Tipos de papilas gustativas e suas principais funções

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

As papilas gustativas permitem que identifiquemos os sabores das comidas

Um dos maiores prazeres do ser humano é comer, principalmente comer alimentos gostosos e que trazem benefícios para a saúde. Mas você já se perguntou como sentimos o sabor das comidas e bebidas? Se a resposta for sim, então você já sabe que para sentir o gosto da comida precisamos das papilas gustativas.

Costumávamos estudar na escola que o mapa das papilas gustativas se divide em doce na frente, salgado e azedo dos lados e amargo no fundo. No entanto, essa segmentação está equivocada. A verdade é que esses receptores estão espalhados por toda a língua.

Papilas gustativas são pequenas saliências que se encontram, principalmente, na superfície da língua. É o que permite o paladar funcionar. Sua função é enviar mensagens ao sistema nervoso central dizendo se o alimento é bom ou não, identificando seu gosto.

Se você se interessou pelo assunto, então fique ligado neste artigo! Isso porque iremos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre as papilas gustativas. Vamos começar?

  1. Onde as Papilas Gustativas se Encontram?
  2. Tipos de Papilas Gustativas
  3. Sabores Detectados Pela Papila Gustativa
  4. Problemas na Papila Gustativa
  5. Como Evitar Esses Problemas nas Papilas Gustativas?
  6. Como Usar o Raspador de Língua?
  7. Importância do Limpador de Língua
  8. Cuidados Complementares Para Manter a Saúde das Papilas Gustativas

Onde as Papilas Gustativas se Encontram?

Como já vimos, sabemos que as papilas se localizam na língua.

Agora, você sabia que elas também se desenvolvem outras partes do nosso corpo? Pois é, as elevações no epitélio oral e nasal, como também são chamadas, podem se desenvolver nas seguintes regiões:

  • Língua;
  • Céu da boca– também conhecido como palato;
  • Garganta;
  • Faringe;
  • Epiglote;
  • Nariz; e
  • Porção superior do esôfago.

Tipos de Papilas Gustativas

Tipos de papilas: conheça todas as diferentes Formas

As elevações epiteliais são distinguidas a partir das suas morfologias e funções.

Mas existem mais de um tipo de papila? A resposta é sim: as papilas podem ser separadas em papilas fungiformes, circunvaladas, filiformes e foliáceas.

Para você entender mais sobre a diferença entre elas, fizemos uma lista com os tipos de papilas. Confira!

Papilas fungiformes

As papilas fungiformes, como o próprio nome indica, lembram um cogumelo, já que sua base é estreita e seu topo é mais dilatado. Possuem poucos botões gustativos, que ficam localizados mais à ponta da língua.

Papilas filiformes

São estreitas e adotam uma forma de filamento. Além disso, as papilas filiformes são as que mais estão presentes em nossa língua. Por outro lado, elas apresentam pouca quantidade de botões gustativos.

Elas auxiliam na ingestão de alimentos, pois seu formato facilita a condução deles.

Papilas foliáceas

Elas têm a forma de folhas e são as menos desenvolvidas pelos seres humanos, no entanto apresentam diversos botões gustativos. Além disso, as papilas foliáceas estão localizadas nas bordas da língua.

Papilas circunvaladas

Elas carregam esse nome por terem um formato de vale. Além disso, as papilas circunvaladas estão localizadas mais ao fundo da língua, perto da entrada para o esôfago.

A estrutura dessas papilas é circular, com superfície achatada. Dessa forma, essa área permite que os líquidos ingeridos fluam facilmente.

Papilas circunvolaformes

As papilas circunvolaformes são mais alongadas e apresentam maior proporção quando comparadas com as papilas filiformes.

Papilas filgaformes

As papilas filgaformes são queratinizadas. Além disso, têm forma achatada e esférica.

Sabores Detectados Pela Papila Gustativa

Sensação de sabor: veja como é feita a identificação

Nós já vimos que a papila é responsável pelo reconhecimento e identificação de sabores. E como isso é possível? Bom, a resposta surge a partir das células epiteliais que constituem as papilas.

As células são divididas em: claras, escuras, basais e intermediárias. Elas se localizam em torno do poro gustativo, também chamado de poro central.

No interior das células há quimiorreceptores, que são responsáveis pela recepção gustativa. Outro nome para esses receptores gustatórios é botões gustativos.

Na superfície da célula há pelo gustativo. Ele é um prolongamento comprido e fino que por meio do poro gustativo se projeta para a cavidade bucal.

Quando uma substância, seja um alimento ou uma bebida, se dissolve no líquido bucal, há o contato desse produto com o poro gustativo.

É nesse contato com a membrana plasmática dos pelos gustativos que, consequentemente, a substância entra em contato com os quimiorreceptores presentes na papila gustativa.

Desse modo, todo esse sistema consegue captar o estímulo recebido e interpretar qual o sabor do alimento. Mas, quais são os sabores sentido? Para você ficar por dentro do assunto, fizemos uma lista. Vamos conferir!

Doce

O sabor doce é interpretado a partir das células gustativas que são especializadas em receber estímulos de alimentos ricos em sacarose.

Além disso, os alimentos ricos em carboidratos, glicídios e α-aminoácidos também são captados.

Amargo

O sabor amargo é interpretado a partir da célula quimiorreceptora que é especializada em receber estímulos de alimentos constituídos de diferentes famílias químicas.

Salgado

O sabor salgado é identificado por meio dos quimiorreceptores especializados na captação dos estímulos das moléculas de cloro e sal.

O sal é o maior exemplo de alimento captado nesse sistema.

Azedo

Os quimiorreceptores especializados em receber estímulo gustativo de moléculas de hidrogênio são responsáveis pelo sabor azedo.

O sabor azedo do limão, por exemplo, é recebido por esse sistema.

Umami

O gosto do umami está associado aos quimiorreceptores especializados em captar aminoácidos e o glutamato monossódico.

Os cogumelos e o molho de soja são exemplos de alimentos captados pelo sistema gustativo.

Importante: muitas pessoas podem se perguntas o porquê perdemos o sentido de alguns sabores quando envelhecemos.

E a resposta é simples: alguns elementos do sistema receptor, inclusive as papilas, atrofiam com o passar do tempo. Por isso, há diminuição da quantidade desses elementos e a nossa interpretação da sensação de sabor se altera.

Problemas na Papila Gustativa

Papila é alterada por meio dos problemas bucais

Alguma vez você sentiu dificuldades em sentir o gosto da comida? Sua língua já ficou inchada e com aspecto de irritação? Se a resposta for sim, você já enfrentou problemas em suas papilas gustativas.

Mas, afinal, quais são esses problemas? Bom, para entender cada uma das alterações que podem alterar a funcionalidade das papilas gustativas, fizemos uma lista! Vamos começar?

Papilas gustativas irritadas

A papila gustativa irritada é percebida quando estamos com coceira na língua. Além disso, por estarem inflamadas, as papilas ficam com uma coloração mais avermelhada ficam mais inchadas.

Em casos mais graves, bolhas podem aparecer na região. As principais causas de problemas nas papilas são:

  • Tabagismo;
  • Exposição a toxinas;
  • Diabetes;
  • Hipotiroidismo;
  • Alimentos quentes;
  • Alimentos picantes; e
  • Problemas no aparelho digestório.

Normalmente, a irritação desaparece dentro de 5 dias. Mas, alguns casos podem persistir. Por isso, para o tratamento, o profissional da área da odontologia busca pela causa. Assim que ela for notada, o dentista planeja o tratamento em cima do que causa a papila irritada.

No entanto, o cirurgião-dentista indica algumas recomendações para diminuir os sintomas da irritação das papilas. Algumas são:

  • Evitar atrito na região inflamada: não passe a escova de dente de forma brusca, não estoure as bolhas e nem raspe a região;
  • Use enxaguantes bucais; e
  • Coloque uma compressa de gelo na área inflamada: assim o paciente consegue minimizar os efeitos.

Língua queimada

A língua queimada é uma consequência de hábitos inadequados. Normalmente, a língua tem um tom rosado e tem a superfície lisa.

No entanto, quando a queimamos, ela fica com uma coloração mais avermelhada e pode até apresentar pequenas bolhas. As queimaduras podem ser de primeiro, segundo e terceiro grau. Os sintomas principais são:

  • Dores;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Ardência;
  • Bolhas.
  • Lesão com coloração branca; e
  • Lesão com coloração preta.

Curiosidade: além da língua, a queimadura pode afetar o palato também. Desse modo, surgem pequenas manchas vermelhas no céu da boca.

Na maioria dos casos, a área queimada é curada naturalmente em dois ou três dias. No entanto, como o incômodo pode persistir, é comum que os pacientes queiram agilizar o processo.

Mas, como aliviar língua queimada? A resposta é simples: você pode beber bastante água. Isso porque o líquido ajuda a equilibrar o pH da boca. Desse modo, os níveis de acidez caem e a sensação de queimação na língua passa de forma mais rápida.

Além disso, quando a região da língua estiver queimada ela estará muito sensível. Por isso, você deve evitar o consumo de alguns alimentos.

Dessa forma, qualquer comida dura e picante deve ser evitada. Uma recomendação é optar por uma refeição mais pastosa ou líquida.

Ainda, evite bebidas muito quentes, como cafés e chás, e bebidas muito geladas. Mas, por que isso? Bom, a resposta é simples: as temperaturas muito elevadas prolongam a cicatrização. Desse modo, a região afetada demora mais para se curar.

Sinusite maxilar

A sinusite maxilar é caracterizada pela inflamação da mucosa dos seios da face. Essa mucosa corresponda às cavidades ósseas localizadas ao redor do nariz, das maçãs do rosto e dos olhos.

Os principais sintomas da sinusite odontogênica, como também pode ser chamada, são:

  • Fortes dores de cabeça;
  • Sensação de pressão no rosto;
  • Dor ou irritação na garganta;
  • Sensibilidade e febre;
  • Congestão; e
  • Corrimento nasal.

Como o causador da sinusite odontogênica é uma infecção dental, o tratamento, como é de se esperar, se dá pela eliminação dessa infecção.

Porém, quando a sinusite maxilar se torna crônica, ou seja, quando a inflamação dura mais de três meses, pode ser necessária uma cirurgia por via nasal. Essa cirurgia consiste na remoção de secreções acumuladas.

Mas, como isso afeta a papila? A resposta é simples: como as papilas estão presentes na cavidade bucal, na garganta e na área nasal, caso haja inflamação nessas regiões, a papila gustativa também será afetada.

Carcinoma

Os carcinomas orais são tumores malignos que afetam a cavidade bucal. Alguns dos principais são:

  • Carcinoma mucoepiderme;
  • Carcinoma oral de células escamosas;
  • Carcinoma basocelular;
  • Carcinoma epitelial-mioepitelial;
  • Carcinoma de células acinares;
  • Adenocarcinoma polimorfo de baixo grau; e
  • Carcinoma adenoide cístico.

Eles evoluem a partir do desenvolvimento de células anormais no nosso organismo, que acabam por destruir tecidos. Os tumores malignos atingem as glândulas salivares, lábios, palato, língua, gengiva e garganta.

O tratamento, na maioria dos casos, o paciente passa por sessões de quimioterapia e radioterapia. E, os profissionais ainda podem indicar a cirurgia de remoção do tumor.

Mas, como os diferentes tipos de carcinoma afetam a funcionalidade das papilas gustativas? Bom, a resposta é simples: uma vez que os tumores se desenvolvem nas regiões em que as papilas estão presentes, eles afetam todo o sistema gustativo.

Dessa forma, o paciente tem mais dificuldade na hora da recepção e identificação dos sabores dos alimentos.

Gripes e resfriados

A gripe é uma infecção causada por vírus, que ataca os pulmões, o nariz e a garganta. O resfriado também é uma infecção viral, mas é mais comum no nariz e na garganta. Os principais sintomas das duas infecções são:

  • Febre;
  • Calafrios;
  • Dores musculares;
  • Tosse seca;
  • Congestão;
  • Coriza;
  • Dores de cabeça;
  • Fadiga;
  • Secreção nasal;
  • Espirros e congestão; e
  • Tontura.

Na maioria dos casos, os pacientes se recuperam da gripe e do resfriado dentro de alguns dias até duas semanas. No entanto, durante o período de recuperação, é preciso ficar atento para ingerir bastante líquido.

Por isso, beber água é essencial para uma recuperação completa.

Além disso, os profissionais recomendam repouso. E, os pacientes podem consumir medicamentos, como os analgésicos e anti-inflamatórios vendidos nas farmácias sem prescrição médica, para aliviar os sintomas.

Da mesma forma que a sinusite maxilar, a gripe o resfriado afeta as papilas gustativos. Isso por causa do comprometimento das áreas que manifestam as papilas.

Problemas nas glândulas salivares

As glândulas salivares são responsáveis pela produção e secreção da saliva. Os problemas nessas glândulas vão desde alterações hormonais causadas por estresse, deficiências nutricionais, diabetes até o uso de determinados medicamentos.

Por isso, durante o tratamento, o profissional busca pela causa. Desse modo, o que estiver causando a alteração no funcionamento das glândulas é revertido.  Além disso, o dentista pode indicar o uso de salivas artificiais para manter a saúde bucal.

Mas qual a relação com as alterações nas papilas gustativas? A saliva é essencial para dissolver a substância e promover o contato com a membrana plasmática e os quimiorreceptores.

Por isso, quando há problemas na produção do líquido bucal, há alteração na saúde das papilas e na recepção e identificação do sabor.

Deficiência de vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 pode promover o desenvolvimento de aftas em nossa cavidade bucal e na nossa garganta, inclusive provocando bolhas na região.

As aftas são uma das lesões mais recorrentes e incômodas que podem aparecer em nossa boca.

Para evitar a deficiência de vitamina B12, que tal consumir os alimentos ricos nela. Fizemos uma lista com os principais alimentos:

  • Fígado cozido;
  • Atum cozido;
  • Truta cozida;
  • Leite; e
  • Ovo.

Paralisia de Bell (facial)

A paralisia de Bell, ou paralisia facial, é uma fraqueza nos músculos faciais. Desse modo, metade do rosto fica com o aspecto de “caído” ou “inclinado”. E, isso forma uma feição que não é natural e é incontrolável pelo paciente.

Os profissionais acreditam que o fator principal seja um inchaço ou inflamação de um nervo, que é o nervo trigêmeo. Ele é o responsável pela movimentação de todo um lado do rosto, por isso ocorre a paralisação.

Essa inflamação no nervo, na maioria dos casos é causada por vírus. Desse modo, as principais doenças virais associadas à paralisia de Bell são:

  • Gripe;
  • Herpes (labial e genital);
  • Doenças respiratórias (causadas por adenovírus);
  • Mononucleose (conhecida como doença do beijo);
  • Síndrome mão-pé-boca;
  • Infecções por citomegalovírus; e
  • Rubéola.

Alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Dificuldade para enrugar a testa (o músculo não responde ao comando);
  • Não conseguir realizar movimentos simples, como assobiar e soprar;
  • Um lado da boca fica “caído” ou não se mexe;
  • Dificuldade para mastigar no lado afetado;
  • Problemas para fechar um dos olhos. Eles ficam muito secos ou com produção excessiva de lágrimas;
  • Dificuldade na fala;
  • Perda do paladar;
  • Dormência ou inchaço no lado do rosto afetado;
  • Hipersensibilidade auditiva;
  • Dores no ouvido ou nessa região;
  • Dores de cabeça.

Como a paralisia de Bell não tem uma causa definida, os tratamentos se diferenciam a cada quadro clínico. Por isso, eles podem ser feitos com medicamentos e acompanhamentos com fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

Como Evitar Esses Problemas nas Papilas Gustativas?

Foque na Manutenção da Saúde do Sistema Gustativo

A melhor maneira é fazendo uma mudança de hábitos. Por isso, procure parar de fumar ou consumir alimentos orgânicos, isto é, que não contenham agrotóxico, a fim de evitar quaisquer irritações das papilas.

No entanto, se o problema for recorrente, consulte seu dentista. Isso porque ele é o profissional mais indicado para tratar do assunto.

Além disso, ele poderá apontar qual o procedimento mais adequado para o seu quadro clínico, que pode incluir o uso de medicamentos, fisioterapias ou até mesmo a laserterapia.

Por fim, é importante dizer que fazer a limpeza adequada da língua é fundamental. Assim, você permite que as papilas trabalhem normalmente, não prejudicando o sabor dos alimentos.

Como Usar o Raspador de Língua?

Raspador de Língua- Veja a Importância da Ferramenta

O raspador de língua é uma ferramenta de higiene bucal. No entanto, qual a sua importância? Então, ele serve para retirar a crosta branca que se forma na língua quando não limpamos ela de forma correta.

Mas, o que essa crosta branca? Bom, a resposta é simples: a crosta branca é a saburra lingual, que é a secreção branca ou amarela que fica localizada no dorso da língua, bem nas papilas gustativas.

O uso do raspador de língua é realizado da seguinte forma:

  1. Utilize o raspador após a escovação. As placas bacterianas entrarão em contato com a língua. Dessa forma, ao passar o raspador depois de escovar os dentes, você garante que nenhuma sujeira será acumulada na língua;
  2. Além disso, lembre-se de realizar movimentos como se estivesse varrendo a língua. Mas, lembre: sempre de trás para frente;
  3. Ainda, você pode usar sprays específicos, caso seja necessário. Isso porque eles ajudam na hora da limpeza. No entanto, eles devem estar acompanhados do raspador para garantirem a eficiência.

Importância do Limpador de Língua

Limpador de língua mantém saúde das fibras gustativas

Assim como o raspador, os profissionais da área da odontologia também indicam outra ferramenta bastante semelhante: o limpador de língua.

A diferença é que esse tem cerdas na ponta. Por conta disso, pode causar enjoo em algumas pessoas que apresentam maior sensibilidade. Além disso, o uso do limpador é realizado da mesma forma que o raspador de língua.

Bom, antes de começarmos a última parte do nosso artigo, vamos retomar alguns conteúdos importantes:

  1. O que são papilas gustativas?
    As papilas são pequenas saliências que permitem o paladar funcionar.
  2. Onde se encontram?
    As papilas se encontram, em sua maioria, na superfície da língua. No entanto, também estão presentes no céu da boca (palato), garganta, faringe, epiglote, nariz e uma porção superior do esôfago.
  3. Como as papilas conseguem identificar e sentir sabores?
    Em resumo, é a partir das células quimiorreceptores presentes nas papilas. Desse modo, é possível fazer a identificação do sabor do alimento.
  4. Quais são os sabores captados?
    Os principais sabores captados e identificados são: doce, amargo, azedo, umami e salgado.

Agora que já relembramos as informações mais importantes, vamos focar na saúde bucal.

Cuidados Complementares Para Manter a Saúde das Papilas Gustativas

Receptores Gustatórios Pedem Por Cuidados com Higiene Oral

Além das dicas que demos durante este artigo, que tal tomar cuidados complementares básicos e diários? Com isso, você evita problemas na saúde bucal e não prejudica o seu paladar.  Por isso, siga as seguintes orientações:

  1. Escove os dentes 30 minutos depois das refeições e antes de ir dormir. No entanto, lembre: faça movimentos circulares e suaves ao redor de todos os dentes.
  2. Opte por usar escovas de cerdas macias ou escovas elétricas. Além disso, use cremes dentais branqueadores caso sejam indicados pelo dentista.
  3. Além disso, lembre-se de sempre escovar a língua também! Como já vimos, as fibras gustativas ficam, em sua maioria, nessa região. Por isso o cuidado é necessário. Mas, fique atento para não passar a escova de forma brusca.
  4. O uso do fio dental pelo menos uma vez ao dia é recomendado pelos dentistas. Desse modo, não precisa passar o fio de forma agressiva, mas é preciso limpar toda a área em torno do dente e perto da gengiva.
  5. O seu dentista também pode passar algum enxaguante bucal para a manutenção e para completar a limpeza bucal diária.
  6. Na hora da alimentação, também é preciso ter uma dieta regulada. Por isso, consuma alimentos ricos em vitaminas e nutrientes.
  7. Se mantenha hidratado! Desse modo, carregue uma garrafa de água na bolsa sempre que puder.
  8. Por fim, visite o dentista de 6 em 6 meses para o acompanhamento odontológico.

Em resumo, para manter a integridade das papilas gustativas, o paciente deve ter hábitos alimentares que não as prejudiquem, consultar seu dentista periodicamente e efetuar uma limpeza bucal completa.

Rodrigo Venticinque

Rodrigo Venticinque

Graduado pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e especialista em Prótese e Reabilitação Oral Integrativa, Biofísica Quântica, Biorressonância Aplicada e Ortomolecular. Pós-graduado em Estética Dental e Reabilitação Oral, com certificação em Remoção Segura da Amálgama e Odontologia Biológica pela Academia Internacional de Medicina Oral e Toxicologia. Professor da pós-graduação em Biofísica e Ortobiomolecular da QuantumBio. Também atua nas áreas de Ozonioterapia, Odontologia Sistêmica, Sedação Consciente com Óxido Nitroso e Hipnose. Diretor da clínica Venticinque Odontologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.