Pacientes com herpes devem evitar consumir arginina

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A alimentação é responsável por trazer inúmeros nutrientes e vitaminas necessários para manter nossa saúde em dia. Porém, alguns componentes presentes nos alimentos nem sempre ostentam só benefícios ao nosso corpo. Esse é o caso da arginina, aminoácido existente em inúmeros alimentos que pode estimular o vírus da herpes labial.

A herpes é uma doença muito comum em todo o mundo. Considerada infecto-contagiosa, afeta principalmente a mucosa bucal e genital. Uma das principais causas que levam a sua manifestação é o aumento de arginina no corpo, que estimula e até mesmo auxilia na proliferação do vírus dentro do organismo.

A arginina é um aminoácido produzido pelo corpo humano que possui várias funções e benefícios que colaboram para o seu funcionamento. Também pode ser encontrada em diversos alimentos e fármacos. No entanto, esse aminoácido possui um potente poder de interação com o vírus da herpes, estimulando sua ativação quando consumida em altas doses.

Considerada um aminoácido condicionalmente essencial, a arginina é necessária para o crescimento das crianças, porém nem tanto para adultos saudáveis. Assim, seu consumo por meios alimentares deve ser equilibrado, já que o organismo também trabalha em sua produção.

Por outro lado, estima-se que 90% da população mundial abriga o vírus da herpes simples, enquanto 40% apresentam sintomas e um total de 10% acabam tendo episódios frequentes da doença. Quando ativo, esse vírus provoca lesões nas mucosas que podem levar certo tempo para desaparecerem.

Sua manifestação está diretamente relacionada à baixa imunidade, excesso de sol, TPM e altos níveis de arginina no organismo.

Assim, como é considerada uma doença que não tem cura, o vírus se mantém instalado no organismo até que haja oportunidade de se manifestar, precisando de controle por medicamentos ou equilíbrio da alimentação.

Como a alimentação pode estimular ou evitar o aparecimento da herpes labial?

Como já mencionado, a alimentação é um importante fator no controle do vírus da herpes, tanto para manutenção da imunidade do organismo quanto para que haja equilíbrio de arginina no corpo.

Portanto, você vai aprender, a seguir, o que fazer para aumentar a imunidade contra herpes e entender como a alimentação pode ser uma aliada no combate à doença.

A princípio, é importante saber que a alimentação é a chave para grande parte das questões relacionadas ao vírus da herpes, porém, a depender de cada caso, pode ser necessário o uso de medicamentos e suplementos para controlar a doença. Por isso, consulte sempre o seu médico.

O equilíbrio da arginina no corpo faz-se um importante passo para o controle do vírus. Você sabia que existe outro aminoácido que inibe a ação da arginina no organismo? É a lisina.

A lisina e arginina são aminoácidos que competem dentro das células, por isso manter o equilíbrio e a harmonia entre esses aminoácidos é essencial para prevenir a herpes labial e para acelerar seu processo de cicatrização.

Ao contrário da arginina, a lisina reduz a taxa de multiplicação do vírus no organismo devido à sua ação estimulante de enzimas, de hormônios que fortificam o sistema imunológico e de anticorpos que combatem o vírus e que auxiliam na cicatrização e na redução de feridas.

O uso do cloridrato de lisina também é considerado uma alternativa para casos de herpes persistente. No entanto, sua utilização deve ser prescrita por um médico, já que é preciso avaliar o tempo e a quantidade de uso indicada a cada caso específico.

Vale ressaltar que, devido suas propriedades, o consumo de lisina é seguro durante períodos de infecção do vírus da herpes. Assim, ela pode ser administrada por longos períodos, evitando o aparecimento da infecção antes mesmo de seu surgimento.

Quais alimentos consumir para tratar e evitar a herpes?

A seguir, confira quais alimentos são indicados para tratar a herpes labial, tanto por serem ricos em lisina quanto por auxiliarem no aumento da imunidade no organismo.

Alimentos ricos em lisina:

  • Carne vermelhas
  • Peixe;
  • Ovos;
  • Leite;
  • Queijos;
  • Verduras;
  • Soja;
  • Batata.

Alimentos que fortalecem o sistema imunológico:

  • Linhaça;
  • Sardinha;
  • Atum;
  • Salmão;
  • Frutas vermelhas;
  • Azeite extra virgem;
  • Folhosos verde escuro;
  • Alecrim;
  • Probióticos;
  • Pimentão.

Quais são os alimentos ricos em arginina?

Assim como seguir uma dieta rica em lisina é importante no combate ao vírus da herpes, existem alimentos que pioram a herpes labial. Portanto, são alimentos que devem evitados, isto é, alimentos ricos em arginina. Veja abaixo o que não pode comer quando está com herpes:

  • Amendoim;
  • Amêndoas;
  • Avelã;
  • Castanha;
  • Coco;
  • Chocolate;
  • Nozes;
  • Gergelim;
  • Milho;
  • Trigo;
  • Laranja;
  • Uva;
  • Peru;
  • Lombo de porco;
  • Peito de frango;
  • Sementes de abóbora;
  • Espirulina;
  • Grão de bico;
  • Lentilhas.

Mas a arginina só causa malefícios ao organismo?

Não! A arginina deve, sim, ser evitada por pessoas predispostas ao vírus da herpes. No entanto, seu consumo pode também ser fonte de inúmeros benefícios ao organismo.

O consumo desse aminoácido é muito comum para atletas, por exemplo. Afinal, a arginina é ótima para suprir a falta de proteína no organismo e auxilia no desempenho e na recuperação dos músculos.

Dessa forma, a arginina acaba sendo um ótimo nutriente cicatrizante, além de possuir poder de regeneração das células e melhorar a circulação do sangue.

Confira agora algum dos benefícios da arginina em nosso corpo:

  1. Possui ação anti-inflatória;
  2. Estimula a secreção de hormônios que auxiliam em processos de cicatrização do tecido;
  3. Melhora o desempenho muscular, auxiliando na recuperação da fadiga;
  4. Auxilia a ação do fígado na eliminação de toxinas;
  5. Desenvolve a formação de queratina, ajudando no fortalecimento de unhas e cabelos;
  6. Por ser um componente do colágeno, ajuda na construção de células novas.

Além de ser encontrada em alimentos e ser produzida por nosso corpo, existe também a arginina em pó.

Assim, concluímos que a arginina pode ser um aminoácido benéfico ao organismo. No entanto, seu consumo pode trazer riscos à saúde bucal em casos de predisposição à infecção por herpes labial. Dessa forma, é preciso, antes de tudo, consultar seu médico, nutricionista e dentista, procurando estabelecer a dieta mais adequada para a manutenção da sua saúde como um todo.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.