Dispositivo interoclusal de vigília alivia dor do bruxismo

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Possibilitando um maior conforto durante as noites de sono, é muito conhecido no mercado

São muitos os casos de pacientes que chegam no consultório odontológico se queixando de dores na mandíbula devido ao bruxismo. O dispositivo interoclusal de vigília é uma das opções para solucionar isso.

Por isso, é tão fundamental que o cirurgião-dentista conheça esse dispositivo interoclusal de vigília e possa oferecer um bom resultado no tratamento de seu paciente.

O dispositivo interoclusal de vigília, também conhecido como placa de mordida, é nada mais do que uma órtese.

Ou seja, um dispositivo externo que, quando aplicado ao corpo, tem como principal função modificar questões funcionais ou ainda da estrutura do sistema neuro musculoesquelético.

Busca então obter uma vantagem mecânica ou ortopédica.

O Que é o Dispositivo Interoclusal de Vigília?

Basicamente, esses aparelhos interoclusais são placas feitas em acrílico, removíveis e que cobrem as superfícies incisais e oclusais dos dentes. Ligam então um arco de um dente com o arco oposto, criando contato entre eles.

Essa placa de bruxismo é utilizada sobre a arcada dentária superior ou a inferior. O objetivo é conseguir estabelecer um controle sobre efeitos nocivos aos dentes que, normalmente, são decorrentes do bruxismo em vigília.

As primeiras medidas que devem ser tomadas ao começar o tratamento precisam ser de um caráter reversível e não invasivo. Uma vez que, a causa dese problema que se relaciona com as DTMs é muito complexa.

Vamos entender mais sobre as funções dos aparelhos interoclusais?

Dispositivo Interoclusal de Vigília e o Tratamento das DTMs

Em alguns casos em específico, quando o dentista não consegue identificar de fato o bruxismo, seja por falta de conhecimento ou outro motivo, o tratamento pode ser dificultado.

Muitas vezes, inclusive, sinais e sintomas de disfunção temporomandibular se confundem com os do bruxismo. Por isso, é fundamental que o profissional conheça as diferenças e consiga diagnosticar propriamente o paciente.

São duas patologias completamente diferentes e que exigem então formas de tratamento diferentes. Ainda que alguns estudos digam que o bruxismo pode ser desencadeante da DTM.

Existe também no mercado o aparelho DIVA, registrado e patenteado pelo Dr. Alain Haggiag. Este é um dispositivo intra oral confeccionada sob medida para o paciente e colocado entres os dentes, ajudando a manter o espaçamento.

Dessa forma, o tratamento com dispositivo interoclusal consiste principalmente em reduzir todos os sintomas das desordens temporomandibulares.

Mecanismo de Ação de Dispositivos Interoclusais

Todos os estudiosos que analisaram os tipos de dispositivos interoclusais, chegaram a uma conclusão de que existem 7 mecanismos de ação disponíveis. São eles:

  • Alteração da condição oclusal: ocorre após o uso do aparelho e a diminuição dos sintomas, restabelecendo uma oclusão mais estável;
  • Alteração da posição condilar: a maioria dos aparelhos altera para uma posição músculo esquelética mais estável ou funcionalmente mais compatível;
  • Aumento da dimensão vertical: serve para permitir que seja diminuída a atividade muscular juntamente com todos os sintomas;
  • Aumento dos impulsos periféricos ao Sistema Nervoso Central: quando um aparelho é colocado entre os dentes, promove uma mudança nos impulsos periféricos, diminuindo assim o bruxismo;
  • Conscientização: qualquer aparelho na boca teria um efeito psicofisiológico pela importância psicológica da boca pela inervação sensorial dos tecidos da face.
  • Efeito placebo: influencia quase na maioria dos pacientes que sofrem de DTMs, um resultado do modo como o profissional trabalha;
  • Regressão à média ou origem: é uma regressão natural. No caso das DTM, uma de suas características é a oscilação da intensidade da dor.

Se os sintomas do paciente venham a de fato serem reduzidos a partir da terapia com os dispositivos interoclusais, todos esses fatores em conjunto são considerados parte do sucesso do tratamento.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.