Odontologia no exército: veja como é o processo seletivo

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira aqui como funciona a odontologia no exército brasileiro

Além dos diferentes tipos de especialização, após se formar, o dentista pode seguir por diferentes caminhos. Pode entrar para a área acadêmica, prestar concurso público e até mesmo atuar com odontologia no exército.

Pois é, a odontologia no exército é uma das áreas que mais atraem a atenção dos profissionais. Isso por conta das funções e dos benefícios dados aos dentistas.

Odontologia no exército é uma área de atuação para cirurgiões-dentistas formados. Eles atuam na reabilitação oral, higiene bucal, mas principalmente na prevenção de doenças dentárias e sistêmicas.

Neste artigo iremos tirar todas as suas dúvidas e curiosidades sobre a odontologia no exército.

Funções do Dentista no Exército

As principais funções do dentista do exército são:

  • Dar orientações sobre a saúde bucal;
  • Promover a saúde bucal;
  • Prevenção de doenças bucais; e
  • Atuar sobre tratamentos de alterações bucais.

Os cirurgiões-dentistas do exército cuidam da saúde bucal dos militares da ativa e da reserva. Mas também podem atender os familiares dependentes dos militares.

A atuação do dentista no exército impacta diretamente no desempenho físico dos militares. Por isso, os profissionais devem ser capacitados e dedicados.

Como entro para o exército brasileiro como dentista?

Para se tornar um profissional odontológico no exército, você deve passar pelo processo seletivo. Ele acontece por meio do:

  • Concurso do exército para a Escola de Saúde do Exército. Os dentistas devem integrar a ESSEX como militares de carreira;
  • Integrar a Escola de Formação Complementar- EsFCEx- como militar de carreira; e
  • Passar na seleção do exército pela Região Militar.

Importante ressaltar que tanto a ESSEx como a EsFCEx exigem que o candidato passe por etapas antes de se tornar um profissional do exército. Além disso, alguns requisitos devem ser atendidos, como:

  • Altura mínima de 1,60 m para os homens e 1,55 m para as mulheres;
  • Os candidatos devem brasileiros natos. Ou seja, candidatos naturalizados não podem participar do processo; e
  • Pagar as taxas de inscrição.

Mas como eu passo nos exames dos exércitos? A resposta é simples! Você precisa passar em 6 etapas. Elas são:

  • Exame intelectual (EI);
  • Inspeção de saúde (IS);
  • Exame de aptidão física (EAF);
  • Verificação documental preliminar;
  • Revisão médica e comprovação dos requisitos para matrícula; e
  • Verificação de documentos comprobatórios: esses documentos são especificados nos editais dos concursos.

Salário em Odontologia no Exército

Quando você finalmente passar no processo seletivo e se tornar um cirurgião-dentista, uma das principais perguntas que você vai ter é: “quanto é o salário do dentista do exército?”.

Em um primeiro momento você entrará no serviço militar como 2º Tenente. Assim, a sua remuneração (soldo) é de R$ 7.490,00.**

Mas caso você tenha um progresso na área, a sua remuneração também aumentará. Depois do 2º Tenente, a ordem de progresso é:

  • 1° Tenente: R$8.245,00;
  • Capitão: R$9.135,00;
  • Major: R$11.088,00;
  • Tenente-Coronel: R$11.250,00;
  • Coronel: R$11.451,00;
  • General de Brigada: R$12.490,00;
  • General de Divisão: R$12.912,00;
  • General do Exército: R$13.471,00.

Além disso, os cirurgiões-dentistas recebem benefícios como:

  • Adicional de permanência: exclusivo para militares que excedem o tempo mínimo de atuação;
  • Adicional militar;
  • Adicional de habilitação: exclusivo para militares com cursos de aprimoramento e especialização; e
  • Gratificação de localidade especial: exclusivo para militares que trabalham em áreas com pouca infraestrutura.

Mas lembre: para trabalhar na área da odontologia no exército, você precisa fazer a faculdade de odontologia.

**valores checados em abril de 2019.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!