Exostose possui ligação direta com o bruxismo dentário

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Aprenda a aliviar os sintomas do bruxismo, prevenindo o surgimento da exostose

Você sabe o que é uma exostose? Esta anomalia bastante peculiar pode passar despercebida pelo paciente acometido e até mesmo pelo cirurgião-dentista, sendo notada apenas quando muito volumosas e incômodas.

Alguns especialistas apontam que não existe uma causa específica para o surgimento do problema. Entretanto, muitos deles acreditam que a exostose esteja diretamente relacionada ao bruxismo.

Exostose é um crescimento ósseo benigno que afeta as corticais ósseas. Normalmente, a região mais acometida pela disfunção são as faces vestibulares da mandíbula e da maxila.

Sintomas da Exostose

Com já dissemos, o paciente geralmente não apresenta nenhum sinal da doença. Entretanto, em alguns casos ela pode se manifestar de forma mais agressiva, gerando sintomas como:

  • Dor muscular na região afetada;
  • Hipersensibilidade dentária;
  • Descontentamento com a estética facial e dos dentes afetados, que geralmente apresenta um forte desgaste.

Diagnóstico da Exostose e Relação com o Bruxismo

A exostose óssea possui forte relação com o bruxismo, um ato inconsciente de apertar ou ranger os dentes constantemente de forma rítmica.

Esse hábito parafuncional pode ocorrer tanto durante o dia quanto durante a noite – quando é chamado de bruxismo noturno e geralmente possui consequências mais graves.

Assim, para a realização de um diagnóstico completo, é necessário que o profissional descubra o que o bruxismo está causando ao dente do indivíduo: erosão, atrição, abrasão ou abfração.

Com essas informações o dentista pode indicar o tratamento mais indicado para o caso em específico, proporcionando a resolução para o problema apresentado por seu paciente.

Um pouco mais sobre o bruxismo

Como o ato está diretamente relacionado ao surgimento da exostose de mandíbula, é interessante sabermos um pouco mais sobre ele.

Devemos começar falando sobre suas causas, que geralmente são:

  • Problemas respiratórios, como ronco e apneia do sono;
  • Sensações de ansiedade, estresse, raiva, frustração ou tensão;
  • Alinhamento anormal dos dentes superiores e/ou inferiores (má oclusão);
  • Resposta à dor de ouvido ou dor de dente (principalmente em crianças);
  • Refluxo do ácido estomacal para o esôfago e para a boca;
  • Efeito colateral incomum de alguns medicamentos psiquiátricos, como certos antidepressivos;
  • Complicação de uma doença, tal como a doença de Huntington ou doença de Parkinson;
  • Uso de medicamentos como Fluoxetina, Paroxetina, Venlafaxina.

Além disso, a grande maioria de pacientes com bruxismo apresenta sintomas como:

  • Ranger ou apertar os dentes (às vezes tão alto que pode despertar uma pessoa que estiver dormindo ao lado);
  • Dentes achatados, fraturados, lascados ou soltos;
  • Esmalte dental desgastado, expondo camadas mais profundas do dente;
  • Aumento da sensibilidade dentária;
  • Dor na mandíbula ou dor na face;
  • Dor que se sente como se fosse uma dor de ouvido – mas que na verdade é resultado de bruxismo;
  • Dor de cabeça;
  • Recuos de língua;
  • Transtornos alimentares;
  • Ansiedade, irritabilidade, estresse e tensão;
  • Depressão;
  • Sensação de calor ou frio nos dentes;
  • Insônia.

Portanto, ao identificar qualquer um desses sinais, o ideal é que você consulte o seu dentista de confiança para realizar um tratamento adequado.

Tratamento e Prevenção para Exostose

Geralmente não é necessário a realização de algum tratamento, a menos que seja por motivos protéticos ou quando há constantes traumatismos da mucosa da região afetada pela anomalia.

Em alguns casos, estas lesões podem afetar e interferir na dicção do paciente, bem como na mastigação, deglutição e no posicionamento normal do órgão lingual. Nessas situações, uma intervenção cirúrgica também é indicada.

Entretanto, existem algumas medidas que podem ser tomadas para prevenir e/ou impedir o desenvolvimento da doença em nossa cavidade bucal.

Assim, o paciente pode usar uma placa de proteção dentária durante a noite para evitar o atrito entre os dentes, que podem desencadear no aparecimento da exostose.

Alguns medicamentos como relaxantes musculares, antidepressivos e calmantes (normalmente usados por um curto período para evitar dependência) também podem ajudar.

Também é possível recorrer a técnicas de relaxamento para reduzir o estresse e ansiedade. Se necessário, é indicado fazer acompanhamento psicológico.

Além disso, para aliviar a dor causada pelo bruxismo, pode-se aplicar gelo ou água morna nos músculos da mandíbula.

Evitar ingerir alimentos duros, fazer massagem no pescoço, ombros e rosto e exercícios de alongamento ao acordar também são boas alternativas.

Dessa forma você pode aliviar os sintomas do bruxismo. Assim, é possível se prevenir contra uma série de doenças, como a exostose por exemplo.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.