Aparelho ortodôntico melhora a saúde bucal e o sorriso

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A internet é um espaço extremamente amplo, que está repleto das mais diversas informações. Cabe ao internauta analisá-las com cautela. E para ajudar, hoje falaremos sobre alguns mitos e verdades sobre o aparelho ortodôntico.

Trata-se de uma abordagem muito importante. Afinal, ao retratar os mitos e verdades sobre o aparelho ortodôntico, estamos diretamente falando sobre saúde bucal e qualidade de vida.

Mitos e verdades sobre o aparelho ortodôntico auxiliam portadores do acessório a se manter informados e cuidar de sua boca da melhor maneira possível.

Além disso, ao falar sobre o aparelho dentário, podemos sanar as dúvidas de novos usuários que ainda possuem certo receio em relação ao acessório.

Sobre a ortodontia

Entre uma das especialidades da odontologia, o orto é a área responsável por fazer a correção dos ossos maxilares que possam estar mal posicionados.

Ela é fundamental uma vez que, dentes tortos ou ainda dentes que não tem um encaixe correto, muito dificilmente conseguem ser mantidos limpos.

Dessa forma, eles podem então ser perdidos devido a essa ma higiene e à uma deterioração, além é claro, dos casos em que acaba gerando uma doença periodontal.

É muito comum também que esses dentes mal posicionados causem um estresse excessivos aos músculos da mastigação. É nesse momento então que se manifestam problemas como:

  • Dores de cabeça
  • Síndrome da ATM
  • Dores na região do pescoço
  • Tensão forte nos ombros
  • Incômodos nas costas

Além de todos esses problemas com a saúde, os dentes tortos influenciam também na aparência das pessoas, podendo trazer complexos com a autoestima.

Dessa forma, é por meio de um tratamento ortodôntico que uma boca cada vez mais saudável e uma aparência mais harmônica são alcançadas. Além é claro, de aumentar as chances de os dentes durarem a vida toda.

Quem cuida dessa área é o profissional conhecido como ortodontista. Tirando os cinco anos da graduação, eles precisam ainda fazer certos cursos de especialização.

Mas eu preciso de um ortodontista?

Você deve estar se perguntando então: como saber se eu sou um dos casos que precisa de um tratamento ortodôntico? Não se preocupe, nós explicaremos, continue lendo nosso artigo.

A única pessoa que poderá te afirmar com certeza se o seu caso tem a necessidade de um tratamento ortodôntico ou não, é seu dentista ou um ortodontista.

Essa análise é feita com base de instrumentos que auxiliam no diagnóstico e incluem um histórico médico e dental completo. Além disso, são utilizados também:

  • Exames clínicos
  • Fotografias
  • Radiografias especiais
  • Moldes de gesso dos dentes do paciente feito por uma moldagem odontológica

Após todos esses detalhes serem checados, só então o dentista irá realmente decidir se a ortodontia é o método mais recomendado. Caso a resposta seja sim, um plano de tratamento é então desenvolvido especialmente para você.

Os candidatos que são mais indicados a passarem por um tratamento ortodôntico, normalmente apresentam os seguintes problemas:

  1. Sobremordida
  2. Mordida cruzada anterior
  3. Apenas cruzada
  4. Mordida aberta
  5. Desvio da linha mediana
  6. Diastema
  7. Apinhamento

Sobremordida

Conhecida também como dentes salientes, esse é um problema que acontece devido a um excesso vertical da região que está anterior a maxila, ou ainda, uma sobre-erupção dos dentes nesse local.

O que ocorre nesse caso é que, os dentes anteriores recobrem quase que completamente os dentes inferiores. Dessa forma, é muito comum que a pessoa tenha problemas para mastigar, além é claro, de um sorriso nada bonito.

Existem muitos casos também em que esses mesmo dentes inferiores podem estar, inclusive, em contato com a região do palato e da gengiva do arco superior.

Mordida cruzada anterior

Esse é um caso que afeta principalmente a aparência do paciente, uma vez que a face fica consideravelmente inchada e as bochechas aumentam muito de tamanho.

Isso ocorre pois a arcada inferior se projeta exageradamente à frente ou ainda, a arcada superior está posicionada muito atrás.

Mordida cruzada

Essa situação ocorre principalmente quando a arcada superior não está muito à frente da arcada inferior todas as vezes que a pessoa morde normalmente.

Mordida aberta

Basicamente, é um espaço que se localiza entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores ou laterais. Ele só ocorre então quando os dentes posteriores acabam se juntado.

Desvio de linha mediana

Se manifesta quando o centro da arcada superior não se encontra em alinhamento com a região em que está localizado o centro da arcada inferior.

Diastema

Ele é caracterizado por falhas, ou espaços que se localizam entre os dentes. O que causa isso, normalmente, tem a ver com dentes ausentes ou dentes que não foram capazes de preencher a boca.

Apinhamento

Ele ocorre quando o paciente já possui uma arcada dentária pequena e, além disso, existem muitos dentes para serem acomodados nesse espaço reduzido.

Benefícios da ortodontia

Existem muitos problemas mais graves de saúde, que tem uma origem a partir de alguma complicação bucal. Por isso, é importante que haja um cuidado redobrado para com a saúde da boca.

Alguns dos principais benefícios que a ortodontia apresenta e consegue contribuir com essa saúde são:

Auxilio na prevenção de dores de cabeça

É devido ao fato de tratar também os problemas que estão ocorrendo nos ossos que a ortodontia é capaz de ajudar os pacientes que sofrem com dores de cabeça.

Isso ocorre uma vez que, em muitos dos casos, essa dor aparece devido a uma tensão muscular, ou ainda, um mal funcionamento do sistema mastigatório, que é causado por um encaixe errado dos dentes.

Dessa forma, os aparelhos ortodônticos conseguem, em muitos dos casos, amenizar e até mesmo acabar completamente com esse incômodo tão desagradável. Essa é uma atuação da odontologia preventiva.

Consegue participar do tratamento de problemas gástricos

A gástrica está entre uma das outras especialidades em que a ortodontia consegue contribuir e trazer ótimos resultados satisfatórios.

Mas por que? Qual a relação? Bom, se você parar para reparar, muitas das doenças do sistema gástrico, têm início devido a uma mastigação feita de forma incorreta.

Dessa forma, a partir do momento em que o profissional ortodontista corrige a mordida torta do paciente, a mastigação sofre uma significativa melhor, que impacta diretamente em uma melhor na digestão dos alimentos.

Proporciona melhoras na dicção e na respiração

A fala e a respiração também são dois pontos que podem ser muito impactados pela ortodontia.

Uma vez que o paciente possui problemas nas bases de ossos, como o maxilar e também a mandíbula, por exemplo, essas podem afetar e alterar tanto a fala quanto a respiração ou ainda, ambas ao mesmo tempo.

A correção desses problemas é simples, basta colocar um aparelho ortodôntico e arrumar essas bases.

Melhora a saúde bucal

Muitas vezes, a higiene bucal do dia a dia se torna mais complicada devido a posição ou ao acesso dificultado aos dentes.

Dessa forma, corrigir esse problema e realizar o alinhamento correto, permite com que o paciente não tenha mais essas dificuldades, podendo chegar a todas as áreas necessárias.

Fazendo isso, riscos de doenças e problemas como a cárie, por exemplo, são facilmente evitados. Porém, é importante manter a higiene bucal com aparelho.

A correção dos dentes, com o alinhamento correto, traz facilidades na higienização dental. Com isso, é possível reduzir os riscos do surgimento de cáries e outros problemas.

Traz melhorias na estética

Normalmente, essa é a maior queixa dos pacientes e o principal motivo pelo qual eles chegam até o consultório odontológico pedindo por um tratamento ortodôntico: o sorriso não está agradável.

Então, não tem como e nem porque negar que essa é sim uma das principais funções da ortodontia.

Uma vez que os dentes estão alinhados, ocorre também uma promoção da correta sustentação dos músculos da face, logo, o rosto fica com uma aparência mais harmônica, jovem e saudável.

Apresenta benefícios psicológicos

Com uma relação direta com o que acabamos de falar no item anterior, ter um sorriso bonito afeta sim psicologicamente uma pessoa.

A partir do momento em que a correção facial e dental é feita, automaticamente há uma melhora na autoestima do pacientes, isso é nítido.

A transformação não demora muito a acontecer e começa já no início do tratamento, assim que os primeiros sinais já aparecem e, só tende a crescer conforme o tempo passa, até o resultado final quando o aparelho é então retirado.

Entrega um sorriso bonito para a vida toda

Após todo o procedimento ter sido completamente finalizado, um sorriso perfeitamente alinhado é o resultado dos pacientes.

E sim, ele pode ser usufruído para o resto da sua vida, contanto que todos os cuidados especificados pelo profissional sejam seguidos à risca.

Como funciona o tratamento ortodôntico?

Normalmente, um tratamento ortodôntico é dividido em seis partes que garantem os melhores resultados e um procedimento de sucesso. São elas:

  1. Exame inicial, diagnóstico e planejamento
  2. Instalação do aparelho ortodôntico
  3. Alinhamento e nivelamento dos dentes
  4. Etapa intermediária
  5. Finalização
  6. Fase de contenção

Vamos entender melhor sobre como é o funcionamento de cada uma dessas fases?

Exame inicial, diagnóstico e planejamento

Esse é o momento do primeiro contato entre o ortodontista e o paciente. Aqui será feito o exame clínico inicial, após um diagnóstico e então, a decisão do tipo de tratamento.

É uma das etapas mais importantes para que tudo ocorra bem.

Instalação do aparelho ortodôntico

Nessa etapa é realizada a instalação do aparelho. Normalmente o procedimento é: após a colagem dos bráquetes, é feita uma bandagem dos dentes, seguida da instalação dos acessórios e o fio ortodôntico leve é instalado.

É qui também que o cirurgião-dentista passa todas as orientações sobre higiene e cuidados para o paciente.

Alinhamento e nivelamento dos dentes

É preciso que, antes de grandes modificações, todos os dentes estejam alinhados e também nivelados.

As correções dos dentes por meio de giros também ocorrem nesse momento. Existem ainda casos em que extrações são necessárias, então, são feitas nessa etapa.

Etapa intermediária

Depois que o alinhamento for feito e os dentes já estiverem alinhados o suficiente, fios ortodônticos mais pesados que os utilizados até agora podem ser colocados.

Normalmente, são fios de aço, quadrados ou retangulares e, com certeza, bem mais grossos que os que foram inicialmente colocados.

Por serem muito mais fortes e resistentes, esses fios não sofrem com deformações que ocorrem com facilidade. Dessa forma, resistem a forças de dos elásticos e outros acessórios.

Nessa fase ocorrem também:

  • Fechamento de espaços
  • Abertura de espaço para implantes
  • Correção de desvios nos dentes
  • Fechamentos de mordidas abertas

Essa é, normalmente, a etapa mais demorada de todo o tratamento ortodôntico.

Finalização

Por fim, é necessário que seja feito um refinamento da situação, uma vez que os dentes já estão quase que completamente em seu posicionamento final.

Nesse momento, é muito comum o uso de elástico odontológico na vertical, principalmente pelo fato de que ele oferecem um melhor encaixe dos dentes.

Existem dentistas que optam por dobrar os arcos para que ajustes de posições individuais sejam feitos. Outros, costumam recolocar os bráquetes, obtendo o mesmo efeito.

É um processo trabalhoso e requer muita paciência, tanto do cirurgião-dentista quanto do paciente, principalmente quando já está nas vias de fato do tratamento e a vontade de retirar o aparelho é cada vez maior.

Porém, é importante lembrar que, retirar antes da hora, pode prejudicar todo o processo trabalhoso feito até então.

Contenção

É muito importante que, a fim de manter a estabilidade dos resultados recém obtidos, o paciente aceita a instalação das contenções e compareça a todas as consultas periódicas, garantindo o sucesso do fim do tratamento.

Quais são os tipos de aparelho ortodôntico?

Os problemas ortodônticos não são todos iguais, nem de mesma origem. Dessa forma, os tratamentos e materiais utilizados na correção também não são os mesmo.

São diversos os tipos de aparelhos ortodônticos que estão disponíveis para os mais diferentes casos, por exemplo:

  • Fixo
  • Estético
  • Auto-ligável
  • Lingual
  • Móvel
  • Extra bucal
  • Alinhador ortodôntico/aparelho invisível

Aparelho fixo

O fixo é o mais famoso entre os aparelhos. Tem esse nome devido ao fato de que as peças do aparelhos são colados um a um nos dentes, com ajuda de uma resina.

Dessa forma, eles são utilizados ainda em conjunto com um fio de aço, conhecido como arco ortodôntico. É ele quem promove e transmite então a força exercida sobre os dentes.

Esse é o movimento que fará com que eles saiam do lugar e corrijam a posição dos dentes, dependendo de como essas peças foram coladas.

O que é utilizado então para prender esse fio aos bráquetes (peças coladas), são as tão conhecidas borrachinhas coloridas. Ou ainda, existem casos em que o arco é amarrado com outro fio de aço, porém, bem mais fino.

Aparelho estético

Nada mais do que uma versão mais esteticamente falando, agradável, é um aparelho fixo em que os bráquetes não são feitos de aço.

O material utilizado funciona então como um tipo de camuflagem com relação à cor natural dos dentes do paciente, podendo ser:

  1. Policarbonato
  2. Aparelho de porcelana
  3. Aparelho de Safira

Cada um desses tem diferentes composições e diferentes graus de opacidade.

Aparelho ortodôntico autoligado

Basicamente, essa é uma versão dos aparelhos fixos. Tanto o comum quanto a versão estética, podem ser manuseados a partir de um sistema auto-ligável.

O que ocorre nesse caso é que os bráquetes não precisam mais então das borrachinhas para que os fios se mantenham presos aos fios ou arcos, deixando-o ainda mais discreto.

Além disso, essa nova versão utiliza arcos diferentes que são produzidos com ligas metálicas distintas das convencionais.

Dessa forma, isso permite que o tratamento e as manutenções tenham um tempo reduzido, uma vez que não é mais necessário trocar as borrachinhas, apenas os arcos.

Aparelho lingual

Esse é um dos casos que é muito parecido com o fixo. Porém, o que diferencia um do outro é o fato de que nesse caso, os bráquetes são colados na parte interna dos dentes, bem ao lado da língua.

Por isso, funciona também como uma outra opção para os pacientes que estão procurando por uma opção mais discreta.

É comum que as pessoas se queixem de incômodos na língua no começo do uso, por isso, se você não se adaptar, converse com seu dentista e ele irá chegar a uma solução.

Aparelho móvel

Conhecido também como aparelho removível, é principalmente utilizado por crianças entre 6 e 12 anos que ainda estão em fase de crescimento.

Essa técnica é então a responsável por corrigir problemas na manutenção e auxiliar na ampliação de espaços naturais entre os dentes de leite.

Além disso, são muito conhecidos e utilizados para resolver problemas nas funções da como, como:

  • Mastigação
  • Fala
  • Acompanhamento no crescimento ósseo
  • Futura posição dos dentes permanentes

Ele por si só possui vários tipos e seu formato irá depender do problema ortopédico em questão. A limpeza do aparelho móvel é importantíssima.

Dessa forma, a maioria deles costuma ser feito com uma placa de resina acrílica, transparente ou não e alguns fios de aço para encaixar os dentes.

Existem casos em que somente o aparelho móvel não é suficiente para a criança. Então, depois de terminado, começa o tratamento com o fixo.

Aparelho extrabucal

Esse é um dos casos que é menos utilizado hoje em dia. Porém, ele ainda existe e pode sim ter um uso muito útil, principalmente na infância, a fim de resolver alguns problemas antes de chegar a um aparelho fixo.

Costuma ser conhecido por ser o terror das crianças pois, fica preso a alguns dentes dentro da boca e está ligado por um elástico e faixa que passam por trás da cabeça. Ou seja, a aparência não é agradável.

Alinhador ortodôntico/aparelho invisível

Esses são basicamente moldeiras transparentes feitas ou de acetato ou de silicone. São então utilizadas para corrigir dentes que não tem problemas tão acentuados de posicionamento.

O aparelho ortodôntico transparente é quase imperceptível e ainda, é um dos tratamentos menos invasivos, além de ser também mais confortável para ser utilizado quando comparado ao convencional, porém, é bem mais caro.

Qual a função dos elásticos no aparelho ortodôntico?

Esses elásticos servem principalmente para que um melhor encaixe entre os dentes e arcadas nos três planos possa ser feito durante o tratamento.

Dessa forma, eles podem ser utilizados em diferentes posições, tudo irá depender do resultado que o cirurgião-dentista quer para o paciente. Além disso eles auxiliam também em:

  • Correção transversal
  • Casos de mordida cruzada
  • Melhoram o encaixe entre dentes superiores e inferiores

Eles são encaixados nos ganchos dos aparelhos e, na maioria dos casos, devem ser usados em tempo integral. Os dentistas recomendam que só sejam retirados para realizar a higiene bucal.

Além disso, é fundamental que o paciente faça a troca dos mesmos ao menos uma vez ao dia, para que a força e eficiência dos elásticos não seja perdida e continue fazendo seu trabalho.

Ao realizar essa troca, é fundamental lembar exatamente a posição em que eles devem ser colocados, evitando assim que um movimento incorreto dos dentes aconteça.

Por mais que seja incômodo, é tudo uma questão de adaptação e, levar sempre em consideração que fazer uma parte essencial no tratamento para que o resultado seja perfeito.

Quanto tempo usar aparelho ortodôntico?

É importante entender que, não há uma resposta exata para essa pergunta, uma vez que diversos fatores podem influenciar nesse tempo de tratamento.

Porém, levando em consideração um procedimento comum sem nenhum problema, em média, um tratamento ortodôntico costuma durar entre 12 e 24 meses.

O quão grave é o caso do paciente, necessidade de extrações, idade, problemas hormonais, medicamentos e até mesmo a mecânica utilizada, podem alterar esse tempo.

Com os avanços tecnológicos na área da odontologia, algumas soluções para diminuir esse tempo de tratamento já vêm sendo discutidas e estudadas.

Algumas das técnicas que prometem acelerar esse processo são:

  1. Osteo-micro-perfurações
  2. Corticotomias
  3. Injeções locais de PRP
  4. Aparelhos vibratórios
  5. Laser de baixa potência

Nada ainda foi confirmado, principalmente uma vez que o organismo da pessoa também influencia no tempo de movimentação dos dentes.

Quanto custa um aparelho para os dentes?

Como você já leu no nosso artigo, são diversos os tipos de aparelhos disponíveis. Dessa forma, o preço do aparelho ortodôntico também irá variar de caso para caso.

Tendo apenas um preço base como referência, um aparelho fixo metálico e convencional, costuma estar na faixa dos R$500 a R$1000. Já no caso do aparelho ortodôntico estético, o preço pode variar de R$1000 a R$2500.

Além disso, é preciso realizar também uma manutenção mensal e, essa, tem um valor que poderá variar entre R$ 100,00 a R$ 250,00, dependendo também do tipo de aparelho.

Chegado o final do tratamento, o paciente fica ainda em um período de observação até que o posicionamento se firme 100%. Para isso, é utilizado um aparelho ortodôntico de contenção, que custa em média, R$750.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.