Zika vírus é o agente causador da microcefalia em bebês

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Se a gestante for acometida pelo zika vírus, é possível que o feto nasça com microcefalia, um tipo de alteração craniofacial

Alguns problemas congênitos influenciam na qualidade de vida dos pacientes, afetando também a saúde bucal. Essas anomalias podem ocorrer a partir de uma alteração genética ou através da contaminação da gestante com o zika vírus, por exemplo.

Os primeiros casos de zika vírus no Brasil ocorreram em 2015 e, desde então, tornou-se um grande problema para a saúde pública.

O zika vírus é transmitido por meio da picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti, o mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya.

A manifestação do vírus da zika é menos agressiva que a da dengue e da chikungunya. No entanto, ela não pode ser ignorada, principalmente por gestantes, já que causa alterações no desenvolvimento do feto, resultando em microcefalia.

Sobre a contaminação com o vírus

A principal maneira de transmissão do vírus é por meio da picada da fêmea do Aedes aegypti, pois ela precisa de sangue para a produção de ovos. O macho e a fêmea se alimentam de substâncias que contêm açúcar. Mas o macho não produz ovos, por isso não necessita de sangue.

A fêmea coloca os ovos na água limpa e parada. Se ela estiver infectada pelo vírus, as larvas o adquirem.

Outra forma de ser contaminado com o vírus da zika é tendo relação sexual com a pessoa infectada.

Prevenção do vírus

Para se prevenir do vírus, é preciso agir nos focos de reprodução do vetor, que é a água parada.

Confira algumas dicas para evitar a proliferação do mosquito:

  • Evite o acúmulo de água;
  • Coloque areia nos vasos de plantas;
  • Limpe as calhas;
  • Descarte o lixo apropriadamente.

O Aedes é um mosquito doméstico, ou seja, vive dentro de casa. Dessa forma, colocar telas nas janelas e utilizar repelentes é um modo de mantê-lo afastado.

E como o zika vírus pode ser transmitido sexualmente, se proteja. Sempre use preservativo durante a relação.

Sintomas do Zika Vírus

Os sintomas da zika parecem muito com os sintomas da dengue e da febre chikungunya, mas em menor escala. É importante ressaltar que a imensa maioria das pessoas infectadas pelo vírus não desenvolvem os sinais. Quando estão presentes, começam a se manifestar dentro de 3 a 12 dias depois da picada do mosquito.

Confira os indícios:

  • Dor de cabeça;
  • Febre baixa;
  • Dores leves nas articulações;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Coceira e vermelhidão nos olhos.

A partir da manifestação, os sintomas costumam sumir espontaneamente após 3 a 7 dias.

Tratamento do vírus

O tratamento do vírus atua na contenção dos sintomas. Não existe um específico para a patologia porque ela some depois do ciclo viral.

É muito comum os pacientes usarem analgésicos para aliviar as dores. Entretanto, assim como na dengue e na chikungunya, medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico devem ser evitados, pois aumentam os ricos de sangramentos.

Então, os remédios indicados são paracetamol e dipirona.

É fundamental fazer um acompanhamento médico durante a doença. Ele prescreverá os tratamentos mais adequados. Não consuma nenhum medicamento sem sua supervisão.

Se os sintomas persistirem por um período superior a uma semana, comunique-o imediatamente.

Cuidados das gestantes

É primordial que as gestantes cumpram as medidas preventivas. Além disso, elas devem fazer um acompanhamento periódico com o ginecologista e com o obstetra. O pré-natal odontológico também é aconselhado.

Se a criança nascer com microcefalia, que deixa a criança com o cérebro significativamente menor, é preciso redobrar os cuidados com ela, levando-a a terapias para melhorar seu desenvolvimento cognitivo e motor.

Relação com a odontologia

O zika vírus na odontologia age por conta dos pacientes acometidos pela microcefalia, que apresentam alterações craniofaciais que motivam o aparecimento de alguns problemas bucais.

Má oclusão

A oclusão dentária é o contato entre a parte superior e inferior da arcada. A má oclusão pode gerar:

  • Desgaste dos dentes;
  • Dor de cabeça;
  • Dor no pescoço;
  • Dor no maxilar e na mandíbula;
  • Assimetria facial;
  • Dificuldades na fala;
  • Trismo;
  • Aumento do risco de doenças bucais;
  • Perda precoce de dentes.

Doenças periodontais

Por não conseguir realizar as tarefas de higienização bucal com exatidão, há o acúmulo de placa bacteriana, que desencadeia a gengivite, ocasionando em inchaço, sangramento e dor nos tecidos gengivais. Se não tratada, evolui para a periodontite, atingindo os tecidos que sustentam a estrutura dentária.

Obstrução das vias aéreas

A obstrução da via aérea varia de pessoa para pessoa. No entanto, em muitos casos é necessário efetuar a cirurgia ortognática para reabilitar a posição dos ossos maxilar e mandibular.

Problemas de fonética

A disfunção dos ossos da face pode levar o paciente com microcefalia causada pelo zika vírus a ter problemas na fala. Por isso, a cirurgia ortognática também pode ser requisitada nessas situações.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.