Doenças transmissíveis são risco em consultórios odontológicos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Bactérias podem contaminar o consultório do dentista

O consultório odontológico é um ambiente altamente contaminável. Isso porque dentistas lidam diretamente com os fluídos dos pacientes, que podem estar contaminados por doenças transmissíveis.

Desse modo, é essencial prevenir a proliferação de doenças transmissíveis.

Doenças transmissíveis se espalham de uma pessoa para outra de diversas de maneiras: contato com sangue e fluidos corporais, respirando um vírus transportado pelo ar ou por meio de uma mordida de inseto.

Por, as doenças contagiosas são um grande risco em consultórios odontológicos.

A contaminação pode ocorrer pelo contato com bactérias vindas da boca do paciente, das mãos dos cirurgiões-dentistas ou por gotículas eliminadas durante os procedimentos.

Além disso, o aerossol contaminante e instrumentos e equipamentos contaminados também são riscos.

Dessa maneira, não é apenas o paciente que pode sofrer com a transmissão de doenças no consultório.

Isso porque a saúde dos profissionais da área da odontologia e de seus assistentes também está ameaçada.

Meios de contaminação de doenças transmissíveis

O contato sangue-sangue não é o único que provoca a transmissão de doenças infecciosas.

Outras possíveis motivações são a inspiração do ar contaminado (aerossol) ou o contato saliva-sangue.

Na clínica odontológica, é comum que ocorra a chamada infecção cruzada.

Infecção cruzada é a transmissão de microorganismos de uma pessoa para outra (podendo ser paciente-profissional, paciente-paciente e profissional-profissional).

Ela pode ocorrer através de contaminação aérea, de objetos ou instrumentos contaminados.

Quais são as doenças transmissíveis mais comuns em consultórios odontológicos?

Alguns exemplos de doenças infecciosas e transmissíveis que podem contaminar após um atendimento odontológico são:

Gripe

Essa doença comum é transmitida por um vírus que fica no ar.

Desse modo, uma simples conversa com o paciente já pode provocar a contaminação no consultório odontológico.

Ainda, ter contato com a saliva do paciente durante a manipulação dos equipamentos pode, posteriormente, agravar o risco de proliferação da doença.

Tuberculose

Essa é outra das doenças que podem ser transmitidas pelo ar.

Dessa maneira, o contato com equipamentos contaminados também aumenta o risco de transmissão.

Sífilis

A sífilis é uma Doença Sexualmente Transmissível.

Além disso, no consultório odontológico, a transmissão pode se dar pelo contato entre o sangue contaminado e os equipamentos utilizados.

Hepatite do tipo B e C

Ambos os tipos de hepatite afetam o fígado e podem causar graves consequências.

A contaminação se dá através do sangue contaminado.

HIV

A proliferação dessa doença grave se dá através do vírus HIV e pelo contato do sangue com feridas e mucosas.

Ainda, outras doenças podem ser citadas, como:

  • Catapora;
  • Conjuntivite herpética;
  • Herpes simples;
  • Herpes zoster;
  • Mononucleose infecciosa;
  • Sarampo;
  • Rubéola;
  • Pneumonia;
  • Papilomavírus humano.

Evitando doenças transmissíveis no consultório odontológico

A melhor maneira de evitar a transmissão de doenças no consultório odontológico é manter o espaço sempre extremamente higienizado.

O conjunto de ações voltadas para controlar e prevenir a proliferação de doenças infecciosas recebe o nome de medidas de biosegurança.

Desse modo, a esterilização adequada de todos os materiais utilizados durante o procedimento é indicada.

Os pacientes também podem colaborar com o processo, informando e detalhando seu estado de saúde ao seu médico dentista.

Além disso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabelece algumas normas visando evitar a contaminação por doenças.

Entre elas, estão a obrigatoriedade do uso de máscara, avental, touca e luvas.

Ainda, a cadeira odontológica também de estar devidamente higienizada para evitar o risco de contaminação.

É importante ressaltar que manter um consultório limpo e higiênico, além de evitar a proliferação de doenças transmissíveis, passa segurança ao paciente e facilita o trabalho do profissional.

Yara Barreto

Yara Barreto

Formada em Odontologia pela Universidade de São Paulo (2008). Aluna de iniciação científica Pibic/Unicid da Universidade de São Paulo. Em 2009, concluiu estágio clínico em Ortodontia no Instituto Vellini, e em 2010, curso de planejamento Ortodôntico na Universidade Metodista. Concluiu em 2014 sua especialização em ortodontia e atua com ortodontia digital. Dentista na Odontoclinic e responsável técnica da OdontoImage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.