Fratura de ângulo mandibular: saiba como identificar

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Causando desconforto nos pacientes, pode ocasionar sérios riscos e afetar a boa saúde bucal

Você sabia que os dentistas buco maxilofaciais são os profissionais adequados para tratar fraturas e traumas faciais? Pois é, e a fratura de ângulo mandibular está entre esses casos.

Porém, além de comprometer a saúde da boca, uma fratura de ângulo mandibular pode atingir a estética do sorriso do paciente, trazendo impactos para sua autoestima.

Uma fratura de ângulo mandibular é quando algum dos ossos da face sofre um tipo de trauma.

O procedimento pode resultar em cirurgias, nos casos mais graves, ou ainda em tratamentos mais tranquilos caso a lesão não tenha sido tão prejudicial.

Tratamento para Fratura de Ângulo Mandibular

É importante explicarmos que existe mais de um tratamento de fratura de ângulo mandibular. Por isso, caberá ao cirurgião-dentista avaliar cada caso.

Ainda assim, de forma geral, esses tratamento tem como principal objetivo restabelecer a função da região e corrigir a estética do paciente a partir do uso de placas e parafusos.

Existe ainda um tratamento com métodos não-rígidos de fixação. Esses são os que envolvem então os fios de aço e uma fixação maxilo mandibular.

Nesse caso o paciente, muitas vezes, fica impossibilitado de voltar às suas funções normais.

Complicações no Tratamento da Fratura Mandibular

Assim como em qualquer procedimento, em uma fratura de mandíbula existem riscos na hora do tratamento. São eles:

  • Não-união óssea
  • Mal união
  • Casos de má oclusão
  • Danos sensoriais
  • Infecções pós-operatórias

É dever do dentista que está tratando o paciente informá-lo dos possíveis riscos ao realizar os processos. Cabe ao paciente estar disposto a se arriscar ou não.

Sinais e Sintomas da Fratura de Ângulo Mandibular

Por mais que pareça incomum uma fratura apresentar indícios, é comum que alguns pacientes não saibam que a mesma ocorreu.

Dessa forma, atentar-se aos menores detalhes pode ser fundamental para ir de pronto ao dentista e ajudá-lo na hora do diagnóstico perfeito. Os principais sintomas e sinais que se manifestam são:

  1. Assimetria facial;
  2. Crepitação;
  3. Dor;
  4. Limitação dos movimentos;
  5. Trismo;
  6. Equimose no fundo do sulco vestibular;
  7. Má oclusão;
  8. Mobilidade reduzida;
  9. Parestesia do lábio inferior.

Avaliação da Fratura

No momento de avaliar o caso do paciente que sofreu uma lesão na mandíbula, ser um profissional organizado que mantém um histórico de seus pacientes é um grande diferencial.

Isso acontece principalmente pois, o primeiro passo é incluir a história clínica detalhada do paciente, realizar uma inspeção visual e uma palpação manual das regiões suspeitadas.

Em seguida, é o momento de realizar os exames radiográficos.

Porém, esses passarão então a ocorrer rotineiramente, envolvendo uma Projeção Póstero-Anterior, laterais oblíquas para ângulo e corpo de mandíbula e radiografia ortopantomográfica.

Classificando a Fratura de Ângulo Mandibular

Ainda assim, algumas fraturas mandibulares são então pela localização anatômica. Dessa forma, sua classificação se da como:

  • Fraturas de Côndilo
  • Fratura de Angulo
  • Fraturas de Corpo
  • Fratura de Sinfise
  • Fraturas do Processo Alveolar
  • Fratura do Ramo
  • Fraturas do Processo Coronóide

Ou ainda outras três classificações quanto a sua forma:

  1. Fratura em Galho Verde – quando envolve fraturas incompletas, com osso flexível. Essas geralmente não apresentam quase nenhuma mobilidade quando tocadas;
  2. Fratura Simples – é quando ocorre uma transecção completa do osso com pouca fragmentação no local da fratura;
  3. Fraturas Cominutivas – o osso fraturado é deixado com múltiplos segmentos;
  4. Fratura Composta – quando ocorre comunicação do osso fraturado com o externo.

A fratura de ângulo mandibular é diferente de outros tipos de fratura, portanto consulte seu dentista para evitar que o caso se agrave.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.