Antidepressivos podem ser prescritos por dentistas?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Sob indicações e cuidados, trazem retornos muito eficientes e de extrema importância

É importante que os cirurgiões-dentistas entendam sobre os antidepressivos e saibam em quais momentos prescrevê-los.

Fazer uso dos antidepressivos no tratamento de doenças relacionadas à odontologia tem apresentado resultados satisfatórios, por isso, se torna cada vez mais comum.

Os antidepressivos são utilizados para tratar e melhorar os pacientes mentalmente, sem que passem por nenhum tipo de sedação.

Desse modo, para responder a pergunta: dentistas podem prescrever antidepressivos? A resposta é sim! Porém, é necessário cautela e conhecimento do profissional sobre seus efeitos e restrições.

Segundo o Conselho Federal de Odontologia (CFO), cirurgião-dentista pode prescrever qualquer classe de medicamentos, desde que tenha indicação comprovada em odontologia.

Qual o papel dos antidepressivos?

Essas medicações têm provado altos benefícios em casos de dor.

Como exemplo temos as cefaleias primárias, desordens musculoesqueléticas crônicas e algumas desordens de dor neuropática, caso da neuralgia do trigêmeo e da neuralgia pós herpética.

Os medicamentos antidepressivos são agrupados em 3 categorias:

  1. Antidepressivos Tricíclicos (ADT) – os mais comuns dentro da odontologia, prescritos em casos de dor crônica;
  2. Inibidores da monoaminoxidase (IMAO)
  3. Inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS).

Cuidados que o dentista deve ter ao prescrever antidepressivos

A prescrição odontológica de antidepressivos envolve vários cuidados a serem tomados.

Dessa forma, o aconselhável é que em uma primeira prescrição, se iniciem com uma dose baixa durante a noite. Depois, essa dose poderá ser aumentada até que o objetivo seja atingido.

É importante considerar as interações com outros medicamentos que o paciente esteja acostumado a tomar, bem como seus efeitos colaterais.

São geralmente receitados em dose única, uma a duas horas antes de dormir.

Entretanto, se os sintomas são controlados pela manhã e aparecem novamente ao final do dia, o horário pode ser alterado em função de um maior conforto para o paciente.

Um quadro fundamental que o cirurgião-dentista deve ser atentar é o bruxismo.  Isto geralmente acontece nos
pacientes que utilizam ISRS para o controle de humor.

Esses são prescritos por psiquiatras, o que torna necessária uma avaliação clínica criteriosa nos pacientes que usam medicamentos nestas condições.

O bruxismo acontece pois, os medicamentos prescritos aumentam os níveis de serotonina e inibem os níveis de dopamina, responsável pelos movimentos musculares.

Principais antidepressivos usados

Entre alguns dos mais conhecidos e utilizados antidepressivos na odontologia, estão:

  • Miosan, Mirtax, Cizax, Musculare – alta modulação da dor, sedativo e relaxante muscular. Tendência ao Bruxismo;
  • Tryptanol, Amytril, Neoamtriptilina – alta modulação da dor, baixa sedação e relaxamento muscular. Menor tendência ao Bruxismo;
  • Pamelor – baixa modulação da dor, baixa sedação e baixo relaxamento muscular. Sem tendência ao Bruxismo;
  • Prozac, Zoloft, Ciatalopran, Daforin, Aropax – todos os índices baixos, porém, aumenta a atividade do Bruxismo durante o sono.

Implicações com uso dos antidepressivos na odontologia

Todos profissionais da área, devem se atentar às interações dos antidepressivos com outros medicamentos utilizados no dia a dia do consultório.

Os vasoconstritores, por exemplo, quando interagindo com um antidepressivo, podem causar aumento da pressão arterial e arritmia cardíaca, levando a complicações sérias.

Alguns efeitos adversos também acontecem. Estes podem então levar à carie, infecções e fissuras nos cantos dos lábios, edema facial, disfagia, abcessos e úlcera oral.

No momento em que o tratamento com antidepressivos for finalizado, é importante que o dentista o faça aos poucos. Pois encerra repentinamente pode levar o paciente complicações no nível do equilíbrio, gastrointestinal, insônia, agitação e irritabilidade.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.