Dormência na língua é sintoma de diversas patologias

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

No primeiro sinal de formigamento na língua, procure um médico ou dentista para avaliação

É bastante comum nosso corpo nos enviar sinais antes de ficar doente. Dores, erupções, manchas vermelhas em partes do corpo, ou até mesmo dormência na língua, são alguns desses indícios.

A dormência na língua ou parestesia, como também é conhecida essa sensação de formigamento, pode ter diferentes causas. E por mais inofensiva que pareça, é preciso estar atento para evitar complicações futuras.

Dormência na língua se apresenta como um formigamento na região. Pode levar a perda do paladar, tornar a fala mais arrastada, lenta e provocar um gosto amargo na boca.

Se você ficou interessado no assunto então fique ligado neste artigo! Isso porque vamos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre a dormência na língua. Vamos começar?

  1. Quais São as Causas da Dormência na Língua?
  2. AVC e Dormência da Língua
  3. Como o Transtorno e de Ansiedade e Estresse Causam a Dormência?
  4. Fique Atento às Doenças Cardiovasculares
  5. Uso de Medicamentos e a Sensação de Dormência da Língua
  6. Como o Trauma na Boca Influencia na Perda de Sensibilidade?
  7. Mudanças Hormonais e Sensibilidade na Língua
  8. Como a Alergia Alimentar Prejudica a Língua?
  9. Deficiência de Vitamina B e Formigamento Lingual
  10. Como a Parestesia Oral Deixa a Língua Dormente?
  11. Síndrome da Boca Ardente Causa Formigamentos na Língua
  12. Posso Tratar a Dormência?

Quais São as Causas da Dormência na Língua?

Em resumo, a dormência na língua tem diversas causas. Entre as mais comuns estão:

  • Estresse e ansiedade;
  • Paralisia facial;
  • AVC;
  • Alergia alimentar;
  • Deficiência de vitamina B;
  • Medicamentos.

No entanto, a dormência e formigamento também pode ser motivada por doenças ligadas à própria cavidade bucal, como:

  • Herpes labial: é uma doença contagiosa que costuma afetar os lábios, a boca e a gengiva. Ela é ocasionada pelo vírus herpes simples tipo 1 (HSV-1). É caracterizada principalmente pelo surgimento de feridas e bolhas dolorosas;
  • Síndrome da boca ardente: promove uma queimação ou sensação de ardência contínua na mucosa oral. Muitas vezes não possui razões óbvias que justifiquem tal sensação.
  • Câncer de boca: é um tipo de câncer que afeta os tecidos da região da boca. Esse processo se dá pela divisão desorganizada de células incomuns ao corpo nessa região.

Além disso, há a possibilidade de a dormência ser resultado de compressão ou rompimento de um nervo. Exemplos disso são:

  • Aplicação de anestesia local;
  • Colocação de implante dentário.

Mas para entender mais sobre as principais causas separamos uma parte deste artigo especialmente para você! Vamos conferir.

AVC e Dormência da Língua

AVC é um dos responsáveis pelo formigamento e dormência na língua

O AVC também é conhecido como Acidente Vascular Cerebral. Ele ocorre quando há obstrução de alguma artéria. Esse processo impede que o sangue chegue em determinadas partes do cérebro.

Quando há ruptura do vaso sanguíneo, os sintomas do AVC começam a se manifestar de forma imediata. Os sinais aparecem em várias partes do corpo e podem surgir de maneira isolada ou combinada.

Alguns dos principais sinais são:

  • No rosto: uma das reações mais comuns é a paralisia de um lado da face. Além disso, o lado da face da pessoa fica torta e com a pálpebra ou canto da boca caído;
  • Na força: as extremidades começam a mostrar uma sensibilidade. Na maioria dos casos começa em um braço ou uma perna. Dessa forma, a força da pessoa é comprometida e isso resulta também em perda de equilíbrio;
  • Na fala: o discurso normalmente fica enrolado, confuso e muitas vezes difícil de compreender, ao mesmo tempo em que o paciente passa a ter dificuldades no entendimento;
  • Na visão: o paciente começa a manifestar perda súbita de visão, visão turva e até duplicada; e
  • Dor de cabeça: o sintoma mais comum do acidente vascular cerebral é a dor que começa de forma súbita e sem nenhum motivo aparente.

Mas e a língua? Bom, quando uma parte da face fica comprometida, a língua também é afetada nesse processo. Por isso o paciente começa a sentir a língua dormente e dor de cabeça.

Além disso, a dormência da língua está diretamente ligada ao comprometimento da fala.

Como o Transtorno e de Ansiedade e Estresse Causam a Dormência na Língua?

Ansiedade e estresse são duas das causas dormência na língua

A ansiedade é um tipo de sentimento comum que traz como consequência o desconforto emocional. No entanto, é preciso ficar atento. Isso porque a ansiedade pode se tornar patológica e pode atrapalhar a rotina.

O estresse é uma reação do nosso organismo para reagir em situações de risco ou problemas que exigem muito da nossa concentração.

A combinação dos dois causa riscos para a nossa saúde. O transtorno pode causar danos no sistema nervoso e causar quadros de hiperventilação e, como consequência, algumas funções do nosso corpo são comprometidas.

É por isso que a língua pode ficar dormente ou com formigamentos. Além disso, outras ocorrências são: redução do paladar, surgimento de gosto ruim na boca e uma sensação de ardência na cavidade oral.

Fique Atento às Doenças Cardiovasculares

Doenças cardiovasculares são responsáveis pelo formigamento da língua

As doenças cardiovasculares são condições que afetam o coração e os vasos sanguíneos. Os principais exemplos dessas doenças são:

  1. Doença arterial coronariana: condição que compromete os vasos mais importantes do coração;
  2. Pressão alta: o paciente apresenta a pressão sanguínea ou pressão arterial com nível muito elevado;
  3. Parada cardíaca: o quadro clínico manifesta a impossibilidade súbita do coração bombear sangue para o resto do corpo.  Dessa forma, o paciente pode perder a consciência, ter um infarto e mostrar falhas em outros sistemas;
  4. Insuficiência cardíaca: é uma condição na qual o coração não consegue bombear sangue para o resto do corpo da forma que deveria;
  5. Arritmia cardíaca: o paciente apresenta uma frequência cardíaca inadequada. Dessa forma, a frequência pode ser muito rápida ou muito lenta;
  6. Doença arterial periférica: quadro clínico que mostra bloqueio das artérias. Com isso, o sangue não consegue chegar nos membros inferiores, como as pernas e os pés.
  7. Derrame cerebral: condição em que o sangue não consegue chegar até o cérebro. Assim, o paciente mostra falhas em diferentes partes do corpo.
  8. Cardiopatia congênita: o paciente apresenta alterações no coração e nos vasos sanguíneos. Essa doença é desenvolvida antes do nascimento.

As doenças cardiovasculares apresentam vasos rompidos. Por isso, elas causam a sensação de dormência e formigamento intenso e súbito. A língua também é afetada nesse processo.

Uso de Medicamentos e a Sensação de Dormência da Língua

Medicamentos causam a sensação de formigamento e dormência na língua

Os medicamentos são todos os grupos de produtos farmacêuticos que têm como objetivo a função paliativa.

Na área da odontologia, os remédios evitam e diminuem as consequências dos problemas do nosso corpo, como os bucais.

O uso de alguns medicamentos pode trazer alterações para o nosso organismo. Isso acontece por causa dos efeitos colaterais. Os remédios que podem causar algumas alterações são:

  • Analgésicos;
  • Antialérgicos;
  • Antidepressivos.
  • Diuréticos;
  • Descongestionantes; e
  • Medicamentos para pressão alta.

O formigamento na língua é consequência desses efeitos colaterais. Na maioria dos casos, a dormência na língua, bem como a dormência na face e em outros elementos da cavidade bucal, é temporário.

Como o Trauma na Boca Influencia na Perda de Sensibilidade?

Mordida na língua influencia na sensibilidade da área traumatizada

O trauma na boca é toda e qualquer pancada que possa causar lesões na boca. Dessa forma, os dentes, os ossos de sustentação, a gengiva e todos os tecidos moles podem ser atingidos.

Além disso, os traumas na face e na boca podem gerar lesões nos nervos da região. Os principais motivos para o trauma são: mordidas na bochecha muito fortes, mordida na língua, inflamações e pancadas na boca.

Tudo isso pode atingir os nervos da boca e com isso causar sensações de formigamento e sensibilidade na língua.

Mudanças Hormonais e Dormência na Língua

Língua dormente é causada pelas mudanças hormonais no nosso organismo

As mudanças hormonais correspondem aos períodos em que a produção de hormônios está anormal. Dessa forma, todo esse processo traz alterações no nosso organismo.

Algumas das principais alterações hormonais acontecem durante os seguintes períodos:

  • Menstruação;
  • Menopausa;
  • Gravidez;
  • Período de crescimento; e
  • Puberdade.

É durante esses períodos que o nosso organismo tem reações diferentes. A dormência na língua, por exemplo, está ligada principalmente ao período da menopausa.

Isso porque é nessa época que a mulher tem mais chances de desenvolver a síndrome da boca ardente. Nós vamos descobrir mais sobre ela mais para frente.

Mas o importante é saber que um dos sintomas dessa síndrome é a dormência na língua.

Além disso, as alterações hormonais da paratireoide também estão ligadas ao formigamento da língua.

Como a Alergia Alimentar Prejudica a Língua?

Alergia alimentar prejudica a saúde e causa dormência

A alergia alimentar é uma reação do nosso sistema imunológico quando estamos expostos a alimentos que trazem prejuízos para o nosso organismo. Ela se manifesta quando estamos em um estado de hipersensibilidade diante de algum alimento.

Como efeito colateral, você pode sentir a língua dormente e amarga. Isso porque o seu organismo é afetado e todos os nervos, consequentemente, também são comprometidos.

Deficiência de Vitamina B e Formigamento Lingual

Vitamina B: deficiência dela causa alterações na saúde da língua

A deficiência de vitamina B é a condição que representa a falta dessa vitamina no organismo. Importante: a vitamina B é uma substância hidrossolúvel.

Ela ajuda a manter o metabolismo de nosso sistema nervoso funcionando corretamente e as células vermelhas do sangue saudáveis.

Além disso, sem essa vitamina, a mielina que recobre os nervos sofre um desgaste, chamado de desmielinização. A sensação de formigueiro na língua vem de falhas no sistema nervoso.

Como a Parestesia Oral Deixa a Língua Dormente?

Parestesia oral causa sensações de formigamentos

A parestesia oral é o resultado de uma má aplicação anestésica localizada durante algum procedimento cirúrgico. Ela acaba atingindo nervos da nossa boca de maneira inadequada.

Assim, o processo causa uma dormência na boca, inclusive na língua, além do tempo esperado da ação anestésica.

A parestesia age de duas formas diferentes: a temporária e a crônica.

A parestesia temporária, como o próprio nome sugere, determina os quadros clínicos de dormência que duram por um tempo determinado, desaparecendo em seguida.

Os quadros são marcados pela pressão exercida em algum nervo ou que prenda a circulação do sangue.

Enquanto isso, a parestesia crônica costuma aparecer de forma recorrentemente. Ela é mais habitual em pessoas com uma idade mais avançada. Na maioria dos casos estão ligadas aos problemas circulatórios do paciente.

Além disso, após alguns procedimentos cirúrgicos, o paciente pode apresentar um edema pós-operatório dependendo do que tenha acontecido durante a cirurgia, o procedimento pode deixar um edema pós-cirúrgico.

No entanto, com o passar do tempo, a face e a língua volta ao normal sem maiores preocupações.

Síndrome da Boca Ardente Causa Formigamentos na Língua

Síndrome de boca ardente causa sensação de formigamento na língua

A síndrome da boca ardente promove uma queimação ou sensação de ardência continua na mucosa oral. Na maioria dos casos, não há causas óbvias que justifiquem tal sensação.

A condição é considerada primária quando nenhuma anormalidade clínica ou laboratorial pode ser identificada.

Já quando a boca ardente é causada por uma condição médica subjacente, como refluxo gástrico ou secura bucal, a síndrome é considerada secundária.

A síndrome da boca ardente pode causar danos nos nervos. Por isso o paciente consegue sentir formigamento na região da língua.

Posso Tratar a Dormência?

Tratamentos para esse problema

Para tratar a dormência e formigamento na boca, você deve conhecer a causa. Por isso, consulte um especialista de sua confiança. Cada causa precisa de um tratamento diferente.

Desse modo, o profissional precisa realizar exames clínicos e complementares e analisar o quadro clínico do paciente. Só assim você consegue ter certeza do que está causando a dormência.

Importante: em alguns casos, o tratamento será feito de forma interdisciplinar. Dessa forma, os profissionais da odontologia e de outras áreas da saúde se juntam para melhorar o quadro do paciente.

Para você entender quais são os tratamentos mais realizados para cada causa, fizemos uma lista. Confira!

Quando a origem do distúrbio for odontológica

Nesses casos, os possíveis tratamentos são:

  • Herpes labial: remédios, pomadas antivirais e higiene bucal;
  • Síndrome da boca ardente: se manter hidratado, fazer técnicas de relaxamento e tomar remédios prescritos pelo profissional; e
  • Câncer bucal: quimioterapia e radioterapia.

AVC

O tratamento do AVC é realizado com medicamentos como tPA (anticoagulante). Para as complicações do acidente vascular cerebral, o profissional indica outros tipos de remédios.

Transtorno de ansiedade e estresse

O transtorno de ansiedade e estresse está ligado a questões emocionais. Por isso, é recomendado visitar psicólogos ou terapeutas.

Esses profissionais ajudarão você a lidar com situações do dia a dia que causam uma descarga hormonal muito forte. Com o tratamento, você consegue diminuir seu nível de estresse.

Além disso, os profissionais recomendam que o paciente mantenha um estilo de vida saudável.

Assim, se alimentar bem, beber bastante água, manter uma boa higiene bucal e praticar algum exercício físico semanalmente podem trazer benefícios para o seu organismo.

Dessa forma, você evita falhas nas funções do corpo e as dormências na língua.

Doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são tratadas com medicamentos específicos. Além disso, os profissionais recomendam que o paciente faça exercícios diários.

Medicamentos

Quando o uso de alguns medicamentos causa a língua dormente, os profissionais devem suspender o consumo deles. O profissional pode substituir o fármaco.

Importante: é importante ter a receita para você conseguir o remédio na farmácia. Além disso, é a partir da receita que o paciente fica atento para as orientações do dentista.

Isso porque fica registrado no protocolo o controle da dose e o período do tratamento.

Traumas na boca

O paciente deve ir para o consultório do dentista assim que possível. No atendimento, o profissional pode recomendar o uso de alguns medicamentos e até a realização de alguns procedimentos odontológicos.

Mudanças hormonais

As alterações hormonais podem ser resolvidas com alguns passos. Os principais são:

  • Consumir antioxidantes, como suco de laranja, de limão e de mirtilo;
  • Aumentar o consumo de vitamina A, B e, principalmente, ácido fólico e vitamina D;
  • Aumentar a ingestão de cálcio, magnésio, cromo, selênio, zinco, iodo e ômega 3;
  • Consumir óleo de linhaça; e
  • Procurar levar uma vida saudável, fazendo atividades físicas, comendo bem e se hidratando.

Em último caso, os profissionais podem recomendar o uso de alguns medicamentos.

Alergia alimentar

Os medicamentos anti-histamínicos tratam reações leves. Agora, em casos de reação grave, o paciente precisa de uma injeção de epinefrina e atendimento de emergência.

Os medicamentos também minimizam o formigamento nos lábios e na língua.

Deficiência de vitamina B

Os profissionais recomendam que o paciente consuma alimentos que tenham essa vitamina. Os principais são:

  • Fígado cozido: a cada 100 gramas é possível encontrar 70 mcg de vitamina B12;
  • Atum cozido: a cada 100 gramas é possível encontrar 10 mcg de vitamina B12;
  • Truta cozida: a cada 100 gramas é possível encontrar 7.49 mcg de vitamina B12;
  • Leite: um copo (244g) contém 0.88 mcg de vitamina B12; e
  • Ovo: uma unidade contém 0.44 mcg de vitamina B12.

Além disso você pode encontrar uma alta concentração de vitamina B12 em diversas suplementações. Mas, eles só são recomendados em último caso, quando o paciente apresenta uma deficiência extrema da substância.

Parestesia oral

No caso de parestesia oral, na maioria dos casos, não há necessidade da realização de tratamentos. A condição deve sumir dentro de um período específico. O paciente precisa ter paciência e esperar até que as funções voltem a ser como eram antes.

No entanto, como em qualquer situação que circunde nossa saúde, não podemos ficar desatentos. Por isso, consulte seu dentista para identificar a causa da parestesia e ver como agir da maneira mais adequada.

Se for preciso intervir com medicamentos para tratar a parestesia oral, o dentista irá prescrever complexos de vitamina B. Além disso, ele falará para o paciente fazer compressas de água quente e sessões de laserterapia.

Síndrome da boca ardente

A síndrome está ligada a outras doenças. Por isso, os profissionais podem recomendar tratamentos específicos para essas doenças preexistentes, como a diabetes, síndrome de Sjögren, ou um problema de tireoide.

Ainda, o profissional pode recomendar outros caminhos para minimizar os sintomas da síndrome, como:

  • Suplementação nutricional, em casos de deficiências nutricionais;
  • Substituição ou suspensão de medicamentos, caso eles sejam os responsáveis pela ardência; e
  • Uso de fármacos para tratar xerostomia, candidíase oral, ansiedade, depressão e controle de lesão em um nervo.

Além dessas intervenções, existem alguns outros métodos que podem ajudar a diminuir o incômodo da boca ardendo, sendo eles:

  • Ingestão de líquidos gelados;
  • Evitar tabaco e alimentos ácidos;
  • Evitar o consumo de álcool ou produtos derivados dele;
  • Não consumir alimentos picantes e/ou muito quentes; e
  • Realizar técnicas de relaxamento para a redução do estresse.

Cuidados Bucais Para Evitar a Dormência na Língua

Dormência temporária é evitada com cuidados bucais e complementares

Antes de ver sobre os cuidados bucais, vamos retomar algumas informações importantes deste artigo.

  1. O que é a dormência na língua?
    A dormência na língua é uma sensação que temos quando perdemos a sensibilidade nessa parte do corpo. Assim, temos a impressão de que os nossos lábios estão formigando.
  2. Quais são as principais causas?
    As principais causas são: estresse e ansiedade, paralisia facial, enxaqueca, AVC, alergia alimentar, hipocalcemia, deficiência de vitamina B, medicamentos, traumas na boca, síndrome da boca ardente, doenças cardiovasculares e mudanças hormonais.
  3. Há tratamento?
    Cada causa da dormência temporária precisa de um tratamento diferentes. Por isso o profissional precisa realizar exames clínicos e complementares e analisar o quadro clínico do paciente. Só assim você consegue ter certeza do que está causando a dormência.

Pronto! Agora que relembramos dados importantes, vamos descobrir mais sobre os cuidados bucais. Isso porque eles podem ajudar a evitar a dormência na cavidade bucal. Confira!

Higienização bucal e cuidados complementares

Fique atento: muitas doenças bucais podem ser evitadas a partir de cuidados básicos com a higiene oral. Dessa forma, fizemos uma lista com os cuidados necessários:

  • Escove seus dentes após as refeições. E não esqueça: faça movimentos suaves e que limpem todos as superfícies dos dentes;
  • Escove a língua com movimentos suaves;
  • Passe o fio dental pelo menos uma vez ao dia;
  • Pergunte ao seu dentista se é necessário usar enxaguantes antissépticos bucais;
  • Também, pergunte se é indicado o uso de cremes dentais clareadores;
  • Mantenha uma alimentação balanceada;
  • Fique hidratado! Dica: guarde sempre uma garrafa de água na sua bolsa ou mochila; e
  • Evite fumar, beber álcool em excesso e exagerar nas comidas gordurosas.

Por fim, faça visitas de 6 em 6 meses ao seu cirurgião-dentista de confiança.

Se você seguir essas dicas diariamente, você se previne contra os problemas futuros que podem afetar a sua saúde bucal e causar a dormência na língua.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.