Moldagem odontológica: como fazer um procedimento perfeito

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

É possível fazer o procedimento de forma tranquila

A moldagem odontológica é comum nos consultórios e um dos recursos mais usados pelos dentistas durante diferentes planos de tratamentos. Esta técnica pode ser desconfortável para alguns pacientes – principalmente para crianças -, mas alguns detalhes fazem toda a diferença e auxiliam durante o procedimento.

O importante na moldagem odontológica é a reprodução exata da anatomia das arcadas, do osso basal, das coroas dos dentes e estruturas vizinhas. Devido à importância deste procedimento é necessário que o paciente esteja tranquilo. O nervosismo modifica a salivação e a respiração, o que pode causar a sensação de enjoo.

A moldagem odontológica é um recurso da odontologia que reproduz o modelo da boca do paciente. É usada nos planejamentos de tratamentos variados, como antes da colocação do aparelho dentário e planejamento de implantes.

Também é usada para confecção de próteses dos mais variados modelos ou de muitas estruturas que serão confeccionadas em laboratório.

Este procedimento é rápido e indolor. Pode ser feita no consultório pelo dentista ou em uma clínica especializada em exames odontológicos.

Dicas para realizar uma moldagem perfeita

Antes de realizar a moldagem é necessário orientar o paciente para ir ao consultório em jejum por pelo menos 1 hora antes do procedimento.

Desse modo, antes da manipulação e do ato em si, é recomendado simular com paciência, explicando para os pacientes os seguintes passos a se realizar.

Na fase de simulação, observe a reação do paciente (fechamento de boca, rigidez muscular, dificuldade de respiração) e então em sua dificuldade, oriente e corrija o que for necessário.

Se for preciso, faça o teste da moldagem mais de uma vez, até o paciente sentir tranquilidade e não demonstrar nenhum comportamento de defesa ou agonia.

É comum os pacientes fecharem a boca e tentarem engolir a saliva. Isso acaba causando enjoos e eles podem se sentir asfixiados.

Para evitar essa sensação, o paciente deve inclinar a cabeça para baixo e respirar todo o tempo pelo nariz. Se causar muita salivação, o paciente não deve engolir. O babador estará abaixo justamente para isso.

Provando as moldeiras

O ideal é testar e provar as moldeiras antes de iniciar o procedimento. Primeiro, prove a moldeira a inferior. Ela deve entrar com certa folga, alcançar a região posterior e a altura do fundo de saco.

Após a inserção da moldeira eu peça para o paciente levantar a ponta da língua e levar para frente, evitando qualquer interferência lingual.

Depois da moldagem inferior, faça a superior. Aplique os mesmos procedimentos e incline a cabeça do paciente para frente.

Caso demonstre desconforto, oriente a concentrar-se para manter a respiração nasal e respirar mais rápido. Mantenha a moldeira firme em posição. Uma dica interessante com crianças é fazer uma contagem regressiva junta com elas.

O próximo passo são os procedimentos de desinfecção e vazamento do molde. Para a moldagem ortodôntica geralmente é usado o alginato. Com uma boa espatulação, o material ficará com um escoamento recomendado o que contribua para a fidelidade da impressão e para a densidade correta da inserção.

Atenção para a temperatura ambiente, quando está muito calor é recomendo usar água gelada para não catalisar o procedimento.

Após a moldagem, faça o registro da oclusão que pode ser registrada como oclusão funcional, em rc e/ou em mih. O diagnóstico prévio responderá essas questões.

Para assegurar um resultado satisfatório de moldagem odontológica, é preciso copiar todo o fundo de saco e região posterior, dentes e acessórios ortodônticos. É interessante habituar-se a moldar a arcada superior e inferior e fazer o registro da oclusão, independentemente do tipo de aparelho ou aplicação do modelo. Depois faça a desinfecção dos moldes e o vazamento do gesso.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.