Tratamento expectante evita a exposição pulpar em lesões cariosas

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda um pouco mais sobre a cárie e como o tratamento expectante é feito

Cárie nos dentes é algo extremamente preocupante, não é mesmo? Ainda mais quando a lesão se estabelece de maneira muito profunda no órgão dental. Aí pode ser necessário um tratamento expectante.

Trata-se de um tratamento bastante eficaz. O tratamento expectante é baseado em uma série de estudos biológicos sobre o processo de progressão.

Tratamento expectante é uma técnica bastante utilizada para remover lesões cariosas muito profundas e que podem ocasionar uma exposição pulpar caso sejam tratadas de maneira convencional.

Em outras palavras, a modalidade é utilizada como uma espécie de alternativa ao tratamento de canal, que devido a profundidade da lesão poderia ser muito agressivo ao dente do paciente, agregando maiores complicações.

Sobre a Cárie Dentária

Antes de qualquer coisa, devemos saber que a cárie é uma das formas de deterioração de nossos dentes.

Ela representa uma lesão estrutural e uma infecção causada por bactérias, mais especificamente no biofilme dental.

Ele perfura o esmalte do dente, forma placas duras e com coloração escura. Dependendo da profundidade, causa fortes dores e intenso desconforto nos dentes.

Tipos de Cárie

Ainda é importante saber que a cárie pode ser diagnosticada pelas áreas de odontologia, clínicas médicas e pela gastroenterologia. Além disso, existem três tipos principais, sendo eles:

  1. Cárie coronária: formação mais comum de cárie, ocorre tanto em adultos como em crianças. São mais frequentes entre os dentes e nas áreas de superfície da mastigação;
  2. Cárie radicular: formação mais comum em pessoas mais velhas. Quando envelhecemos, nossa gengiva se retrai e deixa exposta as raízes do dente. Como a raiz do dente perde a cobertura do esmalte, essa área se deteriora muito mais rapidamente;
  3. Cárie recorrente: formação mais frequente pelas áreas em volta de restaurações e nas partes mais expostas dos dentes (coroas).

Com saber se tenho cárie?

Os sintomas da cárie variam a medida do desenvolvimento dela. Cada paciente apresenta sinais diferentes. Inclusive, no começo eles podem nem notar.

Mas conforme o dano aumenta, o paciente pode sentir sintomas agressivos.

Dor no dente, sensibilidade dentária na hora de comer ou beber e dor ao morder são alguns sinais mais recorrentes.

Porém, o paciente ainda pode apresentar colorações mais escuras e aparentes pequenos buracos nos dentes.

Para ter certeza do diagnóstico de cárie, é necessária uma avaliação do profissional da área. O dentista fará perguntas sobre os sintomas e examinará cuidadosamente a cavidade bucal.

É importante que ele realize uma análise completa utilizando instrumentos específicos. Deve ser observado se existem buracos que comprovem a presença de cárie.

Além disso, o dentista pode realizar um raio X dentário para ter ainda mais certeza de seu diagnóstico.

Quando comprovada, a cárie pode ser submetida ao canal ou ao tratamento expectante, como acompanharemos no decorrer deste artigo.

Tratamento Expectante

É importante dizer que o procedimento consiste na remoção não total da cárie. Nele, o dentista busca remover a maior parcela do tecido cariado possível sem afetar a polpa dentária.

Em seguida, o profissional realiza a limpeza cavitária com uma solução de Ca(OH)2. O terceiro passo é a aplicação de cálcio na parede de fundo, e o selamento, realizado com uma restauração de CIV.

O objetivo principal da terapia é favorecer a formação de uma dentina reacional, que permitiria a manutenção da vitalidade pulpar do dente do paciente.

O ideal é que isso ocorre num período de 45 a 60 dias, tempo necessário para que ocorra a remineralização dentária. Assim, é possível remover o tecido cariado restante sem implicar em maiores complicações para a polpa.

Quais São as Indicações Para o Tratamento?

Logicamente, quem irá indicar o melhor protocolo do tratamento é o dentista. Assim, ele deve observar cautelosamente a lesão cariosa, fazendo uma análise completa da região afetada.

O normal é que o procedimento seja indicado quando não há comprometimento pulpar irreversível.

Apesar de, geralmente, a cárie ser bastante profunda, esse é um ponto muito importante a ser observado pelo profissional.

Além disso, é necessário avaliar se outro procedimento poderia danificar ainda mais a região, como ocorre com o tratamento de canal em algumas ocasiões.

Pode haver exposição pulpar caso haja remoção de todo o tecido cariado. Assim, é fundamental ter muito cuidado na hora de escolher o melhor tratamento a ser utilizado.

Quais São os Objetivos do Tratamento?

Já sabemos a importância e as principais indicações para o tratamento expectante. Agora está na hora de compreender quais são os objetivos do procedimento. Entre eles, podemos citar:

  • Anular as agressões provenientes da lesão cariosa;
  • Interromper o circuito metabólico proporcionado pelos fluidos bucais às bactérias do tecido cariado;
  • Bloquear a infiltração marginal;
  • Inativar bactérias por ação bacteriostática ou bactericida;
  • Remineralizar dentina descalcificada;
  • Hipermineralizar a dentina sadia subjacente;
  • Estimular a formação de dentina reparadora.

Protocolo Clínico do Tratamento Expectante

Está na hora de entendermos um pouco mais sobre o protocolo clínico do tratamento. Por isso, nós da Simpatio fizemos um passo a passo para você não se perder. Acompanhe!

  1. O primeiro passo é a remoção da dentina cariada com brocas em baixa rotação e curetas. O procedimento deve ser realizado principalmente nas paredes circundantes;
  2. Em seguida, o profissional deve lavar a cavidade com solução de hidróxido de cálcio, dando bastante atenção a todas as partes da lesão;
  3. Feito isso, deve-se aplicar  uma camada de cimento de hidróxido de cálcio na região;
  4. O próximo passo é restaurar a cavidade com cimento de ionômero de vidro restaurador ou cimento de óxido de zinco e eugenol;
  5. O profissional deve dar dicas sobre o pós operatório ao paciente. O ideal é aguardar entre 45 a 90 dias para encontrar novamente o dentista.
  6. Na volta ao dentista, um procedimento fundamental é a realização da radiografia periapical. Ela serve para que o profissional possa verificar se ocorreu a formação da barreira dentinária mineralizada;
  7. Depois, deve ser realizado um teste térmico de vitalidade pulpar no paciente. Este serve para averiguar se o procedimento obteve êxito e a polpa dentária não foi danificada;
  8. Por fim, remove-se a restauração provisória, abrindo espaço para a instalação de um material restaurador definitivo na região.

Agora você já sabe tudo sobre a cárie e o tratamento expectante. Lembre-se, caso observe qualquer um dos sintomas da cárie, consulte seu dentista. Ele pode apontar a melhor maneira de tratar o problema!

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.