Dentes posteriores têm como função triturar os alimentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Os dentes posteriores são divididos em pré-molares e molares

Assim como os dentes anteriores, constituídos pelos dentes incisivos e pelos caninos, os dentes posteriores também tem papel fundamental durante a mastigação. Ação que irá cortar os alimentos e facilitar a deglutição.

Nesse artigo, você confere tudo o que precisa saber sobre a anatomia dos dentes posteriores.

Os dentes posteriores são chamados dessa maneira porque estão localizado na porção mais ao fundo da nossa arcada dentária. Desse modo, os dentes posteriores são: primeiros e segundos pré-molares e primeiros, segundos e terceiros molares.

Sobre os dentes pré-molares e molares

No total, temos quatro primeiros pré-molares, quatro segundos pré-molares, quatro primeiros molares, quatro segundos molares e quatro terceiros molares.

No entanto, os terceiros molares, que são conhecidos como dentes do siso, estão caindo em desuso. Por isso, algumas pessoas não os têm por natureza.

  • Pré-molar – os dentes pré-molares estão presentes somete na dentição permanente. Eles estão situados entre os caninos e os molares. A função desses dentes atua como um meio termo entre os incisivos e caninos e os molares. Dessa forma, conseguem rasgar os alimentos e triturá-los.
  • Molares – os dentes molares estão posicionados depois dos pré-molares. São considerados os mais complexos da nossa cavidade bucal. Elas são caracterizados pela alta quantidade de sulcos e de cúspides na superfície oclusal. Dessa maneira, sua função é triturar e moer os alimentos, ajudando muito na deglutição.

Principais problemas que acometem os dentes pré-molares e molares

  1. Fraturas ou trincas – por serem os dentes destinados a esmagar as comidas, é possível que eles sofram danificações. Ao mastigar alimentos duros, como amendoim ou torresmo, a pessoa pode acabar fraturando ou trincando. Assim, será necessário restaurá-los. O produto mais convencional para isso é a resina composta. Mas pode ser que o dentista sugira o amálgama, por exemplo, pode ser mais resistente e duradouro.
  2. Acúmulo de placa – além disso, os dentes posteriores possuem uma relação com a placa bacteriana. Devido sua localização, muitas pessoas têm dificuldade de efetuar uma boa higienização, pois não conseguem fazer com que a escova alcance a área corretamente, tampouco o fio dental. Por essa razão, a placa acaba se acumulando, o que aumenta os riscos de surgir alguns problemas, como cárie e doenças periodontais.
  3. Cárie – a cárie é uma deterioração dos dentes. Ela representa uma lesão estrutural ocasionada por bactérias que perfuram o esmalte dental, formando placas duras e de coloração escura. Dependendo da gravidade, causam dor e desconforto ao paciente. Para tratá-la, o dentista fará uma obturação, que consiste em limpar a cavidade e, em seguida, tapá-la.
  4. Doenças periodontais – as doenças periodontais dividem-se em gengivite e periodontite. A gengivite é o primeiro estágio da inflamação da gengiva, resultando em dor, inchaço, sangramento e vermelhidão. Desse modo, seu tratamento é simples. Basta retirar a placa e o tártaro para o tecido gengival começar a desinflamar. Mas se não for tratada, evolui para a periodontite, comprometendo todos os tecidos de suporte ao redor do dente, principalmente os ossos e os ligamentos periodontais.
  5. Extração do siso – por fim, o último problema que atinge os posteriores diz respeito aos terceiros molares. Os sisos normalmente ficam inclusos ou semi-inclusos e erupcionam sem um espaço adequado.  Por isso, podem provocar o desalinhamento da arcada e são frequentemente retirados.

Cronologia dos dentes posteriores

Confira a cronologia dos dentes pré-molares e molares na dentição decídua e permanente.

Dentição decídua

  • Primeiros molares superiores: 1 ano a 1 ano e 7 meses;
  • Primeiros molares inferiores: 1 ano e 2 meses a 1 ano e 6 meses;
  • Segundos molares inferiores: 2 anos a 2 anos e 5 meses;
  • Segundos molares superiores: 2 anos a 2 anos e 9 meses.

Dentição permanente

  • Primeiros pré-molares superiores: 10 a 11 anos;
  • Primeiros pré-molares inferiores: 10 a 12 anos;
  • Segundos pré-molares superiores: 10 a 12 anos;
  • Segundos pré-molares inferiores: 11 a 12 anos;
  • Primeiros molares superiores: 10 a 11 anos;
  • Primeiros molares inferiores: 9 a 11 anos;
  • Segundos molares superiores: 10 a 12 anos;
  • Segundos molares inferiores: 11 a 12 anos;
  • Terceiros molares superiores: 17 a 21 anos;
  • Terceiros molares inferiores: 17 a 21 anos.

Numeração dos dentes posteriores

Conheça a numeração dos pré-molares e molares.

  • Primeiro pré-molar superior direito: 14;
  • Segundo pré-molar superior direito: 15;
  • Primeiro molar superior direito: 16;
  • Segundo molar superior direito: 17;
  • Terceiro molar superior direito: 18;
  • Primeiro pré-molar superior esquerdo: 24;
  • Segundo pré-molar superior esquerdo: 25;
  • Primeiro molar superior esquerdo: 26;
  • Segundo molar superior esquerdo: 27;
  • Terceiro molar superior esquerdo: 28;
  • Primeiro pré-molar inferior esquerdo: 34;
  • Segundo pré-molar inferior esquerdo: 35;
  • Primeiro molar inferior esquerdo: 36;
  • Segundo molar inferior esquerdo: 37;
  • Terceiro molar inferior esquerdo: 38;
  • Primeiro pré-molar inferior direito: 44;
  • Segundo pré-molar inferior direito: 45;
  • Primeiro molar inferior direito: 46;
  • Segundo molar inferior direito: 47;
  • Terceiro molar inferior direito: 48.

Portanto, é preciso dar uma atenção especial aos dentes posteriores, já que eles estão mais suscetíveis ao desenvolvimento de algumas doenças, por causa do difícil acesso à região.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.