Ômega 3 pode ajudar a prevenir e tratar doenças periodontais

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O ômega 3 é um tipo de gordura muito encontrado em peixes de água fria

Para ter uma ótima saúde bucal é necessário ir além da higienização bucal. Manter uma alimentação balanceada também é fundamental. Além disso, substâncias como o ômega 3 também podem auxiliar.

Embora seja um tipo de gordura, o ômega 3 faz parte do grupo de adiposos que trazem benefícios para a saúde do nosso corpo. Ele é conhecido e comercializado em cápsulas nas farmácias.

O ômega 3 é uma substância pertencente à família dos ácidos graxos poli-insaturados. Ele é composto por três elementos: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosahexaenoico (DHA).

Essa gordura é essencial para nós porque nosso corpo não consegue produzi-la. Dessa forma, é necessário consumi-la através de alimentos. Agora, vamos conferir quais são os benefícios do ômega 3

Benefícios da Substância

  1. Camada de lipídeos nas células – o ômega 3 efetua uma camada de lipídeos em torno das células, o que permite que elas exerçam suas funções com mais efetividade.
  2. Bainha de mielinha – uma das partes que compõem o neurônio denomina-se bainha de mielina. E como os lipídios ajudam em sua formação e eles são encontrados no ômega 3, esse tipo de gordura passa a auxiliar na formação da célula do sistema nervoso central.
  3. Visão – o ácido graxo está presente no recobrimento da retina ocular, que tem como função transformar o estímulo da luz em estímulo elétrico, possibilitando que o cérebro decodifique a mensagem e gere uma imagem. Desse modo, seu consumo também previne a degeneração da mácula, uma parte da retina responsável por nos fazer enxergar com maior clareza e nitidez.
  4. Coração – sua ação cardiovascular está relacionada com a prevenção de coágulos no sangue, reduzindo os riscos de acidente vascular cerebral (AVC) e de infarto; com a diminuição da triglicérides, que em níveis altos traz riscos para o corpo; e com a estabilidade dos batimentos do coração, inibindo arritmias.
  5. Colesterol – aumenta o HDL, conhecido como colesterol bom, e reduz o LDL, o colesterol ruim. Assim, evita doenças cardiovasculares, chances de infarto, AVC, hipertensão e aterosclerose.
  6. Pressão arterial – ele possibilita a regulação da pressão arterial porque não deixa que as gorduras que trazem malefícios se acumularem no nosso organismo. Além disso, por si só, consegue incapacitar o agrupamento de gorduras nas paredes das artérias e veias. Com efeito vasodilatador, permite uma maior oxigenação do sangue.
  7. Ação anti-inflamatória – o ômega 3 bloqueia as enzimas que realizam um processo inflamatório no corpo. E nesse ponto é possível fazer uma relação entre saúde bucal e ômega 3. Adiante vamos explicar o porquê.

Alimentos Ricos em Ômega 3

Os insumos que mais possuem essa gordura são os peixes, principalmente os de água fria. Fizemos uma lista com alimentos ricos em ômega 3:

  • Arenque;
  • Sardinha;
  • Salmão;
  • Atum;
  • Bacalhau;
  • Camarão;
  • Nozes;
  • Pistache;
  • Avelã;
  • Amêndoas;
  • Castanha do Pará;
  • Castanha de caju;
  • Semente de linhaça;
  • Semente de chia;
  • Arroz selvagem;
  • Óleo de canola;
  • Couve.

Ele é encontrado também em forma de suplementos. O mais conhecido é o óleo de peixe.

Ômega 3 na Odontologia

Como dissemos, há uma ligação entre ômega 3 e odontologia. Esse ácido graxo tem efeitos anti-inflamatórios.

Desse modo, ele pode auxiliar bastante a prevenir e tratar inflamações na boca, em especial as que acometem o tecido gengival, como a gengivite e a periodontite.

  • Gengivite – a gengivite é uma inflamação da gengiva em decorrência do acúmulo de placa bacteriana nos dentes. Seus sintomas são dor, vermelhidão, inchaço e sangramento. O tratamento consiste em retirar a placa e o tártaro que estão presentes e realizar uma ótima limpeza bucal. Assim, fará com que a gengiva desinflame.
  • Periodontite – a periodontite é a evolução da gengivite. Ela compromete todos os tecidos de suporte ao redor do dente, como os ossos e os ligamentos periodontais. Pode resultar em perda de dentes por conta da fragilidade óssea adquirida. Seus sintomas são os mesmos da gengivite, mas com uma condição mais avançada. Os tratamentos podem ser cirúrgicos e não cirúrgicos. Os cirúrgicos envolvem a aplicação de derivados de matriz do esmalte do dente, pois o esmalte dental é danificado nesse período. Fora isso, há a possibilidade do dentista efetuar uma regeneração tecidual guiada, um tipo de enxerto tecidual. Os não cirúrgicos estão associados à remoção da placa bacteriana e à raspagem e alisamento radicular, que raspa a raiz do dente para impedir o acúmulo de novas bactérias.

Portanto, agora que você sabe sobre os benefícios do ômega 3, insira-o em sua alimentação!

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!