Coenzima Q10 é usada no tratamento periodontal

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Coenzima Q10 é conhecida como ubiquinona e faz parte do grupo dos hormônios eicosanoides

Durante alguns procedimentos e tratamentos odontológicos, os profissionais utilizam recursos para ter sucesso em todo o processo. Por isso, os cirurgiões-dentistas utilizam a coenzima Q10.

A escolha pela coenzima Q10 é realizada após uma avaliação criteriosa do quadro clínico do paciente. Mas, afinal, o que ela é?

Coenzima Q10 é uma substância essencial para o nosso organismo. Ela funciona como uma vitamina e, inclusive, pode ser usada na área odontológica.

Curiosidade: a coenzima Q10 também é conhecida como ubiquinona. Além disso, ela faz parte do grupo dos hormônios eicosanoides.

Podemos encontrar a coenzima em alimentos, e a suplementação com coenzima é realizada por meio de cápsulas. No entanto, elas devem ser tomadas apenas com a recomendação de um profissional de confiança.

Se você ficou interessado pelo assunto, então fique ligado neste artigo! Vamos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre a coenzima Q10 e saúde bucal na área da odontologia. Vamos começar?

Benefícios da Coenzima Q10

Os principais benefícios da CoQ10, como também é conhecida, são:

  • Contribui no funcionamento celular;
  • Agente antioxidante;
  • Promove uma diminuição nos efeitos da velhice;
  • Auxilia no processo da queima de gordura corporal;
  • Tem função anti-inflamatória; e
  • Protege o sistema contra doenças.

Como a Ubiquinona Está Relacionada Com a Odontologia?

Um dos hormônios na odontologia, a coenzima Q10 é usada pelos profissionais durante a terapia periodontal.

A terapia periodontal de suporte é o conjunto de métodos e procedimentos odontológicos realizados para garantir a manutenção da saúde bucal após o tratamento periodontal – realizado para tratar as doenças periodontais.

Na maioria dos casos, são os clínicos gerais, periodontistas e os implantodontistas que realizam esse tipo de terapia.

O tratamento de manutenção acontece, na maioria dos casos, a cada 3 meses. Após esse período, quando ele estiver trazendo resultados favoráveis, as consultas podem ser realizadas de 6 em 6 meses.

Desse modo, os principais fatores que influenciam na determinação dos intervalos da terapia são:

  • Número de dentes;
  • Quantidade de cálculo dental presente na boca;
  • Cooperação do paciente na higiene bucal; e
  • Histórico da doença periodontal.

Conhecendo Mais Sobre a Doença Periodontal

A doença periodontal atinge a região da gengiva até a área do osso alveolar. Além disso, pode ser dividida em três fases: a gengivite, a periodontite e a periodontite avançada.

Cada estágio representa a doença em um nível diferente, do mais leve até o mais grave. Ela é causada pelo acúmulo de bactérias. Estes microrganismos se acumulam e se desenvolvem dentro da cavidade bucal.

Mas por que as bactérias conseguem se acumular? A resposta é simples: pela falta de higienização bucal adequada. Portanto, o primeiro passo para prevenção é a escovação diária adequada.

É importante lembrar que a doença periodontal se inicia com a gengivite. Ela é a resposta para a inflamação causada pelas bactérias. Os sintomas mais comuns nesse estágio são:

  • Gengiva inchada;
  • Vermelhidão intensa das gengivas;
  • Sangramento na hora de escovar os dentes ou passar o fio dental;
  • Dor e sangramento da gengiva ao mastigar;
  • Gengiva retraída, o que dá o aspecto de dente mais longo;
  • Mau hálito;
  • Sensação de gosto ruim na boca; e
  • Nos casos mais sérios pode haver sangramento espontâneo da gengiva.

Caso não seja tratada, a gengivite evolui para os quadros mais graves, que são os de periodontite e periodontite avançada. Desse modo, os sintomas mais manifestados nesses estágios são:

  • Todos os sintomas do estágio anterior;
  • Abscessos dentários;
  • Dentes moles; e
  • Queda de dentes.

O controle e manutenção periodontal é realizado com o fim da placa bacteriana. Esse processo é feito no consultório. Assim, agora vamos descobrir como o cuidado é realizado na casa do paciente!

Paciente Tem Papel Importante no Tratamento

Nós já vimos neste artigo que o paciente tem papel fundamental durante a recuperação da doença periodontal. Desse modo, vamos finalmente entender o porquê disso.

O paciente, para evitar a reincidência de qualquer estágio da alteração periodontal, deve cuidar diariamente da sua higienização. Portanto, é preciso estabelecer uma rotina com os seguintes passos:

  • Escovar os dentes depois de refeições e antes de ir dormir;
  • Passar o fio dental;
  • Escovar a língua; e
  • Passar enxaguante bucal.

Cuidados Básicos

Para os cuidados básicos você deve prestar atenção em duas etapas: uso do fio dental e escovação dos elementos bucais. Na etapa do fio dental, você deve pegar o fio e passar o mesmo entre os dentes.

Esse hábito é ideal para retirar resíduos, microrganismos e sujeiras de espaços que são difíceis de serem alcançados pela escova de dente tradicional.

Depois de ter passado o fio dental, chegou a hora da segunda etapa: escovar os elementos bucais. Dessa forma, os profissionais recomendam que a escovação deve ter feita meia hora depois da última refeição.

Os movimentos durante o processo devem abranger todas as faces dos dentes. Dica: pegue a escova e faça movimentos circulares, constantes e suaves.

Além dos dentes, não podemos esquecer de escovar a língua. Realize o movimento de trás para frente.

Importante: para a escovação, opte por escovas com cerdas macias ou extra-macias, uma vez que elas diminuem riscos de traumas. Você consegue comprar em farmácias ou mercados.

Por último, não exagere no creme dental. Isso porque o creme dental em grandes quantidades faz com que a potência da fricção entre o dente e escova diminua.

Dessa forma, a limpeza não é realizada da forma mais adequado.

Cuidados Complementares

Além dos cuidados básicos, você também precisa ficar atento para os cuidados complementares.

Por isso, opte pelo uso do enxaguante bucal logo depois da escovação e de passar o fio dental. Afinal, é uma substância que ajuda no controle de microrganismos.

Dessa forma, você consegue completar a limpeza na boca.  Os enxaguantes mais utilizados pelos pacientes são:

  • Enxaguante bucal com álcool;
  • Enxaguantes sem álcool;
  • Enxaguante bucal com flúor; e
  • Enxaguantes antissépticos.

Além disso, você deve beber bastante água. Desse modo, você deixa a boca mais refrescante e limpa.

Com os cuidados de higiene oral básicos e diários, você garante resultados positivos da terapia com o uso da coenzima Q10. Agora é aproveitar o seu sorriso saudável e bonito!

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.