Montagem da mesa cirúrgica é importante para bons resultados

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Influenciando no trabalho do cirurgião dentista durante cirurgias, é fundamental para boa organização

Durante a faculdade de odontologia, todos alunos passarão pela aula de cirurgia. Um dos assuntos muito abordados nesse momento é então a montagem da mesa cirúrgica.

Dessa forma, é importante que uma boa montagem da mesa cirúrgica seja feita para que o profissional não se atrapalhe durante o processo e tenha todo instrumental necessário em mãos.

Montagem da mesa cirúrgica consiste basicamente em organizar todos os equipamentos, instrumentos e ferramentas que serão utilizados durante o procedimento cirúrgico.

Pode ser feita pelo próprio dentista ou ainda pelo seu auxiliar.

Neste artigo daremos várias dicas para você montar a sua. Vamos lá?

Preparando a Montagem da Mesa Cirúrgica

Na hora de se preparar para a cirurgia, existem alguns procedimentos importantes a serem feitos que envolvem a mesa e material cirúrgico.

Para te ajudar nesse procedimento então, preparamos um passo a passo que irá conter dicas valiosas para saber como montar a mesa cirúrgica.

  • O primeiro passo é o paramentado. Aqui, o instrumentador já pode montar as mesas de instrumentação e a mesa auxiliar móvel;
  • Em seguida, as mesas devem ser cobertas primeiramente por um campo estéril impermeável de material plástico;
  • Feito isso, o auxiliar da sala abre as caixas com o instrumental, cuja cobertura externa não é estéril;
  • Então, o instrumentador pega as caixas estéreis e as coloca sobre uma mesa auxiliar para retirar e organizar os instrumentos;
  • Por último, na mesa principal, os instrumentos costumam ser separados conforme seu grupo o tempo cirúrgico em que são utilizados.

Ficou com dúvida nesse último item? Então continue lendo nosso artigo que falaremos mais sobre essa separação.

Montagem da mesa cirúrgica odontológica

No caso dos dentistas, também é fundamental manter a ordem na montagem da mesa cirúrgica odontológica para que não haja confusões no processo. Nesse caso, a ordem é:

  1. Anestesia – início
  2. Diérese Tecidos Moles – início
  3. Diérese Tecidos Duros – início
  4. Exérese – início
  5. Tratamento Cavidade – inferior da mesa
  6. Síntese – inferior da mesa
  7. Jogo Clínico – superior da mesa
  8. Pinças Auxiliares – superior da mesa
  9. Hemostasia -superior inferior da mesa
  10. Tesouras – superior da mesa
  11. Materiais de consumo – final
  12. Afastadores – meio
  13. Pinças Backhaus – meio
  14. Pinças Allis – meio

Quais instrumentos devem estar na montagem da mesa cirúrgica?

Primeiramente, é importante saber que existe uma ordem de utilização dos instrumentais. E como já explicamos, são separados de acordo com o tempo cirúrgico.

  1. Diérese: Bisturis montados, com a lâmina cortante para cima e para dentro. Ao lado, tesouras retas e curvas do mesmo tipo (Mayo e Metzembaum), com a ponta para baixo e para a borda da mesa;
  2. Preensão e Hemostasia: Vários Kellys, Halsteads, primeiro os de hemostasia definitiva e depois os de hemorragia temporária (atraumáticos). Anéis para cima e pontas para baixo; cremalheiras fechadas;
  3. Os instrumentais de cabos longos e especiais, de tempos cirúrgicos mais tardios, intra-cavitários, podem ser dispostos na parte superior da mesa. Pode-se facilitar o apoio dos instrumentos de anéis e cremalheira colocando-se sob eles um rolo de compressas para deixa-los mais estáveis e organizados;
  4. Fixação: Pinças de campo, podem ser colocadas em um canto superior, pois serão utilizados logo no início, após a colocação dos campos cirúrgicos e não mais ocuparão a mesa;
  5. Limpeza: Pode-se precisar de cuba com antisséptico, gazes, compressas, gazes montadas em pinças, bonequinhas de algodão apreendidas em hemostáticos, cubas com soro fisiológico;
  6. Especiais: Também podem ocupar a parte superior da mesa, dispostos conforme o espaço disponível e o tempo cirúrgico em que serão utilizados;
  7. Síntese: Podem ser dispostos próximo aos instrumentos de diérese. As pinças podem ser agrupadas de acordo com seu tipo e tamanho. Os fios podem estar montados ou fechados. As agulhas devem ter sua ponta virada para cima, evitando-se que perfurem o campo de cobertura da mesa e se contaminem.

Após esse artigo, ficou clara a importância e a diferença que planejar uma boa montagem da mesa cirúrgica podem fazer?

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.