Doença periodontal na infância pode ser mais grave?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Uma atenção nessa faixa etária pode prevenir de problemas futuros ainda mais complicados

É muito comum que muitos problemas dentais apareçam logo quando crianças, por isso que as idas ao odontopediatra são essenciais. A doença periodontal na infância é um deles.

Assim como a maioria das patologias, conseguir identificar a doença periodontal na infância logo nos seus primeiros estágios, pode tornar o tratamento mais fácil.

Doença periodontal na infância é algo que pode acontecer com uma certa facilidade, uma vez que sua principal causa é um acúmulo de biofilme bacteriano.

Por isso, é muito importante que os pais estejam atentos se a higiene bucal está sendo realizada da forma correta, para que esse acúmulo não ocorra.

Identificando a Doença Periodontal na Infância

O que mais costuma se observar nos casos de doenças periodontais em crianças é uma vermelhidão muito intensa e também uma hipertrofia dos tecidos.

Além disso, quando houver muitos sangramentos espontâneos na região das gengivas, que tenha sido causado no momento da escovação, também pode ser um sinal de alerta.

Dessa forma, esse é um caso inflamatório nos dentes. Essas reações inflamatórias podem se tornar mais complicadas conforme a criança vai crescendo.

Por isso, explicamos anteriormente que, quanto antes for identificada e começar a ser tratada, maiores as chances de bons resultados e de que essas doenças periodontais não apareçam mais.

Causas da Doença Periodontal na Infância

Assim como citamos anteriormente, o acúmulo de biofilme bacteriano é um dos principais fatores causadores. Porém, outras situações podem contribuir com as doenças periodontais em odontopediatria. São elas:

  • Um posicionamento anormal dos dentes;
  • Local errado dos arcos;
  • Restaurações dentárias que apresentem problemas;
  • Uso de parelhos ortodônticos fixos ;
  • Cálculos supragengivais;
  • Hábitos como a respiração bucal;
  • Lesões traumáticas;
  • Certas condições pulmonares.

O que irá indicar se é um caso de periodontite infantil grave ou não são fatores como a intensidade, a duração e também a frequência dos irritantes bucais, além é claro, da resistência dos tecidos.

Tratamento Para a Doença Periodontal na Infância

O tratamento para essas alterações periodontais na adolescência consistem principalmente em equilibrar os fatores etiológicos e reduzir ou eliminar por completo a inflamação.

Isso fará com que o tecido gengival se recupere. Muito parecida com a gengivite infantil, quando a doença já está então em fases posteriores e mais avançadas, pode ainda se transformar em uma periodontite mais grave.

Porém, esses casos não costumam ser tão comuns e, normalmente, estão associados a fatores crônicos ou agudos, que decorreram de alguma condição sistêmica.

Dessa forma, quando situações assim mais incomuns aparecem, pode ser necessário um tratamento com uso de antibióticos ou até mesmo terapias cirúrgicas.

Prevenindo a Doença Periodontal na Infância

Normalmente, o que é mais indicado pelo cirurgião dentista que irá ajudar a prevenir esse problema, é técnicas e instrumentos que irão auxiliar no momento da higienização bucal.

Utilizar escovas de dentes elétricas, irrigadores supra gengivais e enxaguantes bucais tópicos antimicrobianos, por exemplo, podem ser um diferencial nesse momento.

Além é claro de estar sempre em dia com as idas ao consultório para realizar as limpezas de rotina e manter uma boa escovação após todas as refeições e jamais esquecer da importância do uso do fio dental.

Existe também o exame periodontal que, em alguns casos, faz parte da rotina das crianças no consultório odontológico. Com a junção de todos esses cuidados, fica fácil de evitar uma doença periodontal na infância.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.