Técnicas de exodontia são aplicadas de diferentes formas

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Envolvendo diferentes tipos de procedimentos, são muito comuns no dia a dia do dentista

As cirurgia que envolvem as técnicas de exodontia são muito realizadas. Diversos são os casos de pacientes que chegam até o consultório precisando desse tipo de tratamento.

Para as técnicas de exodontia, é importante que o cirurgião-dentista conheça todos os instrumentos odontológicos que são utilizados nesse procedimento.

As técnicas de exodontia são basicamente a remoção de um elemento dentário por meio de um processo cirúrgico.

Ela pode ser realizada em qualquer dos dentes, os caninos, incisivos, molares e pré molares. Tanto os adultos quanto as crianças podem precisar passar pelo procedimento, porém, por diferentes razões.

Classificação das Técnicas de Exodontia

Existem três tipos mais conhecidos dessa técnica:

  1. Via alveolar: divide em fórceps e extratores;
  2. Via não alveolar: se divide em ostectomia e alveolectomia. Essa última pode ainda ser parcial ou total.
  3. Apicectomia

Dessa forma, existem ainda alguns detalhes sobre essas três categorias. Na técnica primeira, por exemplo, usa-se o fórceps. Há ainda um apoio fornecido pela coroa.

Já na técnica segunda, faz-se o uso dos elevadores. Isso ocorre então principalmente em casos em que há presença de uma raiz residual, por exemplo.

No caso da técnica terceira, é feito um retalho, usado de maneira fundamental quando não consegue acessar. Dessa forma, é feito então uma incisão, cortando esse retalho e possibilitando assim que chegue ao dente.

Quando Realizar uma Técnica de Exodontia?

Antes de realizar esse procedimento endodôntico, principalmente por ser algo muitas vezes um pouco mais invasivo, algumas condições devem ser levadas em consideração.

Dessa forma, é importante que o cirurgião-dentista exponha e explique para o paciente todas as características de seu caso. Assim como quais processos serão realizados e, ambos entrem em acordo.

O primeiro passo é realizar uma avaliação do dente que será extraído. Após isso, é o momento então que se escolhe a técnica mais adequada.

Basicamente, existem duas opções que podem ser escolhidas. A fechada, que não precisa de retalho, usa o fórceps, elevador ou ainda os dois juntos.

Ou então a aberta, que precisa de um retalho muco periosteal para fazer a escolha do material e verificar se é necessário fazer uso do fórceps e/ou dos elevadores.

Etapas da Técnica de Exodontia com Fórceps

Na técnica de exodontia que exige a utilização do fórceps, são cinco os movimentos que estão envolvidos nesse procedimento: a cunha, intrusão, lateralidade, rotação e tração.

As etapas que envolvem todo o processo são:

  • Anestesia;
  • Sindesmotomia – é o descolamento da mucosa;
  • Luxação do dente com elevadores;
  • Adaptação do fórceps ao dente;
  • Luxação do dente com o fórceps;
  • Remoção do dente do alvéolo;
  • Cuidados com o alvéolo;
  • Sutura.

Outra característica importante é que, para os dentes ântero-superiores, o cabo e os mordentes estão localizados no mesmo alinhamento reto. O que não ocorre nos fórceps para póstero-superiores, pois esses têm duas curvas.

Já nos dentes inferiores, os fórceps apresentam apenas uma curvatura, chamados então de monoangulados. Ainda assim, nesse caso os mordentes e o cabo estão em relação perpendicular.

Técnica de Exodontia com Elevadores

Já nessa técnica de extração dentária que envolve os elevadores, o processo de divide em algumas etapas importantes. São elas:

  • Anestesia;
  • Sindesmotomia;
  • Luxação do dente com elevadores;
  • Remoção do dente do alvéolo com elevadores;
  • Cuidados com o alvéolo;
  • Sutura.

Como vimos neste artigo, são diversas as técnicas de exodontia. Se achar que algum sinal indica a necessidade de realizá-la, consulte seu dentista e realize um diagnóstico certeiro para evitar problemas futuros.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!