Odontograma é essencial no registro de tratamentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Registrar a qualidade da saúde bucal do paciente é possível através do Odontograma

Durante a vida, podemos realizar diversos tratamentos odontológicos após os exames e diagnósticos. No entanto, é de extrema importância registrá-los. Por isso, na área da Odontologia o odontograma é uma ferramenta essencial.

O odontograma também pode ser chamado de: periodontograma, carta dentária ou diagrama dental. Mas, afinal, o que é ele e como funciona?

Odontograma é um tipo de formulário muito útil em consultas e atendimentos odontológicos. Ele mostra uma representação gráfica da boca do paciente e dos elementos da arcada dentária.

Desse modo, é possível registrar informações sobre a boca da pessoa. No periodontograma, os dentes podem ser divididos por números, letras maiúsculas ou pares numéricos, dependendo das preferências do dentista.

Esse prontuário odontológico traz uma representação tanto da arcada adulta, também conhecida como permanente, quanto da arcada decídua, normalmente chamada de dentes de leite.

Nós temos 32 dentes na fase permanente e 20 dentes na fase decídua. Além disso, uma das vantagens dessa ferramenta é que seu entendimento é comum para os profissionais das diferentes especialidades da odontologia.

Se você ficou interessado neste tema, então fique ligado neste artigo!

Isso porque vamos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre o odontograma. Vamos começar?

  1. Funções do Odontograma
  2. Tipos de Odontograma
  3. Quando o Profissional Deve Realizar o Registro em Odontograma?
  4. Como o Profissional Deve Realizar o Registro de Dados do Paciente?
  5. Software de Gestão Odontológica
  6. Benefícios do Software de Gestão Odontológica
  7. Odontograma Para Identificação de Cadáveres
  8. Odontograma Resumido Para Você!

Funções do Odontograma

A principal função do diagrama dental é o registro da condição geral da boca do paciente.

Mas o que isso representa? Bom, a resposta é simples: isso significa que, por meio do registro, é possível analisar e documentar a qualidade da saúde bucal do paciente.

Desse modo, entre as principais características que podem ser identificadas pela ferramenta, estão:

  • As peças dentais que necessitam de tratamento;
  • Os possíveis tratamentos para o paciente; e
  • Acompanhamento do paciente.

A existência de dentes com cárie, por exemplo, é apontada nesse prontuário, que inclui quais dentes e em quem regiões são afetados.

Além disso, essa ferramenta também é considerada uma forma de registro da história clínica do paciente.

Dessa forma, é por meio do odontograma que o profissional é capaz de identificar e reconhecer os tratamentos odontológicos já realizados nos elementos dentários da pessoa, até mesmo por outros profissionais.

E, além dos tratamentos já realizados, é a partir dos dados do prontuário que o profissional planeja tratamentos futuros.

Por exemplo, se o paciente precisa de um tratamento com o uso de medicamentos, é a partir da análise deste mesmo formulário que o dentista indicará qual remédio deve ser utilizado, isso por meio da prescrição.

Uma função surpreendente para o odontograma é a sua utilização na apuração e identificação de cadáveres.

Isso porque os dentes podem ser úteis no reconhecimento de corpos que, por algum motivo, se tornaram indistinguíveis. Mas vamos falar sobre isso mais para frente!

Tipos de Odontograma

Tipos de ferramenta de identificação variam conforme a representação

Para o registro de dados do paciente, os profissionais da área da odontologia podem utilizar diferentes tipos de formulários.

Existem dois tipos de cartas dentárias utilizadas em odontologia mais comuns no mercado. São elas: anatômicas e geométricas. Vamos conhecer mais sobre as duas? Então confira!

  • Anatômicos

Os odontogramas anatômicos são aqueles nos quais os dentes são representados em sua forma natural.

Por isso, no esboço os profissionais desenham ou digitalizam a estrutura dos dentes exatamente da forma como vemos na nossa cavidade bucal.

  • Geométricos

Enquanto isso, os odontogramas geométricos são aqueles nos quais é possível representar todas as cinco faces dos dentes por meio de formas geométricas. Assim, essas formas podem ser círculos ou quadrados.

Importante: todos os 32 dentes permanentes são representados na ferramenta de identificação. Da mesma forma, os 20 dentes da fase dos dentes de leite também são inteiramente representados.

A forma de registro e preenchimentos dos formulários variam de profissional para profissional. Por isso, converse com o seu dentista e pergunte como, dentro do consultório dele, esse processo é realizado.

Mas como preencher um odontograma? Alguns profissionais, por exemplo, estabelecem que o formulário deve ser representado da seguinte maneira:

  • Dentes identificados com a cor verde não precisam de tratamento;
  • Elementos dentários identificados com a cor vermelha precisam de tratamento;
  • Dentes tratados anteriormente são identificados com a cor azul;
  • Dentes que foram perdidos são identificados pela cor preta; e
  • Cada tratamento é representado por um símbolo específico.

Quando o Profissional Deve Realizar o Registro em Odontograma?

Anamnese e outros exames são fundamentais para registro de dados

É indicado que esse registro ocorra a cada atendimento odontológico pelo qual o paciente passar. Desse modo, é possível acompanhar a evolução da saúde bucal de uma pessoa.

Além disso, o profissional observa como a manutenção da higiene oral do paciente está.

Importante: os atendimentos odontológicos contam com exames clínicos para o profissional completar o formulário.

Mas, o que é o exame clínico?

A resposta é simples: o exame clínico é um método e análise bucal. Vamos descobrir mais sobre ele!

Exame Clínico

Ele é dividido em duas fases: anamnese e exame físico.

Na anamnese, o profissional perguntará sobre possíveis sintomas, sobre a higiene bucal e analisará o histórico odontológico do paciente.

Caso o paciente já tenha o histórico armazenado no formulário, o profissional completará o registro com as informações da nova análise.

No exame físico, o cirurgião-dentista analisa e inspeciona toda a região anatômica da boca do paciente.

O profissional usa manobras e técnicas de semiotécnica para inspecionar a região anatômica da cavidade bucal. Por isso, algumas das técnicas mais comuns são:

  1. Inspeção: com o auxílio dos espelhos, o profissional irá ver detalhes a olho nu dos elementos bucais;
  2. Palpação: é com o tato que o dentista vê textura, consistência e elasticidade dos elementos;
  3. Percussão: são com pequenas e leves batidas com os dedos no interior da boca que o profissional identifica vibrações alteradas;
  4. Auscultação: é o mesmo passo da percussão, mas aqui os dentistas usam aparelhos; e
  5. Olfação: com o olfato, o dentista identifica cheiros estranhos na boca.

O exame físico permite analisar e verificar se os dentes do paciente estão saudáveis ou foram comprometidos de alguma forma por uma alteração bucal.

E, como já vimos, uma das ferramentas usadas neste tipo de exame é o espelho de dentista.

Mas, para além do exame clínico, os profissionais também podem completar o formulário com os exames radiográficos.

As radiografias odontológicas utilizam raios x para conseguir imagens dos elementos da cavidade bucal. As principais vantagens desses exames são:

  • Exames rápidos e práticos;
  • Procedimento não invasivo;
  • Riqueza de detalhes nas imagens que são feitas pelo raio x; e
  • Imagens digitais que podem ser projetadas nos computadores e celulares.

Algumas das radiografias mais realizadas para completar o histórico clínico são: oclusal, interproximal e periapical.

Vamos descobrir mais um pouco sobre elas? Confira!

Radiografia Oclusal

A radiografia oclusal é um exame de raio x que garante a obtenção de imagens da maxila (total, incisivos, caninos, pré-molares e molares, entre outros) e de elementos da mandíbula.

O seu principal objetivo é analisar casos de pacientes que sofreram perdas dentárias. Esta perda pode ocorrer por causa de algumas alterações bucais, por exemplo:

  • Doenças periodontais: gengivite, periodontite, periodontite avançada;
  • Cárie;
  • Traumas dentários;
  • Diabetes; e
  • Perda óssea.

Na hora de fazer o exame radiográfico, o dentista colocará a película radiográfica entre os dentes da maxila superior e os da maxila inferior do paciente.

Desse modo, os flashs radiográficos são liberados e as imagens são feitas em formato digital para completar o histórico clínico do paciente.

Com isso, o cirurgião-dentista pode conferir os resultados das imagens de forma mais complexa e aprofundada, o que possibilita um diagnóstico certeiro.

Radiografia Interproximal

A radiografia interproximal é um exame preparado para a análise da coroa dentária.

Ele capta até três dentes da arcada superior e da arcada inferior por imagem tirada. Além disso, o exame também é conhecido como RX Bite Wing.

Na hora do exame, o paciente deve morder um posicionador ou uma aleta para que o exame consiga captar os dentes das duas arcadas.

Mas para quando ele é indicado? Bom, a resposta é simples: os profissionais da área da odontologia recomendam a radiografia interproximal para a identificação das cáries entre os dentes.

Isso porque elas são muito difíceis de se diagnosticar apenas com o exame clínico (anamnese e exame físico). Além disso, o exame interproximal é indicado durante o tratamento com as próteses dentárias e restaurações.

Radiografia Periapical

Enquanto isso, a radiografia periapical é a técnica que auxilia na elaboração de diagnósticos, além de fornecer maior detalhamento dos elementos que estão sendo analisados.

O exame periapical assegura que o dentista planeje um programa de tratamento mais minucioso, já que permite identificar diversas doenças orais.

Os profissionais da área odontológica indicam a radiografia periapical nos seguintes casos clínicos:

  • Diagnóstico de cárie nos dentes;
  • Controle endodôntico, como o tratamento de canal ou desvitalização de dentes;
  • Detecção de lesões periapicais que atingem ao redor da raiz dos dentes;
  • Diagnóstico de problemas nas coroas dentárias, raízes dos dentes e osso alveolar;
  • Avaliação de perdas ósseas;
  • Avaliação e estudo da qualidade óssea;
  • Visualização de obturações, assim é possível analisar os materiais de restauração de dentes;
  • Diagnóstico de alterações orais, como cistos, cálculos salivares, lesões neoplásicas e presença de corpos estranhos;
  • Analisar a presença de implantes dentários; e
  • Auxílio no diagnóstico de trauma oclusal.

Em relação a todos os tipos de radiografia é importante saber que os níveis de radiação e praticidade diferem de um exame para outro.

No entanto, é o profissional que indicará o melhor exame, durante o atendimento odontológico, para identificar o diagnóstico de forma minuciosa.

Além disso, o custo das radiografias varia de acordo com o local que você irá fazer o procedimento e com qual profissional.

No entanto, fique atento: alguns convênios e planos odontológicos podem cobrir o valor parcial ou até total do exame.

Como o Profissional Deve Realizar o Registro de Dados do Paciente?

Registro de dados do paciente é realizado pelo profissional da área

Após o estudo e análise da cavidade bucal do paciente, o profissional responsável junta todas as informações e registra no formulário.

Normalmente, existem dois tipos de registro dos dados, que é o por meio de papéis ou por meio online.

A técnica de registro dos dados varia de profissional para profissional e de clínica para clínica. Por isso é provável que você veja a sua ficha transcrita de diferentes maneiras ao longo do seu acompanhamento odontológico.

Além disso, cada técnica traz benefícios, mas também desvantagens tanto para o paciente como para o profissional. No entanto, para você entender mais sobre as diferentes técnicas, fizemos uma lista. Vamos conferir!

Odontograma de Papel

O odontograma de papel é, como o próprio nome diz, o formulário físico. Desse modo, todos os registros de dados dos pacientes ficam identificados em arquivos físicos, ou seja, papéis.

O profissional armazena a ficha de cada paciente no próprio consultório. Apesar de parecer prático, mas a carta dentária traz algumas desvantagens.

A principal é que, mesmo que o profissional seja organizado, é possível que durante uma mudança ou transferência, alguma folha se perca no processo.

Além disso, o próprio método de incluir dados sobre o estado atual da boca do paciente pode bagunçar a ordem e organizar das folhas.

Inclusive, o estado dos papéis pode ser prejudicado por mudanças climáticas. E, o acúmulo de folhas sem o cuidado e limpeza precisos, gera pó.

Com isso, a equipe odontológica pode desenvolver alergias e, consequentemente, as condições de trabalho são prejudicadas.

Odontograma Online

Diferente do odontograma de papel, a técnica online permite o registro e armazenamento dos dados no meio digital. Desse modo, todos os registros de dados dos pacientes ficam identificados em arquivos eletrônicos.

Com isso, o profissional consegue guardar e acessar a ficha de cada paciente pelo computador ou pelo próprio celular. Isso permite a obtenção dos registros a qualquer horário e em qual lugar.

Além disso, a simples busca na ferramenta online permite o fácil acesso aos prontuários dos pacientes. Isso porque o profissional não precisa mais procurar nome por nome, ou data por data, nos arquivos físicos.

Ele simplesmente digita o arquivo que deseja encontrar e alguns momentos já recebe a informação de volta.

Isso poupa muito tempo durante a consulta odontológica. O odontograma online também é um método que auxilia na organização do profissional.

Além disso, durante os novos atendimentos e exames odontológicos, o profissional registra novos dados. Desse modo, a anexação dessas novas informações é mais fácil por meio do prontuário online.

Outras vantagens é que o método permite simular visualmente o diagrama gráfico da boca. Assim, o paciente consegue entender os detalhes sobre a sua saúde bucal.

Software de Gestão Odontológica

Software de gestão odontológica é inovação na área

Como já vimos, antigamente os formulários odontológicos eram feitos à mão pelo médico dentista. Contudo, as fichas de papel podem ser perdidas ou danificadas com facilidade.

Desse modo, hoje em dia, os avanços tecnológicos no mundo da odontologia permitiram a evolução também da produção desses prontuários.

Assim, já existem softwares de gerenciamento clínico específicos para a produção de odontogramas online. Já existem várias opções, por isso pesquise antes de incorporar no seu dia a dia.

Esse tipo de odontograma torna a identificação e o arquivamento das informações mais ágil e organizado, otimizando o trabalho do profissional.

Benefícios do Software de Gestão Odontológica

Histórico clínico é armazenado no registro de dados

Já lemos neste artigo que o uso de softwares tem sido cada vez mais recorrente na área da odontologia. No entanto, é preciso ficar atento para as funções de cada ferramenta.

Isso porque cada software é programado para ter conteúdos específicos que trazem vantagens para o profissional odontológico.

Por isso, é importante que o profissional planeje como deseja preencher o odontograma. Desse modo, ele procura pelo software que mais se adapta às suas condições e rotina de trabalho.

Dica: o profissional da área da odontologia pode procurar por um especialista no desenvolvimento de software de gestão odontológica. Assim, é possível garantir a funcionalidade e resultados positivos da ferramenta.

Por isso, é fundamental investir nessa técnica de otimização! Isso porque o cirurgião-dentista melhora seu atendimento e se organiza da forma mais adequada.

Outra dica é pedir pelo orçamento do programador. Com isso, o profissional balanceia os gastos e investe na técnica que melhor se adequá financeiramente.

Mas, afinal, quais são os benefícios do preenchimento do prontuário eletrônico? Vamos descobrir:

  • Facilita o armazenamento de dados;
  • A pesquisa do registro de dados por data, tratamento ou exame é mais rápida e prática;
  • O nível de detalhamento auxilia na explicação do estado da saúde bucal do paciente;
  • Simulação visual; e
  • A transferência de dados entre profissionais das diferentes áreas é mais rápida e otimizada.

Mas por que os profissionais precisariam compartilhar os dados?

Bom, a resposta é simples: alguns tratamentos bucais são realizados a partir do trabalho em conjunto de equipes interdisciplinares e multidisciplinares.

Dessa forma, os profissionais de diferentes áreas se juntam para chegar a um diagnóstico e tratamento com o auxílio dos dados transmitidos de forma online.

Por isso, a transferência dos dados é importante. Assim, é possível mandar cópias dos prontuários eletrônicos por meio digital.

Com isso, cada profissional fica com o registro dos dados dos pacientes e pode analisar os mesmos dados a qualquer hora.

Odontograma Para Identificação de Cadáveres

Identificação de elementos dentários na área forense

Como já vimos neste artigo, o formulário odontológico serve para a apuração e identificação de cadáveres. Mas, como isso é possível? Bom, a resposta é simples: como o prontuário armazena informações gráficas sobre as arcadas, os profissionais responsáveis por identificar os corpos, podem resgatar essas informações.

Dessa forma, os profissionais, conhecidos como odontolegistas, realizam o reconhecimento de arcada e procuram no banco de prontuários arcadas compatíveis com as reconhecidas.

Para você entender mais sobre a área de trabalho dos odontologistas, elencamos os principais pontos da odontologia forense.

A Odontologia Forense, também conhecida como Odontologia Legal, é a área da odontologia que trabalha em conjunto com a Justiça.

Dessa forma, o profissional escolhe em qual vara deseja atuar. Ou seja, ele escolhe entre cível, criminal e trabalhista.

Além disso, o odontolegista pode se envolver com processos administrativos e éticos.

O campo da odontologia forense nas investigações criminais é o que mais possui demandas, abrangendo a identificação de corpos humanos, principalmente. Os profissionais dessa área são responsáveis por:

  • Identificação humana em acidentes crimes, caso os corpos estejam mutilados ou em estado de decomposição;
  • Processos de pacientes contra profissionais por conta de possíveis erros;
  • Estimar de idade de pessoas;
  • Verificar a marca de mordidas;
  • Acidentes que envolvam o sistema estomatognático;
  • Estudar doenças bucais originadas pelas condições de trabalho;
  • Processos éticos;
  • Processos administrativos;
  • Procedimentos assegurados pelo convênio de saúde;
  • Testes de produtos que ainda não estão sendo comercializados;
  • Fiscalização dos não pagamentos dos serviços prestados pelo dentista; e
  • Julgamentos para analisar a conduta ética do dentista.

Mas, antes de atuar na área, é preciso que o profissional tenha se graduado pela faculdade de odontologia.

Mas por que isso? Bom, a resposta é bem simples: na faculdade é possível aprender conhecimentos específicos sobre as áreas odontológicas.

Além disso, o futuro profissional aprende sobre as técnicas, prevenções e tratamentos da futura área profissionalizante.

Odontograma Resumido Para Você!

Prontuário odontológico: veja as principais informações

Antes de finalizar o debate sobre o tema, vamos retomar assuntos importantes!

  • O que é o odontograma?
    O odontograma é um tipo de formulário que representa de forma gráfica toda a arcada dentária- tanto superior como inferior- do paciente. Outros nomes para o odontograma são: periodontograma, carta dentária ou diagrama dental.
  • Quais são os tipos de formulário presentes na área da odontologia?
    Há dois tipos de formulários: anatômicos e geométricos. As diferenças entre os dois exemplos variam a partir da forma de registro do formulário pelo profissional da área. Isso porque os anatômicos representam os dentes na sua forma natural. Enquanto isso, os geométricos, como o próprio nome sugere, utilizam forma geométricas para a representação dentária.
  • Por que é tão importante?
    O formulário odontológico é essencial para o acompanhamento da evolução da saúde bucal do paciente. Além disso, o profissional consegue planejar futuros tratamentos e intervenções bucais. Em casos específicos, o odontograma auxilia na identificação de corpos humanos.
  • Como o formulário é preenchido?
    O prontuário é preenchido após os exames realizados nos atendimentos clínicos. O profissional da odontologia pode optar pelo preenchimento em papel ou online.

Pronto! Agora você já sabe sobre as principais questões do odontograma. Mas lembre-se: marque uma consulta com o seu dentista de confiança e pergunte sobre o seu prontuário, seja ele físico ou online!

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.