Invenção da escova de dente: como era feita a higiene antes dela?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conheça o panorama histórico da higiene bucal e a invenção da escova de dente

A importância da escovação diária para manutenção da saúde bucal não é novidade para ninguém, não é mesmo? Mas nem sempre a humanidade contou com a facilidade do uso desse utensílio no seu dia a dia. Você já parou para pensar sobre a invenção da escova de dente?

Ao contrário do que pode parecer, o cuidado com a higiene bucal vem muito antes da invenção da escova de dente e de como a conhecemos hoje. Ao longo da história, diversos métodos e instrumentos foram inventados para limpar os dentes e se livrar do mau hálito.

A invenção da escova de dente, ou seja, seu modelo mais antigo, data o ano de 3000 a.C. Ela foi encontrada em uma tumba egípcia. No entanto, a primeira escova de cerdas apareceu na China, por volta de 1498.

E aí, quer descobrir quem criou a escova de dente? É só continuar por aqui!

Qual a história da escova de dente?

Como dissemos anteriormente, a história da escova de dente começa com o primeiro utensílio considerado como o seu modelo mais antigo, que foi encontrado em uma tumba egípcia de cinco mil anos atrás. Tratava-se de um ramo de planta com a extremidade desfiada, de modo que as fibras servissem como cerdas.

Mas, mesmo antes de utensílios como esse, criados especialmente para a limpeza dos dentes, a preocupação com a higiene bucal já existia, conforme indicam alguns manuscritos.

Alguns dos povos mais antigos usavam galhos, folhas de árvores, penas, lascas de madeira e até as próprias mãos para eliminar os resíduos nos dentes.

A preocupação com o mau hálito e o incômodo com a sujeira nos dentes sempre foram estiveram presentes. Em algumas culturas era comum, por exemplo, o uso de ervas e de outras misturas que ajudassem a resolver problema – inclusive o uso da urina para aliviar o mau hálito.

O médico grego Diocles de Caristo, em meados do século IV a.C., receitava aos seus pacientes esfregar folhas de hortelã nos dentes e nas gengivas.

Nesse mesmo período, o famoso imperador Alexandre, o Grande, adotava o uso de uma toalha de linho para limpar os dentes todas as manhãs. Os cidadãos romanos, por sua vez, costumavam misturar areia, ervas e cinzas de ossos e de dentes de animais para se higienizar.

Em que ano a escova de dente foi inventada?

Bem, quem criou a escova de dente, ou ao menos o modelo antigo mais similar ao que conhecemos hoje, foram os chineses, por volta de 1498. A primeira escova de dente era um utensílio muito caro feito com uma haste de bambu ou osso com um feixe de pelos de porco.

No entanto, assim como seu modelo posterior, que contava com pelos de cavalo, não era tão adequado. As cerdas eram duras, o que machucava as gengivas, e os pelos mofavam, aumentando as chances de problemas bucais.

Posteriormente, chegando ao século XVIII, um comerciante britânico chamado Willian Addis desenvolveu a primeira versão moderna da escova de dentes enquanto estava na prisão. Inspirado em uma vassoura, Addis usou um pedaço de osso de frango, furou-o e fixou pelos de javali com cola em sua extremidade.

Ao sair da prisão, Addis aprimorou sua invenção e, em 1780, fundou a empresa Wisdom, realizando a primeira produção em massa de escova de dentes.

Já nos fins de 1930, o uso do nylon foi introduzido no mercado das escovas de dentes. E assim se inventou a escova de dente mais próxima do modelo que usamos hoje. As primeiras escovas com fios de nylon ficaram conhecidas como “a escova de dente milagrosa do Doutor Oeste”.

Qual a escova de dente ideal?

Hoje, o mercado odontológico conta com inúmeros modelos de escova de dentes. Assim, diante de tantas cores e tamanhos diferentes, saber qual a escova mais apropriada para cada indivíduo pode ser uma tarefa complicada.

O modelo mais indicado pelos dentistas atualmente segue as seguintes características:

  • Cerdas macias;
  • Cabeça pequena, de forma que alcance os dentes mais fundos;
  • Cerdas de tamanho regular, sem variação.

E aí? Gostou de conhecer a história da invenção da escova de dente? Então é hora de valorizar esse utensílio tão importante para a nossa saúde bucal e caprichar na escovação!

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!