Tudo sobre implante dentário: indicações, resultados e cuidados

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conheça as vantagens e os tipos de colocação de implante dentário

Implantes dentários costumam ser indicados como tratamento de pacientes que perderam um dente, ou em casos que o elemento dental não apresenta condições de ser recuperado pelo dentista. Também são usados em situação extremas, quando o paciente necessita de uma reabilitação oral completa.

É comum pacientes irem ao consultório com um dente danificado e pensar no implante dentário como única solução. É sempre essencial ressaltar que existem diversos procedimentos que recuperar a estética do sorriso, e apenas o profissional da área é o mais indicado para determinar que os implantes são as melhores opções.

O implante dentário é um pino fabricado em titânio, em formato semelhante a um parafuso, e que ao ser fixado ao osso maxilar ou mandibular, serve para apoiar próteses dentárias. Os implantes podem ser fixados em pacientes que têm ou não uma boa condição óssea.

Neste segundo caso, é necessário realizar um enxerto ósseo, que consiste no preenchimento com osso do próprio paciente ou artificial.

Se você ficou interessado no tema, então fique ligado neste artigo! Isso porque vamos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre o implante ortodôntico. Vamos começar?

  1. Tipos de Implante Dentário
  2. Contraindicações do Implante Dentário
  3. Como Funciona a Colocação do Implante Dentário?
  4. Cirurgia Tradicional de Implante de Dente
  5. Como Funciona a Colocação do Implante Dentário?
  6. Cirurgia de Implante Guiada
  7. Cuidados Antes da Colocação do Implante
  8. Cuidados Após o Implante Dentário
  9. Fique Atento Para Quadros de Rejeição!
  10. Quais Profissionais Podem Realizar o Implante?
  11. Mini-Implante Dentário e Implante Dentário

Tipos de Implante Dentário

Como cada paciente apresenta um quadro clínico diferente, é comum que na área da odontologia existam implantes dentários distintos. Isso porque cada perda dentária deixa marcas singulares na cavidade bucal.

Além disso, os implantes são usados em conjunto com a prótese fixa e com a prótese móvel.

Inclusive, atualmente, os profissionais da área estão utilizando a sobredentadura, também chamada de overdenture, que é um tipo de prótese removível total ou parcial.

Apesar de existirem diferentes implantes de dentes, todos têm o objetivo de:

  • Melhorar a oclusão dentária;
  • Ajudar a aumentar a autoestima, pela estética e saúde dos dentes;
  • Ajudar a prevenir doenças que atinjam o sistema digestivo;
  • Garantir dentes bonitos e saudáveis;
  • Prevenir a perda óssea; e
  • Melhorar a qualidade de vida.

Fizemos uma lista com os principais tipos de implante de dentes para você conhecer mais sobre o assunto. Vamos conferir!

Implante Único

O implante dentário unitário fixo é o tipo mais utilizado na área da odontologia. O pino de titânio é colocado no lugar do dente que foi perdido e, apenas após a recuperação, o profissional coloca a prótese dentária.

É importante saber que o implante único, como o próprio nome sugere, é utilizado em quadros clínicos nos quais o implante é colocado em apenas um dente.

Implante Dentário Duplo

O implante duplo é indicado para os quadros clínicos de perda de três dentes que são vizinhos.

Dessa forma, os profissionais colocam dois pinos (por isso é chamado de implante duplo) que garantem uma raiz do dente artificial para os três dentes. Essa raiz artificial promove a fixação dos elementos dentários e da prótese.

Implantes Duplos Para Próteses Totais (ou Dentaduras)

Os implantes duplos para próteses totais, também chamadas de dentaduras, são indicados para quadros de perda dos dentes da arcada superior, inferior ou de ambas.

Neste procedimento, os profissionais colocam dois implantes para a fixação da prótese dentária, a qual fica sob a gengiva.

Implantes Quádruplos Para Próteses Totais (ou Dentaduras)

Os implantes quádruplos para prótese total, também conhecidos como dentadura, assim como o tipo de implante anterior, são indicados para perdas dos dentes superiores, inferiores ou ambos.

A diferença é que, neste procedimento, os profissionais utilizam quatros pinos para a fixação da prótese dentária.

Importante: é comum as próteses serem compostas de 12 dentes, os quais são produzidos com material metal-acrílico ou com cerâmica.

Implantes Sêxtuplos Para Próteses Totais (ou Dentaduras)

Os implantes sêxtuplos para próteses totais ou dentaduras, assim como os dois exemplos anteriores, são indicados para casos de perda dos dentes da maxila superior, inferior ou de ambas.

No entanto, estes implantes são mais utilizados para perdas totais dos dentes da arcada superior. Isso porque a fixação superior demanda uma força maior do que a fixação inferior.

Neste procedimento, os profissionais utilizam seis pinos de titânio para a fixação da prótese dentária.

Contraindicações do Implante Dentário

Contraindicações do tratamento de reabilitação oral

Os diferentes tipos de implantes são indicados, como já vimos, para os casos de perdas dentárias e reabilitação oral. No entanto, em algumas situações o procedimento pode ser contraindicado pelo profissional.

O paciente que fará a colocação do implante de dente precisa, por exemplo, apresentar um bom estado geral de saúde.

Por isso, em casos como diabetes, pressão alta ou alguma doença crônica o profissional pode eliminar o tratamento com o implante.

No entanto, quando o paciente tem o acompanhamento médico adequado e toma sua medicação de forma regular, é possível realizar o procedimento.

Além disso, em situações mais específicas, é normal o dentista entrar em contato com o médico. De forma interdisciplinar, eles avaliam a melhor forma para que a colocação dos implantes dentários seja possível.

Mas, afinal, quais são as contraindicações? Bom, o implante dentário é contraindicado nos seguintes casos:

  • Crianças e jovens que não tenham seu ciclo de crescimento ósseo finalizado. Os implantes após a osseointegração não mudam mais de posição. Desse modo, eles não acompanham o crescimento da face. Já existem algumas propostas clínicas para este caso, mas ainda estão em fase de estudo.
  • É preciso atenção em pacientes que usam medicamentos da classe dos bisfosfonatos, fármacos utilizados em doença de Paget, neoplasias malignas e alguns casos de osteoporose. Essa medicação inibe a remodelação óssea. Apesar de não existir um consenso na literatura, ela tem sido associada a necrose óssea, com uma solução muito difícil, caso ocorra.
  • Gestantes devem evitar o tratamento com os implantes de dentes até o término da gestação. Isso por causa das radiografias que podem influenciar na futura saúde do bebê e dos medicamentos necessários durante a recuperação.

Por isso, é ideal marcar uma consulta e conversar com o profissional sobre alternativas de tratamentos dentários.

Como Funciona a Colocação do Implante Dentário?

Como funciona a colocação do implante de dente?

O procedimento de colocação do implante dentário não é doloroso.

Além disso, é seguro e eficiente. No entanto, antes da realização do procedimento, o paciente precisa passar por algumas etapas. Vamos conhecer mais sobre elas!

Exames Necessários

Na primeira consulta sobre o planejamento da colocação dos implantes dentários, o profissional pede por exames. É com eles que o profissional avalia as condições da cavidade bucal e se ela suporta os implantes dentários.

Por isso, os dois exames principais são: radiografia panorâmica e a tomografia computadorizada. Vamos descobrir mais sobre as duas!

Radiografia Panorâmica

A radiografia panorâmica é um exame de raio X que garante a obtenção de imagens do maxilar superior e inferior.

O principal objetivo do exame é diagnosticar doenças nos dentes e nos ossos da face. É a partir desses diagnósticos que é possível saber se o paciente pode colocar os implantes.

Antes do início do procedimento, o profissional coloca um afastador de lábios, que é um material de plástico, dentro da boca do paciente.

Isso é realizado para afastar os lábios dos dentes e, assim, conseguir melhor visualização da cavidade bucal.

O rosto do paciente é adequadamente posicionado no equipamento do raio X panorâmico. Desse modo, as imagens são reveladas e prontas para serem analisadas com cuidado.

Curiosidade: a técnica dessa radiografia dura menos de 5 minutos e é considerada prática e rápida.

Tomografia Computadorizada

A tomografia computadorizada é um exame que reconstrói imagens dentro de um plano tridimensional.

Isso é realizado por meio da emissão de feixes de raio x dentro de um tubo. A tomografia permite a exibição de ossos, órgãos e tecidos.

Com isso, o profissional consegue entender se o tratamento com o implante dentário é o mais adequado.

Durante o procedimento, é possível que o profissional peça para o paciente utilizar o contraste, uma espécie de líquido. Isso é para ajudar na identificação e visualização de alguma parte específica do corpo.

O exame é simples e seguro para a saúde do paciente. Ele deve ficar deitado sob uma mesa dentro do tomógrafo, que uma espécie de túnel.

Na maioria dos casos, o exame da tomografia não dura mais do que 15 minutos. As principais vantagens do exame são:

  1. Os aparelhos de raio X são mais modernos;
  2. Há a proteção de aventais de chumbo;
  3. Há uma quantidade muito baixa de radiação;
  4. Os filmes utilizados são mais sensíveis; e
  5. Os sensores são digitais, o que também dá mais segurança à técnica.

Em resumo, a tomografia computadorizada para implantes garante detalhes importantes da qualidade do osso maxilar e do osso mandibular, principalmente quando sofrem reabsorção.

Desse modo, há a possibilidade de efetuar um implante osseointegrado com maior eficiência.

Importância da Biocompatibilidade

Durante a escolha do material, é preciso checar a biocompatibilidade.

Isso porque a biocompatibilidade é a capacidade de um material ser compatível com os tecidos do corpo humano. Ou seja, a biocompatibilidade evita a rejeição do material pelo organismo.

Caso o organismo rejeite o material, o paciente apresenta alguns sinais, ou seja, reações indesejáveis. Os principais sinais de rejeição são: alergia, inflamação e dor.

Por esse motivo, é necessário que o profissional da odontologia tenha muita atenção e cautela durante o tratamento e escolha do material.

Desse modo, é importante checar se o parafuso de titânio é o mais recomendado ou se é preciso procurar por uma alternativa, como o implante de cerâmica.

É apenas com os cuidados necessários durante o tratamento que os resultados terão grandes chances de se mostrarem positivos.

Escolha da Técnica de Colocação do Implante

Existem duas maneiras mais comuns de fazer a cirurgia para colocação de implante dentário: cirurgia tradicional e cirurgia de implante guiada.

A primeira forma nos permite escolher 2 tipos de procedimento após a colocação dos implantes. Já a segunda forma é mais sofisticada e permite algo mais moderno.

No entanto, os profissionais podem ainda utilizar a técnica do implante zigomático e a técnica do implante imediato.

A primeira é realizada para evitar o enxerto ósseo (nos casos de perda óssea) e por isso há fixação da prótese ao osso zigomático.

A técnica do implante imediato consiste na colocação dos implantes logo após a cirurgia de extração dentária. Como essas duas últimas técnicas são menos recorrentes na área, vamos focar nas duas primeiras. Confira!

Cirurgia Tradicional de Implante de Dente

Implante osseointegrado é colocado a partir da cirurgia tradicional

Na forma mais tradicional de colocação de implante, o paciente faz uma tomografia computadorizada. Em seguida, a cirurgia é planejada no computador antes de ser realizada na boca.

Este procedimento é necessário para que o profissional saiba tudo o que pode acontecer no momento da colocação dos implantes de dentes e como resolver os problemas avaliados, caso ocorram.

Neste formato, o paciente recebe uma anestesia local, a mesma que se usa para remover cárie.

O cirurgião-dentista começa fazendo uma incisão com o bisturi para ter visão da área óssea onde serão colocados os implantes.

Assim, eles são colocados no local planejado. Em seguida são feitas suturas para unir novamente um bordo da gengiva ao outro.

Depois deste processo, o paciente precisa aguardar de três a quatro meses (no caso da região superior) e cerca de dois meses (no caso da região inferior) para que os dentes definitivos possam ser colocados.

Existe também um outro método chamado carga imediata. Nele, os implantes são colocados de manhã e durante a tarde são colocados os dentes provisórios.

Neste caso, é necessário tomar alguns cuidados com a mordida para que não force os implantes recém-colocados.

Nem todos os pacientes podem receber a carga imediata.

Para que esse procedimento possa ser realizado, é preciso ter osso em boa quantidade de altura e largura, e deve ter uma boa qualidade. Isso pode ser visualizado através de uma tomografia.

Muitas pessoas se perguntam se ficarão sem dentes, mas isso não acontece. Existem trabalhos provisórios que são colocados enquanto o paciente espera a integração dos implantes com o osso.

São trabalhos estéticos e servem como uma base de como ficarão os dentes definitivos.

Cirurgia de Implante Guiada

Implantes dentários são colocados por meio da cirurgia de implante guiada

Este procedimento mais moderno trata-se da colocação do implante dentário totalmente planejado no computador. O projeto é enviado para uma empresa que, através de impressoras 3D, fazem uma guia cirúrgica precisa.

Neste procedimento é possível saber a posição exata em que foram propostos na cirurgia feita no computador, sem precisar fazer incisões (cortes). Os implantes são colocados através de um pequeno furo na gengiva.

Como o cirurgião já sabe a posição exata de cada implante, isso permite que os dentes sejam confeccionados antes mesmo da cirurgia e colocados na mesma hora.

Cuidados Antes da Colocação do Implante

Funcionalidade da boca é garantida com cuidados pré-cirúrgicos

É muito importante que o paciente tenha alguns cuidados antes da cirurgia de implante de dente.

O primeiro cuidado é que o paciente não deve ter dúvidas sobre como o procedimento será feito e quais as possíveis consequências positivas e negativas da colocação do implante.

Ou seja, é preciso que o profissional esclareça todas as dúvidas do paciente antes da cirurgia. Ainda, é fundamental que o paciente saiba o que será feito caso o procedimento não alcance os objetivos esperados.

Apesar de o índice de sucesso dos implantes ser em torno de 98%, sempre existe o fator de risco em qualquer cirurgia.

Além disso, é recomendado que o paciente não deixe de se alimentar no dia da cirurgia nem deixar de comer com algumas horas de antecedência da cirurgia.

É muito comum o paciente achar que vai fazer uma cirurgia e por essa razão em jejum, mas nesse caso não é necessário.

Por isso, pergunte para o profissional quais alimentos são os mais recomendados para a alimentação pré-cirurgia.

Cuidados Após o Implante Dentário

Cuidado pós-operatório é essencial para manutenção da saúde bucal

O paciente que passar pela colocação de um implante dentário deve seguir algumas instruções, como:

  • Alimentação líquida e gelada nas primeiras 12 horas. Depois, alimentação pastosa, voltando a se alimentar dentro da normalidade, após 24 horas;
  • Dormir com a cabeça mais alta que o corpo;
  • Evitar cuspir ou fazer bochecho. Isso dificulta a formação do coágulo e aumenta o risco de sangramentos desnecessários;
  • Deve ficar alguns dias afastado caso trabalhe exposto ao sol, tenha uma profissão que exija esforço físico ou necessite falar muito;
  • Manter uma rotina regrada de higiene bucal e visitas regulares ao dentista.

Em relação aos cuidados com a saúde bucal, os dentistas recomendam:

  • Escovar os dentes 30 minutos depois das refeições. Além disso, é preciso realizar a escovação antes de ir dormir, isso porque essa será a última limpeza do dia. No entanto é preciso lembrar de realizar movimentos circulares e suaves ao redor dos dentes;
  • É importante optar pelo uso de escovas de cerdas macias ou escovas elétricas. Assim, a área da cirurgia não sofre nenhum trauma;
  • Lembre-se de sempre escovar a língua também. Mas, fique atento para não passar a escova de forma brusca;
  • O uso do fio dental pelo menos uma vez ao dia é indicado pelos dentistas. Desse modo, você não precisa passar o fio de forma agressiva, assim como a escova de dentes, mas é preciso limpar toda a área em torno do dente e perto da gengiva; e
  • O seu dentista também pode passar algum enxaguante bucal. Dessa forma você garante a manutenção e limpeza completa da cavidade bucal.

Fique Atento Para Quadros de Rejeição!

Implante ortodôntico: fique atento para os quadros de rejeição

Caso a cirurgia de implante dentário não for um sucesso, isso por questões biológicas ou fatores externos, haverá uma rejeição do implante.

Isso significa que o material do implante não é biocompatível com o seu organismo. Mas como sei que meu organismo está rejeitando o implante?

Normalmente, nos quadros de rejeição o paciente apresenta alguns sinais. Por isso, procure o profissional responsável pelo tratamento caso você apresentar:

  • Pus;
  • Secreção constante após a primeira semana da cirurgia;
  • Não houver redução do inchaço, mesmo com gelo e medicamentos;
  • Dores constantes que não diminuem com os medicamentos prescritos pós-cirurgia;
  • Febre;
  • Mal-estar excessivo e que não diminui com medicamentos; e
  • Alteração da cor da gengiva no local do implante.

Causas da Rejeição

Existem diversos fatores que podem levar a quadros de rejeição do implante dentário. Os principais são:

  • Infecções bacterianas;
  • Falta de higiene no processo pós-operatório;
  • Bruxismo; e
  • Tabagismo.

No caso das infecções bacterianas, muitas vezes elas corroem por causa do despreparo na hora da higienização bucal.

Todos os pacientes com implantes são orientados quanto à higienização bucal no pós-operatório, mas nem todos seguem as indicações.

Como consequência, os espaços para infecções, inflamações e outras complicações são abertos, e eles podem levar a perda do implante e comprometimento do tecido ósseo ao redor.

No entanto, com o avanço da tecnologia na área odontológica, a maior parte dos fatores é descartado com um bom preparo pré-operatório.

Tratamento

Se você notou os sinais de rejeição, como já dissemos, é hora de procurar o seu cirurgião-dentista para, assim, encontrar o melhor tratamento.

Portanto, a rejeição do implante de dente não significa que você irá perder o dente provisório.

Dependendo do que causou a rejeição e do quão rápido o problema for percebido, é possível salvar o material e o trabalho feito na cirurgia.

No entanto, a recuperação só é alcançada por meio de um tratamento intensivo e uma lista de cuidados que devem ser seguidos à risca pelo paciente.

Quais Profissionais Podem Realizar o Implante?

Autoestima dos pacientes é garantida por profissionais especializados

Os implantodontistas são os profissionais capacitados a realizar o implante dentário, mas periodontistas e cirurgiões bucomaxilofacial também tem conhecimento técnico e científico para essa finalidade.

Os implantodontistas são, como o próprio nome sugere, os profissionais que cuidam das cirurgias de implantes. Os periodontistas trabalham com a gengiva e com os ossos da boca.

Enquanto isso, os dentistas especialistas em traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial focam no diagnóstico e tratamento de traumas na boca e na face por meio de cirurgias.

Antes de começar outro tópico, vamos retomar informações importantes e tirar mais dúvidas. Confira!

  • Quando preciso colocar o implante?
    Os profissionais indicam a colocação dos implantes no caso de dente perdido ou comprometido. O paciente pode ter sofrido perda total ou perda parcial. Além disso, podem ser indicados na reabilitação oral. Muitas vezes são indicados após a extração dentária.
  • Quais são os tipos de implantes?
    Há 5 tipos de implantes: implante dentário unitário, implante duplo, implante duplo para próteses totais, implantes quádruplos para próteses totais e implantes sêxtuplos para próteses totais.
  • Quais são as técnicas cirúrgicas?
    Há duas técnicas de cirurgia. Elas são: cirurgia tradicional e cirurgia de implante guiada.
  • Devo tomar cuidados pré e pós-cirúrgicos?
    Sim! Você deve prestar atenção especial para os cuidados bucais, alimentação e com a postura da cabeça.
  • Qual o benefício do implante?
    O implante dentário recupera a funcionalidade da boca e estética dos dentes perdidos.
  • Qual o preço do implante dentário?
    O preço do tratamento de perder o dente com materiais nacionais gira em torno de R$800,00 e R$3.000,00. O tratamento com materiais internacionais pode chegar a custar mais de R$8.000,00.

Mini-Implante Dentário e Implante Dentário

Mini implante dentário traz benefícios para saúde bucal dos pacientes

O mini-implante dentário é uma peça odontológica usada para auxiliar nos tratamentos ortodônticos. Ela é produzida em titânio e pode medir cerca de 1 e 2 milímetros. O mini-implante ortodôntico garante uma técnica de ancoragem absoluta.

Assim, é possível que, em um tratamento ortodôntico, os dentes sejam movidos sem que isso afete a região próxima ao mini-implante, que não necessita dessa movimentação.

O mini-implante ortodôntico é, na maioria dos casos, posicionado na área da gengiva inserida. Curiosidade: a gengiva inserida é a parte firme da gengiva que se localiza próxima aos dentes.

O local de inserção precisa conter espaço para receber o dispositivo, e por isso não pode ser uma área na qual algum dente foi extraído. Além disso, a cortical óssea da região precisa ter a espessura e a densidade adequadas.

Há dois tipos de mini-implantes: os verticais e os horizontais. Os verticais são posicionados de forma vertical ao osso alveolar. Enquanto isso, os horizontais são colocados de forma horizontal e paralela ao plano oclusal.

Os profissionais recomendam a colocação das minipeças nos seguintes casos:

  • Fechar o espaço gerado pela retração de dentes anteriores ou pela perda de ancoragem;
  • Distalização ou verticalização dos dentes molares;
  • Casos de intrusão dos dentes posteriores ou anteriores; e
  • Nivelamento do plano oclusal.

As principais vantagens do uso dos mini-implantes são:

  • Garante o tratamento mais rápido. Isso porque não há necessidade de corrigir dentes movidos de forma inadequada.
  • Recuperação da função da mastigação;
  • Diminui a quantidade de materiais necessários para a realização de um procedimento cirúrgico de colocamento de implantes, por exemplo;
  • Redução com os custos; e
  • Garante menos danos à boca do paciente.

Os cuidados pós-cirúrgicos dos mini-implantes são os mesmos do implante dentário. Por isso, cuide bem da saúde bucal, da alimentação e da postura.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.