Halitometria identifica mau hálito e previne doenças

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda para que serve como funciona o exame de halitometria e saiba quais podem ser as causas do mau hálito

Certamente o mau hálito é uma condição inconveniente para todos. Tanto da pessoa que possui, para os que estão ao seu redor. A situação é ainda pior quando o portador do mau odor bucal não nota. Já pensou se esse portador é você? É pra tirar esse tipo de dúvida que existe a halitometria!

O fato de não perceber o próprio mau hálito pode ser mais comum do que você imagina. Já reparou que às vezes você passa um perfume e não sente o cheiro dele ao longo do dia? Saiba que esse limite de percepção olfativa nos dois casos apresentados possuem algo em comum: a fadiga olfativa. E para evitar constrangimentos como estar com mau hálito sem nem mesmo saber, a halitometria pode ser uma solução eficaz.

Halitometria é uma técnica específica utilizada para identificar se um indivíduo está com mau hálito ou não. Esse tipo de exame pode ser extremamente importante, já que fatores mais graves podem estar relacionados ao mau halito, ou halitose, como é o caso das doenças periodontais.

Achou essa técnica interessante? Então continue por aqui para descobrir como ela funciona e o que pode estar por trás da fadiga olfativa!

Como Funciona a Halitometria?

A halitometria, como dito anteriormente é um teste de halitose capaz de determinar se um indivíduo possui o mau hálito e até mesmo sua intensidade e qualidade.

Esse exame para detectar o mau hálito é realizado com o auxílio de um aparelho chamado halímetro, responsável por identificar os compostos sulfurados voláteis (CVSs) produzidos por bactérias dentro do ambiente oral.

Além disso, o halímetro pode ser capaz de correlacionar doenças específicas e seu impacto sobre o odor detectado.

Seu funcionamento é possível devido a um circuito elétrico e uma bomba que aspira amostras de ar por meio de um sensor eletroquímico voltimétrico, que gera sinais elétricos quando exposto aos compostos sulfurados voláteis.

O aparelho lê a essa concentração como partes por milhão (ppb). Uma halitometria normal, por exemplo, está abaixo de 150 ppb.

E a Fadiga Olfativa?

A fadiga olfativa nada mais é do que a incapacidade de sentir odores nos quais nosso olfato já se acostumou.

Isso ocorre porque o olfato possui uma grande capacidade de adaptação aos cheiros sobre os quais é exposto por um certo período de tempo.

Assim, nosso sentido olfativo deixa de reagir ao estímulo de determinados cheiros, como o do hálito, por exemplo.

O fato de que o nosso nariz está localizado muito próximo à boca pode piorar ainda mais essa fadiga, já que o cheiro do hálito está constantemente presente.

Mau Hálito Pode Indicar Problemas de Saúde

O mau hálito possui um grande impacto na qualidade de vida de um indivíduo, principalmente quando relacionado à vida em sociedade.

Fora o recorrente e comum mau hálito matinal, a halitose pode ser um sinal de problemas mais sérios com a saúde bucal. Afinal, o mau hálito em si não é uma doença, mas um “sintoma”.

Por isso, se você nota halitose recorrente (e são nota pode precisar se submeter a halitometria), saiba quais podem ser as possíveis causas para esse mau odor:

  • Má higiene bucal;
  • Álcool;
  • Tabaco;
  • Gengivite;
  • Tártaro;
  • Saburra lingual (placa bacteriana na língua);
  • Falta de salivação;
  • Doenças periodontais;
  • Estresse;
  • Alimentos ricos em alho ou cebola;
  • Cáseos amigladlianos; e
  • Doenças que possam predispor a condição, como diabetes.

Dessa forma, fique atento! Se recebeu um toque de um colega sobre o seu odor bucal, não fique na dúvida.

Previna-se do constrangimento e cuide da sua saúde bucal. Consulte um dentista de sua confiança e faça o exame de halitometria.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.