirurgias. Ele permite que o dentista faça incisões no tecido gengival.

Hemostática – pinça

De forma geral, muito semelhante à pinça clínica, a hemostática funciona especialmente para manipular os vasos e os tecidos.

Ainda assim, existem dois tipos de pinças hemostáticas com funções diferentes, as traumáticas e as não traumáticas. Suas principais características são:

  • Pinças Hemostáticas Traumáticas – Manipulam somente o vaso sangrante e incluir o mínimo possível de tecido adicional.
  • Pinça Hemostática Não Traumáticas – Serve para fechar a circulação em grandes vasos e com isso minimizar o trauma vascular.

Pinças de sutura

Usada para remanejar o tecido mole de lugar para poder efetuar a sutura.

Auxiliar da pinça de sutura

Ela serve principalmente, como o próprio nome já diz, para auxiliar a pinça que realiza as suturas.

Esse trabalho é feito por meio de uma ajuda que ela faz no momento em que é necessário segurar a agulha de sutura.

Tesoura

Parecida como uma tesoura de cortar unhas, a tesoura clínica ou tesoura cirúrgica, como também é conhecida, funciona para cortar os tecidos gengivais.

Existem diversos tipos de tesouras cirúrgicas. Os mais comuns e mais utilizados são as Metzenbaum, Mayo, Littauer e Stevens.

Tesoura Mayo

Usadas para longos cortes em tecidos, a tesoura cirúrgica Mayo é um equipamento pesado, estreito e que pode ser feito de titânio ou aço inoxidável.

Disponível no tamanho padrão ou extralongo, esse tipo de tesoura cirúrgica pode ter lâmina reta, usada para cortar tecidos que estão mais próximos de uma ferida, ou uma lâmina curva, permitindo cortes mais profundos.

Tesoura Metzenbaum

Indicada principalmente para a realização da diérese (processo de divisão dos tecidos), a tesoura cirúrgica Metzenbaum é parecida com a tesoura Mayo, porém, é muito mais leve e tem alças mais longas.

Apesar de ser mais utilizada em tecidos delicados, ela também é muito usada para cortes profundos no tecido. Disponível em diversos tamanhos, esse tipo de tesoura cirúrgica pode possuir lâminas curvas ou retas.

Tesoura Littauer

Outro tipo de tesoura cirúrgica muito utilizada pelos cirurgiões é a tesoura Littauer. Esse equipamento foi especificamente projetado para auxiliar em cortes de pontos e suturas.

Suas lâminas são moldadas em formato de gancho, permitindo que a tesoura cirúrgica deslize pelas suturas de forma mais leve e fácil.

Essa característica evita então que a sutura ou o ponto escorregue para longe da lâmina quando o profissional for realizar o corte.

Tesoura Stevens

Com um design especializado, a tesoura cirúrgica Stevens é muito utilizada para a realização de cirurgias mais complexas e delicadas.

Considerada pequena em comparação com as outras tesouras cirúrgicas, esse equipamento possui lâminas estreitas e deve ser manuseado com muita atenção e cuidado.

Sugador

O sugador clínico auxilia o dentista durante suas operações. Ele absorve o excesso de saliva e soluções usadas pelo profissional, como jato de bicarbonato de sódio.

Fórceps

O fórceps é um tipo de alicate cirúrgico utilizado durante a exodontia, ou seja, quando o dentista tem que extrair algum dente do paciente.

Pinça Goiva

Para remoção de ossos.

Pinça de instrumental

É utilizada para transferência de material.

Brocas

As brocas são usadas na remoção de material cariado e na preparação de cavidades dentais para receber restaurações.

Contra-ângulo

É um acessório utilizado acoplado ao micro motor para procedimentos cirúrgicos odontológicos.

Limas

São apropriadas para fazer acabamentos em ossos.

Porta-amálgama

O porta-amálgama é muito parecido com uma seringa. Sua função é depositar o amálgama nas cavidades dentárias para obturá-las.

Lixas

As lixas funcionam para fazer o acabamento e polimento em resinas, alisando a área.

Limpeza, desinfecção e esterilização dos instrumentos odontológicos

autoclave

Existem três principais cuidados para com os instrumentos odontológicos que devem ser tomados. Eles envolvem procedimentos de:

  1. Limpeza
  2. Desinfecção
  3. Esterilização

Agora que você conheceu os principais instrumentais odontológicos, veja essas dicas gerais e verifique como limpá-los da maneira correta:

  1. Efetuar a desinfecção dos aparelhos através de agentes químicos, estando atento ao tempo de imersão e a diluição da solução;
  2. Limpar os equipamentos podendo fazer uso de escovas de cerdas e de aço, pois removem as sujeiras mais facilmente;
  3. Enxágue-os cuidadosamente com água potável;
  4. Faça a secagem dos instrumentos para que eles não fiquem úmidos por bastante tempo;
  5. Após o processo de secagem, inspecione os objetos a fim de verificar se não restou alguma impureza;
  6. Na hora de embalar as ferramentas, coloque-as em papel grau cirúrgico porque eles permitem a passagem de vapor quente. Em seguida, identifique as embalagens com indicadores químicos, pois eles mudarão de cor após esterilizados. Assim, será possível ver se o procedimento foi deu certo ou não;
  7. Por fim, utilize a autoclave para fazer a esterilização.

Como organizar os instrumentos odontológicos?

instrumentais odontológicos

Essa pode ser uma parte complicada, a organização nem sempre é feita por todos os profissionais. Porém, estar com todos os materiais alinhas faz toda a diferença.

Além de facilitar no momento do atendimento ao paciente ou ao estar realizando algum procedimento, reduz também as chances de perdas e de estragas os instrumentos.

Os materiais de odontologia não são baratos, por isso, perdê-los os deixar com que estraguem com certa frequência será, com certeza, um prejuízo em seu orçamento.

Assim como já citamos anteriormente, durante um procedimento, muitos instrumentos e equipamentos são utilizados. Por isso é essencial que eles estejam acessíveis e organizados.

Por isso, uma maneira de organizá-los é segmentar por setor (ortodontia, limpeza bucal, reconstrução), categorizar e depois identificar tantos os produtos quanto os instrumentos que você utiliza no dia a dia.

Mas existem outros cuidados que você pode tomar e que facilitarão sua vida. Preparamos então algumas dicas que irão te ajudar a fugir destes problemas que apontamos. Vamos lá?

Conheça e saiba todos os instrumentos que você possui

Tanto os estudantes de Odontologia, como os dentistas já formados, têm muitos materiais que carrega com si no dia a dia.

Para garantir que todos fiquem organizados e sejam encontrados assim que necessário, é primordial saber todos os itens que compõem a rotina de trabalho.

Pode parecer irrelevante, porém é essencial reservar um tempo para realizar um levantamento dos instrumentos profissionais.

Registro dos materiais

Uma boa ideia para executar o item anterior, é manter todos eles registrados e organizados em planilhas, documentos de texto, softwares próprios ou, ainda, em aplicativos específicos para esse tipo de registro.

Essa documentação será uma espécie de “guia”, que deverá ser atualizada a cada nova aquisição, para assegurar quando algo novo deve ser comprado.

Identificação

Uma vez que os cirurgiões-dentistas estão, em alguns casos, se locomovendo para prestar atendimento em diferentes lugares e deslocamento de casa para o trabalho, para algum curso ou evento externo, é constante o encontro com outros colegas de profissão.

Por isso, identificar os instrumentais é uma etapa primordial, para evitar principalmente que eles sejam trocados ou confundidos com o dos outros especialistas.

Isso é algo que ocorre com uma certa facilidade, já que são pequenos e muito parecidos.

Dessa forma, uma boa opção para que isso não ocorra, é  então gravar as iniciais do nome com etiquetas ou até mesmo identificadores próprios.

Isolamento das ferramentas

Ter um espaço destinado apenas para os equipamentos odontológicos é fundamental.

Caso você ainda tenha o seu consultório pessoal, ou não conte com um armário na faculdade, no caso dos alunos, provavelmente precisa deixar os itens em casa.

Ainda assim, mesmo que em casa, a organização precisa ser mantida para que, no momento em que você precisar de qualquer um delas, saberá onde encontrá-los.

Por isso, o ideal e mais recomendado é escolher apenas uma área para alocar as ferramentas, possibilitando que tudo se concentre apenas em um lugar, o que evita perdas e, assim, previne desorganização.

Usar um meio apropriado para carregar os materiais

Outra dica muito importante para que a organização possa ser devidamente preservada, é carregar os equipamentos de forma adequada.

Levar os objetos em mochilas próprias é um meio de proteger e impedir o desgaste dos mesmo, que desse modo terão mais vida útil.

Mas um dentista? Investir em mochilas? Sim! Sabemos que isso pode parecer um gasto totalmente desnecessário em um primeiro instante.

Porém, é sim uma aplicação de extrema importância que, além de toda a segurança para com seus instrumentos, também envolve uma melhora na praticidade e na mobilidade.

Tem interesse em saber quais são os instrumentos odontológicos destinados especialmente para cirurgias? Clique aqui e confira-os!

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.